Baixo Guandu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Baixo Guandu é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
A prefeitura paga tudo em prestações.

Sciences de la terre.svg.png
Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Baixo Guandu.
Está comprovado que a cidade de Baixo Guandu é totalmente deserta.

Baixo Guandu é localizada ao norte do estado do Espírito Santo (amém...). Apesar de ser o nome de uma cidade, a palavra pode ser grafada com letra minúscula mesmo, devido ao seu grande tamanho...

Há quem diga que o município caberia dentro da gema de um ovo de codorna anã, mas ninguém conseguiu medir exatamente ainda porque a cidade não possui nenhum microscópio.

Tabela de conteúdo

[editar] População

A cidade possui 3 habitantes: A, B e C, que é conhecido de A e B... Além disso, é frequentemente visitada por moradores na zona rural, que ali encontram tudo o que necessitam, desde as camisas listradas de azul com verde limão até aquele chinelo genérico das havaianas que sai por R$ 1,99.

A expectativa de vida da população varia de acordo com os bairros: não passa dos 90 anos da Sapucaia em diante, não chega aos 18 no Mutirão e deve atingir os 10 anos no Centro e no Veneno, no rosario no entanto q apesar de paraecer outro planeta fas parte da cidade, a expectativa de vida não passa dos 2 anos de idade.

A cidade passa por um grande crescimento demográfico. Há 1 ano atrás, havia 10 casas, atualmente há quase 11 casas.

[editar] Localização

Baixo Guandu localiza-se atualmente entre a Mesosfera e a Faixa de Gaza. Reza a lenda que Ibituba também pertence a Baixo Guandu, mas existem contradições. Quem nasce em Baixo Guandu é... ninguém, porque ninguém nasce em Baixo Guandu, vai todo mundo nascer em cidades vizinhas, por falta de médicos.

[editar] Clima

Em sua temporada fria, a temperatura miníma fica por volta de 13 cº. Em sua epóca agradavél, a temperatura gira em torno de 25 à 35cº à noite. Mas não há dados sobre a temperatura na epóca quente, pois o termômetro utilizado explodiu em direção ao espaço, dando origem a uma supernova.

O município foi alagado em 1990, 1992, 1994, 1995, 1997, 1998, 2003, 2004, 2006, 2008 e 2009. A previsão é de que tenhamos de 4 a 10 inundações conforme a posição lunar num período de 18h em 2010. Alguns dizem que isso acontece porque a cidade soa pelo calor e o suor escorre para os esgotos, que por sua vez vão para o rio e aí todo mundo fica na merda MESMO.

A cidade é a mais quente do Espírito Santo, não perde nem para Ibituba.

[editar] Vegetação

Predomina o mato seco na zona rural; na zona urbana, encontramos a famosa banana de macaco (oiti) e pés de manga (se você não tem um pé de manga no quintal, você não mora em baixo guandu). A vegetação predomina nas beiras dos asfaltos com éguas e cabritos atravessando pra lá e pra cá.

[editar] Transporte

A cidade é cortada por uma rodovia recentemente re-asfaltada após... após... após... após não sei quanto tempo ter estado que nem uma peneira (cheia de buracos): não me lembro de quando a rodovia foi sem buracos...

Além disso, possui um aeroporto onde podem pousar e decolar aeronaves de vários portes, desde que não ultrapassem o tamanho de uma asa-delta. O município é atravessado pela linha férrea da EFVM, que liga o Espírito Santo ao Território do Pão de Queijo (digo, Minas Gerais).

Tem também estradas de terra que unem a sede ("rua") aos distritos de Ibituba e Alto Mutum, mas são intransitáveis na época da chuva, por causa da lama, e na época da seca, por causa dos buracos. Tanto que o pessoal de Alto Mutum prefere passar por Pancas. E os de Ibituba se mudaram para Guandu.

No passado, era possível descer o rio Guandu de canoa, mas agora pode-se fazer o percurso a pé, porque tá tudo assoreado.

[editar] Comércio e Serviços

A cidade possui dois grandes complexos comerciais. Um deles é a Avenida Carlos de Medeiros (em baixo guandu, quando você precisa comprar algo, você diz que vai “à rua”), que concentra o que há de melhor para compras no município.

Você encontra desde um dedal de purpurina no mais conhecido armarinho do município (mas não encontra um só funcionário na loja que tenha o mínimo necessário de educação...) até aquela camiseta que custa R$ 500,00 que é tudo (mas você só consegue comprar se estiver usando uma outra camiseta de no mínimo R$ 400,00, do contrário, os atendentes da loja ignorarão sua existência no recinto...).

Vale ressaltar que a pesquisa de preços é ótima opção!!! Você pode encontrar um queijo a preços 50% mais baratos do que na capital do estado, mas as roupas custam, em média, 2.347.682 vezes mais caro. O outro complexo comercial é o camelódromo anexo à Carlos de Medeiros, local privilegiado de artigos importados principalmente da China e Taiwan, por meio de honestíssimos comerciantes paraguaios, e que conta inclusive com praça de alimentação (os melhores churrasquinhos da cidade estão ali...).

O ramo comercial de maior destaque é o farmacêutico: a cidade possui, numa única rua, 19... digo, 20... digo, 25... ah, não dá pra contar o número de farmácias da rua. O importante é saber que a quantidade destes estabelecimentos é proporcional ao número de formandos pseudoplayboyzinhos e patys que se formam em farmácia na Unesc de Colatina (cidade vizinha) e ganham farmácias de presente de formatura do papai.

Há 4 agências bancárias “na rua”: Banestes, a que tem em todo o estado apenas para dizer que tem em todo o estado; o Banco do Brasil, banco que tem em qualquer lugar do país que se diga cidade; a Caixa, o banco que tem em todo lugar do país, até naqueles lugares que só tem uma casa; e um outro que se diz banco e que ainda não se sabe pra que foi feito...

O município teve sua emancipação política na década de 1930, quando se emancipou da vizinha Colatina (que deve ter dado graças a Deus quando isso aconteceu). Nessa época a cidade já possuía os pré-requisitos básicos para se classificar como cidade independente: uma igreja, uma pracinha, uma rua, 3 pessoas e uma construção disponível para ser a prefeitura. No final da década de 1970 a cidade sofreu com um terrível enchente que acabou com metade do que a cidade nem tinha ainda...

Incrivelmente agora em setembro de 2010 foram colocados semáforos para melhorar o transito local, pois os cachorros não estão mais podendo transitar em paz pelas ruas.

[editar] Trabalho

há apenas 4 tipos de trabalhos lá! 1º- as lojistas (costumam ser aquelas patys que logo quando vc entra na loja, dependendo da roupa te recepciona logo ou nem olham na sua cara) 2º- os farmacêuticos ( que são 79% da população devido ao grande número de farmácia por rua) 3º os que vendem churrasco de gato ( o nome são sempre os mesmos ' tio josé') 4º éeee... éee... sem trabalho registrado!

[editar] Economia

Além do já citado setor comercial, baixo guandu conta com um parque industrial em constante expansão. Ao longo de seus 80 anos de existência, a cidade já tem 3 fábricas de tijolos, umas 3 de sorvetes e uns 5 quartinhos onde as costureiras se juntam para fazerem ssuas economias...

Na agropecuária, destaca-se o gado magro e seco e a manga. Baixo guandu tem 5.247.836 pés de manga para cada habitante! O café também aparece escondido debaixo do pó de terra da estradinha pra roça.

A cidade deve ter muito feijão também, porque seu nome (guandu) tem origem do nome de um tipo de feijão; no entanto, devem plantar do tal feijão bem longe das casas, porque nunca se viu um pé do tão famoso leguminoso por lá...

[editar] Lazer

São muitas opções disponíveis. De segunda a sábado, a noite, você pode optar por assistir as novelas do Globo ou locar um filme (pirata, claro!!!). Nos domingos, tem o Domingão do Faustão ou o Domingo Legal. Caso não goste de TV, azar o seu!!!

Uma outra opção é andar a famosa Avenida Carlos de Medeiros várias vezes indo e vindo, encontrando sempre as mesmas pessoas, praticamente o point das patricinhas que só dão atenção a quem passa de carro na rua e dos pseudoplayboys, isso mesmo, parecem bois te tão gordos, e uns bombados entupidos de bomba que se mataram na academia no sábado a tarde, para ficarem inchadinhos a noite. Se você vai na rua passear e quer chegar em alguém não esqueça de ir com algum veículo motorizado, do contrário você não terá chance alguma, pois o objetivo das patricinhas lá é ir para o Lixão Motel ou para o fodedouro do morro do Banestes, com vista panorâmica do Guanduzão ao fundo, para dar aquele clima.

O ponto a noite é fazer um rock cazeiro, onde só rola puta e gay, que vai fazer suruba e dançar com os mais feios e usar droga, a cidade é campeã quandu o assunto é droga. Sem falar do lugar popular a esquina do rosado, onde você chega ás 9H da noite e fica alí até 00:00 noite vendo as mesma pessoas, o ponto também é chamado de "esquina do funk", pois todos que estão lá são funkeiros (óbvio,¬¬), até mesmos os que se passam por rockeiros mas são presença garantida em eventos de música setaneja, axé e até o tal rala-bucho.

Esporadicamente ocorre a “feirinha”:1 vez por ano agora! o “up” da cidade! Onde só rola música de mal gosto, praticamente só toca forró rala-bucho, aquele pessoal do morrão dançando todos suados e aquele chubacê subindo pior que o curtume atrás do posto Pinho...Próximo a fonte se reúnem mais uma vez as chamadas patricinhas, com suas amiguinhas também patricinhas locais querendo um pseudoplayboy de carro para poder sair e dizer que estão abafando seguindo para o Matel...Aproveite para vestir a sua melhor roupa de festa e nunca repita o modelito: sempre tem muita gente que marca exatamente a roupa que você esteve no último evento para poder “comentar” depois...

A opção mais animada do fim de semana é o Baile da Terceira Idade, no Canaan Social Clube, ao lado do antigo cinema (que era a única opção de Guandu, mas depois fechou), que infelismente também só toca forró rala-bucho. Recentemente a cidade ganhou um ponto turístico: a capela da Pedra do Souza.

Pra quem tem preguiça, é um “ponto” turístico mesmo, porque os preguiçosos que não tem “coragem” para subir o morro só enxergam um ponto mesmo de lá debaixo. Vá só durante ao dia, pois se for a noite poderá se deparar com vários veículos contendo em seu interior as já citadas patricinhas com seus pseudoplayboys tentando realizar o ato da procriação, não os perturbe, pois algum filhinho de político ou de comerciante local pode chamar outros pseudoplayboys e querer intimidar você.

Há pouco tempo atrás, para chegar até lá, você teria que enfrentar mato e subida sem trilha, até chegar naquele lugar abandonado e diferente do que os olhos costumam ver; hoje, tem trilha definida e a capela foi reformada. O que significa que antes era legal ir lá e agora é um saco!

E também tem a "praça da matriz" onde velhos jogam bola de pau (cujas bolas são de pedra) e crianças brincam na fonte de água achando que é uma piscina, sem se falar das já citadas patricinhas marcando buscando um pseudoplayboy do sexo masculino querendo dar continuidade a espécie, com isso embuchando e segurando um filho de papai com dinheiro para garantir seu próprio futuro sem esforços.

Não podemos esquecer dos nossos artistas por exemplo a banda Os Du Grotta que fazem Showl 2 vezes por dia (que chatisse cara)(além de ser ruim), e que tocam até em velorios ou tentam neh, mais ainda prefiro ver Tv..

v d e h
ESPÍRITO SANTO AMÉM
ES
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas