Burt Ward

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Velhadaslu.jpg Burt Ward é uma velharia!

Este artigo é sobre algo da época em que os Beatles estavam na moda e sua avó era gostosa. Se vandalizar este artigo, um moderador malvado vai jogar um Nokia 97/98 na sua cabeça!

Primeiro-celular-do-mundo2.JPG

Cquote1.png Santa bobagens, Batimã! Cquote2.png
Burt Ward lendo o seu artigo

Burt Ward, também conhecido pelo heterônimo de Robin, é um dos atores mais prestigiados de todo os Estados Unidos, pois, com a sua excelente interpretação do menino prodígio, ele conseguiu fazer com que os estadunidenses se tornassem mais religiosos, pois ele dizia de dois em dois minutos uma frase que começava com "Santa".

História[editar]

Reza a lenda que Burt Ward nasceu na Califórnia, sendo filho de um palhaço tão engraçado quanto o Coringa. Porém, o seu pai não tinha condições de manter uma criança como Burt Ward, que era um verdadeiro prodígio e precisava de uma educação especial. Então, o pai de Burt Ward resolveu colocá-lo em um colégio interno, pois lá ele poderia receber uma educação de prestígio.

Quando chegou no colégio interno, Burt Ward percebeu que todos os estudantes daquele colégio eram especialistas em falar palavras de alto teor cultural, palavras essas que gente como você fala sempre para sua sogra. Vendo isso, Burt Ward aprendeu todo aquele vocabulário, e achou que iria fazer o maior sucesso quando mostrasse esse vocabulário para as tias. Porém, a única coisa que ele conseguiu foi ter a boca lavada com sapólio.

Mas mesmo após ter a boca totalmente lavada e ter ficado uma semana arrotando bolinhas de sabão, Burt Ward ainda achava que aquele vocabulário de alto nível, digno de um príncipe britânico, era o mais apropriado, e o continuou usando. Mas é claro que bem longe das tias.

Adoção[editar]

Burt Ward em um momento de descontração, após ter fumado um charuto havano.

Após algum tempo estudando no colégio interno, Burt Ward já era o melhor estudante daquele recinto, e sabia de cabeça quanto que era 1 + 1, coisa que a grande parte dos seus amiguinhos não sabiam.

Com toda essa inteligência, logo apareceu um sujeito que queria dar aulas particulares para Burt Ward, pois enxergava nele um grande futuro. O nome desse sujeito era Adam West, e ele era multi-milionário, e poderia suprir todas as necessidades de Burt Ward.

Como Burt Ward já era bem grandinho, ele já podia decidir as coisas por si mesmo, e aceitou a proposta de Adam West. Agora, Burt Ward poderia desenvolver as suas habilidades com toda a liberdade, afinal, ele teria todos os equipamentos a disposição.

Porém, quando Burt Ward chegou na mansão de Adam West, ele percebeu uma coisa que era deveras estranha: A mansão tinha uma passagem nada secreta, que levava a um local escondido no subterrâneo. Como Burt Ward era muito curioso, ele perguntou para Adam West o que era aquilo. Então, Adam West respondeu que era a passagem secreta para a Batcaverna, e que, na verdade, tinha a identidade secreta de Batimã.

No princípio, obviamente, Burt Ward ficou com medo disso, afinal, ele não pensava que o seu novo tutor era, na verdade, um super-herói que protegia uma cidade inteira. Porém, com o passar do tempo, Burt Ward percebeu que aquilo não tinha perigo, afinal, Burt Ward sempre carregava o Bat-Escudo no cu, o que o protegia contra qualquer ataque traiçoeiro dos vilões. Então, depois de muito observar Adam West, Burt Ward adotou a identidade-secreta de Robin, sendo que ele seria um grande companheiro de cama do Batimã.

Filme do Batimã[editar]

Burt Ward é conhecido pelo seu vocabulário rico e de alto teor cultural.

Após aprender todos os macetes da profissão, Burt Ward já estava pronto para encenar o lendário Filme do Batimã, que, de acordo com os produtores, seria o maior sucesso de crítica de todo o mundo.

Como Burt Ward já sabia perfeitamente como era ser um super-herói, ele aceitou o papel de Robin, e começou a gravar, sonhando que ele algum dia seria um grande ator de Hollywood. MWAHAHAHAHAHA! só em sonho mesmo.

Após começadas as gravações, Burt Ward percebeu que o filme não seria nada fácil, afinal, ele teria que ficar aguentando o peidorrento, pedófilo e pederasta do Adam West, as investidas do Lico de Cair Pinto financiadas por Cesar Romero, e ainda ter que contar algumas verdades para o comissário, dizendo que algumas parentes dele em especial eram, na verdade, umas putas pagas.

Bom, após passar por tudo isso, Burt Ward, conseguiu finalizar as gravações, e já era um grande ator, muito aclamado pela crítica e aplaudido pelas platéias de todo o mundo. Ninguém sabe o porquê de todo esse sucesso, mas acredita-se que seja por causa de seu magnífico vocabulário, este que quase o fez voltar para o colégio interno.

Depois do Filme do Batimã[editar]

Depois de terminadas as gravações, Burt Ward esperava muitas outras ofertas de trabalho, afinal, ele era um dos maiores atores do mundo. Porém, a única coisa que ele conseguiu foi uma "visitinha" de suas antigas tias, dessa vez armadas com um estoque inteiro de sabão, prontas para lavar até o último dente de Burt Ward.

Após toda essa lavada, Burt Ward nunca mais falou sequer um palavrão, sendo que, naquele dia, podemos dizer que o mundo perdeu um dos vocabulários mais ricos culturamente que já foram vistos.

Como estava sem o velho vocabulário, Burt Ward nunca mais conseguiu outra oferta de trabalho, sendo que ele morreu na pobreza, em algum lugar que ninguém teve o trabalho de saber, afinal, isso não importava mais.