Bob Saget

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
McdonaldsAmerica.jpg God Ble$$ De$ciclopédia!!

Este artigo é gringo! Ele usa eletrônicos da Apple, tem um Chrysler poluidor, não joga futebol e acha que é privilegiado..

Tom2.jpg
É pra rir?
Batore24.jpg

Este artigo fala de um comediante "muito engraçado". Se você ainda dá risada do Tiririca, assiste Zorra Total ou imita a Lady Kate, SOME DAQUI!!!


Bob Saget
Bob Saget
O cara
Nascimento 16 de Julho de 1967
Pensilvânia, Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Nacionalidade Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação Ator e Comediante (ou Comediante e Ator...)

Cquote1.png Você quis dizer: Bob Faggot Cquote2.png
Google sobre Bob Saget
Cquote1.png Você quis dizer: Bobo Sagat Cquote2.png
Google sobre Bob Saget
Cquote1.png Você quis dizer: Bob Somossexual Cquote2.png
Google sobre Bob Saget
Cquote1.png Você quis dizer: Danny Tanner Cquote2.png
Google sobre Bob Saget
Cquote1.png Você quis dizer: WikiLeaks do Três é Demais Cquote2.png
Google sobre Bob Saget
Cquote1.png Eu não sou gay! Cquote2.png
Dave Coulier após Bob Saget afirmar isso em Stand-up Comedy
Cquote1.png Meu Deus! Cquote2.png
Representante da Sociedade Conservadora após ver uma apresentação de Bob Saget

BOB SAGET é o dono de uma das mentes mais doentias do mundo: nascido no Pênis da Silvânia na Pensilvânia, em 17 de maio de 1956, faz uma porrada de coisas pra sociedade americana: é humorista, ator, apresentador de TV, pé-no-saco da Sociedade Conservadora, colaborador da imoral piada d’Os Aristocratas. Atuou em Três é Demais, mas, detestou tudo aquilo, e, criou uma WikiLeaks da série: todo o terror que envolveu sua produção.

Pré-Carreira:[editar]

Bob nunca foi um exemplo de moral e bons costumes. E se orgulha disso. Sempre aparecendo com piadas nonsense e doentias, o que fizeram que fosse um garoto-problema, mesmo sem cometer delitos e bullying. Ainda criança, conseguia ser impactante e um pesadelo pros frescos da Sociedade Conservadora, achando que esse cara era uma ameaça a seus princípios e ideais. O pai era dono de supermercado, ou seja, começou fazendo uns stand-ups lá, mas, devido ao conteúdo e as abordagens, as pessoas começaram a evitar esse mercado, assim, tendo suas apresentações suspensas. A mãe era enfermeira, ou seja, certeza de piadas por causa de clichês da sociedade. Piadas essas que eram feitas no mercado do pai. E ele ia lá no hospital onde ela trabalhava pra se apresentar. Os internos estavam tão na merda que estavam cagando e andando pra moralidade do conteúdo. Foi crescendo manjando muito bem na “arte de falar merda” que é a comédia. Mas ele queria seguir a carreira da mãe, e ser uma enfermeira gostosa um médico cirurgião, mas, percebeu de que poderia falar algo engraçado numa cirurgia, se desconcentrar e a merda acontecer, então, resolve se formar em teatro, pra, em seguida, ser comediante , onde suas ideias não impactassem tanto. Se formou em 1º lugar na turma: tanto em notas, quanto em boçalidades. E conseguiu uma chance pra iniciar a carreira.

Carreira:[editar]

Três é Demais:[editar]

Orgulho ou não desse tempo?

Começou numa das milhões de séries que retrata uma família americana que acha que é normal: interpretando Danny Tenner, um personagem que tinha a árdua missão de ser um pai solteiro de 4 meninas (isso mesmo: 4, ele tinha gêmeas que se revezavam nos episódios, já que a sociedade machista não permitia um cara pai de 4 meninas e ainda dar moradia pra 2 amigos que perderam tudo num furacão corriqueiro por lá: um roqueiro no mundo real e na série e um comediante no mundo real e na série. Muito se contestou a sexualidade do protagonista, mas, nada foi provado. Suas filhas cresceram e se tornaram gostosas: a primogênita deu um jeito na vida, se casando com um jogador russo de hóquei, e sendo a mais gostosa das filhas dele no fim das contas, a do meio segue os passos do pai, inclusive pesquisando pinguins, e as caçulas ainda colhem os frutos do passado. Mas, nem tudo eram rosas na série: muita coisa que não foi revelada, e que, só depois de todo mundo estar velho, veio a tona.

TV:[editar]

O melhor lugar do mundo pra falar merda: um Stand-up Comedy

Enquanto tentava sobreviver como pai solteiro, conseguiu participar de um projeto que virou uma praga que assolou e condenou a humanidade: programas com vídeos bizarros. Passou os anos 90 inteiros zoando os caras que faziam merda e eram vítimas de gente mal-intencionada que lhe passava os vídeos em troca de dinheiro. De consciência pesada por ter feito esse tipo de programa se alastrar e impregnar os canais, condenando a humanidade, sai do programa e resolve seguir um novo rumo na vida. Desiste do ramo do humor, fazendo a versão local de 1 contra 100, onde as regras são um pouco diferentes, com o Padrão Saget de Qualidade: invés de ser 1 induzinho 100 ao erro por dinheiro, a parada era um pouco diferente: quem errasse, acabava morrendo. Ou seja, um cara meio que matava 100 em rumo ao dinheiro. Após sair do programa, é convidado pela HBO pra fazer um Stand-up comedy pra eles. Todo mundo achou que seria aquele humor estilo pai de família, como se via em Três é Demais... PORRA NENHUMA!!! Ele não era mais o Danny Tenner. Ele volta as origens nesse Stand-up, pra desespero da Sociedade Conservadora, debatendo tabus como: o conteúdo do cérebro de um adolescente, conspirações das companhias telefônicas e um bocket Pocket Show pra galera, cantando hits memoráveis como “My Dog Lick My Balls”. Mas, o mais importante desse Stand-up foi o fato de ele ter criado a WikiLeaks da série: contando todos os detalhes sórdidos da série e explicando que Danny na era gay, e que o Dave Coulier sempre foi, desde os tempos da série. Em outras confissões, disse que xingava na frente das Olsen, que ele estava certo de que suas 3 4 filhas seriam gostosas, que até hoje a sexualidade de John Stamos pode ser contestada (e convenhamos, ele não era muito firme) entre outras histórias controversas da série, concluindo com uma música escrita em colaboração com os Backstreet Boys, seu grupo favorito, porque they back, tey’re in the street and they’re boys, chamada “Danny Turner is Not Gay (Like Dave Coulier)”. Após o Stand-up, continuou na dele.

Cinema:[editar]

Gostou de você...

As vezes, dava uma fugidinha pra destilar toda a sua imoralidade no cinema, começando em Madagascar, um filme que, olhando de longe, é até inofensivo, mas, de perto... Emprestou a sua voz pra um doa animais. Quando o filme acabou, ele foi até Madagascar pegar sua voz de volta. Já com sua voz de novo, já que ela é necessária pra sua carreira, já que as merdas que ele falava que o fizeram chegar onde chegou. Após reaver sua voz, foi convidado pra uma seita maluca que foi criada com o intuito de criar a versão definitiva da piada mais controversa da história da Humanidade: d’Os Aristocratas. Conseguindo a proeza de juntar 100 humoristas pra não chegarem a conclusão alguma. Cada um ficou com sua versão. Depois dessa seita frustrada, se reencontra com sua filha do meio e mais alguns amigos pra poderem aprender um pouco sobre a vida sexual dos Pingüins, mas, ao invés de assistirem “A Marcha dos Pinguins”, Bob resolveu por seu ponto de vista imoral sobre isso, resultando no genérico (e muito melhor) “A Farsa dos Pinguins, que só não foi premiado porque acharam que seria covardia indica o filme aos prêmios, já que, segundo a Academia, Bob soube o que os pinguins pensavam enquanto iam pro outro lado das geleiras pra se acasalarem.