Bariri

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Galinhacaipira.jpg Enxada-1.png Esti artigu é caipira, sô!! Enxada-2.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!


Cquote1.png Você quis dizer: Barueri Cquote2.png
Google sobre Bariri

Cquote1.png Senhora, nós não estamos encontrando essa rua nessa cidade. Cquote2.png
Atendente da Telefonica sobre Av. Claudionor Barbieri em Barueri

Cquote1.png Olha! Um pássaro de ferro! Cquote2.png
Criança baririense sobre visão rara de um avião sobrevoando a cidade


Cquote1.png O deus sol está irritado hoje! Cquote2.png
baririense observando o eclipse solar

Bariri - propriedade da AES Tietê
(Ainda estamos sem brasão. Colabore!)
All your sugar cane are belong to us!
Localização Entre Pouso Alegre, Itaju e Boracéia
Governo Vereadores vira-casaca. O prefeito não existe.
Heróis Locais Zoinho (baludo), Danilo do Violão (louquinho), Zetão (louco), João Quarta-Feira (maconheiro), Lucy Lady P (advogada e maconheira)
Fundador João Leme da Roça.
População Carolas, peões, patricinhas pobres, manos (da vila, por falta de morro), emos e 3 ou 4 metaleiros cabeludos.
Imprensa Semanário Coronews, pseudo-revista Muié Atuar, rádio-símia 91FM e rádio-senil Cultura AM.

Bariri é uma cidade do interior de São Paulo que fica entre os grandiosos e relevantíssimos municípios de Pouso Alegre, Itaju e Boracéia. Bariri conta apenas com duas ruas, a Claudionor Barbieri e a XV de Novembro.
Apesar de sua minúscula área urbanizada, a cidade conta com 236 igrejas católicas, sendo que 102% de seus habitantes seguem essa religião. Bariri possui um minúsculo Cristo redentor que abençoa apenas a parte rica da cidade e dá as costas à área pobre. Os habitantes do sexo feminino desta cidade, cuja madroeira é Nossa Senhora das Mazelas, são facilmente reconhecidos por suas camisetas ostentando imagens da santa. Cem por cento dos jovens da cidade frequentam o Incris (Intragáveis de Cristo), seja porque são fanáticos em treinamento, porque suas mães os obrigam ou simplesmente porque aproveitam as reuniões de sábado como uma deixa para darem uma volta no Tontódromo Municipal.

Bariri também conta com um exíguo comércio, mantido pequeno pelos altos aluguéis cobrados pelos proprietários do centro da cidade e por conta de vários prédios amaldiçoados, onde, não importando quanto dinheiro e/ou criatividade o comerciário tenha, o estabelecimento necessariamente irá à falência num período que varia de 15 dias a 1 ano.
A cidade também orgulha-se em sediar um total de zero faculdades e universidades.

Onde ir[editar]

O lugar mais badalado da cidade é o Tontódromo Municipal, que tem sofrido mudanças de endereço com o passar do tempo. Por volta da década de 70 ele se localizava na área mais central da cidade, porém, com o fechamento da rua que passava entre a Igreja Master e a pracinha do coreto em benefício das quermesses, o Tontódromo foi deslocado algumas ruas acima e ficou, até a década de 90, localizado em frente ao Bar do Luizinho, que era, então, o único barzinho da cidade.
Barzinho, em baririensês, mistura de restaurante com boteco.
Atualmente o Tontódromo Municipal se localiza na região do Lago. A mudança beneficiou estabelecimentos da área, como o Posto "do Lago", que ganhou esse apelido porque as pessoas sentem dificuldade em lembrar seu atual nome fantasia, que muda toda semana juntamente com a administração. O local se tornou ponto de encontro de pessoas feias de todas as tribos: manos do rap fazendo cara feia para a polícia, funkeiras exibindo suas celulites debaixo de minúsculos shorts xadrezes, metaleiros de cabelo sujo e peões com seu belo estilo country com caminhonetes zeradas e com um som, muito grave. O lugar que se vê mais gente e jovens aglomerados é na famosa pizzaria do Rubinho ou na formoza, onde se servem otimas pizzas com 20cm de catupiry ou ainda com a massa ao estilo MA (mal assada). Bariri tbm conta com varios espaços feitos para os velhos praticarem atividades fisicas, e um lindo rio que corta a cidade com cheiro de rosas. Bariri tem um personagem muito bonito e estiloso, que atende por nome de Mário, todos o conhecem pelo seu lindo estilo e por ser o maior pegador de bariri e região.

A Grande Descoberta de Embalsamar[editar]

Em meados de agosto de 2016, um candidato à prefeito afirmou no rádio (o principal meio de comunicação da cidade caipira), que o povo toma tanto remédio, que vai ficar embalsamado por 100 anos. A grande revelação, mexeu com os principais especialistas no assunto, pois a técnica de embalsamar requer muitos cuidados e aplicações, e custa em média 2000 reais

Segundo o Candidato Maçônico que afirmou isso, a técnica de embalsamar é mais simples que se pensa! É só tomar bastante remédio quando a pessoa ainda está viva. Quando o indivíduo morrer, já está embalsamado!

A afirmação mexeu com toda a cidade, alguns coiós (habitantes do município) não gostaram, outros acharam o máximo. O fato é que o candidato Satânico, aliás, maçônico, ficou famoso na cidade por tal afirmação! Deve entrar no récorde das pessoas mais inteligentes do mundo!

Língua e cultura[editar]


Bariri é uma cidade do interior de São Paulo onde os civis omitem a pronúncia da letra "r" final, como em "plantá", "gostá", "falá" e as autoridades a pronunciam de forma exageradamente forçada em seus discursos, já que no dia-a-dia não estão acostumados a usá-la.
Um fenômeno curioso, porém, é que a letra "r" não foi extinta entre os cidadãos baririenses, ela simplesmente sai do final dos verbos para se juntar às suas irmãs que vivem no meio de outras palavras, como "porrrta", "esperrrta" e "conserrrto".
Outra característica interessante do dialeto baririense é o chamado "Orgulho T". Esse movimento linguístico iniciado por João Leme da Roça, afundador do município, consiste em negar as pronúncias do "t" divulgadas na mídia, como a paulistana "tsi" e a carioca "tchi" e usar o "verdadeiro, único e absoluto som do T", como em "minha Tia me deu leiTi quenTi".
Outra curiosidade linguística do local é a equivalência semântica dos termos "senil" e "intelectual" e dos termos "aposentado" e "acadêmico".
Essa equivalência foi oficializada no Zoológico Câmara Municipal com a abertura da AVLA, a Academia de Velhos Lentos e Avariados. Ela foi criada especialmente para evitar que professoras aposentadas se sintam entediadas nos Quinze minutos de intervalo entre uma missa e outra e que os ex-governantes da cidade, que fizeram uma admirável administração durante a segunda era glacial, fiquem dando palpites despropositados nas sessões do Zoológico Câmara.

Vocabulário e Tribos:[editar]

== "Bola Gato" == Abreviação de "Fish Ball Cat" (fiz boquete), é um termo que indivíduos que sofrem de doenças mentais utilizam para descrever um gay.
== "Borra Linguiça" == Outra forma de descrever pessoas que gostam de ter  relações homoafetivas (oque não são poucas nessa cidade).
== "Frete" == Como meninas são tratadas como mercadoria por aqui, normalmente os machos dessa cidade quando combinam um encontro dizem que combinaram um "frete".
== Boleiros == Rapazes que só sabem viver para o futebol, e se der uma bola para a criança ele fica horas sem encher o saco. No facebook só sabe compartilhar fotos de times, debater sobre que time é o melhor e narrar o jogo que está passando como se as pessoas não tivessem TV.
== Otakus == Meninas (e alguns 'meninos') que nunca viram um pênis na vida, e tem a necessidade louca de dizer que K-Pop é o melhor estilo de música.Ainda se vestem como bonecas e gastam fortunas em bugigangas das quais serão esquecidas quando essas pessoas tiveram uma vida sexual ativa.
== Metaleiros == Os verdadeiros foram quase instintos. Ainda se vê alguns deles nas ruas, com seus longos cabelos e camisetas tão velhas que lembrar pano de chão. Mas surgiu uma nova geração que anda com a camiseta da banda 'Avenged Seven Fold' toma todinho e gosta de discutir com outros intelectuais o que é musica de verdade.
== Peões == Fácil explicação!Camionete,som alto,cerveja e pênis achatado por conta das calças.
== Biscatinhas não assumidas == Pode-se ler mais sobre elas na atual etapa da tecnologia.Mas em resumo, são as meninas que gostam de carros, som alto e garotos de academia,bebem para dar vexame e chamar a atenção na noite do baile,praticam sexo loucamente mas postam frases santas em seu facebook. (Algumas ainda tem atração pelo mesmo sexo).

Tecnologia[editar]

Com a chegada da internet na cidade ( poucos anos após a chegada do arco-íris colorido...), os jovens puderam adotar um estilo de vida novo e glorioso.(Vamos colocar em etapas) Na primeira etapas os jovens mais descolados tiravam fotos fumando narguile e disputavam o topo dos depoimentos no falecido orkut. Já na segunda etapa, as meninas (e os meninos mais afeminados) passaram a tirar fotos de calça colorida, falar sobre amor, e divulgar videos da banda Restart em redes sociais. Com a vinda da terceira etapa todos quiseram mostrar que superam a fase Restart e com isso o Orkut. Jovens começaram a compartilhar vários gostos musicais sendo o principal deles sertanejo e metal, muitos deles se dizendo reais metaleiros e falando que todos os outros são os conhecidos "posers". E não podemos esquecer que foi aí que surgiu o movimento "Free Steep" que levou os meninos e meninas a se vestirem ainda mais ridiculamente do que nos tempos da banda Restart.(devemos lembrar que nessa época estourou o Twitter). Com isso chegamos a quarta e atual era...A era do facebook!Os Baririenses aprenderam a criar conta nesse maldito site e de repente estouraram fotos,vídeos e tudo o que há de mais idiota numa única rede social. Devemos dizer também que meninos passaram a frequentar academia para mostrar a barriga tanquinho nas fotos e meninas tiram fotos com um micro short ou um grande decote especialmente para ganhar curtidas e se acharem popular. (jovens ainda mais populares gostam de frequentar um cortiço chamado "Golden House" para tirar fotos, postar no instagram e mostrar para o resto da cidade como é que se diverte). Outro site que ganhou força nessa etapa foi a ask, onde um fala mau do outro mas não tem coragem de ao menos dizer o nome, o que resume os jovens dessa cidade: Um bando de crianças que cagam de medo umas das outras!

 Com a chegada do cartão de crédito ( poucos anos após a chegada do arco-íris colorido...), muitos baririenses se endividaram por não entender "esse dinheiro de prástico que nunca acaba".



Saúde[editar]

O baririense não cuida da saúde, mas os velhos obesos adoram ir à pista do lago para dizer aos vizinhos que praticam exercícios. No fim da tarde todas peoas periguetes aparecem mais para serem vistas do que se exercitarem e adoram exibir as celulites e estrias balançando.
A cidade conta apenas com um hospital, com movimento diário de aproximadamente 100 pessoas. Dessas, 98 não estão doentes mas gostariam de ser internadas para tomar um soro porque "tem vitamina". Inclusive, candidatos a prefeito afirmam que o povo toma tanto remédio, que quando morrer, vai ficar embalsamado.
Os horários de pico coincidentemente são após a missa e após a novela. Aos domingos é após o Fantástico.


Joias raras

Só em Bariri você encontra o famoso bode no telhado. Ninguém sabe como ele foi parar lá, mas é melhor começar a plantar alimentos em seu telhado, no caso de algum bode surgir. Link do vídeo abaixo:



"Incultas produções da terc'idade -
Muitas intenções e pouco talento!
De basbaque religiosidade,
Com seu cego civismo e ranço alento

Quase nenhuma criatividade,
Descartada a arte pelo advento
Inebriante da modernidade
E mui limitado conhecimento.

Pobres acadêmicos da cidade!
A musa lhes abandonou há tempo,
Ficou da prefeitura a caridade...

Hoje impõem-se em qualquer evento
Declamando sua capacidade
Para o público inculto e desatento."

- Poeta de verdade, plagiando Bocage e criticando a AVLA ao mesmo tempo.