Boké (região)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...quem nasce em Boké é boketeiro

Boké (isso mesmo que você imaginou, em Barangulandês Boké significa Boquete) é uma das regiões do Guiné e fecha uma tríplice trocadílhica com a Chechênia e o Peru. Boké é usado em preliminares e pode ser executada com a ingestão dos fluídos ou não.

Uma grande boketeira.

Localizado no oeste da Guiné, fazendo fronteira com a Guiné-Bissau e Senegal, ou seja, um caos absoluto e total.

A etimologia do nome da região é alvo de várias pesquisas antropológicas que estudam a linguagem bugabugalandesa, o dialeto local. Alguns estudos apontam que Boké provêm de buquê, pois a série televisiva Chaves, passa 24 horas por dia na TV local e o Professor Girafales é ídolo local.

Há ainda aqueles que defendem que Boké vem de prima do boné, pois o acessório para cabeça local são tradicionais chapéus esquisitos.

Apesar de todas as teorias, Boké significa boquete mesmo e a região é a Aral da África e recomenda-se a leitura do artigo:Sexo Oral.

Cultura[editar]

Os boketeiros são o povo local. Sua característica marcante são as suas bocas propícias para a ingestão de bananas e pepinos. Os boketeiros prezam preliminares e fazem as melhores narigadas no umbigo de toda a África.

Economia[editar]

Os principais parceiros comerciais do Boké são o Peru que amam o Boké. A República Checa também gosta do Boké. A Chechênia também gosta de um Boké. E Paris (a Hilton) também ama um Boké.

Boké é famosa pelas suas minas de alumínio, mas o dinheiro mesmo da região provêm dos serviços de felação muito requisitados pelo Peru

A grande rede pornô de Boké (a maior da África) é a Halco Mining que disfarçada de empresa mineradora e alicia mulheres de boca bonita pelo mundo para fazerem serviço boketeiros.