Biquinhas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
A prefeitura de Biquinhas, um exemplo de arquitetura clássica.

Biquinhas é apenas uma cidadezinha insignificante de nome ridículo, localizada em algum pântano de Minas Gerais. De acordo com pesquisas erradas do IBGE, em 2010, possuia 2.634 habitantes, contando com as galinhas que o povo cria no quintal e com os bois que ficam andando tranquilamente no meio da rua.

História[editar]

Biquinhas é conhecida mundialmente pela sua preocupação com a segurança no trânsito.

Séculos antes da chegada dos primeiros colonizadores, Biquinhas era habitada por milhares de índios, que passavam o dia coçando o saco e assistindo as partidas de futebol (informação esta que nos foi concedida pelo Godinez). Os índios ficaram se divertindo na região por muito tempo, até que, em uma bela tarde de Sol, apareceram na região dois caraíbas, que estavam atrás do valioso ouro de Minas Gerais. Obviamente, os índios não estavam com nenhuma vontade de entregar o seu terreno e o seu ouro, porém, os caraíbas possuiam poderosos armamentos, conhecidos como carábinas, que estavam carregadas com o mais puro sal, que tinha sido comprado na fazenda do Nhô Lau. Com esses armamentos de última tecnologia, os caraíbas não tiveram muitas dificuldades para massacrar todos os índios e tomar posse da região.

Após terem assumido completamente o controle da região, os caraíbas começaram a levantar alguns barracos, pois precisavam ficar em algum lugar enquanto exploravam todo o ouro que existia nas cavernas. Como o ouro tem um incrível poder de atração, principalmente nas mulheres, em pouco tempo, a região já estava lotada de garimpeiros chilenos, que queriam também a sua parte no ouro. Como os primeiros colonizadores já não tinham mais as suas carábinas, pois a tinham vendido para um vendedor de chapéus denominado Seu Madruga, eles não tinham como defender o terreno, e foram obrigados a dividir o ouro com todas as mais de 8000 pessoas ambiciosas que tinham chegado.

Com o passar do tempo, o que tinha começado com apenas dois barracos de madeira já tinha se tornado uma verdadeira cidadezinha interiorana, inclusive com uma igrejinha mofada no centro. Com isso, a exploração do ouro ficou ainda mais prática, pois os habitantes não precisavam sair da cidade, encarar os mosquitos transmissores da malária e andar por trocentos quilômetros poara chegar na cidade mais próxima, que ainda assim era longe pra caceta. Porém, com o passar do tempo, a região acabou virando quase que um Nordeste, pois a seca estava muito forte e incessante. Para sobreviverem, os habitantes da cidade resolveram criar pequenas bicas, que conduziriam água para a cidade e não deixaria que eles secassem por completo. Foi dapi que surgiu o ridículo nome de Biquinhas.

Cidade[editar]

Biquinhas é uma típica cidade interiorana: Os moradores não possuem nem rádio, nem televisão, nem computador e nem dentes na boca. Ou seja, a única coisa que eles tem para fazer é ficar coçando o saco e fofocando sobre a vida dos outros - Aliás, alguns moradores são tão fofoqueiros que até se escondem na copa das árvores da pracinha para ficar vigiando o que os outros estão fazendo, e depois espalhar para todo mundo.

Economia[editar]

A economia da cidade é totalmente baseada nos postos de gasolina da região, que sustentam os caminhoneiros que estão à caminho de alguma outra cidade mineira que seja mais interessante, e que possuam pelo menos um puteiro.