Bancário (profissão)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Pra que diabos eu preciso vender seguro? Eu sou bancário, não corretor! Cquote2.png
Bancário antes de levar um esporro do gerente porque não conseguiu bater a meta de seguro
Cquote1.png Você é um mal educado, preguiçoso e irresponsável! Cquote2.png
Cliente sobre bancário

Bancário é um profissional que trabalha para dar lucro às instituições mais odiadas da sociedade, os bancos. Disparado, uma das piores profissões que existem no mundo, perdendo apenas para as(os) prositutas(os). Se você já acha chato ter que ir a um banco, imagina todo santo dia ter que trabalhar lá. É uma profissão semelhante a um funcionário público, com muita burocracia, papéis, politicagem, subornos, horas e horas a fio dormindo em frente ao PC, dormindo sentado na privada, 6 horas por dia perdidos enquanto "foi fumar" (maconha) ou "tomar café"... entre outras malandragens que já estão em seu DNA maldito. Esses famigerados seres, costumam aflorar seus reprimidos sentimentos sexuais das mais estranhas formas: SEMPRE descontando em seus coleguinhas de trabalhinho. Assédios sexuais/homossexuais (pois pesquisas do SENAI revelam que a grande maioria dessas aberrações costuma optar pela homossexualidade) são mania entre esses vagabundos sanguessugas. Costumam "trabalhar" das 10:00 às 11:30Hs, fazendo uma pausa até as 13:00Hs, em que encerram o expediente. No outro dia, costumam chegar 1 hora atrasados ou DEVIDAMENTE munidos de atestados médico/veterinários, constatando "stress", pela ALTA carga de trabalho exploratória de 2 horas diárias, 2 vexes por semana. Nenhum bancário jamais sonhou em ser bancário, acabou indo parar lá por alguma desilusão (geralmente sexual) na vida. Mas o que mais justifica MESMO essas aberrações sociopáticas é a malandragem.

História[editar]

O bancário surgiu quando o primeiro agiota (banqueiro) gay do mundo ficou suficientemente rico para contratar um trouxa para deixar ele ainda mais rico, com o passar do tempo, os agiotas passam a buscar arrego dos governos para enricarem ainda mais e explorarem ainda mais os bancários, com o avanço da tecnologia, os agiotas tentaram substituir os bancários por máquinas caça-níquel hackeadas da bolívia (bolivianos foram adestrados para operar máquinas caça-níqueis), recentemente substituiram as máquinas caça-niquel por home pages pesadas que instalam virus em seu computador ou por algum aplicativo inútil no seu celular. Não no caso de bolivianos, paraguaios e venezuelanos, que no máximo, podem te enviar um TELEGRAMA escrito "Esto es un virus".É impressionante como esses primatas conseguem escrever sequer 2 palavras indígenas...

Características[editar]

São algumas das principais atividades dos bancários:

  • Cumprir metas absurdas e sem nenhum sentido que os banqueiros impõem e que todo mundo sabe que são impossíveis cumpri-las .
  • Ouvir de seu chefe que as metas são fáceis de cumprir e que você está fazendo corpo mole.
  • Ser obrigado a vender produtos que ninguém quer como seguros e capitalizações
  • Assinar termos se comprometendo a não fazer venda casada, mesmo sabendo que é impossível cumprir metas sem as vendas casadas.
  • Trabalhar no caixa perdendo dinheiro com operações de depósito e saque para clientes chatos
  • Ver que os normativos dos bancos jogam toda a culpa no bancário e isenta o banco de qualquer merda que o próprio banco faça.
  • Ver outros bancários trabalharem menos que você e ganharem muito mais.

Resolvendo merdas[editar]

Existem basicamente 3 tipos de merdas que o bancário é obrigado a resolver:

  • Merdas que o próprio bancário fez - Lembra daquela pessoa de camisa listrada que você atendeu há 6 meses atrás? Não? pois bem, essa pessoa está puta com você porque você fez uma meda que não devia e ela se fudeu, agora ela voltou e está atrás da sua cabeça, e consequentemente o gerente também, agora você terá o retrabalho de fazer algo que não lembra mais e que o sistema deveria fazer.
  • Merdas que outro bancário fez - Alguém, em algum lugar, há milhares de quilômetros, e há vários meses atrás fez uma merda com um cliente que agora está puto e vai descontar toda raiva em você, e o gerente também vai ficar puto com você, claro.
  • Merdas feitas pelo sistema - Disparada, a mais comum de todas. Você não tem acesso ao desenvolvimento do sistema, mesmo assim vai ser obrigado a levar grito de algum cliente que foi trollado pelo sistema, as chances do problema ser resolvido é de 0,000000001%, portanto, reze para que o capeta leve logo o cliente para se livrar dele.

Sistemas[editar]

Cquote1.png Se os sistemas dos bancos são tão bons, porque existe tanto papel? Cquote2.png
Bancário

Exemplo de um avançado sistema bancário: um emulador de Atari rodando no Windows.

Apesar de fazerem toda aquela propaganda de tecnologia, não se engane! Os sistemas bancários são altamente bagunçados e entender o que está acontecendo é uma loucura. Na verdade, o único investimento em sistema que banco faz é atualizar o Windows, nisso pode ter certeza, entre em qualquer banco que você sempre verá a última versão do sistema do Tio Bill.

Os bancários vivem uma relação de amor e ódio com os sistemas, amor porque algumas vezes eles até ajudam como, por exemplo, informar ao RH toda a relação de remédios tarja preta que precisa tomar constantemente sem precisar sair da agência, já o ódio, é todo resto.

O sistema de um banco é basicamente 7832783783274397 sistemas em 37837834783478 janelas em um único monitor, sendo que é necessário colocar login e senha em todos, alguns ainda não permitem você logar em um enquanto o outro estiver logado. Na verdade os sistemas são projetados para NÃO atenderem as necessidades do bancário, já que é necessário logar em meia dúzia deles, fazendo vários Ctrl+C e Ctrl+V apenas para fazer uma coisa.

Você acha que os zilhões de formulários que você assina são emitidos automaticamente pelos sistemas bancários? Que nada! Eles são preenchidos pelo bancário na versão do Word que acompanha a versão mais recente do Windows. E se errar uma letra, claro, vai levar esporro do gerente, porque isso vai tirar muitos pontos da meta de conformidade da agência.

Gerentes[editar]

Um gerente nada mais é que um bancário que pode mandar em outro bancário, mas ele não quer que você saiba disso, senão ele teria que diminuir o salário. A função do gerente se compreende principalmente em 2 expressões: "mandar" e "dar esporro"

  • Mandar...
    • ...você cumprir as metas que são passadas para ele.
    • ...outro bancário ensinar para você as coisas que ele deveria ensinar.
  • Dar esporro...
    • ...quando você não cumpre as metas que são passadas para ele.
    • ...quando algum cliente dá esporro em você.
    • ...quando acontece alguma merda por culpa sua, de outro bancário ou do sistema.

Mas nem sempre um gerente vai poder terceirizar suas obrigações, algum dia você não saberá o que fazer e terá que encara a fera perguntando como fazer a coisa, numa situação semelhante à essa:

Cquote1.png -Boa tarde, chefe. Desculpe atrapalhar. O senhor está tão elegante hoje. O senhor poderia, por favor, talvez, se não incomodasse, nem atrapalhasse, pelo menos tentar me orientar sobre como fazer isso? Cquote2.png
Cquote1.png -Vá procurar na normativo do banco! Cquote2.png
Cquote1.png -Mas senhor, são milhares de normativos e eu não sei nem por onde começar, poderia, por favor, me orientar como poderia pelo menos começar a resolver. Cquote2.png
Cquote1.png -Se eu disser para você, você nunca vai aprender. Vá procurar! Cquote2.png

Perceba que o gerente não faz a mínima ideia de como resolver o problema e está pouco se fudendo para você, mas mesmo assim, depois de três horas e de levar esporro de sete clientes por causa da demora, você conseguiu (mais ou menos) fazer o que o cliente pediu, sendo que daqui há alguns dias o cliente vai ver que o problema não foi resolvido, voltará a agência e dará um esporro em você, depois você levará um esporro do gerente porque não resolveu o problema do cliente.

Clientes[editar]

Não existe ninguém na face da Terra que odeie mais um bancário do que um cliente. Isso porquê, antigamente, o banco pagava o cliente para investir seu dinheiro com ele na forma de juros. Hoje o cliente faz todo o trabalho dos bancários engomadinhos e inúteis no caixa eletrônico e ainda paga pra isso, através das famosas taxas que o lazarento do banco cobra para sustentar o café e o gel de cabelo dos bancários inúteis. Além, claro, das maquiagens das bancárias piriguetes pra que elas se arreganhem pros clientes só para ele contratar um seguro de acidentes contra naves alienígenas.

Abrindo conta[editar]

O cliente já começa a aborrecer o bancário ainda antes de abrir a conta, quando vai reclamar com ele sobre a demora no atendimento e dizendo que só está abrindo a conta porque foi obrigado. Depois a merda vem quando o bancário vê que o cliente nunca traz a documentação completa. Ou traz geralmente uma identidade da década de 40 escrito "Estados Unidos do Brasil" em estado de decomposição após inúmeras enchentes, ou traz como um comprovante de residência um carnê de crediário de um Master System parcelado na Mesbla geralmente no nome de um tio-avô que já morreu.

O bancário fica se degladiando com o sistema que cai umas 5 vezes enquanto ele está fazendo o cadastro, ao final, quando finalmente imprime 300 folhas de papel de contratos feito no sistema de gerador de lero-lero que ninguém vai ler, e pega as digitais até das pregas do cu, o cliente diz que não vai depositar nada, ou seja, um trabalho da porra para abrir uma conta zerada, o bancário já começa a prever o esporro que vai levar do gerente porque abriu uma conta para um cliente não tem onde cair morto.

Também tem as contas correntes, que, na teoria, são contas para pessoas com mais grana, na prática os principais clientes serão analfabetos em educação financeira que irão estourar todos os limites de tarifas, créditos e sairem por aí emitindo cheques sem fundo, mesmo sabendo disso, o bancário abre a conta, mesmo sabendo que vai levar um esporro do gerente porque o cliente vai fazer essas merdas. No final, vai acabar levando esporro do cliente por ter feito venda casada e esporro do gerente por ter feito venda casada mesmo tendo assinado um formulário dizendo que não faria venda casada e mesmo tendo contribuído para tentar cumprir as metas incumpríveis do banco.

Tem duas categorias de cliente que vai fazer o banco ficar piscando o cu para abrir conta, os aposentados e os servidores públicos, afinal, o que banco mais gosta é de ver dinheiro do governo entrando em seus cofres.

Fazendo empréstimos[editar]

Categoria superior dos clientes chatos, além de não terem onde caírem mortos, ainda querem ter o que não têm. Ah, vão trabalhar, porra! Vão reclamar de tudo e quando se pergunta a razão pela qual vão fazer empréstimo, sempre vem respostas evasivas ou ficam desviando a visão. Dependendo da grosseria, é altamente recomendável empurrar venda casada.

E só para não perder o costume, se o cliente não pagar, claro, o bancário levará esporro do gerente.

Renegociando dívidas[editar]

Barrigamsn.JPG

É quando o bancário assume a função de agente penitenciário, porque só vai atender golpistas, estelionatários, pilantras e picaretas. É nessa hora que o bancário se pergunta:

  • Se o cara não pode arcar com a dívida pra que fez empréstimo?
  • Se o sistema do banco é tão fodão porque liberou empréstimo para esse cara?

É recomendável trabalhar com a arma de algum segurança. Basicamente, gente que aplica golpes e está renegociando as dívidas para poderem aplicar mais golpes.

Encerrando conta[editar]

O pesadelo de todo bancário, vai levar esporro do cliente porque está encerrando a conta porque está insatisfeito com o o banco e vai levar esporro do gerente porque encerrar conta é um desastre para as metas.

Dificilmente o banco implementa um sistema de encerramento de conta já que é mais fácil obrigar o bancário a fazer, fazendo com que o bancário tenha que preencher manualmente zilhões de formulários no Word e encerrar cada produto de cada vez, e se esquecer de encerrar alguma coisa vai gerar dívida para o cliente, fazendo com que o cliente volte para dar esporro nele e fazendo com que o gerente dê esporro no bancário por estar levando esporro de uma pessoa que não é mais cliente.

Caixas[editar]

"A arte de ficar perdendo dinheiro", essa é a melhor descrição do trabalho de quem trabalha no caixa.

Ficar tirando dinheiro de gente que não sabe fazer transferência eletrônica ou quer fazer lavagem de dinheiro, ou receber depósito de gente que não sabe fazer transferência eletrônica e está fazendo lavagem de dinheiro.

O caixa tem contato com todo tipo de bactéria que você possa imaginar, se coçar o olho fica cego, ele limpa a mão passando o dedo no cu e pega uma infecção anal, além disso ele também pode fazer outros trabalhos inúteis como fazer pagamentos de boletos de dízimo da Igreja Universal e responder perguntas que deveriam ser feitas ao pessoal da área negocial ou ao Google.

Atendimentos "rápidos"[editar]

Rápido? Duvido! Na teoria seria algo como entregar cartões ou emitir extratos, boletos e formulários, o problema é que os cartões geralmente estão uma bagunça, ou então os queridos Correios demoram uma eternidade para entregar (fazendo com que o bancário leve um esporro do cliente), ou emitir alguma coisa para algum cliente que não sabe o que quer, além de ter que preencher no Word formulários com zilhões de páginas já que os bilionários sistemas de Atari do banco não preenchem automaticamente.

Atendimentos inúteis[editar]

Típico cliente rato de banco que fica enchendo o saco do bancário.

São os conhecidos clientes "ratos de banco", basicamente são pessoas que ficam enchendo o saco do bancário, preferem esperar horas na fila, ao invés de usarem os serviços de caixa eletrônico, internet banking, 0800 e o mais importante de todos: o Google.

O mais comum deles é o cara que vai para o banco só para fazer simulação de empréstimo, que por sinal, é um dos atendimentos mais demorados que existe, mesmo ele podendo fazer simulação no site do banco ou pelo caixa eletrônico ele prefere esperar horas para depois dar um esporro no bancário porque, segundo ele, não explicou direito como era, depois o bancário vai levar esporro do gerente porque passou muito tempo atendendo um cliente que no final não fez nada.

Acredite, também existe gente que dá esporro no bancário porque quer que ele resolva bronca de outros bancos, ou gente que acha que o bancário é o Google e fica fazendo perguntas para ele.

Também existe pessoas que querem atendimento via telefone da agência, mesmo existindo central 0800 para isso, se o bancário atender, leva esporro do cliente porque deixou ele esperando muito tempo e ainda leva esporro do gerente porque deixou de atender cliente para atender telefone. Após isso o cliente ainda obriga o bancário a ligar para o cliente para dar uma resposta, sob a ameaça de voltar puto pra dar esporro no bancário, se o bancário ligar o gerente dá esporro nele por estar gastando dinheiro do telefone com coisas inúteis.

Clientes pessoa jurídica[editar]

Prepotentes que se acham "capitalist businessman", na verdade é um bando de gente que não tem onde cair morta e que vive atrás de dinheiro pra pagar os agiotas, só aparecem para abrir conta, depois mandam os laranjas resolverem seus problemas, sempre quando tem alguma coisa negada apelam para a famosa frase:

Cquote1.png Mas o contador disse que podia Cquote2.png

Se contador trabalhasse em banco ele seria bancário, não contador.

Ver também[editar]