Brasão de Armas de Liechtenstein

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Liechtenstein
Brasao de Liechtenstein.png

Brasão de Armas de Liechtenstein que na verdade não é o Brasão de Armas de Liechtenstein, mas sim o escudo de Sua Sereníssima Magnaníssima e Sapientíssima Imaculada Conceição de Maria Alteza Principal mas que às vezes ele deixa ser usado para representar seu feudo particular chamado Liechtenstein.

Descrição[editar]

Antigo brasão[editar]

O Brasão de Armas de Liechtenstein é um dos mais emperiquitados da Europa, seguindo a tradição europeia de encher tudo de coroas, lantejoulas e demais penduricalhos. O brasão foi criado inicialmente pra diferenciar eles da Suíça e nada melhor pra isso do que chupinhar uma porrada de símbolos alemães.

Assim foi escolhido primeiro a águia imperial da Silésia, que ficava na Alemanha mas hoje está sendo mantida refém pela Polônia, logo em seguida as armas da família Kuerten, sensação do tênis e orgulho nacional máximo alemo-liechtensteinense.

O terceiro quarto do brasão apresenta aquela misturinha onipresente e camarada de listra branca e vermelha que ninguém sabe se é da Polônia, Mônaco ou Indonésia, e por fim mais uma águia só que com a cabeça de Sua Alteza Principal recortada e colada por cima com Photoshop.

Novo brasão[editar]

Tudo isso até 2000, quando o Príncipe Hans Adam cansou de ter que explicar essa história toda pra todo esquiador que visita seu feudo durante as 4 estações de inverno do ano e pra simplificar resolveu lascar por cima sua brincadeira favorita, o cubo mágico para loiras, só que com as laterais pintadas de azul, vermelho e amarelo as cores de Liechtenstein, também simbolizando o mistério e confusão que essa porra de país constitui na Europa. Tudo isso não faltando a coroa e a capa em volta de acordo com as normas da Sapientíssima Realeza Magnânima Liechtentina e da ABNT (Associação de Brasões e Normas Teutônicas).