Boxer

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Boxer
Canis Boxers
Tarado de cara amassada
Boxer1.jpg
Viu? ele está apaixonado e pronto para te encoxar...
Origem Bandeira da Áustria Áustria
Perigo de Extinção Icon 00 percent.png Baixo
Ameaça à humanidade Médio-cre Média Depende da sua opção sexual
Dados
Alimentação Qualquer coisa que bote em seu prato
Doenças Epilepsia e Hermafroditite
Habitat Cidades e sua perna
Sexualidade Gay

Introdução[editar]

Olá, meu nome é Doutor Frido e sou formado em veterinária pela UDF, uma grande faculdade... Eu deidiquei 5 anos de estudo de veterinária para um curioso tipo de cão, o Boxer. para isso eu acompanhei a vida de um Boxer do começo ao fim, uma jornada com muitas lagrímas, suor e leitinho canino.

A família[editar]

A família que eu acompanhei era a dos Nogueira. Flávio era o pai, Flávia era a mãe e Flávinho era o filho. Nossa história começa antes de minha chegada, quando Flávinho tinha 7 anos, seu pai estava sentado naquele sofá quando era tarde da noite quando seu filho resolveu encher o saco pedindo um cachorro, de início ele não quis, mas depois de denúncias a Flávio ele decidiu dar um cão a ele. Ah! Flávinho chorava tanto por um Cãozinho que achavam que o seu pai surrava ele até os zóio vira mano!

O cão[editar]

A mãe de Flavinho ameaçou botar Flávio fora de casa se não fizesse aquele guri parar de espernear, então Flávio rondou os bairros da cidade e da periferia à procura de um vira-lata, ele parou e pegou o primeiro que viu, um cinzento com manchas marrons ele chegou e colocou o cão no colo do guri e foi tomar uma cerveja. Só que ele não contava que o cão iria pular em Flávinho e iria fazer o Guri ensurdecer seu pai, Flávinho ficou duas semanas no hospital e Flávia chutou o pé do marido, como este não escutava ela teve que desenhar:

O Pai teve um ataque cardíaco e ficou por lá mesmo. Ao Flavinho voltar para casa ele esperava outro cão.

O segundo nunca falha[editar]

Flávia teve que trabalhar de dia e de noite para poder pagar a conta do hospital, a vida estava agitada lá, mas Flávinho curtia o Boxer, um filhote era branquinho e era cria de uma das colegas de trabalho de Flávia.

Um dia Flávia voltou do trabalho e viu seu filho cabisbaixo na frente do pátio de casa, o menino estava chorando e em estado de choque. Cquote1.png Que foi filho? Cquote2.png
Flavia
Flávinho só apontou o dedo Cquote1.png Você atropelou o Totó... Cquote2.png
Flavinho

O Guri ficou vermelho e começou a chorar.

O terceiro Boxer não falhará[editar]

Flávia ouviu falar de mim no trabalho e me chamou como Babá, só que eu pagava para realizar minhas pesquisas na casa dela. Conheci a família e observei o Boxer, dormia lá e assim começou minhas anotações.

1º ano relato geral[editar]

Depois de duas semanas Flávinho não tinha enjoado do cão, o que é de se surpreender! seu pai voltou nesse dia em uma cadeira de rodas, Ele não podia falar, andar, escutar, limpar a própria bunda e mijar sozinho mas podia gemer. Aos 3 meses de vida o Boxer começou a ser mais largado, só que Flávinho o levava junto a tudo quanto é lugar, aos 5 meses o Boxer já apresentava desejo sexual, e foi o ínicio de um tormento para o pai de Flávio (como se já não sofresse de outra coisa) o Boxer começou a se "agachar" na perna dele, fazer "créu' nela, e toda vez que o Boxer sentia desejo ele ia até o Flávio e fazia e ocorriam acidentes. Flávio gemia feito um louco (ui!) de tormento quando ele se pendurava na perna dele, imagine você se contorcendo para fugir de um Boxer com desejos por você e não poder nem sequer chutar, só gemer (e ainda iria parecer que estava gostando).

Nessa época notei que a Wikipédia mentiu quando falou que esse tipo de cão era bom para doentes, vai ver que eles se divertem um pouco, né?
Boxer editando na Desciclopédia

2º Ano relato geral[editar]

Flávinho fez 8 anos e o filhote já é um grande cão, Flávia sempre estava ocupada e eutinha que limpar a merda que o cão fazia, então fiz uma casinha no lado de fora da casa e lá ele ficou preso, Flávinho começou a deixar o cão de lado (como já previa) mas ele era um Boxer Adolescente e precisava gastar toda a energia, quando todos saímos e deixávamos o Boxer andar livremente pelo quintal e pela casa com Flávio... Nesse ano Flávinho começou a pedir um Nintendo e tentou a tática da birra, mas não funcionou. Ele perdeu a voz e nunca mais ousou chorar de novo. Também ocorreu o infeliz evento de Flávio perder a voz, nós não sabíamos o porquê disso... naquele ano.

3º ano relato geral[editar]

Flávinho ganhou seu devido Nintendo dado por mim, só que ele teria que cuidar do cão Boxer esquecido no canto do quintal, durante meses eu saí tranquilo para trabalhar e não mepreocupei com o cão, só que após meses sem ver nem um pedaço de merda na casa fui conferir o Boxer no quintal. O pobre cão estava magro e com fome ele tinha comido a própria merda e bebido a própria urina, sem falar que não encoxava em alguém a meses, soltei o cão e o dei comida, tomei o Nintendo de Flávinho que fazia 10 anos na época. Flávio que torcia para ninguém se lembrar do cão voltou a ser atacado e Flávinho teve outros problemas.

4º ano relato geral[editar]

Flávio começa a apresentar melhoras mas não podia falar, só escutar. foi um ano normal, só que ocorreu um ato brutal e divertido para conseguir dinheiro, um valentão apostou o seu Nintendo que ele não trazia o Pau do Boxer cortado no dia seguinte, o Vício de Flávinho chegou a tal ponto que ele foi até o desgraçado do cão e CORTOU O PAU DELE, e claro entregou pro valentão que saiu correndo de nojo. A mãe de Flávinho logo descobriu e viu que o Boxer estava muito mal, eu levei o animal pro veterinário e costurei a parte do coitado, castrado e eunuco. Flávinho não ganhou o Nintendo e ainda ficou de castigo por ter quase matado o seu cão.

Flávio agora podia ouvir boas notícias: o Pau do cão tava torado. Não tinha como o cão encoxar nele, só que os problemas não acabaram para ele...
Boxer em seu melhor ângulo

5º ano relato geral[editar]

O que podia fazer um pobre Boxer em idade de cio sem um pênis? quando ele chegava na frente de Flávio não podia reviver os bons momentos, ele encoxava mas não surtia efeito e Flávio ria gemendo, mas ria.

Durante meses foi essas inúmeras tentativas de encoxamento, até que um dia ele apresentou um comportamento agressivo, Flávio começou a rir da cara dele só que gemendo, o Boxer rosnou e com raiva encoxou, e com toda a força, até doía para Flávio e uma hora, PUM! estourou a cicatriz e começou a sangrar esperma e sangue (bom nome para um filme?).

E assim o Boxer descobriu como se satisfazer, sangrava sim, só que isso foi inibido aos poucos e começou a surgir só aquilo, uma evolução natural. Flávio começou a ter calo e edemas no joelho, Flávia o levou ao médico que receitou dez remédios para parar o sangramento que o médico suspeitava tratar de hemafrodismo, Flávio ficou fudido.

6º ano relato geral[editar]

Flávinho tinha ficado quieto e fazia bicos na vizinhança, assim ele comprou um GBA, uma péssima escolha mais ele se manteve firme no mesmo, e ficou muito quieto nessa época, o ponto mesmo era o BOXER e o FLÁVIO.

Pois bem, eu descobri da façanha do Boxer e ficava imaginando como algum animal teria tal força? costurei de novo, ele conseguiu estourar, repeti isso 3 vezes até que decidi implantar um pênis de pitbullnele e eu nem suspeitava.

Flávia levou seu marido de novo ao médico e o mesmo disse que o caso dele era gravíssimo: o hemafrodismo dele queria sugar o pênis dele para dentro dele e substituir por uma buceta! GAH! Flávio passou a tomar 24 remédios (um a cada hora) e ficou louco de gemer, e perdeu a voz. já era o fim do ano quando ocorreria o enterro do Boxer...

7º ano da morte do Boxer, seu relato geral[editar]

Boxer ainda vivo

O Boxer de Flávinho ficou 3 meses se recuperando da cirurgia e treinando o órgão para se acostumar, Flávio estava louco e nem falava mais de tanto remédio. pelo menos não tinha que aturar o cachorro. era meio dia quando o Boxer chegou, Flávio só olhou para o Boxer normalmente, não tinha como piorar mesmo.

Mas então ele viu o que o bicho tinha de novo, ele só começou a gemer, ele até caiu da cadeira de rodas de terror, Flávia e eu o colocamos deitado na cama para dormir... ele gemia feito um louco, ele sabia que se o Boxer subisse na cama seria pior... nós saímos e o Boxer assumiu o controle, ele se aproximou... pulou na cama e... Cquote1.png AHHHHHH!!!!! Cquote2.png
Flávio

O Boxer fincou a bandeira NO TERRITÓRIO RESTRITO DE FLÁVIO, os remédios de Hemafrodismo parecem ter ajudado em algo, Flávio tinha conseguido finalmente voltar ao normal. mas ele não contava com a imensa dor que sentia, eu Pau tinha REVERTIDO!. Ele foi se arrastando para a cozinha com o Boxer no ânus e conseguiu pegar uma faca, ele esfaqueou o Boxer a tarde inteira e quando Flávinho chegou em casa encontrou seu pai curado... esfaqueando seu cachorro.

Isso acontece com todo mundo[editar]

Flávinho só pôde sair correndo e gritando, chamando a polícia pois seu pai estava com o pênis do Boxer na boca e estava esfaqueando o mesmo, os PMs foram lá e encontraram o pai de Flávinho com um pênis em mão.

Cquote1.png VAI ME DIZER QUE ESSE AÍ É O PÊNIS DO CÃO? Cquote2.png
um PM pergunta
Cquote1.png NÃO Cquote2.png
falou Flávio com cara de Psicopata
Cquote1.png ESSE É MEU! Cquote2.png
Flávio
Cquote1.png ONDE TÁ O DO CÃO? Cquote2.png
PM mirando no louco
Cquote1.png ERA MAIOR QUE O MEU, SUBSTITUI... ERA MAIOR QUE O MEU SUBSTITUI... ERA MAIOR QUE O MEU SUBSTITUÍ! SUBSTITUÍ!... Cquote2.png
Flávio

[editar]

Boxer depois de morto...

Depois de tudo isso Flávio ficou em um hospício repetindo a palavra "Substituí" e vive tomando remédios para voltar a crescer outro pênis, não se sabe como ele fez o pênis dele retornar para fora naquele dia, só se sabe que ele conseguiu cortar. Flávinho hoje tem um computador e é o melhor editor do Pudim.com. ganha dinheiro com isso. Flávia anda dando pra o cara que vos fez essa pesquisa e eu lanço isso para o mundo. já o Boxer morreu.

A minha conclusão dos Boxers[editar]

Boxers são cães bobos e burros, embora tenham seu lado divino e feliz eles são burros. isso comprova que Bobos são felizes. Boxers podem ser cães de bichas velhas mas não de velhos normais, servem de método de tortura, nos primeiros meses é uma felicidade só mas ele deixa de agradar. Boxers tem muito amor para dividir e dar, Boxers são esquecidos no canto de seu quintal e só servem para alarmar quando alguma visita chega, Boxers são desprezados... Mas é melhor ter um cão que possui pensamentos que desejam matá-lo. Boxers... Boxers... Boxers...

Doutor Frido

Ver também[editar]

Raças de cachorro
v d e h