Barra do Piraí

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Barra do Piraí é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Provavelmente, esta cidade não tem mais do que dez anos.

Sciences de la terre.svg.png
Serjão entrevista.jpg Enxada-1.png Esti artigu é caipira, sô!! Enxada-2.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!

Seu-meme-APRACAeNOSSA.jpg ESTE ARTIGO É COISA DE VELHINHO RECLAMÃO
... que vai reclamar na delegacia do idoso se você estragar este artigo.

Vai estragar a página da senhora sua avó e não encha meu saco

Abe simpson.png
Município de Barra do Piraí
Aniversário 10 de março
Fundação Sei lá
Gentílico Atrasado
Apelidos Roça, Fim do mundo, Mata-cinemas.
Prefeito(a) O de sempre
Localização
Localização de Barra do Piraí
Estado Hell de Janeiro
Mesorregião Sul fluminense
Microrregião Do lado de Volta Redonda
Região metropolitana não possui
Municípios limítrofes Volta Redonda, Pinheiral, Piraí, Mendes, Vassouras, Valença, Acre, Austrália e Mônaco.
Distância até a capital 1h e 30min de carro e 67.548.453.120h de ônibus, ou 100. km
Características geográficas
Área Dorândia+Ipiabas+Vargem Alegre+São José do Turvo km²
População 91.000 hab. 20/10/2019
Idioma Não disponível
Densidade 90.000 hab/ baile funk² hab./km²
Altitude -691.5 (ou não) metros
Clima Calor do cão no verão, frio polar no inverno
Fuso horário UTC O de Lost
Indicadores
IDH Médio 20/10/2019
PIB R$ R$465,00 20/10/2019
PIB per capita R$ R$465,00/sei lá quanto capita. 20/10/2019

Cquote1.png Você quis dizer: Barra Mansa Cquote2.png
Google sobre Barra do Piraí
Cquote1.png Experimente também: Neverland Cquote2.png
Sugestão do Google para Barra do Piraí
Cquote1.png Perto de uma mata e de um ribeirão... Cquote2.png
Vitor e Léo sobre Barra do Piraí
Cquote1.png Quero ver me encontrarem agora... HA! HA! HA! Cquote2.png
Carmen Sandiego sobre Barra do Piraí
Cquote1.png Tem um monstro de fumaça lá, né?! Cquote2.png
Fã de lost sobre Barra do Piraí
Cquote1.png É isolada de tudo. Cquote2.png
Um atlas qualquer sobre Barra do Piraí
Cquote1.png Na Holanda, Barra do Piraí se isola sozinha, não precisa de VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Holandesa sobre Barra do Piraí

Barra do piraí (Piriri para os íntimos) é um povoado localizado no sul do estado do Rio de Janeiro. Com uma população estimada em 103 000 pessoas, já foi considerada um ponto importante da região na época dos barões de café. Atualmente disputa com a cidade de Vassouras o posto de não ser a maior roça do estado. Vassouras tem um trunfo, que é ter uma universidade bem no centro da cidade, e uma fábrica de batata palha, mas Barra do Piraí, pelo menos já possui TV a cabo e semáforo, mesmo que 3/4 deles não funcionem.

Nome[editar]

O nome da cidade é uma referência ao encontro entre os rios Piraí e Paraíba do sul. Pelo menos isso é o que acham os ingênuos. Na verdade é uma homenagem a uma índia travesti chamada Piraí, conhecida até na capital da colônia e que usava uma calça com uma barra na cor rosa.

História[editar]

Alexandre Frota curtindo uma festa na boate.

Quando os barões do café ainda existiam, costumavam parar na localidade para despejarem o lixo que guardavam durante as viagens. Depois de um certo tempo, alguns índios começaram a revirar esse lixo à procura de objetos que nao faziam parte de sua cultura para se sentirem os maiorais na tribo. No entanto, alguns resolveram nao voltar para a tribo e ficaram, inclusive o índio que à noite se transformava na índia Piraí usando uma calça com uma barra rosa e que fazia a alegria dos barões.

Segundo manuscritos locais, a cidade se mostrava com um bom futuro, até que a inveja corroeu a alma da cidade vizinha, Volta redonda. Vendo que os soldados norte-americanos da Primeira Guerra Mundial também gostavam do traveco, Volta Redonda temeu que os EUA inteiros passassem a venerar Barra do Piraí, então fizeram um acordo com eles: em troca de dinheiro para construir a CSN, Volta Redonda se comprometeu a construir uma boate GLS, que funcionava até a Revolução Traveco-bissexual transformar GLS em LGBT. Com isso, a índia Piraí perdeu fregueses para a cidade vizinha e desde então Barra do Piraí sofre um atraso em todos os campos por causa da inveja do município vizinho. Qualquer sabe que isso é uma grossa mentira, afinal a CSN foi criada em um acordo entre Getúlio Vargas e um louco podre de rico e de sanidade que dizia que era diplomata de Melchizedek Mordor e do Império.

Pontes principais[editar]

Maquinista da antiga maria fumaça.
  • Ponte metálica: Um dos pontos famosos de Barra do Piraí é a ponte metálica, chamada pelos tiozões de "ponte azul", mesmo sendo cinza hoje em dia. Essa ponte inicialmente foi construída com o intuito de abrigar os mendigos debaixo dela, mas acabou sendo aproveitada para a passagem da maria-fumaça que ia até Conservatória. Hoje em dia a ponte nao dá mais passagem ao trem, porém serve de cartão postal.
  • Ponte do Royal: Por nao ter nome, ou por ter um nome bem insignificante, é chamada vulgarmente de Ponte do Royal, em referência ao fermento clube que a encabeça em uma das margens. Na outra margem, é encabeçada por uma pista de skate, onde os playboys desocupados jovens promissores da cidade se divertem. Nas estações chuvosas, sempre ressurgem rumores de que a ponte finalmente vai cair, tabu que se prolonga há algumas décadas.

Pontos famosos[editar]

Praça Nilo Pestanha[editar]

Cquote1.png Você quis dizer: Praça Nilo Peçanha Cquote2.png
Google sobre Praça Nilo Pestanha
Após ficar parcialmente destroçada por alguns anos, tornou-se uma grande obra eleitoreira razão de orgulho para os habitantes após ser reformada. Após alguns meses, começou a ser destruída por vândalos, que provavelmente são de algum partido de oposição. Além de possuir um grande chafariz, é o lar de dezenas de velhinhos gays, inúteis e antipáticos bonachões que ficam 24 3 horas por dia jogando strip-pôquer jogos de carta e dominó.

Rodoviária[editar]

Uma das ninfetas que por ali passam.
Banheiro da rodoviária antes da reforma.

Coincidentemente, também se tornou uma grande obra eleitoreira razão de orgulho para os habitantes depois de ser reformada após ficar parcialmente destroçada por alguns anos e começou a ser destruída por vândalos que provavelmente são de algum partido de oposição alguns meses depois.

Esquina do pecado[editar]

Antigo ponto da "índia" (Piraí), hoje abriga uma banca de jornais e mais umas outras pornografias coisas importantes. Às vezes são vistos alguns espíritos perturbados naquela área. Especula-se que eles sejam atraídos pelas ninfetas que por ali passam vestidas com suas saias e pelas vantagens do cachorro-quente self-service.

Subterrâneos[editar]

São 3 passagens por baixo da linha de trem que possibilitam aos pedestres arriscar a vida atravessar a linha por baixo enquanto um trem está passando. Um deles liga a rua da estação à rua do Medianeira e nesta extremidade possui uma pequena escada foda-se. Os outros dois, são lugares sombrios e assustadores usados muitas vezes como motéis grátis lugares de bate-papo entre amigos. Quando há enchentes, eles ficam desativados.

Economia[editar]

A economia da cidade se baseia quase exclusivamente em:

  • Farmácias: Há uma para cada 3 habitantes. Especula-se que isso seja uma forma que o prefeito encontrou para contra-balançar o fato de a cidade possuir hospitais caindo aos pedaços. Já alguns refutam essa hipótese, pois os habitantes extremamente apáticos só se incomodarão com os hospitais quando tiverem algum problema. Até esse dia chegar, continuarão não dando a mínima para os hospitais.
Empregado da Casa do Arroz.
  • Lojas de roupas e sapatos: Também existem na proporção de uma para cada 3 habitantes. Porém, a variação dos preços entre elas é muito grande. Nos camelôs, é possível encontrar peças por até R$0,50, enquanto em certas lojas de luxo acha-se cuecas e calcinhas por R$1000,00 cada. Logicamente, as lojas populares são muito mais frequentadas, enquanto que as lojas luxuosas recebem apenas as senhoras ricas que levam suas filhas putinhas jovenzinhas e também seus filhos playboys vagabundos rapazes.
  • Casa do arroz: O dono tentou fazer um pacto com Satanás que consistia em escravizar muitas almas humildes e inocentes em troca de sucesso à rede de super-mercados. Ele recusou, então a outra opção foi Javé, mais conhecido como o Deus de Israel, que aceitou depois de soltar um peido. A loja possui 4 campos de concentração lojas na cidade e cada um deles possui uma porta que leva diretamente a um portal interdimensional. Uma vez escravizado, só se pode conseguir a liberdade torrando torrada com muitas torradeiras, pois o que recebem não é suficiente para pagar a carta de alforria e a garrafa semanal de Cointreau. Especula-se que este império durará mil anos, ou até a volta de Jesus Cristo.
Principal produto de exportação da BR Metals.
BR Metals: Essa empresa emprega grande parte da peãozada mais braçal da cidade. Não se sabe por que causa, motivo, razão ou circunstância mas a empresa sempre demite e contrata grande número de pessoas frequentemente, muitas vezes demitindo e contratando a mesma pessoa semanas depois. Especula-se que o dono da empresa tenha enlouquecido por problemas na consciência depois de retirar o ganha-pão de centenas de pais de família
MRS Logística: Muitas vezes as letras M, R, S e L são vistas entre os braços do desenho da cruz suástica nazista, o que muitas vezes leva a concluir que é aliada da Casa do Arroz, mas como é impossível ver letras em suáticas, tanto nazistas quanto judaicas, conclui-se que isso é alucinação de gente "pòbrÿ". É uma empresa de transporte de cargas, principalmente de minério de ferro, que é exportado para a China. Pertencente à Vale do Rio Doce, a empresa teve prejuízos após o início da crise financeira e da alta do dólar. Os ocupantes dos mais altos cargos da empresa na cidade podem sempre ser vistos falando ao celular e desfilando os uniformes na cidade.
Bancos: Existem em qualquer esquina e oferecem os melhores empregos possíveis na cidade. Alguns empregados entram no serviço às 11 da manhã, o que permite que vejam Intercine ou filmes pornôs até de madrugada, e saem às 5 da tarde, permitindo que, caso corram bastante, consigam ver o capítulo de Malhação do dia. A maioria detesta ir até um deles para pagar contas, atualizar cadastros etc. Mas no verão... hum!! É uma delícia entrar em um deles com aquele ar-condicionado super-potente, as enormes manchas de suor debaixo do braço secam quase imediatamente. Porém trabalhar lá pode ser extremamente entediante, como os seguranças que passam o dia inteiro em pé, sem fazer nada, esperando (ou não) que alguma alma caridosa assalte o banco para deixar o serviço deles menos chato, e também para que eles possam mostrar serviço.
Um lugar que todo mundo lá conhece e quase nunca entrou é o Banco do Brasil. A principal função dele é dar nome a rua mais esculachada famosa da cidade, a descida do Banco do Brasil. Lá você pode encontrar várias lojas de pobre de primeira qualidade.Pode-se observar lá também uma loja de putaria lingeries e outra que vende CDs de Rock.
Dono de lan-house com seu computador central: dando bronca nos clientes após uma briga.
  • Sorveterias: A unica que existe na cidade é uma chamada "Via Bevi". Existe o boato de que o dono desse local também teria feito um pacto com Satã para ter uns centavinhos sucesso vendendo seu açaí, que é mais barato na praça, do outro lado da rua), por isso esse nome Desconhecido tão interessante, que na verdade quer dizer Via do Satã. Mas mesmo assim, eu continuo tomando açaí lá. Isso porque o ingrediente manjado secreto que eles colocam no açaí é extrato de Maconha.
  • Lan-houses: São encontradas em todos os bairros da cidade para atender a demanda de inclusão digital. 30% dos frequentadores vão para jogar war Counter Strike, 40% vão para ver vídeos pornográficos, 10% vão entrar no orkut, 20% vão para jogar Counter Strike, ver vídeos pornográficos e entrar no orkut. Todas possuem um computador principal, onde o dono da lan-house pode ver os mesmos vídeos que os clientes estão vendo. Frequentemente o dono precisa dar grandes esporros nos pirralhos clientes, que ficam brigando porque um matou o outro no jogo.
  • Mercado Municipal: Famoso ponto que dá o nome à rua chamada "descida do mercado", provavelmente devido ao fato de a rua ter um nome bem insignificante, ou não. Este ano de 2012 enfim acabou sua "reforma" agora não tem o odor desagradável de catinga peixe, para lá foi transferido o camelô... (camelô, sério? Bem, SHOPPING continua na lista das coisas que a cidade não tem, Enfim pelo menos a cidade agora tem um cinema 3D... é devagar, é devar devagarinho.

Festas[editar]

Carnaval[editar]

Carro alegórico durante desfile no carnaval de Barra do Piraí.

Durante o carnaval, os barrenses costumam ir para cidades vizinhas como Mendes e Piraí, mas os que ficam podem desfrutar de algumas opções:

  • Desfile de carros alegóricos: É um desfile de estruturas enfeitadas e metálicas com rodas embaixo. Em cima deles vai alguém sambando semi-nu e atraindo a atenção dos abobados.
  • Sambões/arrastões: São aglomerados de pessoas, vestidas ou não, que pulam, dançam, cantam, bebem, gritam e berram ao som de músicas de qualidade fraca. No fim, todas voltam para casa e retornam à realidade. Algumas voltam grávidas.
  • Bloco das piranhas:

É o momento pelo qual muitos homens esperam o ano todo. Vestidos de mulher, eles podem botar pra fora os desejos abafados de se abraçar, se beijar e até apalpar (ou mais) certos órgãos de seus amigos, dando a desculpa de que naquele dia a zueira é essa.

Festas tradicionais[editar]

Dois fãs de pagode brigando na festa Santana.
Exposição agro-pecuária: É a mais importante manifestação cultural da cidade. Bois, vacas e cavalos são as maiores atrações. Realizada nos meses de julho há mais de 60 anos, foi considerada referência na região, mas nos últimos anos resolveu acompanhar as outras coisas da cidade e entrou em decadência. Após ficar alguns anos realizando shows de artistas nacionais que o povão não dá valor, resolveu chamar alguns shows de renome e cercou a área à frente do palco para que as pessoas circulassem ao redor sem pagar. Não importa o frio, sempre tem um playboy que vai de abadá, ou sem camisa, exibindo cordões de 2 metros de comprimento com um monte de cocos e testículos de veado secos pendurado.
Rock metal fest:Também conhecido como João Lavinas metal fest ja q todas as bandas q tocam tem ele como baixista!é um festival de musica emo q reúne os cachaceiros da barra
Festa Santana: Também realizada todos os anos nos meses de julho, é como o Natal, só que indescente: a maioria dos que frequentam não dão a mínima para o motivo religioso do evento e depois de certa hora, a festa, que é realizada em homenagem à santa Santana, não tem mais nada de santa. Nos dias da festa, o pátio da igreja de Santana fica super-lotado, mesmo assim alguns pirralhos insistem em pular bem alto ao som de algumas bandinhas de pagode emo que tocam. Algumas vezes ocorrem brigas entre os fãs, numa disputa para ver qual o mais alienado.

Noite[editar]

Isto o Royal não tem.
  • Royal Sport Clube: É o único clube de Barra do Piraí que não tem piscina, mesmo assim, atrai grande número de pessoas, principalmente nos eventos denominados micaretas, nas quais as moças de boa família da cidade vão fazer sexo com o namorado da amiga, coisa típica de mulher. O clube também possui a academia de ginástica mais frequentada da cidade, e realiza a famosa "Waldo discotheque" 2 vezes por semana, com exceção do fim do ano, quando a "Waldo discotheque" se realiza 3 vezes por semana.
  • Itapoã: É um clube localizado em uma ilha fluvial da cidade. Todos os anos, no verão, é fortemente ameaçado de desaparecer sob as águas das enchentes. Possui uma pessoa (guardião) constantemente presa em uma sala, e a cada 108 minutos, ela precisa digitar um código para que a ilha não seja destruída. Esporadicamente realiza festas à fantasia mais repetitivas e sem graça do que as festas do Waldo. É considerado um clube onde os sócios são pertencem à elite.
  • Central Sport Clube: É o mais fudido de todos. Famoso por seus antigos bailes funk muitíssimo bem-frequentados, teve que interromper este tipo de festas por problemas com a justiça. Anteriormente, era onde se realizavam as "Waldo discotheques", mas hoje em dia sobrevive apenas com showzinhos de pagode para as classes D e E da população, que provavelmente nem entendem o que os pagodeiros cantam.
Uma das dezenas de tribos que frequentam o largo da feira.
Barra Tênis Clube: Anteriormente considerado como o clube da elite, certamente perdeu esse título devido à falta de cuidados com o estabelecimento e ao começar a realizar bailes funk e churrascos de pobre: a fumaça causada pela carne de gato dava chilique na elite e drogava a pobraiada. Também possui uma academia de ginástica bastante frequentada pela população.
Coyote Bar: Isolou-se da cidade Entrou em falência devido ao Papa-Léguas à um plano infalível de contruir nova praça onde vários novos bares abriram, dentre eles o bar da Mônica.
Praça da Cobra Fumando: Tem esse nome por ter um monumento com uma cobra fumando, fazendo apologia às drogas uma homenagem ao símbolo da FEB, os soldados da segunda guerra mundial. Devido à melhor localização vários bares ali abriram roubando ganhando a preferência dos frequentadores do Coyote. Hoje o local é frequentado por 97% da população.
Largo da feira: Lugar onde se reúnem as pessoas "simpáticas e alienadas populares" da cidade. Lá, todos estão sempre rindo, confraternizando, se divertindo com inocência e respeito, à exceção do consumo de drogas. É por lá que costumam passar os bonitões mostrando os carros novos que os pais deram de presente, quase sempre acompanhados de outros imbecis, ou de uma "Maria-gasolina" no banco traseiro. Há uma grande variedade de pessoas todas as noites no Largo da feira, desde os Emos até os góticos, passando pelos cafetões e também pelos manos da quebrada.
  • Botecos pé-sujo: São frequentados pelos cachaceiros pobres e pelos playboys super-descolados que valorizam a tradição do "quanto pior, melhor". Muitos possuem mesas de sinuca, que quase sempre provocam brigas sobre enfiar as bolas do adversário no buraco, e que muitas vezes acabam em morte. Alguns também possuem karaokê, onde moças bonitas podem começar suas carreiras de cantora.

Tempo[editar]

O tempo também tem seus efeitos na cidade. Eis alguns:

  • Enchentes: No verão, costuma fazer calor. (Jura???) Isso faz com que a água das roupas nos varais e das piscinas do BTC, Central e Itapoã evapore e forme nuvens pesadas. Essas nuvens fazem chover forte, transbordando os rios e fazendo os pobres perderem o pouco que tinham. Mas alguns têm sorte e encontram novos pertences nas águas. Alguns adquirem geladeiras novas boiando na frente de suas casas, outros conseguem sofás novos e um sortudo já achou um DVD com a 1ª temporada completa de "Hannah Montana". Muitas pestes crianças travessas aproveitam para nadar e outras pessoas aproveitam para tirar fotos debaixo d´água com a câmera TekPix à prova d´água.
  • Falta d'água: Volta e meia, vários bairros da cidade ficam sem água, e quando isso acontece, é só sentar e chorar, porque nem macumba resolve. Isso tem 3 motivos: 1º: o aquecimento global; 2º: os agentes tóxicos da CSN que de vez em quando vazam no rio Paraíba do sul e obrigam as autoridades a cortar a água por dias; 3º: os FDPs que passam horas debaixo do chuveiro ligado se masturbando divertindo e as "princesinhas” sem cérebro que passam horas lavando o cabelo (com o chuveiro ligado) para ficarem bonitas e causarem inveja nas outras alienadas. Com o agravamento do aquecimento global e com o aumento do número de adolescentes tarados e das "princesinhas" fúteis, o problema da falta d’água em Barra do Piraí tende a se espalhar para todos os bairros numa freqüência bem maior ainda este ano.
  • Raios: São descargas elétricas que podem até matar pessoas. Provocam também queda de energia, o que pode ser bem desagradável quando você está no banho se masturbando higienizando, pois a hora da higiene é uma hora sagrada. Se caírem no mato seco, podem também provocar incêndios.
  • Incêndios: Podem ser iniciados por raios, pelos fumantes e maconheiros, que colocam fogo em folhas e mato para dissipar o cheiro da erva da juventude barrense, por cozinheiras incompetentes, por algum agricultor que faz queimadas nos morros, ou propositalmente por alguém que tem fantasia de ver bombeiros em ação e por pessoas que simplesmente admiram os bombeiros e querem vê-los de perto. São fáceis de se detectar em Barra do Piraí graças ao calor insuportável que faz no verão.

Escolas particulares[editar]

  • Centro de Estudos Integrados: Criado para transformar nerds punheteiros jovens promissores em grandes nomes da cidade há provas a cada semana, e para não ser reprovado lá só vendendo a alma pro tinhoso para conseguir, já que existe poucos relatos de alunos que terminaram o ensino médio sem ter algum problema psiquiátrico.
  • Colégio Medianeira: Fundado por freiras para educar as patricinhas safadas meninas da alta sociedade barrense acompanhou o mesmo ritmo de decadência da cidade. Hoje é frequentado por playboys maconheiros meninos e putinhas famosinhas meninas que sonham em se tornar pessoas dignas e motores do progresso (até parece). Usam o bosque para atividades extracurriculares(fumar e transar),há o cemitério em que as freiras são enterradas perto deste que é usado para rituais satânicos pelos professores para ganhar um aumento no salário.
  • Colégio Cândido Mendes: Possui a mesma carga de contéudo do Centro de Estudos Integrados, mas com alunos burros excepcionais e bastante populares por frequentar a Praça da Cobra Fumando. O uniforme padrão das alunas é um short enfiado na bunda ( que bunda ?) que chama a atenção dos velhos tarados e punheteiros homens da cidade que procuram uma diversão a preço acessível.
  • Centro Educacional Miretta Baronto: Acredita-se que foi construído em cima do cemitério da tribo da índia. O antepassado da fundadora foi um militar fanfarrão que chegava em casa bêbado e descontava na esposa e na filha, decidida a passar adiante tudo que aprendeu com pai fundou a escola e aplicou sua pedagogia autoritária que envolvia capinar,cantar o hino nacional e sessões de espancamento. Durante o período chuvoso é o momento perfeito para as aulas de artes, pois é quando o rio Paraíba do Sul enche e é possível encenar a história da cidade perdida de Atlântida,só que na versão Morumbi, uma vez que se localiza às suas margens. Sua infraestrutura está ultrapassada com equipamentos que foram comprados na época de Getúlio Vergas. Para não fechar as portas os donos fizeram uma mandinga com Exú para que trouxesse os alunos mais dementes inteligentes da cidade.

Opções boas para se divertir em Barra do Piraí:[editar]

Tumbleweed01.gif

Afim de pegar um cineminha em Barra do Piraí? Essa é a sessão mais comum...

Coisas que não existem em Barra do Piraí[editar]

Ver também[editar]