Cério

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

O cério (não confundir com césio, sério ou Ceará) é um dos menos conhecidos elementos da tabela periódica, afinal quantas vezes você já ouviu falar dele? Nenhuma? Fala cério!

História[editar]

O cério também é a base para a fabricação de cereais.

O cério foi descoberto pela deusa grega Ceres durante uma colheita de cereais. O produto encontrado foi comercializado por ela no mercado negro com o slogan "O cério é coisa séria", recebendo trinta moedas de prata pela mercadoria.

Mais tarde foi encontrado também na Alemanha e utilizado na Primeira Guerra Mundial. Em 1875 isolam o cério (Sério?) e assim ele se torna outro tijolo no muro mais um elemento na famigerada tabelinha.

Contudo, o cério só ficou famoso após um acidente radioativo com amostras de cério-138, ocorrido na cidade de Quiprocó nos Estados Unidos do Norte.

Características[editar]

O cério é um elemento metálico, prateado, branquelo, pertencente à seleta família dos lantanídeos, a famosa periferia dos gases nobres. É maleável, dúctil e muito parecido com o ferro. Por isso deve-se ter cuidado ao comprar peças de ferro, você pode estar trocando gato por lebre.

Pessoas com ouvido ceroso podem ter também uma grande reserva de cério em seus corpos, e muitas vezes nem sabem...

Aplicações[editar]

O cério, apesar de pouco conhecido tem várias aplicações, por exemplo ele pode ser utilizado na fabricação de ligas de alumínio, ferro e aço no Paraguai, Taiwan e China.

Seus compostos são os responsáveis pela coloração fashion do esmalte de unha.

Também é usado para adoçar, vitaminar e dar mais sabor aos cereais Sucrilhos.