Brigitte Bardot

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.

Dercynoiva.jpg

Brigitte Bardot é uma ex-gostosa
Ela já inspirou muitas homenagens, mas foi o tempo quem realmente a comeu.


Brigitte Bardot
Brigitte Bardot
A lendária BB
Nascimento 28 de Setembro de 1934
Paris, França
Ocupação Atriz e modelo
Altura 1,70m
Olhos Castanho
Cabelo Louro


Cquote1.png Juliana Paes? Você não sabe o que é mulher, meu neto! Cquote2.png
Seu avô sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Sua oxigenada!! Cquote2.png
Marilyn Monroe sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Os peitos melhores são os meus! Cquote2.png
Sophia Loren sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Chamam a isto a "Época Dourada de Hollywood", porque era quando as atrizes eram verdadeiramente gostosas! Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Sempre adorei francesas! Cquote2.png
Eu sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png O nosso verdadeiro orgulho! Cquote2.png
França sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Se eu pudesse, comia mil! Cquote2.png
Jeremias sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Minha mentora. Cquote2.png
Laetitia Casta sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Só por causa das mamas e do rabo? Que se lixem elas! Cquote2.png
Audrey Hepburn, invejosa sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Ou não. Cquote2.png
Ou não sobre citação acima
Cquote1.png Isto sim! É mulher gostosa! Cquote2.png
Homem sobre Brigitte Bardot
Cquote1.png Uh, baby! Give me your electric feel! Cquote2.png
MGMT sobre Brigitte Bardot


Brigitte Bardot é uma atriz e modelo francesa, celébre nos anos 60, grande rival de Marilyn Monroe pelo título da mais gostosa. Se não fosse ela, as atrizes de hoje consideradas belas tinham cara de fuinha, não tinham peito nem bunda e vestiam roupa.

Infância[editar]

Eram fotografias de BB que Seu avô tinha no banheiro.
Brigitte sabe fazer sua profissão.

Nascida em Paris em 1934.

Seu pai era um industrial, homem velho, da alta burguesia e sua mãe, era 14 anos mais jovem que seu marido, não fazia nada da vida, pertenciam à zelite e eram pessoas de muito dinheiro. Anne-Marie Bardot era uma gostosa e foi dela que Brigitte herdou tudo.

Desde pequena que sua mãe a ensinou na dança, no teatro, na música e nas artes da sedução. Também ensinou sua filha a usar maquiagem e a vestir rosa, tal como as outras patricinhas francesas de zelite.

Aos 13 anos, em 1947, no pós-guerra, Brigitte entrou para o Conservatório de dança e música de Paris, com o apoio da sua mãe, que era uma alpinista social e que já visionava sua bela filha a ser esposa de algum homem mais rico que seu marido. Estudou balé clássico durante três anos.

Quando completou 14 anos, sua mãe reparou (assim como todos os garotos punheteiros franceses) que Brigitte estava crescendo numa baita de uma gostosa e que rendiria muito mais dinheiro se fosse trabalhar enquanto Modelo. Então, em 1950, quando completou 15 anos, após seu pai pagar rios de dinheiro à agência, Brigitte Bardot foi a capa da revista Elle francesa.

A garota com apenas 15 anos já era tão tesuda para as raparigas da época, que chamou a atenção do jovem cineastra, Roger Vadim. Como os franceses sempre foram conhecidos pelas suas tendências sexuais apuradas, o cineastra correu a mostrar a revista ao seu miguxo Marc Allégret, que era igualmente cineastra.

Cheio de tesão por Bardot, Marc Allégret chamou a garota a ir fazer casting para o filme Les Lauriers Sont Coupés. Apesar da péssima atuação, BB acabou por ganhar o papel com base na sua aparência. Como o cinema francês sempre foi muito exigente (Ou não), o filme acabou não sendo realizado.

Mas mesmo assim, Brigitte descobriu o efeito que tinha nos homens e começou a pensar que se se tornasse atriz teria muito mais sucesso e dinheiro do que somente trabalhando enquanto modelo. Então a loura gostosa começou a ir a castings.

Carreira[editar]

Brigitte lançou a moda do Topless nas praias europeias. Quando todas as outras a imitaram, ela tentou lançar a moda do nu total.
BB num momento de descanso.

Facilmente persuasiva, Brigitte evoluiu muito rápido e fácil na sua carreira de modelo onde aparece sempre seminua, de vez em quando mostra os peitos e bunda, e deixa todos excitados e na saudade – já que não mostra mais do que isso.

O pai de Brigitte, na loucura de saber que todo marmanjo aproveiteiro estava de olho na filha dele, tentou proibi-la de fazer essas coisas – mas graças a Deus o velho foi bicado longe e a Brigitte continuou mostrando os peitos.

Em 1952, aos 17 anos, BB tem a sua estreia no filme Le Trou Normand. Não teve grande sucesso pois não mostrava nada e ninguém estava interessado em ver a falta de talento de Bardot, contudo no mesmo ano, estreia o seu segundo filme, Manina, La Fille Sans Voile, onde aparecia em biquíni. O filme foi um sucesso de bilheteiras! E Seu avô foi ver e prestou homenagem a BB no seu banheiro! O sucesso foi tanto e os cineastras compreenderam que seria a melhor maneira de "exibir" BB, já que o seu talento (ou a falta dele) era escasso.

Na década de 50, BB fez mais de 17 filmes: onde somente passeava em frente à câmera de biquini, ou mostrando a calcinha, as pernas, os seios, ditando algumas frases em francês (a língua da putaria, por excelência). Bardot deu início à nova representação, a um novo modelo de atriz que foi no qual se fundou toda uma geração de atrizes de Hollywood, que se baseava em passear no ecrã, meio-despida, dizer umas frases e ter o papel de tesão do protagonista.

Depois de fazer Helena de Tróia, em 1956, BB recebeu muita atenção por parte dos mídia, que divulgarão a sua imagem de loura gostosa francesa além-fronteiras da França, ficando conhecida mundialmente. O seu grande sucesso viria em E Deus Criou a Mulher, no mesmo ano, onde interpretava uma moça do litoral, que virava puta e tinha grandes cenas de sexo com um garoto. O filme foi um escândalo para nos anos 50 e correu todas as salas de cinema do Mundo inteiro, onde os punheteiros (Seu avô estava lá) se deliciaram com BB completamente nua.

Sua grande rival era Marilyn Monroe, que era considerada a grande sex-symbol de Hollywood. Mas BB já havia mostrado muito mais no grande ecrã do que Marilyn, o que lhe deu uma imagem de erotismo (e putaria), coisa que a impediu de fazer carreira em Hollywood. Mas o seu fraco inglês também não ajudava. Contudo, era a "atriz" europeia mais conhecida nos Estados Fudidos da América e permanecer em França só ajudou à sua imagem de "puta inacessível" aos punheterios americanos.

Na década de 60, BB teve o seu auge! Depois de Hollywood sair da ribalta com as suas estrelas bem comportadas, Brigitte invadiu o Mundo com o seu gosto por putaria, por Sexo, por mostrar os seus seios e sua calcinhas. Já era um sex-symbol eternizado. Era o grande orgulho da França!

Vida Pessoal[editar]

BB dando uma lavadinha no carro.

Depois de dois anos de putaria com o cineastra pedófilo, Roger Vadim, BB casou-se com o velhaco em 1952, aos 17 anos, com consentimento de seus pais - ainda que a relação já tivesse tido mais Sexo do que os pais de Bardot alguma vez tiveram durante toda a sua vida de casados.

O casamento corria bem, até que em 1956, BB começou a receber demasiada atenção por parte dos mídia, pelas suas performances em biquini, a mostrar os seios, as coxas, a calcinha... e seu marido não gostou! Vadim mostrou-se furioso por sua esposa ser amada pela comunidade punheteira, não só francesa, como agora, mundial. Em 1957, o casal divorciou-se.

Em 1959, BB volta a casar-se - desta vez com Jacques Charrier. Que foi o único homem que convenceu BB a não usar preservativo e como consequência, deu-lhe o seu primeiro e único filho, Nicolas-Jacques. Depois de parir a criança, BB entrou em depressão pois seu corpo estava deformado com a gravidez e decidiu que nunca mais teria filhos na sua existência. Depois de muita malhação e sessões de Sexo, Bardot recuperou sua forma.

Seu casamento com Charrier foi alvo de muitos papparazzi e artigos de revista cor-de-rosa, sendo flagrados demasiadas vezes. Ainda existia uma grande pressão em BB, pois enquanto seus papéis se tornavam mais sérios e se queria formar uma atriz séria, ainda era o sex-symbol fora da França e essa imagem nunca a iria conseguir largar. Depois de muito Sexo e flashes de máquina, o casamento terminou em 1962.

Em 1966, Bardot casou-se com um milionário alemão, pois achou que estava precisando de dinheiro para sustentar seus vícios e seus luxos de vedeta. Mas o casamento não durou muito e em 1969, o casal se separou.

Nos anos 70, essa década do rock and roll, BB optou por se armar em artista e viveu com um escultor e pousou para inúmeras esculturas do mesmo.

Atualmente, encontra-se casada com um Nazi, que pertenceu ao Partido Nacionalista francês.

Passagem pelo Brasil[editar]

É rapaz! Só assim para você conseguir enrabar e pegar nos peitos da Brigitte mesmo

Certa vez, comprovando que tal cidade é um lixo, Brigitte Bardot veio a cidade de Búzios para ver um pouco a selva amazônica brasileira da capital do Rio de Janeiro e toda a cidade se alvoroçou para ver o avião passar. O impacto foi tão grande que todo mundo na boa vontade resolveu fazer uma estátua em tamanho real dela sentada num banco com uma pose sexy e com as pernas abertas, porém o artista era muito ruim e fez uma estátua muito feia dela.


Atualmente[editar]

BB nos dias atuais. (Seu avô acabou de ter um ataque)

Por incrível que pareça, BB ainda não morreu. E está bem viva! Ou não.

Na verdade, BB está feia, velha, mais velha que Dercy Gonçalves, está muito mal conservada, uma velha carcaça, uma miséria, temível, terrível, quem a viu e quem a vê, deplorável, isto não se faz a um Punheteiro...

Depois de fazer rios, lagos, lagoas, cascatas, oceanos de dinheiro vendendo a sua imagem de gostosa loura francesa (já que todo o Homem a comprava) e quando sentiu as primeiras marcas do tempo - esse grande malvado - aos 40 anos, em 1973, BB descobriu que a juventude não é eterna e antes do bótox ser moda, tomou a decisão de nunca mais posar para fotografia ou rodar filmes, para evitar o ridículo de ser uma velha presa à sua imagem de nova.

Finge que luta pelo direito dos animais e nós fingimos que acreditamos (apenas para dizer que não está fazendo porra nenhuma).

Seu marido atual falou muito mal dos árabes e que era contra a imigração. BB partilhou da mesma opinião e ferrou-se - foi processada e teve de pagar milhares, por ter sido acusada de racismo e de homofobia, por ter falado mal dos homossexuais no seu livro.

Mas BB parece gostar de pagar multas e voltou a criticar a comunidade árabe pelo sacríficio de animais durante um ritual religioso e foi, novamente, obrigada a pagar multa por racismo e desrespeito à cultura.