Bertópolis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
A principal avenida de Bertópolis, durante o horário de pico.

Bertópolis é uma minúscula e esquecida pastagem localizada em Minas Gerais. De acordo com as últimas pesquisas do IBGE/Datafoda-se, Bertópolis possui uma população de... Bem, não sabemos. O único pesquisador que teve culhão de ir até lá para tentar conseguir essa informação nunca mais foi visto... Talvez ele tenha se perdido no meio dos gigantescos matagais de dois metros de altura que existem em abundância ao redor da cidade (ou então acabaram sendo devorados pelos mosquitos transmissores da malária - Mas dá tudo na mesma).

História[editar]

O centro comercial de Bertópolis, no mês de dezembro.

Por mais incrível que pareça, Bertópolis tem uma história sim! Bom, não é lá grande coisa, mas já dá para deixar registrado nos anais.

Tudo começou quando dois pinguços de Araponga (outro fim de mundo) foram chutados de sua cidade, por ficarem o dia todo dormindo no banco da praça e assustando as pobres velhinhas, que sempre os confundiam com assaltantes. Como não tinham para onde ir, os pinguços sinplesmente foram andando sem rumo, com o rabo entre as patas, até que chegaram em uma pastagem que ficava um pouco depois do fim do mundo, mas precisamente na fronteira da casa do caralho com o cu do mundo.

Achando que naquele terreno poderiam plantar cana e viver "alegrinhos" para todo o sempre, os bêbados resolveram se estabelecer por ali mesmo. Dois meses depois, percebendo que naquele latifúndio não nascia nem bambu, eles resolveram ir embora - Ou pelo menos tentaram ir embora, pois quando estavam atravessando os matagais que rondam a cidade, eles acabaram sendo devorados pelos mosquitos transmissores da malária que estavam à espreita.

Muitos anos depois, Bear Grylls, com a sua afiada peixeira, cortou alguns matagais e conseguiu chegar no centro de todas as pastagens. Como ele gosta desses ambientes mais "selvagens", ele resolveu levantar uma casinha de palha, e decidiu que aquela seria a sua colônia de férias. Como ele não conseguiu guerdar segredo quanto ao lugar, alguns de seus amigos aventureiros ficaram sabendo desse lugar selvagem, e resolveram viver lá também.

Como a maioria desses aventureiros não tinha uma casa (até porque nunca trabalharam para conseguir comprar uma), eles resolveram viver em Bertópolis mesmo. Com o tempo, eles foram se reproduzindo, até que a cidade conseguiu alcançar o incrívei número de 24 habitantes. Esse número poderia ser bem maior, e alcançar até mesmo os 42 habitantes, porém, sempre tem alguns cidadãos espertos (muito espertos, diga-se de passagem) que fogem da cidade e nunca mais voltam.

Turismo[editar]

O turismo em Bertópolis é muito bom e dinâmico. Todos os dias, a cidade recebe milhares e milhares de vacas, interessadas nas toneladas de capim que existem na região.

Economia[editar]

Inexistente. Infelizmente, nenhum estado brasileiro compra mato.