BGM-109 Tomahawk

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mantenha distância... ALLAHU AKBAR!!!!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
BumInutilsmo.gif
BGM-109 Tomahawk
000-TLAM-600-029.jpg
Inventor Ronald McDonald
Alcance 1100 km (então corra meu amigo, senão ele pode te pegar)
Primeiro voo Ele não subiu na primeira vez, explodiu na mão de seu inventor
Ogiva 200 quilos de pólvora mais 450 kg (de sal convencional) ou 200 kt (nuclear)
Peso 900 kg
Motores Um motor no meio com um pinto na ponta
Velocidade máxima 600 quilômetros/hora
Velocidade mínima 100 quilômetros/hora
Envergadura Não usa ferradura, pois não é você
Detonação Faça o teste em sua casa que você vai ver o resultado ou não
O Tomahawk tem uma fuselagem menos detectável por radar ou infravermelho: significa que este míssil safado pode atingir qualquer fila da mãe em uma distância de até 1100 km (ou não).

Tomahawks são verdadeiras ameaças em guerras pesadas, onde o inimigo sempre arruma um buraco para se esconder destes malditos mísseis. Eles são usados pela marinha (NAVY) e pela força aérea (USAF) norte-americana, tornando-se realmente inofensivos quando os Estados Unidos do Sul ficam com raivinha de outros países.

Deixando a maior sujeira no terreno, o sem vergonha pode ser carregado ao um avião supersônico ou plataforma de lançamento, facilitando muito a vida militar no campo de batalha, sendo muito bem aprovado por soldados com sintomas da fadiga baiana.

Inventor[editar]

Seu desenvolvimento começou nos anos 70 pelo então engenheiro militar Ronald McDonald, que inventou nesta mesma época o famoso cachorro quente. Pronto, tá feita a merda: basta declarar guerra aos Estados Unidos para ganhar de presente um belo Tomahawk no teto de sua casa...

Guerra do Golfo Pérsico[editar]

Anos mais tarde, Ronald McDonald abriu a rede de porcarias McPatoDonald na década de 90, e o presidente enforcado Saddam Hussein recebeu de presente dos Estados Unidos um belo Tomahawk na guerra do Golfo Pérsico. Fato é que os Estados Unidos sempre arrumam uma desculpa esfarrapada para lançar seus belos Tomahawk’s pelo mundo afora, uma forma real de fazer testes eficientes em alvos não-imaginários, tornando sua fabricação aperfeiçoada.

Ver também[editar]


Este artigo está amaldiçoado por Cazeaje
comprar um Montante para tirar a maldição!