Bostafogo de FuteBoiola e Arregadas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: Botafogo pode ter outros significados, para chechecá-los, consulte Botafogo.


Aviso importante: Clubismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o Ceará, o Fortaleza ou o Bahia. Seja engraçado e não apenas idiota.


Botafogo de Futebol e Regatas
Buatafogo escudochorao.jpg
Brasão
Hino E ninguém cala esse chororô / mamãe eu quero (remix)
Nome Oficial Botafogo de Futebol e Regatas
Origem Bandeira do estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro Rio de Janeiro
Apelidos Chorões, Bostafogo, Cachorrada, Sofredores, Minimi do Vasco, Chorafogo, Buatafogo, Time de Boneca
Torcedores meia dúzia de porteiros, sapatões e velhos carcomidos
Torcidas Fofúria Jovem, TJBosta, Bostachopp
Fatos Inúteis
Mascote Cavalo Paraguaio
Torcedor Ilustre Dercy Gonçalves
Estádio Vazião
Capacidade Nunca comprovada
Sede Bandeira do estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro Niterói / Marechal Hermes / qualquer buraco concedido pelo César Maia
Presidente Maurício Chorão
Coisas do Time
Treinador Ney Frango
Pior Jogador Nuvola apps core.png Ana Paula de Oliveira
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Émerson (melhor pro Flamengo)
Patrocinador Kleenex
Time
Material Esportivo Fila (de títulos)
Liga Dos vices
Divisão Dos chorões
Títulos Copa Márcio Rezende de Freitas
Ranking Nacional 2º (vice pra sempre)
Uniformes Clássica camisa do Botafogo da 7up.jpg



Cquote1.png Experimente também: Time pequeno disfarçado de grande Cquote2.png
Sugestão do Google para Botafogo de Futebol e Regatas
Cquote1.png Sorte de dia: "Você não é botafoguense". Cquote2.png
Finado Orkut sobre Botafogo
Cquote1.png Sim, o Botafogo da Paraíba, já ouvi falar! Cquote2.png
Torcedores do River Plate, Estudiantes, Cerro Porteño e do Independiente Santa Fé ao saber o próximo adversário de seu time na Sul-Americana
Cquote1.png Foi vice de novo... Cquote2.png
Galvão Bueno sobre campanha do Botafogo no Campeonato Carioca
Cquote1.png Pelo menos o Vasco sabe ser vice sem chorar. Cquote2.png
Torcida do Flamengo sobre Botafogo
Cquote1.png Rinnnch Cquote2.png
Cavalo Paraguaio Relinchando
Cquote1.png Será que algum dia esse time vai ser campeão de alguma coisa prestável? Cquote2.png
Aspira Neto sobre Botafogo
Cquote1.png NUNCA SERÃO! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre O questionamento acima
Cquote1.png Pra torcer pro Botafogo só mesmo bebendo muita cachaça... Cquote2.png
Garrincha sobre o Botafogo
Cquote1.png Pra jogar no Botafogo só usando muita droga... Cquote2.png
Dodôping e Póbson sobre o Dopafogo
Cquote1.png No Dopafogo a única droga que você não encontra é CRACK! Cquote2.png
Gaynato Maurício Prado sobre Dodôping, Póbson e outros drogadinhos alvinegros
Cquote1.png Algo maior está guardado para nós... Cquote2.png
Jogador bostafoguense sobre perder a final do carioca
Cquote1.png Algo maior está guardado para nós... Cquote2.png
Jogador bostafoguense sobre ser eliminado na Copa do Brasil
Cquote1.png Algo maior está guardado para nós... Cquote2.png
Jogador bostafoguense sobre começar bem o brasileiro e depois despencar pelas tabelas
Cquote1.png Algo maior está guardado para nós... Cquote2.png
Jogador bostafoguense sobre ser eliminado pateticamente na Sulamericana
Cquote1.png Algo maior está guardado para nós... Cquote2.png
Jogador bostafoguense sobre o ano que vem, que vai ser outra merda
Cquote1.png Émerson, ééé. Esse zagueiro do Botafogo é dos bons, éé. Eu sempre quis ter um zagueiro assim no meu time. Cquote2.png
Zeca Pimenteira sobre Émerson Pereira Nunes, antes da final do Campeonato Carioca de 2009 contra o Flamengo
Cquote1.png Dessa droga eu ainda não provei! Cquote2.png
Maradona sobre o Botafogo
Cquote1.png Já jogamos em todos os 3 grandes clubes do Rio de Janeiro! Cquote2.png
Romário, Edmundo, Felipe, Diego Souza e Petkovic sobre jogar no Flamengo, no Vasco e no Fluminense
Cquote1.png Agora sim estou num time grande! Cquote2.png
Jonílson sobre sua transferência do Botafogo para o Cruzeiro
Cquote1.png O Botafogo foi um trampolim para algo maior, aqui espero ter chances de título! Cquote2.png
Diguinho sobre sua transferência do Botafogo para o Fluminense
Cquote1.png Nunca vi o Botafogo perder! Cquote2.png
Stevie Wonder sobre o Botafogo
Cquote1.png Nunca vi o botafogo ser campeão! Cquote2.png
criança torcedora do botafogo sobre o glorioso
Cquote1.png Sim, eu lembro... a última vez que eu recebi, foi em 1995! O Botafogo inclusive ganhou algo nesse ano! E foi roubado ainda por cima! Cquote2.png
Um funcionário qualquer sobre os salários atrasados no clube
Cquote1.png o botafogo é time de tradição! Cquote2.png
velho caquético sobre tradição do botafogo
Cquote1.png E ninguém cala esse chororô! Chora o presidente, chora o time todo, chora o torcedooorrr... Cquote2.png
torcida do Flamengo sobre o Botafogo
Cquote1.png E ninguém segura, time cheirador! Cheira o Renato, cheira o Jobson, cheira o Dodôooooo... Cquote2.png
torcida do Flamengo, em um novo hit sobre o Botafogo
Cquote1.png Muito difícil sobreviver aqui. Cquote2.png
Bear Grylls sobre Sede do Botsafogo
Cquote1.png não sei o que eu faço mais!!!! Cquote2.png
torcedor do botafogo sobre ver todo mundo ganhando títulos, menos o botafogo

Botafogo de Futebol e Regatas, ou ainda Bostafogo de Futebol e de Peladas é um time (?) de futebol carioca, reconhecido como saco de pancadas e zero a esquerda no tradicional futebol carioca. É conhecido como "O Clube da Estrela Solitária", porquê só tem um título de alguma importância (e que ainda por cima é roubado). Foi no Botafogo que o craque alcoólatra Garrincha surgiu para o mundo, na época em que ele tinha as pernas direitas e que sua avó era virgem. Atualmente limita-se a conquistar algum campeonato sem importância de dez em dez anos, quando tem sorte. Ou de maior importância num período de 81 em 81 anos.

O Bostafogo, Bostachoro, Chorafogo ou Buááááátafogo é um especialista quando o assunto é vexame! o asilo time é recordista de vexames em campeonatos cariocas, copas do Brasil, brasileirões e sul-americanas (só não passa vergonha na Libertadores porque não disputa, mas mesmo assim, em suas meras 3 disputas no maior torneio continental, passou tremendos vexames).

O clube é o único carioca que não conquista um título nacional sequer! Gosta de acusar os outros times do Rio de Janeiro de ladroagem, mas só tem os dois títulos, o primeiro por terem comprado a CBF a considerar um torneio da época em que meu pai era um espermatozoide e o outro garfando o time do Santos na final de 1995. Na época do Garrincha pelo menos era vice frequentemente a nível nacional, do Santos de Pelé, mas depois de Garrincha a rotina se tornou frequentar segunda divisão, fiascos e ameaças constantes de fechamento. E um recorde de vinte e um anos sem títulos, só superado pelo Corinthians de São Paulo... O que era de se esperar, já que nem na desgraça esse timeco consegue ser o melhor.

História

Fundação

O timeco timaço do Bostafogo, que chorou até o juiz proclamá-lo depois de 90 anos campeão de 1907: Baby, Mimi Sodré, Lulu Sodré, Dinorah, Neyde Aparecida, Michelle, Stephany e outros paraíbas com nome de mulé.

Como todo clube pequeno, o Botafogo surgiu em 1894 pela fusão de dois clubes menores ainda, o Club de Regatas Botafogo de remo e o Botafogo Football Club de futebol, e mesmo juntando os títulos dos dois não dá um Flamengo.

O Chororô começou em 1894, quando um grupo de incendiários se reuniu para disputar uma competição de remo contra alguns piromaníacos. Entre os dois grupos, assim, surgiu uma amizade por uma paixão em comum - queimar rosquinhas, cheirar cocaína e chorar derrotas supostamente roubadas.

Eles então fundaram um novo clube de remo, o Club de Regaças Botafogo. Infelizmente, os piromaníacos remadores tinham fobia à água, razão pela qual também não tomavam banho, e mesmo dopando todos os seus atletas o Club de Regaças Botafogo não vencia nenhuma prova, sendo vice todas as regatas para o Vasco, Flamengo, Boqueirão do Passeio e o Clube de Natação Infantil da Tia Tetéia.

Paralelamente, em 1904, um grupo de porteiros paraibanos com nome de mulher resolveu fundar um clube que atendesse à comunidade dos cabeçudos retirantes no Rio de Janeiro. Surgia então o Botafogo Pebolim Clube. O nome foi escolhido porquê os paraíbas viviam de fogo, e as cores escolhidas foram o preto e branco, pois por serem desnutridos (gastavam o salário só com bebida), a paraibada era também daltônica.

O destino dos clubes se cruzou quando, durante a final de pique-bandeira da terceira divisão do Estado da Guanabara de 1902 (em que o time infantil do Flamengo foi campeão e os dois empataram em segundo lugar junto com o Vasco), o jogador Jacqueline Sodré sofreu um infarto fulminante em quadra após cheirar sete carreiras de cocaína, consumir um lote contaminado de café, e tocar punheta para a Playboy da Bibi Ferreira no vestiário.

A tragédia, as afinidades entre os dois clubes no nome, nas cores, na popularidade entre os porteiros, na propensão às drogas, e acima de tudo na vocação para o fracasso e o chororô fez com que em 1902 os dois clubes se fudessem fundissem num só: o Botafogo de Futebol e Regatas.

Campeonato Carioca de 1907, o primeiro chororô

Desde o seu surgimento o Botafogo é um time chorão. Aliás, registros históricos mostram que na fundação por pouco o clube não foi chamado de Buátafogo ou Chorafogo.

Tudo começou em 1907: o Bostafogo (milagre) tinha alguma chance de título, mas perdeu no saldo de gols e QUASE foi campeão. Começou o chororô, pois o bostinha reclamou de uma vitória por W.O. no tapetão que não rendeu gols e com isso na base do CHORORÔ deixou o campeonato sem campeão por 90 anos!

Campeonato Carioca de 1912, o segundo chororô

Em 1912 mais chororô: um antepassado do André Luís Sagat meteu a porrada num jogador do América e foi expulso. O Botafogo achou a expulsão injusta e chorou mais uma vez, abandonou o campeonato e fundou uma liga vagabunda com times como o Tabajara, Íbis, Estação Primeira de Mangueira e Ajax do Aterro, sendo campeão na pedreira da Liga Barbante.

Temporadas de 1913 a 1929

Pode sim! Perder do América de goleada.

17 anos sem títulos, nem estaduais. Nada pode ser menor!

Década de 30

Depois de 20 anos sem título o clubeco fracassado preferiu disputar competições amadoras e ganhou um tetracampeonato pirata nos anos 30, sem enfrentar nenhum grande, para isso aprontando um chororô em que acreditavam piamente que o profissionalismo era uma estratégia dos "inimigos" (e time pequeno tem inimigo?) para acabar com o clube (que não ganhava nada).

Temporadas de 1936 a 1947

12 anos sem títulos, nem estaduais. Nada pode ser menor!

Campeonato Carioca de 1948 e o Biriba

Outra função de Biriba era levar o Garrincha para casa quando ele estivesse bêbado sempre. O cavalo da foto é paraguaio.
Com o tempo, o estilo de vida de Garrincha contaminou o Biriba, que se perdeu na cachaça.

Mais 15 anos sem títulos e depois da final MAIS ROUBADA DA HISTÓRIA DOS CARIOCAS o Bostafogo vence uma final roubada contra o Vasco com direito à pó-de-arroz no uniforme adversário e sonífero no café. Depois chora e diz que é sempre roubado!

O ano de 1948 ficou marcado na história do Botafogo, quando o time perdia para o Canto do Rio por 3 x 0, um misterioso vira-latas entrou em campo e começou a molestar a perna do técnico alvinegro. Eis então que o inesperado acontece, e contrariando todas as expectativas o Botafogo consegue marcar quatro gols, perdendo só por 10 x 4.

Carlito Rocha, presidente do Botafogo, tarólogo, astrólogo e tio de Walter Mercado chegou à conclusão de que o cachorro dava sorte, e ordenou que antes de todos os jogos o cão pulguento fizesse sexo com a perna do técnico e dos 11 jogadores. Dizem que surgiu daí a expressão perna-de-pau.

O cachorro foi batizado de Biriba pelo mega-craque-cachaceiro Garrincha. Na verdade, Garrincha tentou batizar o animal de "Birita", mas como ele estava bêbado a língua enrolou e só saiu Biriba mesmo...

Desde então Biriba se tornou o principal mascote do Botafogo, e a torcida vendo que o Botafogo tinha mesmo muito em comum com um vira-lata pulguento e fracassado passou a se denominar "a cachorrada".

Infelizmente, a carreira de Biriba foi curta. Pego no antidoping na final de 1956, Biriba foi banido pela Agência Internacional Anti-Doping, e mudou-se para o México, onde fez filmes pornôs com a avó da Mônica Mattos, e morreu no esquecimento.

A Globo Filmes planeja fazer um filme sobre a vida do craque-mascote, com Tony Ramos no papel-título.

Temporadas de 1949 a 1956

8 anos sem títulos, nem estaduais. Nada pode ser menor!

Temporadas de 1968 a 1988

17 anos... 12... anos... 8 anos... todos esses jejuns anteriores pareciam pequenos demais, o Botafogo era audacioso, ele queria atravessar gerações sem ganhar títulos, um feito difícil dada a facilidade do campeonato carioca estadual, mas mesmo assim o time foi fundo e conseguiu a façanha enorme de 21 anos sem título, nem estaduais, de maneira que um ser poderia nascer, passar a infância, passar a adolescência, entrar numa faculdade, se formar, e ainda assim não teria visto Botafogo ganhar alguma coisa.

Campeonato Carioca de 1971

Em 1971 o chorafogo posou de faixa de campeão três rodadas antes da final, pois só precisava de um ponto para o título. Resultado: três derrotas seguintes e o CHORORÔ ETERNO na final em que o Fluminense humilhou o bostinha, até hoje eles acreditam que o frangueiro que entregou o jogo aos 45 minutos do segundo tempo sofreu falta.

Campeonato Carioca de 1989

Em 1989 outro título roubado: Maurício (quem?) empurrou o Leonardo pra fazer o gol do título depois de outros 21 anos sem título. Nada pode ser menor.

Campeonato Carioca de 1992

Em 1992 mais chororô: depois de levar um baile do Flamengo de Júnior, o Botafogo sagra-se vice de novo. A cachorrada acusou o Renato Gayúcho de vender o jogo e demitiu todo mundo.

Campeonato Brasileiro de 1995

Em 1995 ganham o título mais roubado da história, pois só assim para serem campeões de algo. Mais uma vez perdendo a moral de coitadinhos roubados.

Temporadas de 1999 a 2005

7 anos sem título, nem estaduais. Nada pode ser menor

Tri-chororô 2007-2009

Esse time entrou para a história.

Em 2007, 2008 e 2009 o Botafogo sagra-se tri-chororô e tri-vice da vergonha, apanhando do Flamengo e chorando a cada final, com direito a presidente pedindo demissão e choradeira coletiva de jogadores e técnico em cadeia nacional.

Em 2007 o Botafogo conseguiu o inédito feito de ser quase campeão em quase tudo que disputou, sendo Quase Campeão Carioca, Quase Campeão da Copa do Brasil, Quase Campeão Brasileiro, Quase Eliminou o River Plate e quase foi para a Libertadores. Não podemos esquecer da Ana Paula de Oliveira (gostosa) que deu o créu final nos chorões levantando a bandeira (e abaixando a calcinha depois) da patética eliminação contra o River Plate pela Copa Sul-Americana de 2007, época em que o time argentino já nem era mais alguma coisa.

Em 2008 de novo o quase no carioca, quase na copa do Brasil, quase foi a libertadores e quase tirou o estudiantes da sul-americana (teve até jogador mostrando cartão pro juiz).

Em 2009 de novo o quase no carioca (tri-vice), quase passou da 2ª fase da Copa do Brasil, quase eliminou o Cerro Porteño (coisa que o Fluminense mesmo quase rebaixado conseguiu fazer, inclusive ganhando os 2 jogos), e quase foi rebaixado no brasileirão.

Campeonato Brasileiro de 2014

Em mais uma incrível campanha de destaque, o Botafogo veio a ser vergonhosamente rebaixado mais uma vez, por mais que Vitória, Palmeiras, Chapecoense e um montão de outros times secundários tenham executados enormes esforços para salvar o Botafogo, jogo após jogo o pobre time botafoguense apenas perdia. Muitos culpavam azar, mesmo que este suposto azar tenha decretado uma incrível quantidade de 22 derrotas e apenas 9 vitórias cagadas por 1 gol. O melhor dos jogos era sempre o goleiro Jefferson, que defendia mil bolas mas tomava pelo menos um 1 gol que garantiam uma derrota de 1x0. Foram ao todo 18 derrotas por 1x0.

Destacou-se por bater o recorde de um time carioca mandante como menor público da história, com 271 pagantes na vitória sobre o Coritiba. Na penúltima rodada, até o atacante Leandro Damião que estava a 55 jogos sem fazer gols desencantou pelo Santos e marcou 2 na vitória que rebaixou o Botafogo.

Temporada 2015

Começou com uma belo título de vice estadual para começar o ano com aquela falsa sensação de que o time está bom, para variar. Na falta de títulos, passou a comemorar vitórias sobre um falido Flamengo como se estivessem sendo campeões do mundo.

Para a Série B, a atriz e coroa Maitê Proença prometeu que se o Botafogo subisse de divisão, ela ficaria completamente nua, e para não ter que verem essa baranguice toda, iniciou-se um ambicioso projeto no Botafogo para evitar que o time voltasse à Série A. Para começar bem com esses planos, um técnico ultrapassado foi contratado, René Simões e nenhum reforço de peso foi chamado, exceto pela vigésima-sexta contratação do drogado Jobson, que mais uma vez fumou cocaína e bebeu crack até não poder mais e fugiu do teste anti-doping, desfalcando o Botafogo eternamente ao ser punido com a pena de nunca mais jogarem times que perdem final de Copa de Brasil para Juventude.

Os sinais de que tudo estava normal surgiram com a já esperada décima-sexta eliminação dentro de casa numa Copa do Brasil, tomando gol de letra do Figueirense. Uma eliminação intencional claro, para que o Botafogo pudesse se focar inteiramente na Série B e Copa Sul-Americana

Na Série B, tomar goleadas para o Macaé e perder pra Bragantino também são intencionais, porque é mítico que tudo no Botafogo seja sofrido, nada fácil, nada conquistado. Por fim o título da Série B veio, mais por demérito dos outros do que por méritos do Botafogo.

Temporada 2016

O título carioca passou longe, óbvio, pois o Botafogo deu azar de não jogar o estadual rondoniense por exemplo, pois no Rio de Janeiro precisa superar 3 times grandes caso queira ser campeão, um fato que só acontece de 10 em 10 anos, o que ainda não foi o caso de 2016.

Na Copa do Brasil já fez o milagre de pelo menos chegar nas oitavas-de-final, ao superar desgraças do interior do Brasil, o que foi longe o bastante para o time sem tradição que foi goleado e facilmente eliminado pelo Cruzeiro. Enquanto isso no Brasileirão, a sina do Botafogo em ser time pequeno é tão grande, que mesmo na época em que estava na cola do G6, o seu técnico com a sua mente de time pequeno e derrotado negava-se em falar sobre Libertadores e passou o campeonato inteiro alegando que estava ali apenas para fugir do rebaixamento. Nem mesmo quando já era matematicamente impossível rebaixar, graças à burrice do Internacional, o técnico botafoguense negava-se a falar sobre Libertadores, afinal os botafoguenses nem sabem que torneio é esse. Com uma ajudinha da Conmebol, que aumentou a vaga de times brasileiros de 4 para 478 times, o Botafogo conseguiu conquistar a sua vaguinha na fase dos times café-com-leite da Libertadores 2017.

Drogas

Dodô, com soninho: "preciso de um café daqueles!"

Que o Buátafogo é uma droga todo mundo sabe. E como fogo se combate com fogo, o Dopafogo tradicionalmente contrata jogadores viciados, pois já estão acostumados com drogas e se adaptam mais facilmente ao clube. Além disso, dopar os seus jogadores é, desde os tempos de Garrincha, o único jeito de conseguir uma vitóriazinha aqui e outra acolá e escapar de rebaixamentos.

A tradição começou com Dinorah (isso lá é nome de homem?), que fumava ópio no narguilé da esposa do Euclides da Cunha, passou pelo loló do Heleno de Freitas (que morreu maluco, gritando aos quatro cantos que Botafogo era time grande), a cachacinha de Garrincha (viciado em sexo também), até os tempos modernos do coquetel de cafeína com cocaína e anabolizantes da Pilão, formadora dos ídolos da nova choração geração de alvinegros (que cresceu com o movimento emo) como Dodô, Renato e Jóbson.

Para o ano que vem, o Botafogo planeja a contratação do ex-nadador Rebeca Gusmão, que cumpre todos os requisitos para jogar no clube. Tem até nome de mulher.

Cinema

O maior desafio para Will Smith foi compor o personagem de um botafoguense, tentar compreender o que leva alguém a torcer para este time.

O Botafogo já foi estrela de vários filmes de sucesso, na categoria comédia dramática, tendo conquistado o Oscar de "Melhor Cena de Choro", o Urso de Prata de "Melhor Espetáculo de Tragédia" e a Framboesa de Ouro de "Menor Platéia do Mundo". Alguns dos filmes estrelados pelo Bostinha:

  • Onde Os Fracos Não Têm Vez

Ambientado no faroeste que é o Rio de Janeiro, narra a triste realidade de um clube falido, apequenado, e comandado por um presidente bundão que ameaça abandonar o cargo e pular da Ponte Rio-Niterói após cada derrota (ou seja, sempre). Sucesso de público e crítica, ganhou o Oscar de melhor trilha sonora por E ninguém cala esse chororô, hit do verão carioca.

  • Eu Sou A Lenda

A saga de um botafoguense solitário, percorrendo a cidade em busca de outros torcedores como ele. Tensão do início ao fim. Será que a raça botafoguense sobreviverá à extinção? O filme ganhou o Oscar de efeitos especiais pela cena onde o Engenhão aparece lotado de alvinegros (a cena em questão era um sonho do personagem principal).

Grandes Ídolos

Garrincha, o maior ídolo do alvinegro

O maior ídolo da história do Botafogo, se não o único, era mané até no nome: Mané Garrincha.

Torcedor do Flamengo, Garrincha veio parar no Botafogo por um acaso: confundiu o clube com uma fábrica de cachaça. Garrincha, como todos sabem, era alcoólatra e vivia de fogo, e achou que "Botafogo" era o nome de alguma bebida nova. Acabou parando na peneira do clube, e mesmo bêbado conseguiu driblar todos os "craques" do clube de então. Humilhados ao ver que uma pessoa "mamada" jogava melhor do que todos no elenco, a diretoria resolveu contratá-lo.

Garrincha, como o clube, acabou sendo conhecido como "A Estrela Solitária", porque jogava sozinho. Os outros jogadores eram muito ruins, e o coitado acabou entortando as pernas de tanto se virar pelo time.

Tem também o Túlio (único ídolo com menos de 50 anos), o Nilton Santos, o Mum-Rá, o Oscar Niemeyer e outras velharias que ninguém mais se lembra.

Além dos jogadores, a torcida alvinegra tem orgulho de seus perdedores honestos dirigentes, como Bebê Chorão de Freitas, Maurício Chorão, Castor de Andrade Emil Pinheiro, Carlito Rocha, Beth Carvalho, Seca Pacotinho e Fernandinho Beira-Mar, este último mesmo após abandonar o cargo continua contribuindo nas despesas do clube com suplementos alimentares para os atletas.

Curiosamente, nem os ídolos do Botafogo torcem pelo clube, no máximo simpatizam.

Mascote manequinho

Cléverson Manoel, imortalizado na figura do Manequinho

O Manequinho é uma estátua de latão em frente à sede do Botafogo que representa uma criança feia, cabeçuda, barriguda de lombriga, com nariz sujo de meleca e que anda pelada por aí. Ou seja, um típico filho de retirantes.

A história do Manequinho começa em 1930, quando José Ribamar dos Santos (mais conhecido como porteiro Zé), um dos fundadores do Botafogo Pebolim Club, perdeu o seu amado filho Cléverson Manoel Aldebaran dos Santos (mais conhecido como Manequinho), após este ter contraído leptospirose, leishmaniose e poliomelite e a kombi que o levava ao hospital ter se chocado fatalmente com um caminhão de Nova Schin. Segundo os médicos, o que realmente matou o garoto foi o consumo involuntário dessa horrível cerveja.

Outros 15 filhos de José Ribamar morreram nesse acidente, mas nenhum tão amado quanto Cléverson Manoel Aldebaran. Assim sendo, o dirigente-porteiro mandou erguer uma estátua para o seu filho. A estátua estaria mijando eternamente, como um símbolo dos males que a Nova Schin provoca. E assim, o Manequinho tornou-se mascote do clube, ao lado de Biriba.

Torcida

Segundo dados do IBOPE (Invencionices e Baboseiras para a Opinião Pública Engolir), a torcida do Botafogo é estimada em incríveis 384 torcedores e meio (um anão paraíba), a maioria deles porteiros, pedreiros, ajudantes de padaria, faxineiros e subempregados em geral.

Torcida do Botafogo lotando o estádio.

A razão dessa preferência deve-se ao fato de Botafogo ser um nome simples, sem "l"s, e portanto bem mais fácil de falar do que Flamengo ou Fluminense (os botafoguenses, que costumam beber muito e enrolar a língua, pronunciam "Framêngu" e "Furinenci"). Outra razão é o fato de o Botafogo ser o único clube sem letras no escudo, o que é bem mais simpático e atraente aos torcedores analfabetos (como inclusive os fundadores do clube o eram).

Não existem provas conhecidas de que alguma mulher torça para o Botafogo. Quando aparece uma, é sempre sapatão, vide os exemplos de Marlene Mattos, Marina Lima, Adriana Calcanhotto e Edicléia Carabina, dentre outras. Aliás, suspeita-se que jogadores-fundadores como Mimi Sodré, Lulu e Dinorah eram na verdade sapatas bigodudas, ao invés de homens com nome de mulher.

Há um projeto para que a torcida do Botafogo cresça em incríveis 10%, podendo encostar no número de torcedores do America, tornando-se, assim, a 4ª maior do torcida do futebol carioca. A ação consiste em medidas afirmativas de marketing como hipnose coletiva em anúncios na TV e isenção de imposto de renda para todos os que se declarem alvinegros, além de direitos de meia-entrada em shows, cinemas e bordéis. Ah, e no estádio também, embora eles não compareçam.

Caso não dê certo, o plano "B" é trocar as cadeiras azuis do Engenhão por cadeiras listradas alvinegras com carinhas desenhadas. Afinal, se não dá pra ter torcida o jeito é não parecer tão feio na TV.

Estádio

Botafogo torcida.jpg

Após os Jogos Pan-Americanos o Botafogo teve direito de ter para si um estádio foleiro localizado mais longe do que General Severiano, o Estádio do Vazião. Se os poucos torcedores idosos do time já tinham dificuldades para chegar no Maracanã. No Engenhão então é que eles não irão nunca, de maneira que o estádio em menos de 5 anos de (des)uso já começou a ficar sucateado e foi interditado pela Prefeitura do Rio de Janeiro que não aguentava mais ver o Botafogo ser humilhado diante de nenhuma torcida e ordenou que o time voltasse a mandar jogos no Maracanã.

Títulos

  • Esta seção será atualizada assim que se tiver conhecimento de algum título importante do Botafogo que não tenha sido roubado ou comprado.
  • Título de eliminações relâmpagos mais vergonhosas da Copa do Brasil
  • Eliminações em casa na Copa do Brasil: 16 vezes (porra! Como pode?)

Vices

Aí sim, há vários!

  • Taça Rio 1991
  • Brasileiro 1992
  • Taça Guanabara 1995
  • Copa do Brasil de 1999
  • Estadual 2007
  • Taça Guanabara 2008
  • Estadual 2008
  • Taça Rio 2009
  • Estadual 2009

Hino

Tem torcedor que leva a sério o nome do time e bota fogo no uniforme pra fazer uma homenagem aos jogadores
Bostafogo, Bostafogo,
Campeão só se for em futebol de botão
O pior em cada jogo, Bostafogo
Por isso é que tu és e hás de ser
Nosso imenso freguês
Humilhações aos milhões tens também
Tu és mesmo horroroso
Nunca vais vencer, vencer a ninguém!
Noutros esportes essa desgraça está presente
Envergonhando o Brasil e nossa gente
Lá no fundo do poço
Não há uma luz
Tua estrela solitária virou cruz

Cantos da torcida

Não ganha nada!
Time sofredor!
E é por isso que eu canto assim...
TOMA NO CU FOGO!"

E ninguém cala esse Chororô
Chora o presidente
Chora o time todo
Chora o torcedor"

Oh, cadê você, cadê você?
Ih, no Maraca eu nunca vi,
no Engenhão nunca vai lá,
os jogadores todos choram,
não tem torcida para apoiar