Barra Bonita (São Paulo)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
264939.jpg ATENÇÃO:
Simplesmente estamos cagando e andando para quem não gostar do conteúdo deste artigo e, por conseguinte, das opiniões e sugestões dos mesmos. We just couldn't care less.
Somebody set up us the bomb!!!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Exploding-head.gif


O Grande San Marino transportando o Papa
Jornal ET: O único jornal do Mundo que é uma revista. Sempre uma beldade nas capas
Praça do teleférico: O local mais provável para que turistas encontrem os heróis de Barra Bonita

Cquote1.png Você quis dizer: Cosan Cquote2.png
Google sobre Barra Bonita (São Paulo)
Cquote1.png É lá que tem o rio? Cquote2.png
Pessoa qualquer de outra cidade sobre Barra Bonita
Cquote1.png É perto de Jaú... Cquote2.png
Barra Bonitense chateado sobre onde fica sua cidade
Cquote1.png Ainda queimo essa merda de cidade! Cquote2.png
Habitante de Dois Córregos sobre Barra Bonita
Cquote1.png As mina lá é tudo firmeza Cquote2.png
Mano "sapateiro" Jauense sobre Barra Bonita
Cquote1.png Nossa! Fala 'porta' dji novu? Cquote2.png
Patricinha de São Paulo sobre um Barra Bonitense
Cquote1.png Ae manow, nóis pega esses vacilão na quebrada ainda, pode crê, maluco? Cquote2.png
Igaraçuense sobre Barra Bonitenses
Cquote1.png sóóóó! Cquote2.png
Maconheiro sobre o produto vendido em Barra Bonita
Cquote1.png A noite da cidade nos abraça de maneira gélida como o sono eterno da morte Cquote2.png
Pseudo-Gótico habitante da Cohab sobre as noites de Barra Bonita (confundindo "noite" com o famoso "carvãozinho")
Cquote1.png Domingo legaaaal! Cquote2.png
Gugu Liberato sobre domingos em Barra Bonita
Cquote1.png ...gracinha... Cquote2.png
Hebe Camargo sobre Barra Bonita
Cquote1.png Você vai tá adorando conforme vai tá conhecendo a cidade! Vamo tá entrando em contato! Cquote2.png
Secretária de qualquer estabelecimento de Barra Bonita
Cquote1.png Ah, vamos na avenida! Cquote2.png
Jovem de Barra Bonita convidando seus colegas para uma volta
Cquote1.png Apenas...que busquem o conhecimento Cquote2.png
E.T. Bilu para o povo de Barra Bonita
Cquote1.png Em Barra Bonita a fofoca FAZ VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Barra Bonita
Cquote1.png Óia as rôpa dela! Cquote2.png
Garota (gorda) de Barra Bonita comentando com o namorado (gordo) sobre outra garota (gorda)
Cquote1.png Nossa, que traseiro! Cquote2.png
Padre da cidade sobre uma fiel Barra Bonitense
Cquote1.png Tlin, Tlin, Tlin!!! Cquote2.png
Vendedora de Icegurt sobre Barra Bonita

Origem[editar]

O primeiro bandeirante a chegar em Barra Bonita (ta-ta-ta-ta-taravô do Sr. Ari do bar)

De acordo com muitos historiadores, Barra Bonita surgiu quando os primeiros Bandeirantes, vindos de Jaú, vizinha cidade, que a utilizava como banheiro, e (sentindo a necessidade de álcool) abriram um boteco às margens do Tietê. O primeiro nome desse estabelecimento fora "Barra Pesada", mas o nome pareceu não atrair muitos frequentadores. Sendo assim, o nome foi modificado para "Latrina Bonita", que nomearia a cidade alguns anos depois Barro Bonito, por causa do barro largado pelos jaueenses, mas como era feminina (louca) ficou Barra Bonita. O que é fato inquestionável na história da cidade, é que Barra Bonita foi fundada por qualquer pessoa muito, mas muito fofoqueira mesmo, e a tradição continua firme até hoje, permeando todas as idades e classes sociais. Um dos atrativos da cidade até os dias atuais é o "Campeonato Anual de Fofocas e Futricas", que atrai milhões de turistas famintos por histórias fantásticas sobre a vida alheia. Tal fato é tão veridicamente verdade verdadeira que o turista é recepcionado na rodoviária de Barra Bonita pelo único mudo-fofoqueiro do mundo. Isso sim que é seguir a tradição de um povo fofoqueiro e mesquinho, o barrabovino, mais conhecido pelos chifres e barravaquinas (para as potrancas). Barra Bonita teve sua fundação oficialmente em 1883, quando os últimos jauenses lá chegaram para a primeira edição desse evento. O primeiro campeão foi Antônio Raposo Tavares, com sua divertida narrativa sobre como Manuel da Borba Gato fora traído por sua esposa Lurdinha, daí os chifres. O lado bom, é que todo habitante da Cidade Antipatia já nasce com o direito de participar desse evento cultural tão importante e tão fixado às raízes do povo dessa cidade. Caso o leitor não seja nativo, mas mesmo assim queira entrar na competição, dirija-se à Prefeitura Municipal de Barra Bonita para dar início ao processo de Naturalização. Atualmente os campeões são geralmente do sexo feminino, muito gordas (por conta da batata vendida nas proximidades do rio) ou muito magras (por conta do cigarro, do crack, da prostituição ou de todos juntos), alem dos kits de cachaça e coca-cola.

Caracteristicas[editar]

O Brasão de Barra Bonita

Barra Bonita tem uma população de 36.000 habitantes, sendo que em épocas de safra o número pode chegar a 45.000 com o grande número de "gringos" que chegam da América do Norte para o corte da cana.

Barra Bonita tem vasta gama de atividades econômicas. Entre as mais importantes, podemos citar: Produção de álcool, cana-de-açúcar, pinga, fofocas, cana-de-açúcar, cachaça, álcool, cana-de-açúcar, carvãozinho, açúcar, pinga, álcool, fofocas, cana-de-açúcar, etc.

Outra peculiaridade da cidade é o fato de que os padres têm namoradas. O Próprio Papa Francisco provou dos prazeres da carne durante sua última visita, em um passeio no San Marino (também conhecido como Voyager of the Seas), fazendo a eclusagem. Lá ele conheceu a famosa Estelionatária 171 (criminosa juvenil bastante comentada na cidade e no exterior por tentar dar o golpe do baú em velhinhos gringos) e provou de seu néctar inebriante, liberando então os relacionamentos sexuais para os padres locais.

Quando falamos em Barra Bonita, é simplesmente impossível não mencionar o Shopping que se localiza na Avenida Pedro Ometto (também conhecida como Bobódromo ou Penny Lane). O estabelecimento é composto de um barracão com corredores inspirados nos labirintos do castelo de Vlad, o Empalador. A diferença é que não fica na Romênia, e é tão pequeno que nem um peixe dourado se perderia nele. Lá turistas podem encontrar três lojas (uma delas não abre) e uma lanchonete (que fecha para o almoço). Já foi registrado o incrível número de 10 pessoas circulando pelo local em dia de grande movimento (eram turistas Capixabas que tiveram o azar de ter o ônibus quebrado em frente ao shopping).

Barracões são comuns na cidade toda, mas nenhum deles (nem mesmo o Shopping) chega perto do Pavilhão de Exposições. Esse sim mostra todo o poderio e hegemonia do governo Barra Bonitense. Trata-se de um galpão muito grande, com nada dentro, feito como um pretexto para o desvio descarado de verbas públicas que seriam utilizadas em sua construção. Atualmente ele é utilizado como albergue para abrigar os motociclistas (domingueiros com dinheiro para comprar motos japonesas que compensem o diminuto tamanho de seus pênis) durante os encontros tão populares na região.

A Praça do Teleférico é outro local que não pode deixar de ser visitado, em hipótese nenhuma.

População[editar]

Representantes da população em trajes típicos

A população da cidade simpatia é composta por: Emos, manos-cebola, 1/2 Emos 1/2 manos, menininhas de chapinha no cabelo, gordas, gordos, trabalhadores da Cosan, trabalhadores da Risso, trabalhadores da Ciclotron, emos, góticos da Cohab, emos, trabalhadores da Risso, manos, minas, trabalhadores da Cosan, trabalhadores da Cosan, trabalhadores da Cosan, etc...

Todas as classes importantes na composição da sociedade Barra Bonitense podem ser encontradas nas igrejas locais. Esses são os locais onde todos vão para comparar roupas, ver quem está de namorado(a) novo(a), fazer comentários sobre quem está devendo em alguma loja de sapatos, observar as mulheres que traem os maridos e comentar com a pessoa ao lado no momento da "paz de Cristo", etc.

95% dos habitantes da Cidade Simpatia são "igrejeiros" (católicos ou evangélicos). Se auto denominam "pessoas do bem", que seguem os ensinamentos à risca, mas na verdade não passam de fofoqueiros que acreditam ter Deus aos seus lados. Têm medo de pessoas que pensem diferente, de espíritas ou dos maconheiros (considerados altamente violentos pelos carolas). Se preocupam com o que os outros vão pensar sobre eles (como todos em Barra Bonita) e fazem de tudo para preservar a imagem, mesmo que estejam na merda.

E por falar "igrejeiros", o povo Barra Bonitense (ou barrabonitinho) votou em um padre como prefeito. Este tinha uma amante, o que fez com que Barra Bonita fosse a primeira cidade do Brasil a ter como primeira dama a "mulher do padre", mais conhecida como "Sra. mula-sem-cabeça".

A RÁDIA[editar]

Brigou com a sogra? Liga na rádia.

Foi xingado pelo vizinho? Liga na rádia.

Sua cadelinha foi comida pelo cachorro do vizinho? Liga na rádia.

Seu filho te falou que é gay? Liga na rádia.

Os cúrinthiânus estão bravos porque o cúrintiá perdeu?

Não os mande pra putaqueopariu, mande-os ligar e reclamar na rádia, que é a mesma coisa!!!

Aproveitando da pouca inteligência de seus ouvintes, no programa 'Toca Fita do Homem Bosta' apresentado pelo aprendiz de radialista, o HB (mais conhecido como Homem Bosta) e comentários de seu amigo Marquinhos Garfa, a Rádia divulgava notícias inventadas, manipuladas e de baixíssimo nível para derrubar seu inimigo que estava até então no poder, o prefeito Dr. Bebê.

Com isso a rádia atingiu seu objetivo, conseguindo eleger um dos membros da família dos Roubalinos, família essa que já tinha um histórico de falcatruas na cidade de Bauru, episódio que ficou conhecido em toda região como República dos Roubalinos.

E todos sabemos que família que todos roubam juntos, permanece roubando juntos.

E não deu outra, o povo de Barra Bonita se fodeu gostoso!.

No final do mandato da família dos Roubalinos, a cidade ficou totalmente endividada, emporcalhada, lixo pra todo lado, hospital indo a falência, sem merendas para as crianças, sem vale alimentação aos funcionários públicos, sem pagamento de 13o., vale refeição entre outras falcatruas que foram descobertas posteriormente com a próxima administração pública.

Agora a pergunta após os Roubalinos terem passado pela administração municipal: Seria triste fim seria de Barra Bonita?

Não !!!

A população mudou e elegeu o Zé Mané. Cara simples que sempre trabalhou na construção civil com auxiliar de pedreiro.

Zé Mané, agora prefeito, além de continuar a trabalhar na construção civil, virou um exímio lenhador, picotando quase todas as árvores da cidade, transformando assim Barra Bonita em uma "Selva de Pedra", pois é desse jeito que ele sempre viu o mundo.

Comércio[editar]

O Fantástico Shopping de Barra Bonita, em um dia de movimento

O comércio em Barra Bonita é o ponto forte da rua Primeiro de Março (também conhecida como a 5th Avenue Brasileira). Lá é possível encontrar lojas e produtos de todas as espécies, como: Lojas de sapatos (feitos em Jaú), padarias, lojas de sapatos, padarias, botecos, lojas de sapatos, lojas de roupas e a grande, a magnífica, a poderosa Barra Som. Essa é a loja onde todos os habitantes da cidade que pensam ter dinheiro vão comprar seus produtos mais inúteis. Precisa de um cinzeiro que toque o hino da China ao ser tocado por um cigarro? Precisa de uma bonequinha de R$300,99 que balance a cabeça quando você freia seu carro (japonês)? Precisa de um rolo de papel higiênico com histórias em quadrinhos do Spider Man ou da Moranguinho? Precisa de um perfume Hugo Boss com cheiro de Avanço? Tudo isso e muito mais, você só encontra lá!

O comércio de produtos alucinógenos é o responsável pela maior parte do dinheiro em circulação na Cidade Simpatia. O número de usuários aumenta a cada dia, e já existe um grupo de ajuda chamado "G.T.P.D" (Garotas Trocadas Pelas Drogas). O objetivo é diminuir o número de encalhadas que valem menos que um baseado magro.

Logo após as drogas, o produto que gera a segunda maior movimentação de dinheiro é a Batata do teleférico, propriedade do grande Tio da Batata. Especula-se que 2.000.000.000.000 de batatinhas sejam vendidas todos os dias, gerando um rendimento líquido diário de R$ 4.234.000,00. Esse sucesso traz muitas felicidades ao Tio da Batata, mas também gera muita inveja de seus concorrentes, que não cansam de tentar tirá-lo de circulação. Espancamentos são constantes, assim como atentados com bombas caseiras em sua residência.

O monopólio é prática comum em Barra Bonita. Um bom exemplo disso é Ivana, dona de 46 lojas espalhadas por diferentes pontos da cidade. Há rumores de que seja amiga íntima de Maga Patalógica e Cruela, mas nada provado até então.


O turismo é (ou assim muitos pensam) o forte de Barra Bonita, mundialmente famosa por suas belezas naturais e habitantes simpáticos (precisam ser assim para obter informações de sua vida, espalhando-as posteriormente). Visitantes de todos os cantos do planeta se apaixonam por essa cidade tão hospitaleira. Dentre os principais atrativos para os turistas, podemos citar:

  • Eclusa de Igaraçu do Tiete - Passeios com os barcos são bastante populares em Barra Bonita. É aí que turistas comem peixes recheados com o néctar do Tietê (também conhecido como fezes), ouvem canções da Gretchen e vomitam na água.
  • Museu - Local onde é encontramos vários objetos que os moradores não querem em suas residências e, para agradar aos olhos dos visitantes, denominaram esses lixos de peças de museu. Em sua praça, temos a maior concentração de EMOS do Brasil.
  • Igreja Matriz São José - Ponto de encontro dos fiéis e das amantes de Padre Mário e dos namorados do Padre Cérso da Capitinga.
  • Palacete Hermínio de Lima - Mais conhecido como prefeitura, onde encontraremos o rei Momo e seus bobos da corte.
  • Ponte Campos Salles - A ponte que não é mais ponte, pois já não serve ao seu propósito (transporte por sobre o Tietê). Atualmente o tráfego por ela só é permitido para carroças, bicicletas, jumentos, jegues e suínos (moradores da cidade vizinha, os igaraçuínos).
  • Trenzinho simpatia - O Trenzinho já teve seus dias de glória, mas hoje não passa de uma sombra do que já foi em um passado mais próspero.
  • Canhão de artilharia antiaérea 88mm - Localizado na praça ao lado do rio (como tudo em Barra Bonita), esse canhão de flak (granada aérea popular durante a segunda guerra mundial) é uma homenagem às mulheres de grande porte corporal de Barra Bonita.
  • Pavilhão de Exposição: Localizado na praça do teleférico, com o objetivo de expor (com menor frequência do que os Jogos Olímpicos) carros velhos (denominados pela imprensa local de carros antigos). Sua principal serventia é o abrigo para estudantes que participam de jogos universiotários e também de abrigo para motoqueiros (do Fan Clube da banda Calipso) em dias de encontro de motoqueiros (ou motoconheiros).

Não podemos deixar de lado o renomado Hotel Estância. Os administradores desse estabelecimento foram muito sábios ao fazerem com que o local não lembre Barra Bonita em nada. Trata-se de um universo paralelo, um "fazendão" fechado e distante do resto da civilização Barra Bonitense. É quase como se o lema da empresa fosse: "Fuja de Barra Bonita mesmo estando nela". Essa é a chave de seu sucesso.

Existem outros hotéis ("purguêros", como dizem os moradores locais) em Barra Bonita, mas nenhum deles arranha o status de "Golias do Turismo" do Hotel Estância.

James Joyce viveu no quarto 237 (qualquer semelhança com ´O Iluminado´ é mera coincidência) desse hotel por 3 anos (1930-1933), até ficar enjoado por ter seu nome tão citado no "Campeonato anual de fofocas e futricas" e voltar para a Irlanda.

Trânsito[editar]

O famoso Bonde do Doutor
Local de abastecimento dos veículos em Barra Bonita

‎ Outra característica muito peculiar em Barra Bonita é o trânsito. É uma das únicas cidades do Brasil (senão a única) onde o tráfego dos veículos é obrigatório pela esquerda da via. Ultrapassagens são consideradas infrações, sob pena de multa pesada. Recentemente foi votada uma medida na Câmara Municipal de Barra Bonita para que as placas de "PARE" fossem substituídas pelos dizeres "PASSA DE UMA VEZ, PORRA!", já que segundo pesquisas do próprio DETRAN, apenas 0,003% dos habitantes respeitam a sinalização (alguns deles confessaram ter parado na esquina por problemas mecânicos).

A medida foi negada por falta de verbas para a confecção das novas placas.

Os policiais mirins também representam uma parte importante desse setor. Aparecem só de vez em quando (assim como Bin Laden), e não se assuste se encontrar um bilhete em seu carro dizendo "Eu num tava ae pq fui comê, num vai embora sem pagá eu".

Uma garantia para o motorista em Barra Bonita é encontrar o Bonde do Doutor pelas ruas. Para quem não conhece, trata-se de um "bonde" sobre rodas que atrai zilhões de turistas para passeios aos locais mais belos dessa bela cidade. O leitor saberá que se trata de algo muito especial quando ouvir os sons (super engraçados) emitidos pelo veículo, como: "Pica Pau", "Tarzan", "Sirenes de ataque aéreo", "Crianças balbuciando qualquer coisa sem sentido", uma voz que diz "Ow, Gostosa!", e muito mais. Caso a origem do nome Bonde do Doutor esteja obscura, vai aqui uma explicação: O dono dessa bela condução é um médico relativamente conhecido na cidade, que não parece ter plantões aos domingos e feriados. Por isso, ele sai dirigindo e espalhando a alegria por todos os cantos do município mais simpático (se simpático for sinônimo de fofoqueiro) do Estado de São Paulo.

No trânsito em Barra Bonita a preferencial não é de quem está na rua dirigindo, mas sim de quem está estacionado, já que os mautoristas saem com seus carros alucidamente sem dar sinal de seta. Portanto, a regra número um (e única) do trânsito é: "A preferencial é de quem está estacionado".

O transporte urbano coletivo era feito pela antiga empresa Barra Turco, que fornecia à população ônibus sucateados e altamente poluentes. Cansados de verem que suas sucatas urbanas estavam menos adequadas e seguras do que ônibus rurais, os empresários da Barra Turco resolveram se atualizar, repintando os mesmos. Para dar um toque final na “mercadoria”, renomearam a empresa como "Rápido Sucata". Mas problemas ainda persistem: mesmo gastando tinta nas "latas-velhas", os ônibus da Rápido Sucata não deixam de ser os maiores causadores da poluição existente na cidade. Outro meio de transporte coletivo que vem sendo um grande responsável para o aumento do subemprego na cidade são os motoboys que, com suas possantes CGs 125, buscam desesperadamente pelos turistas que se encontram perdidos na região da nova rodoviária.

A nova rodoviária: Construída na entrada da cidade, longe do centro turístico e dos hotéis, faz com que os turistas desçam raivosos e furiosos toda a Av. Pedro Ometto até chegar no hotel mais próximo, pois os taxistas que os atendiam na antiga rodoviária só atendem os clientes do supermercado (que fica próximo à antiga rodoviária) e entrega de documentos para a usina de cana.

Educação[editar]

O escritor James Joyce no Hotel Estância, 1931

A educação em Barra Bonita é levada a sério. A cidade está repleta de escolas (particulares) de todos os tipos. Algumas são pontos de prostituição disfarçados, outras máquinas de dinheiro, outras ensinam corte e costura, Excell (básico), Alemão, Árabe, Javanês, Culinária, confeitaria, truques de sedução, física quântica e música; tudo isso com apenas uma professora (que na verdade comprou um diploma do curso primário em uma creche local, em troca de salsicha para a merenda das crianças).

Por falar em salsicha, uma pesquisa publicada no Jornal E.T, mostrou que 93,75% da população da cidade não é capaz de pronunciar as palavras "salsicha" (pronunciada "XAXIXA"), "iogurte" (pronunciado "IORGUTE"), "lagartixa" (pronunciada "LARGATIXA") ou "icegurt" (pronunciado "Docinho de IORGUTE"). Isso mostra que, apesar da preocupação com a educação, ainda há muito o que melhorar. Esse é o desafio de nossa querida Estelionatária 171 para os anos vindouros.

Ainda no ramo da Educação, o ex-prefeito Padre Hilário - safadinho que é, chegou a largar a batina pra dormir para sempre com a dona Mula Sem Cabeça, uma mulher que de Unida não tem nada - tentou colocar em prática um programa de Governo chamado "A vírgula é sua amiga! Use-a!", mas não obteve sucesso, pois os vereadores que votaram essa medida não sabiam o que era uma vírgula. Essa é outra característica do Barra Bonitense. Ele jamais usa vírgulas, ou nenhum outro tipo de pontuação quando escreve. Isso o torna facilmente identificado em e-mails ou no MSN.

Recado típico de um Barra Bonitense em um Orkut: ae mulequi vamo la no centro ve as mina amanha nossa e ontem tu tava muito loco conseguiu chega em casa depois desse porre se cuida vai pela sombra abrasso mulequi.

Há quem diga que essa maneira inovadora de se expressar é fruto da influência do escritor Irlandês James Joyce, já que morou em Barra Bonita por muitos anos antes de retornar ao lar (Dublin). Esse é mais um dos mitos de Barra Bonita.

No ensino superior não há burocracia ou mesmo processo seletivo na contratação de funcionários: Basta ser "amigo" do reitor, e tem-se então um professor. Barra Bonita tem a única Faculdade na história da humanidade a ter decretado falência. Talvez se tal estabelecimento estivesse sob a direção da Estelionatária 171, isso pudesse ser evitado.

Vida Noturna[editar]

Cartaz de uma festa típica da ignorância de Barra Bonita

A vida noturna da cidade simpatia é o que mais chama a atenção dos turistas. Onde mais encontra-se um local tão bom quanto o El Porco? Lá as garotas (encalhadas) da cidade se sentam para ver o movimento na avenida (bobódromo), e tentar arrumar um bom par romântico para mostrar ao restante da sociedade (pois é para esse tipo de coisas que dá-se valor em Barra Bonita). Os garotos equipam seus carros (no valor de R$2.000,00) com sistemas de som de R$8.000,00 e rodas raladas do mesmo valor. Eles circulam consumindo o combustível de seus veículos a 20 Km/h e 70% do volume total do corpo para fora do veículo, sorrindo e ouvindo músicas de extrema qualidade, como: Pagode, Funk, Sertanejo, Música Eletrônica e outros lixos que reflitam a ignorância deles mesmos e das garotas que os idolatram.

Temos também o Zula's e outros locais que expressem a decadência do ser humano que os frequenta. Seja lá onde for, encontram-se emos, pagodeiros, gordas, lésbicas, boiolinhas, menininhos com cabelo do Justin Bieber, galera do sertanejo e funkeiros com o som no maximo, etc. O difícil é encontrar gente normal, já que esses saem da cidade em busca de semelhantes (geralmente fora do Brasil).

Os relacionamentos entre namorados são muito curiosos, pois não envolvem sexo em nenhum nível. Os namorados comem, bebem e comem mais um pouco para não beberem de estômago vazio. Andam em seus carros (cada um olhando para o lado oposto do outro) e trocam pouquíssimas palavras. O importante é que todos os vejam juntos e imaginem que são felizes e honestos uns com os outros. Portanto, namorar em Barra Bonita é muito fácil. Tudo o que se deve fazer é:

  • Jamais fazer sexo (nunca mesmo)
  • Ter um carro/moto
  • Ter um(a) companheiro(a)
  • Passar os domingos em casa assistindo Faustão ao lado de sua mãe/sogra
  • Ter fome
  • Comer feito um porco
  • Ir para sua casa (após comer feito um porco) e jogar video-game enquanto o(a) parceiro(a) assiste Pânico na TV na sala.


Temos também a Yellow. Trata-se de um dance club do tamanho de uma quadra de squash, onde os felizes habitantes de Barra Bonita podem tomar Cuba Livre com Etanol, ouvir músicas batidas, amassadas, massacradas e pisoteadas pela progaramção da Jovem Pan, consumir drogas (de qualidade questionável) e vomitar no sofá que fica no meio da pista.


Apesar de tantos locais adoráveis para algumas horas de qualidade e diversão, os habitantes da Cidade Simpatia preferem se deslocar até Jaú (a New York Brasileira, ou "Barra Bonita maior") para baladas ou bares de qualidade, como se lá as coisas fossem muito diferentes.

Conclusão[editar]

Essa é a cidade simpatia!!!!

Não deixe de conhecer Barra Bonita!


É uma experiência única!

Saiba coisas da sua própria vida que nem você imaginava!

Você só tem a ganhar!

Texto Editado e revisado pela equipe VAITOMARNO.COM