Bandeira (Minas Gerais)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Bandeira (Minas Gerais) é um fim de mundo na divisa com a Bahia em Minas Gerais. Bandeira é o melhor exemplo de "fim de mundo" no Brasil e nem mesmo uma cidade em Rondônia chega ao nível dessa daqui.

Comparações de Bandeira[editar]

Mais um Tamanduá surge para quebrar a rotina de Bandeira... Aquilo não é um tamanduá? Só em Bandeira...

Em bandeira a coisa é tão ruim que a polícia local é pior do que a marinha do Paraguai, sim, o paraguai tem marinha agora imagine a mesma coisa só que em Bandeira. Os bombeiros são dois senhores gordos que ficam ganhando ainda um salário mal pago para ficar de plantão no posto de bombeiros.

Pelo jeito, ser bombeiro e policial em Bandeira é a coisa mais fácil do mundo, e de fato é. Bandeira é quase uma cidade esquecida por Deus isso se não houvesse uma igreja e alguns carolas para rezar, geralmente é o que caracteriza cidades como Bandeira, só que maiores: elas sempre tem uma igreja, uma praça, uma Padaria e uma casinha que chamam de prefeitura.

Falando em prefeitura, esse "prédio" por lá é um barraco com goteira no "centro" da cidade com uma folha de papel A4 na frente com os dizeres "prefeitura de Bandeira". O prefeito local em si é também algo deprimente, ano passado acabaram elegendo Elvis Presley como prefeito e vice um bode chamado "Xangolô".

Os caipiras de lá também são de má qualidade sendo um misto de nordestinos do cangaço com caipiras de Minas Gerais, a diferença de um e outro é só o nome e o sotaque pois ambos são de cultura caipira também.

O que acontece em Bandeira[editar]

Além da emancipação da cidade só acontece fofocas, que é o máximo que se acontece por lá. Basicamente o dia-a-dia do Bandeirense é ficar sentado em frente a varanda, sem camisa com uma cerveja na mão e com um olhar de cara de tédio olhando o movimento. Apesar de que há gente que gosta de variar e ficar assistindo a programação da globo.

Alguns fatos da cidade é que o filho de uma Vaca, Chicão como foi chamado, nasceu sendo um híbrido de humano com vaca, ou seja, um Centauro. O centauro lendário de Bandeira ganhou um título de cidadão ilustre do município, uma casa e também um título de eleitor de Bandeira.

Após o centauro chicão descobrir que Bandeira era uma merda e a Bahia ficava no outro lado do rio ele só fugiu para a Bahia onde tem o nome de "Mula sem cabeça" ou "Lobisomem", Foda-se.

Outra coisa que aconteceu foi a hiper inflação da cidade onde todo o dinheiro dos cidadãos foram parar nas mãos do padeiro, que aliás é a máfia local. O padeiro foi obrigado a jogar uma quantidade pornográfica de dinheiro na praça central da cidade: 30 reais e 25 centavos para os pobres habitantes pegarem e reativarem a economia local.

Ver também[editar]