Brusque

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Ponte-HLuz.jpg Se quésh quésh, se non quésh, dish!

Este artigo é catarinense! Já entrou em coma alcoólico na Oktoberfest, sabe o que é boi-de-mamão, tem um poster do Guga e pensa que é alemão!

Venha para o lado barriga-verde da força você também!

Bismarckpre.jpg Desciclopëdia über alles in der welt!!!

Estä arrtigö é alemon! Issö querr düzerr que seu autorr suschtenta ö gerraçon interra com bratwurst e sauerkraut, serrvidös porr uma fräulein . Non faça scheiße, öu te porremos de quatrro nö cörredorr polonës.

Mafiapre.jpg PORCA GIUSTIZIA!!

Questo articolo è 100% made in Italia ed è sotto il controllo di Cosa Nostra! Perciò sta' bene attento a dove metti le tue manacce zozze o i nostri amici verranno a casa tua per spezzarti le gambine!


Uma cidade maravilhosa, onde a arquitetura é bela, a vegetação é abundante, as pessoas são gentis e bonitas, o clima é ameno e as condições de vida são excelentes.

A propaganda é boa, mas a realidade é outra. A cidade de Brusque é também chamada de a cidade dos sonhos, pois sonha em ser grande, sonha em ser rica, sonha em ser famosa, mas nunca acorda do sonho. E o brusquense geralmente come mortadela e arrota caviar . Localizada no vale do Itajaí, a cidade de Brusque é dividida em 5 partes: Mato-sul, mato-norte, mato-leste, mato-oeste e centro. Brusque é conhecida como Sim City brasileira devido às grandes construções ali presente, apesar da cidade ter apenas 51 habitantes. Brusque é também a cidade da urna eletrônica, pois a mesma foi inventada nesta cidade.

NovoWikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Brusque.

História

O magnânimo cartão postal da cidade

Criada em 1860, como depósito de fumo e estação de tratamento da água em curva de rio, a pequena localidade evoluiu e se transformou em uma vila. Muitas famílias miseráveis alemãs (3 no total) abandonaram sua terra-natal para habitar Blumenau, mas aceitaram a mudança de destino do pacote para a pequena vila de Brusque, na esperança de melhorias de vida. Às margens do rio Itajaí-Mirim, onde foi fundada a cidade, encontraram uma grande comunidade indígena. Foi por este motivo que tais imigrantes permaneceram no local, fundando assim o primeiro Clube de Caça e Tiro da região. Estribuchado o último índio, os colonos se depararam com uma paisagem densa em morros e mato, mas ainda assim permaneceram nesta região, preferindo as áreas mais baixas e alagadiças para a instalação de suas casas e comércio. Em função disso, alguns historiadores sustentam que antes de alemães e italianos, os cidadãos brusquenses em sua maioria são descendentes de capivaras, abundantes na região. Sem se abater pelos percalços desta saga, os bravos pioneiros resolveram então continuar a fingir que a terra para que foram era a 8° maravilha do mundo, como lhes foi prometido, e como se diz até hoje. Sendo assim, mais pessoas foram chegando, e a pequena vila foi tomando formas de uma cidade de verdade. Na cidade já havia sido construída uma padaria e uma cancha de bocha. A partir deste momento foram chegando também os imigrantes italianos, pois não pode faltar gritaria em festa de igreja nem em porta de cancha. Com os italianos vieram também as plantações de uva, que subiram o morre e descambaram pra Nova Trento, restando deste povo apenas sua mão-de-obra para trabalhar em devoção à santa trindade brusquense: Renaux, Schöelesser e Büettner. Atualmente, com a invasão de religiões renovadas e dilapidação de tais reinos, a santa trindade foi subvertida para Ninho da Malha, Havan, e qualquer posto de gasolina. A evolução da cidade acabou em 1945, com a disputa entre russos e estadunidenses. Brusque foi então dividida em Brusque Oriental (lado comunista), e Brusque Ocidental (capitalista). Os alemães ficaram exilados em Blumenau e os italianos em Nova Trento. Bateias e Dom Joaquim foram café-com-leite e Guabiruba não quis brincar, sendo então emancipada. Essa situação terminou com a queda do muro de Brusque, em 1989, com uma voadeira eleitoral e de marketing pessoal do prefeito Ciro Roza, dando iníco à era Cirolônica. Para comemorar tal benfeitoria, anualmente é feita uma cavalgada para o Santuário da Madre Paulina e centenas de estátuas são entulhadas aos deuses pela cidade, pois no cartódromo não cabem mais. Diante de tamanha prosperidade, muitos poloneses deixaram seu país e criaram moradia em Brusque. Com a chegada de poloneses, alemães e italianos retornaram também à cidade. Com a chegada da breguice da década de 80, chegaram também os paranaenses, e os demais imigrantes foram embora da cidade ou se perderam pela época boa da Fenarreco.

Economia

Principal fonte de turismo em Brusque está no aluguel da Estátua da Liberdade dos novaiorquinos.

A economia de Brusque se baseia na exportação de tecido e fumo. Cerca de 99% das exportações é relativa ao tecido. O resto é vendido em fumo ou trocado por mulas. Antes da chegada dos poloneses e italianos, a economia brusquense era baseada somente na venda de fumo. Isso representava 5 cruzeiros novos na época. Com a chegada dos novos imigrantes, a economia de Brusque aumentou bastante. Um novo mercado que está surgindo em Brusque é a produção de cerveja. Por enquanto, 6 copos de cerveja já foram vendidos. A meta a ser alcançada é de 10 copos de cerveja vendidos.

Geografia e hidrografia

típicos brusquenses

Brusque é uma cidade localizada no meio de 2 montanhas, praticamente um cu no meio do morro. Apesar do formato estratégico, Brusque não chega a feder... pouco. Nos bairros mais afastados, onde a produção de tinta e sulfato de enxofre cresceu muito nos últimos anos, o ar está totalmente contaminado. Brusque é cortado por um pseudo-rio, chamado Itajaí-mirim, cuja água é quase tão poluída quanto o Tietê. O rio Tietê só é mais poluído porque é maior. A formação geológica de Brusque é em formato piramidal, do lado esquerdo ao centro sobe, do centro ao lado direito da cidade desce.

Clima

Tirando os 6 meses de frio e os 6 meses de calor, Brusque tem um clima muito agradável. No verão o ar fica seco, a terra fica seca, até a água fica seca. A temperatura chega aos 50° na sombra da noite. No inverno, a temperatura cai para -4°, variando constantemente. No primeiro dia do inverno a temperatura chega aos -4°, no segundo dia chega aos 40°, no terceiro dia cai novamente para -4°, e fica nesse troca-troca até o fim do inverno. No verão, por se tratar de um vale, a temperatura fica entre o Muito quente e o Quente pra caralho (Brusque briga pelo recorde de temperatura com o Death Valley, nos EUA)

Demografia

Marrecos gigantes, o orgulho da cidade

A população de Brusque se divide em 10% brusquenses, 40% baianos e 50% paranaenses. Cerca de 40% da população (Que nasceram em brusque) moram no centro. Os outros 60% compostos por Paranaenses, Paulistas e Baianos moram nos bairros afastados ou no curral eleitoral do ex-faraó denominado "Cirópolis", tendo de usar transporte coletivo para irem aos seus barracos.

Transporte

Brusque tem um sistema super eficiente de transporte, disponibilizando 1 ônibus para 200 pobres voltarem para suas malocas casas, atualmente dois sistemas de ônibus disputam vaga pra ver qual é pior.

Administração

A cidade foi mal muito bem administrada pelo ex-prefeito Ciro Chuck Norris Roza, o faraó, hoje atual Rei do Gado, em Mato Grosso. Foi o responsável por construir as grandes obras primas de Brusque, como a Ponte Estaiada e o Coliseu Multi-esportivo. A câmara dos vereadores é formada por 20 pessoas, sendo 19 da família do prefeito e os demais da família do cachorro do prefeito. A atual administração de Brusque governa sob a forma de um regime feudalista. Em 2008, o faraó foi removido do cargo. O faraó terá alguns meses para arrumar a mala e picar a mula. Também já teve o prefeito é o Wally. Muitos se perguntam onde está Wally? Wally trabalhava junto com sua versão 3 por 4, o vendedor de automóveis Farinha (Essa é a alcunha dele). Todo ano há a festa do pirão de farinha. Os brusquenses gostam de comer pirão com o Farinha. Wally tinha feito cagada atrás de cagada e adora bicicletas, já que em toda rua tem uma pista de bicicletas, mesmo que 1 ciclista por dia use as mesmas. Sem falar que hoje ostenta uma das riquezas da cidade, e vendendo carros para nossa surpresa. Olha só o poder de persuasão de um vendedor anteriormente vice-prefeito. Mas Brusque está com um problema sério com prefeitos. O faraó Ciro caiu, Wally caiu, veio um outro interino, caiu, outro no lugar, caiu. Prefeito em Brusque ou é cassado ou é chutado. Atualmente o prefeito é Dr. Jonas.

Educação

ex-prefeito Chuck Norris Ciro Roza

O povo de vez em quando é bem educado. Quando uma pessoa espirra, os brusquenses falam Saúde

A cidade possui várias escolas militares no mínimo interessantes, cada uma com seus destaques:

Colégio São Luiz: Clan católico de estudantes riquinhos brusquenses. O clan é formado por autênticos garotos modelinhos, de gelzin no cabelo (ou não), semi-bombadinhos, a lá justin bieber, e também formado por elas, as loirinhas mais que oxigenadas do csl, que desfilam sua tecnologia avançada em celulares, mp39 e câmeras digitas (a câmera tem que ser boa para capturar as fotos fazendo biquinhos na frente do espelho). Ressalta-se dentre os componentes do clan fios de falsidade, que buscam tecer imaginárias relações de amizades devido à semelhança dos salários dos seus pais. Habilidades de batalha: Gritos ensurdecedores das loiras (se dizem educadas).

Colégio Consul Carlos Renaux: Clan evangélico de estudantes riquinhos brusquenses. O clan é formado por autênticos garotos modelinhos, de gelzin no cabelo (ou não), semi-bombadinhos, a lá justin bieber, e também formado por elas, as loirinhas mais que oxigenadas do consul, que desfilam sua tecnologia avançada em celulares, mp39 e câmeras digitas (a câmera tem que ser boa para capturar as fotos fazendo biquinhos na frente do espelho). Ressalta-se dentre os componentes do clan fios de falsidade, que buscam tecer imaginárias relações de amizades devido à semelhança dos salários dos seus pais. Habilidades de batalha: Jogar ovos em escolas públicas (se dizem educados).

Centro Educacional Cultura:Clan multireligioso de estudantes riquinhos brusquenses.Em 2008 se mudou da microscópica sede do jardim maluche,para a antiga sede do colégio antigo colégio Potencial, possui todos os da escolas anterior (menos o elevador que matou alguns alunos no colégio que antes atuava nesse local). Apos se formar na 8ª série (sim, eles fazem formatura e baile, obviamente sem bebidas alcoólicas mas com churros, cachorro quente, balas de goma e pipoca) entram para o nível dois: energia. Os alunos do Enegia aprendem todas as técnicas psicológicas para acabar com o vestibular de qual um, método usado para que seus estudante coloquem pressão em quem estuda em outro colégio. Acredita-se que os alunos tenham esse comportamento devido a um chip que é implantado no cerebelo de cada indivíduo. Nessa 'escola', a maioria dos alunos estuda 24 horas e meia por dia.

  • Todos os clans, além de usarem seus mantos (tidos como uniformes) durante o período de aula, costumam desfilar em finais de semana, feriados, férias (há relatos de mantos vistos na praia de Perequê, Meia Praia e Balneário Camboriú), para mostrar que eles são de clans educacionais poderosos da cidade, clans que fazem o mesmo juramento para ingressarem na família: "Prometo tentar medicina ou engenharia na federal, se não passar, farei administração ou direito na unifebe, para que consiga enfim, assumir a empresa de nossos pais, amém."

Colégio Estadual Feliciano Pires: os estudantes do feliciano são formados por semi-playboys e semi-patricinhas, devido a localização próxima ao campo de batalha dos clans elites da cidade. A união militar entre professores e alunos, integram o Clan Povão (união de todas as escolas públicas do município). Após o ataque terrorista do Clan Evangélico Consul Carlos Renaux à base militar Feliciana, atingida por incontáveis ovos atirados pelos ignorantes, cambada de imbecil metido a besta terceironistas consulistas de 2009, o Clan Povão tende a formar aliança com o Clan Católico São Luiz. O colégio Feliciano testou, no ano de 2009, fisicamente seus recrutas com uma espécie de teste psico-físico, o qual o recruta teve que permanecer acordado durante dias, com fome, frio, calor, com injeções provocadoras de náuseas e dores de cabeça. Foram desperdiçados milhares e milhares de dólares brasileiros, sem contar a perda tempo. O teste ficou conhecido como Novo Enem.

Escola de Educação Básica Dom João Becker: terceronistas dessa base militar costumam realizar uma espécie de desfile em trios elétricos nos fins de ano. Nos trios encontram-se travestis, gordinhas psicodélicas, magrelos sem camisa, magrelos com camisas, aperucados e maquiados, pessoas de terno e pessoas com problemas mentais. A base conta com reforços anuais de recrutas seminaristas, que buscam até então se tornarem padres pedófilos, reforçando a aliança com o Clan Católico. Instrutores da base militar, conhecidos como professores, lessionam em todo o Clan Povão. Existem relatos de professores cleptomaníacos extremamente rígidos, envolvendo matérias de nível científico elevado, fazendo uso de atiradores de elite em seus testes avaliativos caso algum recruta tente colar.

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial: Pelos olhos de toda Brushque, SENAI não passa da escolinha onde nadas pops inuteis tentam ganhar dinheiro fazendo nada e flertar com quem mais esteja la. É o paraíso das fofoqueiras(os) onde os outros são o melhor assunto e não olham para o próprio umbigo antes de abrir a merda da boca. Onde pessoas são crucificadas e julgadas por aqueles que se quer tem ética e moral pra poder apontar um dedo. Poisé, SENAI tambem tem ensino médio, como muitos desconhecem, pelos alunos não desfilarem com suas roupas de cor azul/vermelho ou roxa/branca e ainda azul/branco principalmente. Infelizmente, ensino médio no SENAI ainda e cada vez mais é povoado por vacas que desconhecem as coisas mais estão sempre la para crucificar, otários que acham que estão podendo porque possuem algum 'status' dentro da própria Brushque e o resto, é resto. Apesar de tudo, ainda existe gente por la que sabe o valor de um ser humano e que sabem que não possuem o direito de julgar quaisquer pessoas, diferente dos que vão atras de qualquer intriga e fofoca e querem ferrar com a vida de alguns e não conseguem olhar pro meio das pernas e perceber que já estão mais fudidos e cagados e fedendo a hipocrisia do que qualquer outro.

  • As outras bases militares escolares do Clan Povão sofreram infiltrações alienígenas do tipo VIP (Vindos do Interior do Paraná). Por essa razão foram excluídas e isoladas, tentativas de conter a pandemia.

Grandes feitos da cidade

Sabe a urna eletrônica? Ela foi criada na cidade de Brusque. A cidade se orgulha muito deste feito. Em todo lugar que os brusquenses vão, eles sempre falam da urna eletrônica. Talvez seja o maior ( e único ) orgulho de Brusque.

Outro grande prodígio da cidade foi ter um time muito bom de volei, muito bom mesmo, mas que, infelizmente, foi treinado por um ex-técnico do time de volei do Vasco da Gama. O time do Brusque ficou com o vice campeonato de voleibol.

Brusque Futebol Clube

Prefeito Wally, sempre perdido em meio a multidão

O popular Bruscão. O maioral. Um dos melhores times da cidade. A poderosa equipe do Brusque Futebol Clube, orgulho municipal, está iniciando um projeto, que deverá ser concluído em 2013 - Brusque rumo à Tóquio (ou Dubai, caso a Mundial seja disputado na cidade).

Projeto PAC

Brusque também é uma cidade parceira do PAC - Projeto Abertura de Crateras. Durante todo o ano de 2011, o prefeito Wally Eccel fez enormes buracos na cidade, a finalidade disso ninguém sabe. Uns desconfiam que Wally Eccel tinha a ideia de aniquilar todos os VIP's e usar esses buracos para enterra-los sem que ninguém perceba, outros dizem que o mesmo projeto foi para procurar explosivos ou cofres de dinheiro publico escondidos pelo ex prefeito Ciro Chuck Norris Roza.

Opções entretenimentais

Brusque conta com a mais conceituada casa noturna da região: O Monte Verde séquici clubi. Com as mais belas putas moçoilas da região, seu prazer será garantido.

Celebration: antiga ex- balada burguesa de Bruxque, Hoje frequentada pelos VIPs, e adolescentes pobres da cidade que colocam uma balde de Kaiser cerveja pelo chão dos ambientes e axam estar apavorando... Apesar do nome dantesco, inspirado nas buguinaites seculares, movidas a Kool and the Gang, Celebration é uma danceteria luxuosa, que oferece ao bobão interessado um bom(bardeio) arranjo de músicas gaúchas, sertanejas e outras. Este local foi construído através de pedaços dos falecidos Komitê e Velho Oeste (citado logo acima).

1020: a mais tradicional casa do bairro águas claras, um lugar pacato, frequentado geralmente por paranaenses e afins. Um bom lugar pra você que ganha menos de 300 (trezentos) reais por mes.

Beira Rio: Sem Espaço Louge bar, Pagode de 2001, HipHop de 2002 e Eletronics de 1998... Essa é o Estilo de musica do "Bera" como é chamados pelos adolescentes de 12 á 16 anos que o frequentam.. e os velhos encalhados moças e moços solteiros que vão afogar a depressão.

Grauº: Casa do rock Bruxquense, frequentada pela classe média alta Bruxquense, uma das melhorezinhas da região, tirando o fato de ter falido reaberto 4 vezes e estar em funcionamento ainda..

Santo Gol: Do outro lado da estrada do Estádio do Bruxcão, é a nova potencia de Bruxque, chegando a lotar a casa com 30 pessoas numa noite só...

Praça Sesquicentenário: O novo point da criançada galera frequentada pelos skatistas, bmxs (raça quase extinta), longzeras, fumadores de narguilé, queimadores de asfalto, minas. O grande mistério é o que os brusquenses veem de tão bom nessa praça. As tardes ensolaradas, levam as "minas" todas para a praça, e enganam-se os que pensam que é para encontrar os amigos, o que elas querem é a nova moda brusquense, os longuezeiros, moda esporte em alta entre os jovens brusquese. Outro grande atrativo da praça, é sua magnifica fonte, que nos dias quente de verão, serve de piscina parar as maravilhosas crianças brusquenses.

Fire Up: A opção baladística (e balística, pois uma das últimas atrações foi o headshot no proprietário) é uma das mais novas da cidade. Existem indícios que no estabelecimento já funcionaram locais como café colonial, padaria, pesque pague, casa de repouso, clínica de reabilitação, clínica veterinária, dentre outros. Hoje a Fire Up conta com três ambientes, além do bar: O Palco, que você pode facilmente achar após entrar no local (passando pelas moças simpáticas da entrada e os seguranças/pop star), o ambiente até é bem planejado, exceto pelo espaço. Não tente se mover muito em dias de casa cheia, é inútil (guarde energias para tentar sair depois). O outro ambiente é a Boate, localizada no segundo andar. Lá você pode fazer o que quiser (espaço não falta). Quanto a música: geralmente o palco é denominado com hip hop, rap e sertanejo universitário, enquanto a boate fica com música eletrônica (destaques para remixes de clássicos como Pretty Woman). O último ambiente é composto por duas mesas de sinuca e sofás, o local é frequentado geralmente por mulheres que não conseguem aguentar o salto a noite toda (falta de classe típica de muitas moças brusquenses).

Outra grande opção é a Fenarreco, evento cultural, gastronômico e etílico realizado em meados de Outubro. Sua origem está atrelada à mitologia brusquense, que prega o culto ao marreco. Prova disso é a existência de uma estátua gigante de um marreco em uma dos maiores centros comerciais da cidade.

População

Brusque se transformando em Atlântida

Os brusquenses são descendentes de alemães que cansaram antes de chegar em Blumenau e italianos que pararam antes de chegar em Nova Trento. Acreditam que Balneário Camboriú é sua praia e vivem por lá no fim-de-semana. O maior orgulho do jovem brushquense é possuir um convite vip para o Baturistress (antigo puteiro boate de Balneário Camboriú). As meninas acreditam que o projeto de vida é casar com um cara rico. O cara rico acredita que o projeto de vida é morar em Balneário Camboriú. E quem pensa que é rico passa o verão em Perequê numa casa alugada com mais 318 amigos.

Atualmente a cidade esta sendo invadida ocupada por uma cambada de bandidos pessoas de outros estados, na maioria pobres fudidos desempregados Paranaenses e Baianos.É que o brusquense gosta de escolhar trabalho e nenhum está á sua altura por isso prefere viver de seguro desemprego e os empresários da cidade precisam da mão de obra destes "bandidos" trabalhadores.

Como toda cidade desenvolvida (ou não), a cidade Brushquê apresenta-se distribuída em bairros, sendo os mais importantes:

Centro: Abrigando grande parte da população brushquense (84,2%, cerca de 32 pessoas) é um bairro merecedor de destaques. Após atravessar o orgulho dos engenheiros e arquitetos da cidade, The Magnific Pont Estay'ada, cujo projeto Oscar Niemeyer tentou comprar por bagatelas de milhões de reais, o turista que chega no bairro centro depara-se com a rua principal da cidade (às vezes confundida com a 25 de março em São Paulo devido ao grande movimento). Esbanjando lojas, farmácias e lotéricas, acompanhadas de mendigos sem braço, ou com braço e sem perna, ou sem braço e sem perna, vários índios oriundos de tribos ocultas dos matagais brushquenses (que tentam vender suas drogas esculturas de madeira para comprar pinga comida), ciganos e outros animais selvagens. Existe também na rua principal uma praça dotada de gigantescas e idosas árvores, nas quais moram seres alienígenas conhecidos como VIP'S (Vindos do Interior do Paraná). Já para os jovens da cidade, o bairro Centro possue uma riquíssima galeria com lojas, ambiente climatizado, academia e um avançado sistema de reprodução de filmes (tratado pelos moradores como cinema), estamos falando do Shopping Gracher, o point da galera. O lugar bomba aos domingos à noite. Só não bomba mais que a escadaria da Igreja Matriz, na qual encontram-se pessoas excluídas da sociedade, como Emuxos, Indies, Sk8tistas (ou pensam que são) e pseudo-metaleiros, que se encontram todos os dias para cheirar gatinhos, se machurarem tentando subir em skates e encarar os outros moradores da pacata cidade. Por quê ter Mac Donalds, se Brusque tem Cako's Lanches? Orgulho gastronômico da cidade, o qual permite acesso somente aos clientes de poder aquisitivo elevado, devido ao preço inacessível dos alimentos.

Jardim Maluche: Tratado como o bairro nobre da cidade (antes da invasão alienígena dos VIP's, citados acima). O bairro é responsável por 76% do PIB da cidade, concentrando sua economia interna em dois supermercados sofisticados (espécies de mega 1,99), inúmeros salões de beleza caseiros, academias de todas as idades (todos frequentam, menos os gordos) e uma humilde igreja, cuja festa no mês de maio atrai o impressionante público de 250 pessoas (100 pessoas vão devido ao cachorro quente, 100 para transar no estacionamento da festa, 40 pessoas para comprar bichinhos-virtuais e lasers dos camelôs, 5 para fazer política, incluindo o prefeito Wally Eccel, facilmente achado, e 5 porque estão sem grana pra ir no celebra, existem também VIP's que não são contabilizados na classe "pessoas"). Existe uma praça com uma lagoa seca no bairro, que funciona como motel lugar de lazer e entretenimento para pessoas de todas as idades.

Bairro Azambuja: Antes visto como bairro religioso (devido ao Santuário Nossa Senhora do Caravágio) conhecido hoje como NRAVIP (Ninho Reprodutivo dos Alienígenas Vindos do Interior do Paraná), concentrando cerca de 97% da população invasora, a qual abriga-se das chuvas em salas (projetadas para serem lojas) sem banheiros, sem janelas, sem camas e sem oxigênio. Os alienígenas desenvolveram resistência ao clima brushquense e vivem apenas do comércio de maconha, craque, cocaína, objetos roubados produtos artesanais de sua cultura única.

Existem outros bairros, mas menos importantes.

Gangues

Atualmente a população se divide entre os "Nativos" e os "Invasores", com fortes tendencias violentas do segundo grupo, que é formado por bandidos Paranaenses, Baianos e Paulistas. Os "Invasores" reinvindicam o controle do tráfico, e dos bairros periféricos, e os "Nativos" reinvindicam a expulsão dos "Invasores" do centro (os mais radicais, da cidade) O maior polo de gangues da cidade é o Barrero, Steffen e o Limoeiro com o maior procurado de todos os tempos, mais que Al Capone, o temido Gil brother.

Projeto Veneza

No ano de 2008, a profecia de Ciro Roza virou realidade. Brusque ficou realmente com cara de cidade europeia, Veneza, para ser mais exato. O rio que corta Brusque transbordou e as pessoas se sentiram como Marco Polo contemplando a cidade italiana. Mas isto não foi exclusividade da pequena cidade de Brusque. Outras cidades também passaram por isto. Aliás, o redator deste texto esteve cercado de água por todos os lados, como uma verdadeira ilha. Felizmente, ele sobreviveu e está aqui escrevendo porcarias, novamente, como sempre fez. Que venha mais dilúvio porque aquele de 2008 não eliminou as pessoas ruins de Brusque.

Ver também