Bucareste

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Drácula.jpg
ESTE ARTIGO VEIO DA ROMÊNIA!

No topo de todas suas aldeias há um castelo mal-assombrado pelo Drácula, seus habitantes sabem fazer ginástica e comem estrogonofe de fígado. Acredite ou não, também somos latinos.

Se vandalizar, um vampiro vai te morder!
Nadia comaneci.jpg


Bucareste (em romeno: Bicharest) é a capital romena e maior cidade de seu país do leste europeu, localizada na Valáquia é talvez o maior centro especializado no externínio de vampiros do mundo.

Tabela de conteúdo

[editar] História

Arco do Triunfo foi construído por Napoleão depois de ter expulsado os vampiros e anexado a Romênia ao estado francês. Atualmente simboliza como vampiros são podres.

Bucaresti foi fundada no século XV pelo pastor e herói nacional Bucur, cujos crucifixos, estacas e água benta defendeu a Valáquia da fúria dos primos de Drácula durante toda sua vida. Até hoje pessoas como Van Helsing, Blade e Buffy, além da família Belmont rezam e pedem proteção ao Frei Bucur antes de fazerem seus serviços. No final do século XV, os bucurestis preocupados com os invasores do norte, a Transilvânia, receberam um traiçoeiro ataque do sul, vindo dos turcos do Império Otomano, os turcos queimaram toda a cidade pois esse ato na época simbolizava Roma da época de Nero.

Durante os séculos que se seguiram, Bucareste era palco dos mais diversos conflitos, eram árabes se explodindo, turcos matando gente, bárbaros destruindo coisas, vampiros sugando sangue e calamidades em geral. Por ser o centro das atenções, Bucareste naturalmente se tornou capital da Valáquia. Até mesmo durante a Segunda Guerra Mundial, Bucareste foi ocupada por alemães e russos e se tornou uma Stalingrado romena. Não sobrou nada da cidade.

Dados históricos confirmam que Bucareste já foi 100% destruída umas 7 vezes em toda sua história.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, aquele monte de territórios minúsculos se fundiram para criar a moderna Romênia, e Bucareste por ser uma região altamente especializada na caça a anormalidades e vampiros e por ter passado por inúmeras guerras e destruições, em assembleia na Moldávia foi considerada capital da República Tara Romanesca. Em tempos modernos, Bucareste não se preocupa mais com guerras em seu solo, a cidade serve apenas como espécie de quartel-general valáquio para se defender de espassas investidas do que chamam diabos do norte (os vampiros da Transilvânia).

[editar] Economia

Extremamente importante para a economia da Romênia, Bucareste é a única cidade no país que não é rural e possui indústrias, comércio e vida decente, além de times de futebol que as vezes chegam na fase de grupo da Champions League e infra-estrutura cultural e humana.

[editar] Governo do País e Local

Jardins Cişmigiu construídos em arte gótica sinistra. São da época do domínio transilvânico.

Bucareste é lar do governo romeno, seus líderes são determinados por hereditariedade do Frei Bucur e são denominados Primăria Generală, ele compõe seu senado usando em-combatentes de vampiros. Esse parlamento assim governa a Valáquia, Dobruja e parte da Moldávia Romena. Os condados liderados por vampiros, a constituição bucuresti não vigora, por isso acontece no país a Guerra Civil dos amigos de Van Helsing contra os amigos do Drácula.

Bucareste é dividida em 6 setores, e em cada um há uma eleição para Consiliu General, é como se fosse um cargo público onde se finge que governa um pedaço de Bucareste.

[editar] Geografia

Outrora um bosque encantado, Bucareste foi erguida sobre um pântano e não raro os fedores sobem e atormentam a população. Bucareste parece também uma cidade de elfos cheia de árvores, verde, insetos e animais entre as pessoas. Os Jardins Cişmigiu ocupam 30% do território da cidade. O governo valáquio também faz questão de banir localizades sinistras como becos escuros.


Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas