Cloud9

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de C9)
Ir para: navegação, pesquisa


Cloud9
EscudoC9.png
Brasão
Nome Oficial Cloud9
Mais conhecido como Clown9
Região Bandeira Canadá e Estados Unidos.png América do Norte sem México
Outras informações sem graça
Quem auxilia essa merda Logitech G
O diamante do time Licorice (quando o time todo está jogando mal)
Jensen (quando não está sendo gankado)
Sneaky (segundo os baitolas)
Time que mais odeia Team SoloMid


Cquote1.png Freguês! Cquote2.png
Team SoloMid sobre Cloud9

A Cloud9 (ou C9) é mais uma das mais de 8000 equipes de League of Legends, assim como outros jogos inúteis competitivos, onde é conhecida por ter um fidget spinner azul em seu logotipo e trabalha na região dos Estados Unidos (e Canadá, apesar de não possuir times), na NA LCS, no qual é uma das três equipes que prestam no campeonato que apesar de não conseguir ganhar campeonatos norte-americanos, há vários anos e é o único time da América do Norte que está quase sempre passando da fase de grupos no Mundial. (mesmo que só sirva apenas para ser eliminado por coreanos ou chineses)

Na NA LCS[editar]

Começo da equipe[editar]

O time começou em 2013, quando um time qualquer chamado Quantic Gaming faliu de tão bosta que era e o time se aproveitou para pegar emprestado jogadores deste time para formarem a NheNheNhem TeamNomNom, mas como o nome era tão tosco, mudaram o nome para Cloud9, no qual todos aceitaram. O time da época conseguiu uma vaga para tentar entrar para a NA LCS, mas (in)felizmente foi eliminado para uma equipe qualquer chamada Azure Gaming, que entrou para o campeonato.

Inconformados com a derrota, os dirigentes do time pensaram em acabar com a equipe, mas voltaram atrás e tentaram mudar várias de suas estratégias inúteis. Com isso, tiveram a ideia de comprar o último treinador da Team SoloMid, no qual deu certo e venceram várias partidas, ganhando 25 partidas seguidas, onde tanto se classificaram para a NA LCS, quanto ganharam da própria Team SoloMid e uma vaga no Mundial.

Com as regras retardadas do Mundial de 2013, isso deu uma vaga direta pras quartas de final, onde enfrentou a múmia europeia e perdeu por 2 a 1, dando adeus ao mundial.

Primeiros títulos da equipe na NA LCS[editar]

Com essa campanha, foram para o Mundial que não é um mundial, a Intel Extreme Masters, no qual foram eliminadas pela Gambit Gaming, uma equipe que não sabe de que país é, por 2 a 0, se fodendo novamente.

Com isso, o time em 2014, fez uma boa campanha, onde conseguiu ganhar o primeiro split, que no ano era muito inútil, mas no split mais útil, perdeu para a Team SoloMid, gerando uma rivalidade entre as duas. Pelas boas campanhas, também rendeu uma vaga no Mundial de verdade, onde pegou o grupo da KaBuM! e-Sports, onde o time estava sem chances de se classificar, mas com a incompetência da campeã europeia Alliance, que perdeu para a KaBuM, com isso a Cloud9 teve uma pequena chance de classificação, onde teria que ganhar do time coreano, onde o time americano conseguiu isso e ficou em segundo do grupo, atrás da própria coreana NaJin White Shield, e perdeu novamente para os coreanos, só que dessa vez para a Samsung Blue, por 3 a 1, dando mais um adeus ao Mundial.

Primeiros FAILs no Mundial[editar]

Jogadores contentes com mais um vice-campeonato.

Com isso, o começou bem e foi vice do primeiro split, perdendo mais uma vez para a Team SoloMid, mas no segundo split, o time nunca foi mais o mesmo e ficou uma verdadeira bosta, onde no outro split ficou em sétimo no segundo split e quase fez o duelo de rebaixamento, onde ganhou da Team Liquid por 3 a 1, evitando o possível primeiro rebaixamento da equipe, além de ter conseguido uma vaga para o Mundial no tapetão, no qual foi apenas para pipocar na fase de grupos, tomando um pau da Fnatic (inclusive perdendo de 26 a 2) e da Ahq e-Sports Club.

Ano de figurante no cenário americano[editar]

Em 2016, foi a mesma merda do que o ano de 2015, onde dessa vez terminaram em terceiro do grupo no primeiro split, mas tomaram outra porrada da Team SoloMid nos playoffs, deixando mais uma eliminação. No segundo split fez outra boa campanha e pipocou novamente contra a Team SoloMid. Isso também deu uma vaga pro Mundial de 2016, onde dessa vez passaram da fase de grupos, onde pegou um grupo muito fodido, com a SK Telecom T1, IMay e a Flash Wolves, e conseguiu completar com um 3-3, isso mais com a incompetência das duas últimas equipes, no qual enfrentaram de novo a Samsung Galaxy, fazendo mais uma campanha inútil.

Ano de freguesia no cenário americano[editar]

Em 2017, ficaram novamente em segundo do grupo, no qual passaram pela fortíssima Phoenix1 nas semi-finais, e enfrentaram novamente a Team SoloMid nas finais, onde teve seu espírito pipoqueiro e começou perdendo de 2 a 0, mas pela incompetência da equipe da TeamSoloMid, deixaram empatar o jogo, onde no quinto jogo foi equilibrado, até que pela incompetência da Cloud9, ao errar um golpe principal de um campeão e com isso, se fodeu na luta do Dragão Ancião e com isso, deixou sua base abertar para a Team SoloMid, que aproveitou e venceu o jogo, fazendo sua quinta freguesia.

No segundo split, começando com mais uma derrota pra TSM, o time da Cloud9 fez uma campanha irregular e acabou ficando em quarto, perdendo até mesmo pra times como CLG e Immortals, e com isso pegou sua freguesa Team Dignitas nas quartas de final, onde começou perdendo as duas primeiras, conseguiram vencer uma, iam para o empate, onde fizeram mais uma pipocada, perderam as duas lutas principais apesar de estarem vencendo e não conseguiram chegar nem a mais um vice. Pra entrar pro Mundial, só sobrou uma vaga pro Tapetão, onde em jogo, teve que enfrentar sua rival CLG, onde venceu com várias pipocadas do mesmos e conseguiu uma vaga.

Mundial de 2017 e estupros contra time brasileiro[editar]

Jogadores felizes por serem o único time grande dos EUA a não fazer vergonha contra wildcards.

O time da Cloud9 começou enfrentando o time bronzileiro brasileiro da Team One e começaram tomando um first blood, mas se lembraram que não eram a CLG, que estava acostumada a perder pra Wildcards e conseguiu virar o jogo com várias kills, ganhando a partida. Contra a Dire Wolves, o time também ganhou facilmente e acabou com 2-0 no primeiro dia.

No segundo jogo contra a Dire Wolves, foi a mesma bosta do primeiro jogo, onde no começo o time da Cloud9 estava mais perdido que filho de puta no Dia dos Pais, parecendo que o time americano iria entregar pro time da Oceania pelas mais de 8000 piadas que os brasileiros fazem sobre a região americana, mas depois se lembraram da ajuda da KaBuM em 2014 na fase de grupos, onde conseguiram virar o jogo, e depois de virar o placar, venceu facilmente. No segundo jogo contra a Team One, também houve mais atropelos, inclusive um 14 kills a 0 contra a equipe brasileira e no total, ficou com um 4-0, mostrando que não perde pra times brasileiros, ao contrário da sua rival CLG.

Na fase de melhor de cinco, pegou a pipoqueira Lyon Gaming e depois de ficar em porra nenhuma até o meio do jogo, o time da Cloud9 conseguiu várias kills e com isso, fez sua primeira vitória. Na segunda partida, a Cloud9 conseguiu fazer um jogo horrível, mas no quase late game, o espírito da CLG invocou nos jogadores da Lyon e fez que dessem uma pipocada imensa nos maiores objetivos da partida, ficando com mais uma vitória pro time americano. No terceiro jogo, parecia o primeiro jogo contra a Team One, e com um direito a um stomp, o time conseguiu passar a fase de grupos rumo a ficar lá.

Na fase de grupos, pegou um grupo intermediário com a SKT, a AHQ e a EDG, onde começou vencendo todos com exceção da própria SKT, e por ser o segundo menos pior de seu grupo, classificou facilmente. Nas quartas-de-final, pegou a mais ou menos Team WE, onde começou levando um stomp dos chineses, fez a virada onde podia ser o primeiro time da América do Norte a se classificar pras semifinais desde a putaria do "Mundial" de 2011, mas pipocou tanto que perdeu as outras duas partidas, ficando com mais uma eliminação em sua conta.

2018[editar]

Com um novo time, a equipe da Cloud9 começou muito bem e cogitou ser uma das favoritas ao ganhar o torneio entre o começo e o meio onde liderou algumas vezes a tabela, mas depois começou para perder para times de baixo e isso fez o time cair na classificação do campeonato, tomando um pau tanto nos últimos jogos, além dos playoffs ao enfrentar a Team Liquid, caindo fora antes da semifinal. No segundo split, o time já começa querendo sincronizar com o novo meta drogado do jogo, o 8.11, a Cloud9 começa fazendo três alterações bizarríssimas, tirando os jogadores mais experientes do time para esquentar o banco na NA Academy League, principalmente para ver se ao menos lá ganham alguma coisa. (e conseguiram)

Criticado por mais de 8000 torcedores da equipe que ameaçariam a se mudar para torcer para a TSM ou a Team Liquid, o técnico da equipe da Cloud9 começou a trocar os jogadores um por um e voltar ao mesmo time de antes e por puro milagre da equipe, que queria salvar em mais um ano a região da América do Norte de fazer mais uma vergonha diante dos europeus, a C9º lugar conseguiu saltar da lanterna para a vice-colocação atrás da própria Team Liquid. Nos playoffs, enfrentou a rival TSM e começou perdendo, empatou e depois perdeu novamente, onde a equipe da Cloud9 estava com medo de virar freguês novamente da TSM em melhores de 5 e para dar mais medo nos torcedores da equipe, o técnico mudou dois jogadores da equipe, entrando dois jogadores 95% (no mínimo) criticados da equipe, o caçador Svenskeren e mid laner Goldenglue, que por sorte da própria C9, não cagaram na partida e isso foi só o objetivo para que a C9 conseguisse uma virada histórica e ir para a final do segundo split, porém na final, nem esses dois salvaram a C9 de tomar um stomp da Team Liquid, ficando com mais um vice e um ano na seca de títulos, apenas se contentando com um título da Academy League como desculpa.

Na vaga para o tapetão, foi direto as finais, onde enfrentou a rival TSM e milagrosamente a C9 conseguiu stompar a rival com composições de muitos tanques e tentou até mesmo plagiar a Immortals em 2016, com trollpicks (que atualmente deram certo), como Hecarim no topo e deixou a TSM sem saber que fazer, já que apenas eram escravos do meta e apenas sabiam dos campeões participantes de lá. Com isso, a C9 acabou vencendo a rival facilmente e indo para o Mundial, para a tristeza dos wildcards que queriam vitórias fáceis. No mundial, pegou um grupo fácil com KaBuM e DNG, e mostrando que era uma das piores C9 no mundial, conseguiu passar trabalho contra as duas equipes, e também quase passou uma vergonha imensa a quase perder contra uma equipe do Japão, mas deu sorte pela equipe da DetonatioN FocusMe fazer literalmente um Allahu Akbar e perder uma luta em equipe, o que causou uma vitória apertadíssima e quatro vitórias. Contra a Gambit Esports, quebrou seu tabu de ser invicto contra wildcards e perdeu 2 partidas, porém conseguiu ir para a fase de grupos, rumo a salvar a NA LCS a vergonha de não passar na fase de grupos.

Na hora do sorteio, a equipe da C9 estava realmente fodida com um grupo mais avançado do que os grupos meia-boca que pegava nos anos passados, porém por sorte conseguiu se aproveitar de uma Gen.G cansada após o pacto acabar para eliminar a SKT, a Griffin e a Kingzone, uma RNG que estava pouco se lixando e uma Vitality que competia com a KaBuM em entregar jogos e nem o tal "grupo da morte" conseguiu parar a própria Cloud9, se classificando em segundo e também quase vencendo a RNG, porém acabou perdendo ironicamente com uma entregada e foi para as quartas, onde por incrível que pareça, a C9 acabou stompando a coreana Afreeca Freecs e indo para as semifinais para o clássico contra a Fnatic. O resultado foi que nas semifinais não houveram zebras, com isso acabou sendo eliminada pelo menos levando um time da NA LCS para as semifinais pela primeira vez.

Jogadores[editar]

  • Licorice (Topo): Jogador que desistiu de jogar pelo time reserva da Cloud9 e que falhou para jogar no time principal, indo para a eUnited, mas acabou voltando para a própria Cloud9.
  • Blaber (Caçador): Jogador desconhecido que veio a equipe para substituir o outro caçador da equipe após saberem o motivo do mesmo ter sido mandado da TSM pra C9 de graça.
  • Goldenglue (Meio/Atirador): Jogador que veio da equipe secundária da Team Liquid que saiu do time de lá por carregar aquela equipe podre, ai foi para a equipe secundária da Cloud9, até que por milagre conseguiu parar de ser esquenta bancos.
  • Sneaky (Atirador): Único jogador que jogou nessa bosta desde 2013, mas passou por várias equipes secundárias. Atualmente serve apenas para fazer alguma raríssima jogada que preste isso quando não está fazendo seus serviços de trap.
  • Zeyzal (Suporte): Jogador que parece um parente do Gragas e que vivia sendo esquenta-banco da própria Cloud9, até que cansou de falhar em "tentar ganhar algum título sem jogar" e resolveu ir pra qualquer time, chegando na eUnited, mas saiu de lá após a "falência" e voltou para a mesma C9.

C9 Academy/Reservas[editar]

  • Svenskeren (Caçador): Jogador indeciso que não sabe se é dinamarquês ou sueco da equipe, que pertencia a SK Gaming, que foi roubado da H2k-Gaming em um contrato assinado pela equipe europeia, mas a Team SoloMid pagou mais pra ele, no qual acabou aceitando jogar na liga americana para não apanhar da G2, onde acabou gerando confusão nas duas equipes. O mesmo jogador também é conhecido pelo seu amor pelos taiwaneses, usando um nick chamado Taipeichingchong, no qual levou apelidos carinhosos dos próprios taiwaneses, mas fez besteira na TSM durante o Mundial e caiu fora, indo parar na C9.
  • Nisqy (Meio): Belga que desistiu de jogar pelo time secundário da Fnatic por cansar de carregar aquele time, foi para a nV para fazer algo que prestasse, mas ficou apenas no meio da tabela e voltou para a Europa e atualmente é um indeciso que não se sabe se joga na Europa ou nos Estados Unidos.
  • Keith (Atirador): Jogou em times secundários, já que passou apenas na Team SoloMid e na Echo Fox apenas para esquentar banco, além de ser caça-níquel.

Outras equipes[editar]

Fogo no Rabo de Londres, a equipe que vai representar a Cloud9 na Overwatch League.

Counter-Strike[editar]

Possui um time menos conhecido que o de League of Legends, mas que ganhou títulos mais úteis e que recentemente após passar vários anos em branco, assim como o time de LoL, conseguiu ganhar vários torneios importantes de maior importância, até chegar ao topo do ranking do jogo, deixando a brasileira SK Gaming como vice, mas como Counter-Strike é um jogo que tem mais de 8000 torneios por ano, uma hora fica entre os primeiros, outra no meio da tabela.

Dota 2[editar]

Era para ser dos principais times americanos, mas o time não fazia muita coisa útil, tanto que em 2015, desistiram de jogar, voltaram, mas o time ainda não serve para porra nenhuma.

Overwatch[editar]

Já que a equipe de League of Legends apenas serve para ser vice ou para justamente apanhar da TSM ou algumas vezes ser eliminada antes por outros, resolveram focar a atenção em outro jogo (apesar da equipe de CS ser uma das melhores) como Overwatch e fez um time comum para jogar alguns torneios, até que resolveram comprar um time para fazer sucesso na famosa e modinha Overwatch League, e resolveram comprar a London Spitfire, o único time europeu nesta joça e para apelar, chamou um time de doze virgens coreanos, onde é favorita a ficar no topo da tabela. (ou ao menos tomar pau dos outros dois times com coreanos)

O time começou com uma campanha mediana, mas depois foi melhorando até a equipe ficar em segundo da tabela e se classificar como terceiro lugar da competição na fase de grupos, depois pegou a Houston Outlaws e começou perdendo, mas depois virou e foi para as finais. Nas finais, pegou a New York Excelsior e começou sendo estuprada em dois mapas seguidos, mas o time não desistiu, e por pura pipocagem americana ou coreana, já que o time apenas tem coreanos, a Excelsior permitiu que a London Spitfire fizesse a virada, ganhando por 3 a 2 e seu primeiro título nessa liga esdrúxula. Nas outras temporadas regulares foi um time de meio de tabela, mas conseguiu se classificar a final, passando por dois times pipoqueiros de Los Angeles, os Gladiators e os Valiant, depois enfrentando a mais pipoqueira ainda Philadelphia Fusion, ganhando na final facilmente.

Títulos[editar]

Ver também[editar]