Biscoito

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Fazendo mingau.jpg Este é um artigo gastronômico.

Léo Stronda garante: "Lê esse artigo que cê vai se dar bem, confia no monstro!"



Discionario em png.PNG O Descionário possui um verbete sobre Biscoito


Cquote1.png Você quis dizer: Bolacha Cquote2.png
Google sobre Biscoito

Cquote1.png Manhêêêê!!!!!!!!!Passatempo, PASSATEMPO!!!!!!!Posso levar, posso levaaaar? Cquote2.png
Guri retardado sobre Passatempo, aquele biscoito recheado caro pra cacete

Êta, esse é do bão!

Cquote1.png Filho, esse é muito caro, leva o Nikito Cquote2.png
Mãe do filho sobre não admitir que vai usar o dinheiro que sobrar das compras pra tomar cachaça

Cquote1.png Hei Nikito, ficou mais bonito!*guinchos medonhos de macaco* Cquote2.png
Trecho de jingle tosco no comercial dos biscoitos Nikito

Cquote1.png Loroooo, loro quer biscoitooo, quer biiscoitooo! Cquote2.png
Evil papagali sobre Biscoito

Cquote1.png Cookie que é bom ninguém quer dar. Cquote2.png
Você sobre Biscoito

Cquote1.png Ô, MANÔUU, QUE PORRA É ESSA DE BISCOITO, CUZÃO, É BOLACHA FILHA DA PUTA, VAI LEVAR CHUMBO Cquote2.png
Paulista Sobre biscoito

Introdução[editar]

Biscoito é uma das iguarias mais populares e desejadas entre as classes média baixa e baixa no Brasil. Ricos também o consomem, mas como eles podem comprar o tempo todo, e de marca boa, eles já nem dão muita bola, pra eles é que nem o famoso pão com mortadela das classes menos abastadas.

Biscoito comum em escolas públicas.

Origem[editar]

Um típico biscoito-maria: dura, sem açúcar e muito seca
Há muito tempo atrás, quando não haviam inventado nem o pão ainda, os humanos eram muito mais burros do que atualmente, e comiam os grãos moendo com os dentes. Ao perceber que muitas pessoas quebravam os dentes ao comer esses grãos, um certo fulano percebeu que, se amassasse os grãos entre duas pedras, e depois untasse com água e levasse ao fogo, os grãos ficariam mais comestíveis. A massa tinha um gosto muito ruim e sem graça, mas ainda assim, era melhor do que ficar sem dentes antes dos 60. Os primeiros biscoitos açucarados surgiram no Egito, e eram feitos com mel por prostitutos escravos de luxo, que tinham que ficar 24 horas fazendo biscoitos, e apenas o faraó podia comê-los (tanto os escravos como os biscoitos).
Biscoito com chip incluindo IA avançada, é impossível comer um desses, pois eles fogem antes!
Os biscoitos só começaram a ter sabores mais variados em meados do século XVII, quando começaram a ficar mais populares na Europa, especialmente na Inglaterra, durante festinhas de chá (ui!). E ainda, com a 1ª Revolução Industrial deixando a Inglaterra cada vez mais cheia de fumaça-negra, nojenta, poluída economicamente prestigiada, os biscoitos passaram a serem feitos na técnica de produção em massa.
Enquanto isso, os Estados Unidos, que mal tinha formado as colônias ainda, perceberam como poderiam lucrar, e começaram a fazer biscoitos também. No início, eles tinham que importar equipamentos caindo aos pedaços da Europa, mas com o tempo, a ascenção foi tão rápida que a indústria de biscoitos nos EUA passou a superar a Européia. E esse é um dos principais motivos para haver tantos obesos na terra do Tio Sam
Os biscoitos americanos, quando não encrustados com gotas gigantes de chocolate, têm recheios grossos cheios de conservantes, corantes e outras porcarias químicas.

Biscoitos mais comuns[editar]

Come-Come gostou desse artigo.
  • Biscoitos recheados: quase sempre são doces, e dificilmente o recheio deles têm o gosto que deveriam ter, ainda mais se for bolacha de 50 centavos: o "sabor chocolate" têm gosto de papelão, o "sabor limão" tem gosto de esperma aspirina e açúcar, e por aí vai...
  • Biscoitos sem porra nenhuma: não tem recheio, nem cobertura, nem nada. Os mais conhecidos são crem créquer, maizena, e o de leite. Mais consumido pelos pobres, durante o almoço café-da-manhã.
  • Biscoitos salgados: sem gosto, murchos igual os peitos da sua avó e fedorentos. Geralmente vêm com três pedras de sal grosso por cima!
  • Cookies: Esse é consumido pela pirralhada pertencente à zelite com bastante leite e tem umas gotas de chocolate ou uvas estragadas passas encrustadas. O resto, com sorte, come um ou dois desses no natal.
  • Biscoitinhos amanteigadinhos: muito consumidos por homens e rapazes delicados e de catiguria. O negócio é tão de fresco que em vez de vir numa embalagem qualquer de plástico, vem em uma lata toda enfeitadinha. E nem é tão bom assim.
O inicio de uma brincadeira.
  • Biscoitos de polvilho: eu não sei se isso é MESMO um biscoito... parece só um salgadinho muito ruim mesmo, que resolveram categorizar como biscoito, tamanha a vergonha de terem inventado algo tão sem-graça. Algumas marcas tentam pôr sabores nos biscoitos de polvilho, mas é uma tentativa em vão, esse é o mais vendido e consumido pelos pobres, geralmante é vendido em rodoviárias e vendedores ambulantes (aqueles caras que ficam gritando: coca-cola, água, guaravita 1 real!).
  • Biscoito de ranho: isso nem é um tipo popular e nem ecziste, mas é o que um guri retardado com certeza escreveria ao editar este artigo. Agora vá comer um biscoito!