Bullet for Mai Valentine

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Arband.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Jaspion metaltex.jpg

Made in Japan
Este é um artigo com tecnologia do sol nascente né.
E faz as compras em uma loja de conveniencia.


Bullet for Mai Valentine (ou BFMV)
Bfmvparody.JPG
Logo da Banda.
Origem Domino City
País Japão
Período 2006 até hoje
Gênero(s) J-Rock
J-Metal
Gravadora(s) KaibaCorp Records
Integrante(s) *Yugi Mutou (Vocal, Compositor) *Atem "Yami Yugi" (Guitarra) *Jounuchi Katsuya (Bateria) *Seto "Blue-Eyes White Dragon" Kaiba (Baixo, Segundo Vocal, Gerente, Agente)
Ex-integrante(s) {{{exintegrantes}}}
Site oficial Atualmente fora do ar, atualizações em breve


Bullet For Mai Valentine (弾 4 マイ バレンタイン) é uma banda de Metalcore japonesa, criada a partir de um projeto secundário do elenco original da série de televisão Yu-Gi-Oh!, que tinha sido terminada em 2006 para dar lugar a "Continuação Direta" da mesma: Yu-Gi-Malhação. A banda consiste de Yami (ou Dark) Yugi, um guitarrista com amplo fanservice, Yugi Mutou, o vocalista que trabalha no Marketing do jogo de cartas, Joey Wheeler (nome americano inventado para Katsuya Jounuchi) o bateirista cômico, e Seto "Blue-Eyes White Dragon" Kaiba que além de baixista e backing vocal, é gerente e guia financeiro da banda. Originalmente Ryo Bakura estava na banda mas largou por motivos de saúde[carece de fontes] apesar de haver um número considerável de especulações sobre a sua remoção da banda, algumas dizem que ele tentou matar os membros da banda enquanto jogavam Mundo de Monstros.

O nome da banda é uma clara alusão a uma das protagonistas da série: a duelista/stripper Mai "Valentine" Kujaku, que segundo a revista Rolling Stone já teve um caso com Jounuchi. Apesar de que na 4KidsLândia Mai *seja* conhecida como Mai Valentine, a banda foi nomeada pois Jounuchi sabia do trocadilho(Mai=My=Minha e Valentine=Namorada) e achou que fosse engraçado usá-lo. Tablóides garantem que Mai havia finalizado o caso com Jounuchi, dando um outro sentido (mais vingativo) ao nome.

Biografia[editar]

História[editar]

Dark e Yugi, em um show beneficente em 2007.

Depois que os produtores decidiram dar um fim a série Yu-Gi-Oh!, o elenco ficou desempregado e tendo sérios problemas com impostos. Zangado depois do fim prematuro da série, Yugi Mutou escreveu uma música odiosa sobre o elenco da nova série, Yu-Gi-One Tree Hill. Então Dark Yugi, que estava observando "(...) um gênio nascendo" como ele havia dito em uma entrevista ao jornal Leaf of St. Paul, decidiu que os dois deveriam começar uma banda. Foi então que eles recrutaram o bateirista Jounuchi e o baixista/gerente/agente/guia financeiro Kaiba, ambos faziam parte do elenco da série, que não recusaram a proposta.

Cquote1.png Sinceramente, eu entrei na banda pela grana! (risos) Mas aí quando eu vi que muita gente (da série de televisão) estava envolvida, eu não podia recusar andar com a "minha galera" de novo! Cquote2.png
Jounuchi (ou "Jono" como gosta de ser chamado) em uma entrevista ao TVTokyo
Cquote1.png Por causa dessa banda, tive a oportunidade de abrir mais uma empresa do selo KaibaCorp, a KaibaCorp Records. Já não se pode confiar nessas gravadoras por aí como a SonyMusic, EMI, então foi uma boa oportunidade para expandir (...) KaibaCorp, que perdeu ações quando a série acabou. Cquote2.png
Kaiba na mesma entrevista

Em pouco tempo eles já tinham um álbum pronto para venda, e o nome de Jounuchi caía como uma luva, pegando o gancho da série.

Caso de Jounuchi com Mai[editar]

Capa da revista em questão

Antes da Bullet for Mai Valentine, o baterista da banda Katsuya Jounuchi se envolveu em um relacionamento com Kujaku Mai, enquanto a série Yu-Gi-Oh! estava em processo de declínio.

Cquote1.png (...)segundo nossas fontes Jounuchi havia terminado com Mai, ao descobrir que ela anda traindo-o com o ator e modelo Renji Abarai, aparentemente abalado, ele não quis dar entrevistas (...) Cquote2.png
Reportagem da ShinigamiQuarterly, revista de moda japonesa, ampla divulgadora da grife Bleach, a mesma que revelou Renji

Essas suspeitas se confirmam ainda mais devido ao nome da banda (tradução livre: Uma Bala para Mai Valentine) e também nas letras de seu EP You/Duel With Me.

Mai na série. Segundo um editor-chefe da revista ShinigamiQuarterly que não quis se identificar, "Mai merece Sexo e depois um tiro na cabeça dela, por ferir o coração de Jounuchi!"

Conexões com o Antigo Egito[editar]

Na Egyptian Exhibit Expo 2007, o chefe antropólogo Ishizu Ishtar revelou a Seto Kaiba hieróglifos achados em pedras antigas mostrando que a banda moderna Bullet for Mai Valentine é, de fato, a reencarnação de um grupo musical formado no ano de 1500 a.C. Em tempos antigos, o grupo era conhecido pelo nômades como uma banda de "Metal Pesado" (uma tradução literal aos manuscritos) que tocava em honra ao templo do Faraó. Os membros consistiam em um jovem faraó como cantor, um alto-sacerdote que usava harpa, e um escravo que executava o que hoje pode ser considerado bateria. As pedras continham um tipo de hino aos farós que se traduz como: "Danem-se os Deuses, eu tenho Camelos!"

Cquote1.png É uma coincidência tão grande que parece verdade! Talvez eu indique que usemos esse tema (...) Cquote2.png
Kaiba, depois da Exposição

Tempo depois seriam lançadas músicas baseadas nesse tema como "Egyptian Rage" e "Screw the God, I Have Camels!"

The Puzzle[editar]

"Bullet For Mai Valentine" teve sua grande primeira impresão no mundo da música com o álbum de estréia The Puzzle que foi lançado pelo selo KaibaCorp Records e entrou na lista de hits do ano no Japão. Descrito pela banda como uma tirada raivosa contra o elenco de Yu-Gi-Oh! Sh*t Ex, o álbum e suas letras são recheadas de referências odiosas, e piadas de humor negro.

Cquote1.png Se eu quiser fazer um álbum mostrando o lado ruim de Slim Shady, talvez eu chame (a Yugi Mutou) Cquote2.png
Eminem, retratando uma possível parceria com o compositor Yugi Mutou, em 2007

O álbum foi recebido com críticas surpresas com o talento do grupo. A revista virtual Mushroom Kingdom afirmou que: "(...) essa banda é o padrão de atores que fazem música." Algumas, no entanto, fizeram uma ressalva a combinação de estilo de outras músicas que a banda obviamente copiou, principalmente nos riffs.

Baixista Seto "Blue-Eyes White Dragon" Kaiba

Scream Aim Duel[editar]

Scream Aim Duel é o título do segundo álbum de estúdio. O álbum foi lançado em meados de 2007. Yami, o guitarrista comentou sobre o álbum depois de um show de estréia do DVD da banda, em uma "comitiva de imprensa" com vários fãs ao redor:

Cquote1.png A maior diferença é o ritmo e a agressão. Tem muito mais uptempo e é beeem mais agressivo, tão agressivo que para mim soa como riscar um quadro negro com as unhas! (plateia ri)(aponta para a plateia) Esse álbum me dá uma vontade de dar a todas vocês sífilis! (plateia ri "meio contrariada" como diz Jono logo depois) Cquote2.png
Yami mostrando seu lado cômico depois do show

Heart of the Cards: Music to be Friends By[editar]

Seguindo a falha crítica e comercial de Scream Aim Duel, o cantor e compositor Yugi Mutou caiu em profunda depressão e recaiu em seu velho hábito compulsivo de comida. Enquanto se entupia de Fanta e Pringles, ele atingiu o fundo do poço e procurou a sua ex-colega de trabalho Anzu Mazaki para suporte emocional. Anzu convenceu Yugi a nunca criar músicas Heavy Metal e ao invés disso se concentrar em músicas que focam a amizade e temas relacionados, como aperto de mãos platônico, agir como o capacitador de seus amigos manipulativos mas emocionalmente fracos, e a co-dependência não-saudável. O resultado disso foi o álbum de Janeiro de 2008 Heart of the Cards: Music to be Friends By

Mai Milk Shake Brings All the Boys to the Yard[editar]

Depois da falha épica de Heart of the Cards, "Bullet for Mai Valentine" considerou até mesmo a separação. Foi necessário que Yami desse um Mind Crush em Kaiba que o deixaria em coma para que Yugi percebesse quão desesperada a situação estava realmente. KaibaCorp Records estava considerando largar a banda de seu selo, apesar de Seto Kaiba, dono da KaibaCorp Records, era um dos membros da banda. Até mesmo os fãs mais fiéis da banda já tinham desistido dela. Somente Sugoroku Mutou, avô de Yugi, permanecia como leal seguidor.

Decidindo retornar às raízes, a banda produziu um álbum refinado e muito bem lapidado dos sons mais altos que puderam. O membro da banda Jounuchi afirma no seu Blog:

Cquote1.png Nós colocamos nossos corações, mentes e almas nesse álbum. Não somente isso, nós colocamos a alma de Mokuba nesse álbum. Você pode agradecer ao Enigma do Milênio de Yugi por esse pequeno truque. Se você ouvir a número 6 cuidadosamente você pode ouvi-lo gritando por ajuda no fundo! Cquote2.png
Jounuchi. Muitos fãs achavam que esse post tinha um pouco de humor interno do grupo, relacionado à série, que tinha essa temática paranormal, apesar de que se podia ouvir realmente a voz de Mokuba

Pode-se notar que cada cacofonia vinha de experiências pessoais dos membros da banda e põe o ouvinte cara-a-cara com o inferno de viver a vida de uma estrela do Rock e de um expert em jogos de cartas para crianças. Músicas como a vigorosa "Black Luster Soldiers on Blondes" exploram o tabu entre uma relação inter racial entre um humano e uma carta. Outras músicas como a sombria "Mind Crush > Friendship" parece explorar o passado, com Yugi vivendo sobre influência de Anzu.

Rock Bland III: Plastic Instrument World Tour[editar]

Por causa do sucesso de Mai Milk Shake, músicas da "Bullet for Mai Valentine" são disponíveis para Download para a última edição para a popular franquia Rock Bland. Dentre as mais difíceis músicas está a power ballad, "Get Outta My Basement; Get Outta My Head" por causa de seu alcance vocal que muda octavos dependendo se Yugi ou Yami estão cantando.

Também disponível para Download estão duas músicas da suposta incarnação egípcia, como as já citadas "Egyptian Rage" e "Screw the Gods, I Have Camels!". Infelizmente, essas músicas eram raramente tocadas pois exigiam a compra de um pacote de expansão especial que inclui uma harpa de plástico e uma autêntico instrumento de percussão de pedras. Foi altamente relatado que o uso prolongado de instrumento de percussão de pedras causa sérios ferimentos na coluna equivalente a Chute quádruplo na coluna e a hérnias, segundo a opinião de médicos, esses instrumentos foram originalmente desenhados para serem tocados por escravos de pirâmides egípcias.

Discografia[editar]

Capa do álbum japonês de The Puzzle

Álbuns[editar]

  • 2006: The Puzzle UK/JPN/US/AUS#69
  • 2007: Scream Aim Duel
  • 2007: Heart of the Cards: Music to be Friends By
  • 2008: Mai Milk Shake Brings All the Boys to the Yard
  • 2009: Return Of Mai Valentine

EPs[editar]

  • 2006: You/Duel With Me
  • 2007: Egyptian Rage
  • 2007: Bullet for Mai Valentine
  • 2008: Hand of Cards

Singles[editar]

  • 2006: 4 Cards (to choke upon) (You/Duel With Me) UK#1
  • 2006: Suffocating Under God Cards of Sorrow (What Can I Do)(You/Duel With Me) JPN#35
  • 2006: All These Cards I Play (Revolve Around Yami) (The Puzzle) UK#2 JPN#1
  • 2006: Monsters Don't Duel (The Puzzle)
  • 2006: Screw the Gods, I Have Camels! (The Puzzle: Egypt Love)
  • 2007: Egyptian Monster Duel (Scream Aim Duel) US#5
  • 2007: Cards Burst Into Fire (Scream Aim Duel) JPN#69
  • 2007: Waking The Dragon (Scream Aim Duel)UK#2
  • 2007: Scream Aim Duel (Scream Aim Duel)UK#1
  • 2007: Don't Stare Directly into the Swords of Revealing Light (Single feito para arrecadar fundos para a 2ª Cirurugia de Shizuka, irmã de Katsuya)
  • 2007: Zorc 'n' Pals (Single especial para levantar fundos usados para batalhar contra a doença terminal de Zorc)
  • 2008: Yugi-ve Me Love (Heart of the Cards)
  • 2008: Card Game of Love (feat. Santana, from Heart of the Cards)
  • 2008: Mai BFF FTW (From Heart of the Cards)
  • 2008: Kaiba Drains His Dragon (On Mai's Face) (Mai Milk Shake Brings All the Boys to the Yard)
  • 2008: (Duel) Monsters of Cock (Mai Milk Shake Brings All the Boys to the Yard)
  • 2008: Catapult Turtle (Into Your Knickers) (Mai Milk Shake Brings All the Boys to the Yard)
  • 2008: Kaiba's Giant Rocks (In His Trousers) (Mai Milk Shake Brings All the Boys to the Yard)
  • 2008: Get Outta My Basement; Get Outta My Head (Yugi's Power Ballad for Grandpa and Yami) (Mai Milk Shake Brings All the Boys to the Yard)
  • 2009: Take The Cards Out On me (Return Of Mai Valentine)

Controvérsia[editar]

Uso de drogas[editar]

Assim como a banda Card of Blood, alguns membros da Bullet for Mai Valentine foram conhecidos por usar LSD, causando ira entre alguns gupos religiosos.

Escândalos Sexuais[editar]

Imagem do paparazzo.

Enquanto em turnê, imagens de Jounuchi e Seto pegos praticando atos homosseuxuais (imagem ao lado) foram transmitidas pela internet causando furor. Jounuchi e Seto negaram, afirmando que as imagens são uma montgem que até uma criança faria. Mais tarde, centenas de jornais tiveram a confirmação de ser uma montagem. O mesmo paparazzo disse que não era montagem, apenas usou pessoas parecidas.

Vandalismo no palco[editar]

A banda recebeu diversas reclamações ao praticar "atos de sadomasoquismo" em palcos ao vivo. Essas demonstrações são normalmente apontadas a Yugi, cujas apresentações envolvem manipulação de correntes e referências a atos bondage. Um observador ficou perturbado ao ver Yugi, que estava agindo como dominador, e Yami semi nu sendo chicoteado. Uma dúzia de fãs da maioria feminina desmaiaram à vista.

Atualmente[editar]

Desde Mai Milk Shake, a banda fez turnês para divulgação do álbum e planejando um DVD biográfico da banda, com músicas novas, outras nunca usadas. Em um Talk Show com a banda, Yugi afirmou que vai usar essa pausa para compor novas músicas, Yami vai apenas aproveitar as férias, Jounuchi vai atualizar seu blog e Seto está planejando lançar sua "quase" auto biografia.