Beyblade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Se procura pelo jogo virtual para Polystation 1, consulte Beyblade: Let it Rip!


Isso parece Shoujo! '-'
Hentai?
Beyblade é algo relacionado a Kodomo

Esse artigo contém altas doses de mascotes que podem ou não falar pra caralho.
PS: Não tente vandalizar, ou aquele cara do boné vai mandar o Pikachu dele ir dar uns choques em você.
Beyblade
Bey.jpg
Roda pião!
Gênero Aventura, Yaoi, Pião
Mangá
Autor Takao Aoki
Divulgação Shogakukan
Onde sai Por aí
Primeira publicação Não interessa a ninguém
N° de volumes 14
Anime
Dirigido por Toshifumi Kawase
Estúdio Madhouse
Onde passa Japão, Brasil, Acre
Primeira exibição 2001
N° de episódios 51
Filmes
  • Beyblade: Fierce Battle
  • OVAs Uma ova

    Cquote1.png Você quis dizer: Pokémon versão pião? Cquote2.png
    Google sobre Beyblade
    Cquote1.png É a Beyblaaade! É a Beyblaaade! Você cai e levanta de novo! Cquote2.png
    Música de abertura americana de Beyblade.
    Cquote1.png Ô loco, meu! Ela gira! Cquote2.png
    Faustão sobre uma Beyblade que participou do "Se vira nos 30".
    Cquote1.png Seguuuuuuuuuura, pião! Cquote2.png
    Cowboy sobre Beyblade.
    Cquote1.png Roda! Roda o pião do Baú da Casa Própria! Cquote2.png
    Silvio Santos sobre Beyblade

    Beyblade é um anime blockbuster criado a mando das corporações norte-americanas para incentivar crianças japonesas a trocarem o pôquer e o Game Boy pelo pião. Quando esses piões foram criados, não eram feitos de madeira grossa e maciça, e as cordinhas servem tanto para girar a Beyblade como para socar no cu e puxar (não recmendado).

    Enredo[editar]

    Não queira entender o que diabos acontece nesse anime horrendo, mas parece ser basicamente algo sobre piões encantados que possuem a capacidade de fazer bichos holográficos aparecerem. Uma garotada extremamente retardada então se reúne todo dia pra jogar esse troço, ao invés de estar estudando ou fazendo qualquer brincadeira mais útil, tudo para tentar popularizar de novo entre a criançada a brincadeira com pião.

    É isso mesmo, são mais de 100 episódios só sobre torneio de pião. Haja paciência.

    Feras-bit[editar]

    Crianças idiotas sendo iludidas achando que tem feras-bit.

    As feras-bit, ou feras-bestas em idioma não otaku, ou feras-bitch, são os espíritos dos monstros e das putas que ficam dentro dos piões enfeitiçados de madeira ou de metal que todo mundo no anime possui um. Então é como Pokémon, só que ao invés de uma bola enclausurando um animal, aqui são piões feitos por pais de santo que possuem espíritos aprisionados da macumba.

    A utilização de uma fera-bit só é permitida para as Beyblades mais perigosas e fortes, mas há métodos eficazes de transformar seu pião comum num possuidor de uma fera-bit, para você deve adicionar álcool ao seu pião de madeira e riscar um fósforo em cima, ele vai causar um enorme dano na Beyblade e fera-bit adversária.

    Alguns efeitos colaterais afetam o usuário que exagera no uso da Ferabit, fazendo-o desmaiar por alguns minutos e quando acordar terá de comprar Apracur e passar em seu ânus. Tome cuidado, porque isto é mortalmente mortal, é uma técnica demorada, porém muito boa!

    Para usar uma Beyblade demoníaca você deve primeiro lubrificar a Beyblade, pois existe ainda o risco de contrair tétano, desinfetando assim muito bem o item, para evitar que o brinquedo transmite DSTs para outras pessoas acidentalmente, então enfie a cordinha no cu até introduzir a Beyblade no ânus e solte gases até o item ser expelido com grande propulsão.

    Personagens[editar]

    Tyson depois de ganhar sua nova insignia com sua Beyblade.
    Tyson Granger
    Conhecido no Japão como Takao Kinomiya, é o protagonista do anime e do mangá Gayblade. Tyson é mais um adolescente inconveniente que não tem medo de falar ou fazer o que dá na telha e por isso sempre toma no frasco se dá mal. Ele parece ser uma pessoa muito sensível e sempre se preocupa com seus amigos, o que o deixa muitas vezes nervoso e bastante famoso por gritar sem o menor motivo. Não tem pais, por isso pode viajar pelo mundo em torneio de piãosem precisar estudar ou trabalhar. Tyson não é um líder nato, mas graças ao fato de ser protagonista a sua personalidade as pessoas sempre gostam dele. Sua Beyblade é a Dragoon Galaxy que usa um ataque especial em que toma a forma da Tati Quebra-Barraco (um dragão) sendo uma das mais violentas e poderosas beyblades da série, e seu elemento é o peido. Tyson não foge dos estereótipos e gosta de comer pra caralho igual o Goku, Luffy, Tai Kamiya e vários outros protagonistas clichês de animes de aventuras. Ele almeja ganhar o torneio mundial de Beyblade de jogadores profissionais de pião para que assim possa se tornar o campeão de seu universo. Ele também não gosta de muitas coisas tipo capangas, pessoas arrogantes, crianças tentando ser maduras demais para sua idade (Kai) e mulheres (meninas, no caso). Vive pagando briga para os outros, mas no final sempre ganha para não pegar mal pro desenho. Recentemente descobriu que tem colesterol alto (coisa que se era de espera). Tyson é o mais novo de sua família, o último de uma longa geração de lutadores de Kendo japoneses. Seu pai é um arqueólogo que aparece nos últimos episódios da 1ª temporada e a sua mãe morreu quando ele era mais novo (que novidade!). Tyson tem um irmão mais velho chamado Hiro Granger (Hitoshi no original). Tyson mora com seu avô paterno, Ryu Granger que é professor de artes marcias e sempre dá uma surra em seu neto pra ver se ele toma um pouco de juízo.
    Kai se preparando para cheirar o gatinho.
    Kai Hiwatari
    É o fodão, para quem as gurias retardadas vivem querendo dar quando não o estão shippando com o Tyson, mas na prática é apenas um emo de cara pintada. Apesar de ter só uns 12 anos tem a cara toda maquiada como se fosse algum roqueiro fodão, usa armadura nos braços e tem a voz do Lemmy do Motörhead. Kai Hiwatari é o capitão do BBA Revolution (Bladebreaker no dublado) durante a maioria do anime é dono de uma galinha louca, a fera-bit Dranzer, ou para os otakus idiotas, Suzaku, a deusa fênix do Sul de acordo com as lendas cheia de baboseiras Japonesas/Chinesas. Seu elemento é queimar a rosca. É muito introvertido, mas solta a franga quando está em uma luta de beyblade, descrevendo a grande importância que essas lutas tem na sua vida. Com o andamento da série ele se assume amadurece e começa a se aproximar mais de seus colegas, curioso sobre como seria perdera virgindade. No fim, apesar de suas diferenças com muitos de seus colegas na comunidade gay dos jogadores de gaybeyblade, Kai sacrifica um grande acordo para livrar o mundo da influência de Boris Casói e sua companhia BOGA BEGA. Kai também se mostra um tremendo vira-casaca, nem o Viola jogou em tanto time diferente, já esteve em mais equipes do que qualquer outro personagem: BladeSharks, Demolition Boys, Bladebreakers e BEGA League. Pode parecer um pirralho durão mas já foi visto dando leite para um gato e levando comida para uma família de saruês (testemunhas contam que também deu uma cheiradinha neles). Kai é o único personagem principal que manteve seu nome igual ao da versão japonesa, para a alegria dos otakus de plantão. O nome "Kai" pode significar "egoísta" mas como ninguém tem certeza, ele pode significar "banana" que ninguém vai saber.
    Kenny
    O nerd do grupo, as vezes serve como cobaia e passa horas queimado pestana na frente de seu notbook só para aumentar em 2 rpm a velocidade de giro de um beyblade. Figurou por seis anos consecutivos no topo da lista "Subcelebridades dos animes que todos adorariam bater na cara com uma pá".
    Max esrelando a capa de um gibi próprio.
    Max Tate
    Garoto americano que não saiu da pré escola e hoje está aprendendo a ser gente com o Ray. Max é retardado feliz, e uma criança de boa natureza que sempre vê o lado bom de tudo e de todas as pessoas (principalmente o das dançarinas do Tchan). Ele é como um irmão para Tyson e ama rir de tudo o que acontece, isso para esconder que morre de medo de tudo, motivo pelo qual se especializou num estilo defensivo. Acredita que a chave para ser bom em jogar beyblade está no jogador e não na beyblade em si mas é claro que ele não reclama quando querem dar uma atualizada na sua beyblade. Para Max, beyblade é um negócio de família. Ele mora com seu pai que é um camelô que vende milhares de beyblades paraguaias e sua mãe é uma pesquisadora de qualquer coisa relacionada com beyblades (ou seja, uma desocupada), além de ser também a treinadora da equipe americana, os All Stars. Sua fera-bit é Draciel com o elemento água, uma imitação infeliz de uma tartaruga ninja (ou não).
    Ray Kon
    É o melhor da equipe com sua fera bit! É aquele personagem que está ali para ficar se fazendo de Vegeta, ou seja, ficar se achando o fodão e tentar conquistar a simpatia das crianças e assim vender mais bonecos. Tudo que for clichê daquele típico personagem que se faz de foda, Ray é. Além de ser o personagem mais sem graça da história dos animes, mangás, filmes ou qualquer porcaria parecida. Sua ferabit é a Driger, do elemento Raio.
    Hiro Granger
    É o treinador da Revolução ALB (os Bladebreakers depois de Ray, Kai, e Max terem pulado do barco) aparecendo no inicio como Jill Dean Vendaval para se mostrar diante de Tyson, Daichi e o resto da turma fazendo umas pequenas manobras o que irrita o Tyson, então o dois partem pra briga e o Daichi se mete no meio, o Max não aguentando a pancadaria lança a Draciel e arrebenta com todas a beyblades. Depois disso ele (Hiro) sai de cena para só depois de muita enrolação mostrar a verdade, sendo que ele pega um missão impossível com a seguinte lista de tarefas: 1. Fazer com que Tyson deixe de lado essa coisa de se importar com a vida do outros. 2. Fazer Tyson e Daichi trabalharem juntos como uma equipe. 3. Tornar o Kenny um jogador de Beyblade que possa competir a nível internacional. 4. Melhorar o desempenho de Tyson com sua beyblade. 5. E a missão mais importante: Impedir que haja conflitos internos na equipe (coisa que nem um cabra Homi consegue fazer). Hiro também é sem sombra de dúvidas uns dos homens mais macho do anime (detalhe a voz dele não e tão grosa)

    Equipes[editar]

    White Tigers[editar]

    Cquote1.png Mais gatinhos! Cquote2.png
    Mariah.

    É a equipe com os melhores lutadores da Ásia, tirando os Bladebreakers. Antiga equipe de Ray, é formada por:

    Lee
    Líder da equipe, era o melhor amigo de Ray e também nutria um amor secreto pelo mesmo. Quando Ray vai embora sem se despedir, Lee não pode suportar a saudades do amor não correspondido e fica horas chorando e tomando sorvete até resolver entrar no campeonato asiático de beyblade para se vingar de Ray através do jogo, mas é derrotado e fica desolado novamente. Após alguns anos do anime sem sucesso, mudou-se para o Naruto onde mudou seu estilo de cabelo pra cabeça de cuia.
    Mariah Wong
    Garota chata de cabelo rosa que não larga do pé do Ray, motivo pelo qual Ray abandonou o time porque ele não suporta gurias retardadas. De tanto cheirar gatinhos Mariah acabou ficando com aparência de um, e até a sua fera-bit, Galux, não por coincidência, é um gatinho. Assim ela tem um estoque infinito de gatinho para cheirar sem parar.
    Kevin
    Garoto esquisito que gosta de dar uma de Tarzan. Sua fera-bit se chama Galman, um macaco que faz cópias dele mesmo para confundir o oponente. Como é extremamente fraco só serve pra ficar gritando e pulando para distrair os adversários.
    Gary
    Mais um gigante bem forte, porém sem cérebro, doido por comida. Sua fera-bit se chama Galzzly e ,no campeonato, estraçalhou a beyblade de Max que saiu chorando procurando sua Mãe para consola-lo.

    All Stars BBB[editar]

    Famosa equipe que se acha, mas leva um coro no final, representando os EUA. Não tem capacidade para serem bons jogadores, por isso recorrem a tecnologia. Uma equipe bem chatinha e com a qual ninguém se importa.

    Michael Parker
    Líder da equipe fanático por baseball. Demonstra-se muito habilidoso com um taco na mão, mas um completo inútil com uma beyblade, por isso leva uma sova do pirralhinho Max.
    Emily York
    Uma inútil metida a inteligente, bem fraquinha que fica dando mole o tempo todo pro Max ou pro Kenny... coitada.
    Eddy Wheeler
    de basquete, único negão cheirador de gatinhos da equipe e talvez de toda a série. Deveria ir pra NBA, como jogador de beyblade é uma bosta.
    Steven Jones
    (Não confundir com Steve Jobs ou Steve Rogers) Um belo fracassado que trocou o futebol americano, um esporte de verdade, por um joguinho ridículo de pião. Merece ser um derrotado mesmo.
    Rick
    Um maluco beleza bastante indisciplinado que estudou na Univesidade da Ignorância. A sua beyblade é o Bisão Rocha (Criada pelo Mrs. Bison). Foi contratado pela mãe de Max para salvar o All Stars BBB (o nome é esse mesmo) do fracasso eminente. Fazia equipe com ele mesmo e e quebrou a sua antiga beyblade, e o único que encara o joguinho como deve, depois que entrou no All Star BBB teve que aturar o sujeito que ele chama de pirralho, fedelho, filhinho mimado da mamãe, idiota e ruim pra caralho que e o Max, sendo assim e um dos únicos a despertar o lado macho de Max.

    Majestics[editar]

    Majestics.

    Representam a Europa. Não aguentam ficar muito tempo juntos porque todos fedem demais, por isso, não conseguem agir como equipe e são derrotados pelos Bladebreakers. É formada por garotinhos mimados metidos a mocinhas e que não tomam banho.

    Robert Jurgen
    Apesar de ser o líder da equipe ele não tem muita importância na série, afinal sua equipe toda é uma porcaria cheia de figurantes e só foi criada pra não deixar a Europa de fora do desenho. Se acha o todo poderoso até ser derrotado por Tyson.
    Enrique Giancarlo
    Único que pelo menos tenta disfarçar sua viadagem com um monte de garotinhas pagas para fingirem ser suas namoradas. É sempre visto com Oliver e apesar das suas diferenças todos já sabem o que acontece quando ninguém está olhando.
    Johnny McGregor
    É escocês e, como tal, gosta de usar saias, afinal nunca é o bastante ofender escoceses nesse mundo. Além de beyblade ele também gosta de esportes de riquinhos como golf. É derrotado por Kai porque este contava com a ajuda de seus colegas enquanto Johnny quase morria asfixiado quando algum de seus colegas acenava tentando dizer algo.
    Oliver Polanski
    O mais bicha de todos e faz questão de deixar isso bem claro se movendo como uma bailarina quando luta. Já interessado em Tyson, Oliver prepara um enorme banquete, mas depois de uma surra de Kai, ele desiste da ideia.

    Demolition Boys[editar]

    Agora que eu voltei a ser macho vocês vão ver!

    Equipe russa responsável por fazer Kai voltar a ser macho. Muito irritado por ter dado uma de viado durante todo o tempo por causa dos bladebreakers, ele se revolta e decide destruir as beyblades de todos e roubar suas feras-bit. A equipe é formada por:

    Tala
    Líder da equipe e totalmente louco. É obcecado pelo poder e foi obrigado desde pequeno a assistir diariamente episódios de Naruto e quando seu cérebro já estava vazio, foi programado para ser uma máquina de jogar beyblade e assim espalhar o domímio russo nesse jogo de pião de ferro.
    Bryan
    O mais incompetente de todos. Não consegue vencer de um piãozinho, por isso recorre a artimanhas mais sujas e fica atacando o jogador. Mas mesmo assim é derrotado por Ray, lamentando-se que usar doping não faz a menor diferença em jogos de beyblade.
    Spencer
    Assim como Tala, ele foi treinado desde pequeno para ser um jogador de beyblade, mas pelo menos demonstra alguma utilidade por ter sido o único da sua equipe a vencer sua luta.
    Ian
    Baixinho narigudo metido a militar e grande puxa-saco de Boris, como todos os outros.

    Vendas como brinquedo[editar]

    Uma poderosa Beyblade.

    As Beyblades apenas foram brinquedos utilizados por crianças de baixo Q.I que acreditavam sair "dragõeszinhos" de dentro daquela porra de "peão". Foi inserida no mercado com o propósito de tentar diminuir as crianças maconheiras e assaltantes, mas como essa merda não deu certo...ainda existem as crianças maconheiras que ficam viajando por causa dessas porcarias de brinquedos......

    Sexo e método do nervo nervoso[editar]

    Cquote1.png Que porra é essa?! Cquote2.png
    Darth Vader sobre o título desta seção.

    Algo que vem intrigando os homens mais desocupados é a ideia de existirem feras-bit fêmeas ou machos? Um pouquinho de Shakespeare não faz mal, mas foda-se, deve-se muito ao criador do método por essa ideia genial, na qual ninguém rico o bastante pra comprar patentes havia pensado antes.

    • O lápis: masculino.
    • A casa: feminino.
    • Logo, a fera bitch Driguer é um tigre macho e Draciel é fêmea.

    A Draciel: feminino. O Dragoon: masculino.

    Militantes gays estão combatendo o método sozinhos dentro do movimento LGBT, pois as lésbicas foram compradas com torneios de golfe, os travecos foram hipnotizados para escravidão sexual e os bissexuais tão pouco se fodendo mesmo.

    Episódio do OVA Paubreide[editar]