Bacia do Uvs Nuur

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


A Bacia do Uvs Nuur é uma antiga e sagrada bacia (penico) onde o antigo povo de japonesinhos Uvs Nuur faziam suas necessidades, apesar de muitas fontes afirmaram erradamente que Bacia do Uvs Nuur se trata de um lago.

A bacia tem 700.000 km² do mais puro terreno baldio, sendo considerado o mais bem conservado pedaço de nada do mundo. A Unesco considerou em 2003 essa maravilha da natureza um patrimônio mundial, por ser a mesma paisagem desde que a humanidade se entende como humanidade.

A Bacia do Uvs Nuur é uma planície no chão com um céu lá no alto. Com bastante areia, alguns arbustos esparsos, a vegetação predominante são estepes, tundra, nada, gelo e ar.

Lago Uvs Nuur[editar]

A Bacia do Uvs Nuur (aka Nada).

O destaque da bacia é o Lago Uvs Nuur e seus 3.350 km² de água molhada, metade em Tuva, metade em Hövsgöl Zavkhan Uvs. É o local famoso nacionalmente por ser o único lugar onde a marinha da Mongólia atua.

O lago salgado é o resquício do imenso oceano que cobria esta remota região a 3 milhões de anos atrás que foi evaporado após uma luta do Goku.

Há também vários pequenos lagos e rios com nomes impronunciavelmente escrotos tipicamente mongois (idiotas) como o Lago Üüreg Nuur e o Rio UUganhang Lobghunghung.

História[editar]

A Bacia do Uvs Nuur é um importante marco da história da Mongólia, foi o local onde Batu Khan proclamou a famosa frase de independência "Gljoñe bk otdñm´pt!" (Oi! Eu sou seu chefe!).

O Lago Uvs Nuur também foi onde os mongois se reuniram para ver Gengis Khan unificar os 17 mongois do país, e assim decidiram caminhar em direção ao sol. O lago torna-se um sagrado local de peregrinação para o povo mongol executar o ritual místico-sagrado de cagar na moita.