Bonga

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Bush-besta.jpg "Não, cê é burro cara, que loucura..."

Este artigo é sobre algo ou alguém burro ou completamente imbecil.

E acredita na imparcialidade jornalística da Rede Globo.
Bonga secando as penas de mais um pássaro.

Cquote1.png Eu o declaro, ham, como posso dizer... o grande otário vencedor. Cquote2.png
Chefe da tribo sobre dar golpe em Bonga
Cquote1.png Odeio esse filho da puta. Cquote2.png
Qualquer pássaro de reserva sobre Bonga
Cquote1.png Vem aqui querido Cquote2.png
Satanás Filha do chefe sobre Bonga


Bonga é um índio alto e barrigudo que tem como hobby foder depenar aves da reserva para fazer penachos. Captura os pássaros disfarçando seu nariz de poleiro e espera pacientemente uma ave cagar pousar nele. Vive na reserva de Yellowstone juntamente com Charlie Cavalo, Zé Colméia, Catatau, Ivan Zamorano, Riacho Molhado e Evo Morales, e por ser um grande entusiasta da arte da confecção de cocares, frequentemente está envolvido em torneios regionais, tribais e até mesmo interplanetários internacionais. No entanto, não importa se seus rivais sejam índios brasileiros, mexicanos, bolivianos, africanos, indianos ou aborígenes, pois Bonga sempre consegue ser o primeiro... a ser eliminado.

O grande concurso e o grande encontro[editar]

Bonga tendo orgasmos ao imaginar a filha do chefe pelada.
Pássaro da reserva feliz em ver Bonga com suas penas na cabeça.

Em um belo dia, Bonga passeava pelos campos de sua senzala reserva, quando vê um cartaz pregado em uma árvore: Concurso de penachos bonitos. O vencedor se casará com a filha do chefe.

Motivado pelo fato de poder se casar com a filha d chefe e sair de uma vez por todas da oca de sua mãe, Bonga resolve entrar neste concurso e provar o seu valor de vinte centavos. Mas um problema surge logo de imediato. As aves da reservas foram todas mortas, depenadas ou sodomizadas! Já não havia penas de qualidade pela reserva com exceção das penas da galinha sua mãe.

Eis que então surge um pássaro forasteiro, de penas garbosas e elegantes, chamando a atenção do índio maluco. Seu nome? Pica-Pau, o passarinho cujo nome é sinonimo de encreca e pura confusão.

Cquote1.png Oi amigo! Onde fica o acampamento de férias do urso maluco? Cquote2.png
Pica Pau
Após dar as informações corretas (ou não), Bonga, depois de um tempo, se dá conta que está diante de um pássaro e que pode usar suas penas para fazer um penacho.


Perseguição[editar]

Bonga utilizando a tecnologia de sua tribo para caçar pica paus.
Cquote1.png Que, que... que que houve? Cquote2.png
Bonga sobre encher a cara se aproximar perigosamente de pedras

Ao ver a cara de tarado de Bonga, Pica Pau resolve sair de fininho e ir na direção q o índio apontou. Tudo estava na santa paz. Pica pau marchava em direção ao acampamento com cara de bobo alegre, quando de repente ouve algo zunindo em sua direção. Era Bonga que conseguiu a proeza de se catapultar com apenas um arco e flecha e se aproximava voando à velocidade de uma bala. Tentou até agarrar o Pica Pau pelo cangote quando passou por ele mas sem sucesso: acabou rachando a cara sendo parado por uma simpática e gigante pedra que estava no meio do caminho.

Depois de se recuperar (não totalmente) das lesões cerebrais causadas pelo encontro com a pedra, Bonga resolve investir em seu arsenal de guerra. Pega um pedaço da pedra que se soltou com a cabeçada e constroi um machado super afiado. O índio ri de uma forma mongolóide diabólica, testando e contemplando o seu trabalho de homem das cavernas.

Bonga, então, anda sorrateiramente com o machado em punho e avista o Pica pau sentando em um tronco namorando a si mesmo através de um espelho. No entanto, a estratégia de Bonga falha estupidamente pois Pica Pau consegue detectá-lo via espelho e, em um piscar de olhos, aplica um contra ataque conhecido como pica-pedra-pau-na-cara, deixando o índio completamente estupidificado atordoado.

O velho truque índio[editar]

Bonga vítima do bom e velho truque do chefe índio

Cquote1.png O bom e velho truque do chefe índio! A armadilha funciona sempre! Cquote2.png
Bonga
Cquote1.png Sempre que você consiga diferenciar um pica-pau de uma pedra, seu idiota! Cquote2.png
Chefe índio sobre afirmação acima


Bonga então decide montar a velha armadilha do chefe índio. Pelo jeito como ele montou a armadilha, tudo leva a crer que o índio esperava que o Pica Pau tivesse a bondade de cair na armadilha, pois nem disfarce nem isca a bendita possuía. Assim que Pica Pau se aproxima e ve a armadilha, acha melhor desativá-la pela segurança dos habitantes da reserva indígena menos de Bonga. E para desativar uma armadilha tão perigosa quanto essa, nada mais sensato do que usar uma grande pedra. Resultado: Bonga ouve um zunido e quando acha que vai pegar o Pica Pau, é acertado por um cometa rochedo imenso. Além de burro, míope!

Chamado de Macumba Reunião[editar]

Cquote1.png Aaaabaaabaaaaaa... Cquote2.png
Bonga sobre compor músicas com letras profundas

Em seguida, Pica pau continuava a andar pela infinita reserva quando ouve alguém fazendo um despacho do brabo tocando tambor.

Cquote1.png Parece chamado de reunião! Eu vou entrar nessa! Cquote2.png
Pica-Pau sobre atender chamados misteriosos oriundos do meio do mato

Bonga lavando suas roupas depois de cagar na calça mais um plano fracassado

Mostrando sensatez e cautela, Pica Pau resolve entrar em uma reunião iluminatti indígena nas cercanias de arbustos da reserva. O que ele não sabia, (Ou sim), era que Bonga estava tratando de capturá-lo com mais um de seus planos que parecem ter sido elaborados por alguém de capacidades mentais limitadas. Bonga percebe que Pica Pau mordeu a isca ao vê-lo se desviar de seu caminho (e misteriosamente Pica Pau não o vê mesmo estando a mesma distância) e se esconde rapidamente atrás de uma pedra desta vez sem cabeceá-la. Quando pica pau passa pela pedra, Bonga sai detrás dela correndo como se o chão estivesse em brasa e captura Pica Pau com uma tamborzada. Para celebrar a vitória, entoa o seguinte ode previamente composto:

Heheheheh!
Peguei um pica pau no meu tambor.

Meu penacho será o mais bonito
sem nenhum favor.


Depois de entoar seu canto com voz de tenor caipira e de algumas batidas no tambor, Bonga vai conferir seu prêmio. E no lugar dele, tem uma bela surpresa de merda: Um gambá inocente com cara de otário coitado. Como ele surgiu de dentro do tambor? Nem Mister M explica.
Com isso, Bonga teve que fazer uma coisa que nunca fez em sua vida: lavar suas roupas e tomar um banho.


Tesourada à distância[editar]

Degolar Escaupelar um pica pau é algo divertido e até engraçado, segundo Bonga
Bonga depois de fazer mau uso da tesoura

Como o acampamento do Urso maluco fica no infinito, Pica Pau resolveu fazer mais uma parada e desta vez dar uma cochilada à sombra de uma árvore, atitude bem recomendado para alguém que está sendo caçado por um potencial retardado estuprador estripador no meio do mato.

Bonga usa sua gargalhada retardada para extravasar sua felicidade e orgasmo em ver Pica Pau mais uma vez dando mole. Agora Bonga conta com armas High Tech. Com a ajuda da super tesoura escaupeladora remota (comprada na zona franca de manaus), o índio trata de cortar as penas do Pica Pau sem que ele perceba. Mas Pica Pau acorda de repente e a tesoura acaba por cortar a árvore, que esmaga Bonga no chão.

Esqueceram de dizer ao indio que a tesoura além de servir para escaupelar discretamente, serve também para desmatamento e potencialmente sacrifício de bois (uma tesourada e é o suficiente para cortar o animal ao meio).

Cquote1.png Preciso de uma dessas! Cquote2.png
Chico Picadinho sobre tesoura escaupeladora remota


E a perseguição foi por água abaixo[editar]

Pica Pau vendo a vida passar diante de seus olhos antes de sair correndo pra caralho

Cquote1.png Eu acho que aquele indio maluco tava tentando me escaupelar Cquote2.png
Capitão Óbvio Pica Pau sobre deduções relevantes

Pica Pau mal terminou de dizer essa frase brilhante e já teve que sair correndo, pois Bonga vinha com sangue nos olhos disposto a tudo para arrancar suas penas. A perseguição continua no lago proximo a reserva onde Pica Pau pega um bote e sai nadando para o infinito e além com Bonga em seu encalço. Depois de remarem por muitas horas, Pica Pau dá uma brecada (com direito até som de freio de carro) e profere a seguinte pergunta:

Cquote1.png Eeei, ô Bonga, você tá me seguindo? Cquote2.png
Pica Pau sobre mostrar graus avançados de Sindrome do Obvismo

Bonga responde essa questão apenas abrindo a boca e sorrindo, pois o ar lhe havia faltado por ser um barrigudo sedentário indígena. Então, Pica Pau usa sua tática de desaparecimento tratando de furar os olhos do índio com o elástico da pena e mergulha na água sem espalhar nenhuma gota de água. Em seguida, Pica Pau nada para debaixo do bote do índio, fodendo furando - o.