CAEP - Centro Acadêmico da Engenharia de Produção POLI-USP

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
185.gif Todos seu imagem são pertence a nós!
Este artigo possui pouca nenhuma imagem faça seu tempo! Mova Anônimo para grande justiça!

Cquote1.svg Quando eu cheguei aqui era tudo mato Cquote2.svg
Osni
Cquote1.svg Centro Acadêmico de Economia na Poli Cquote2.svg
Politécnico sobre o CAEP
Cquote1.svg FEA ao contrário Cquote2.svg
Feano sobre a Produção
Cquote1.svg Curso para Aprender Enigmas e Pistas Cquote2.svg
Velho do CA durante o Integrapoli
Cquote1.svg Curso Avançado de Excel e Photoshop Cquote2.svg
Trabalhador sobre o CAEP
Cquote1.svg Looouco, Coelho Louco Cquote2.svg
Torcedor chato durante o Integrapoli
Cquote1.svg CEOs Association of Entrepreneurs and Presidents Cquote2.svg
Banker, ex-CAEPer sobre o CAEP
Cquote1.svg Também conhecido como 5 anos de biênio e 1 de matérias do curso Cquote2.svg
Liedi sobre o curso da Produção
Cquote1.svg É aquele CA de quem o CEC é freguês? Cquote2.svg
Politécnico

O Centro Acadêmico de Engenharia de Produção (também conhecido como CAEP, ou Centro dos Producoxas), é o maior e mais rico centro acadêmico do Brasil, e um dos maiores do mundo. Muito disso se deve ao sucesso do CA no integraPoli (11 títulos), o que gera muita renda vinda de investimentos estrangeiros. Com isso, o CAEP foca todo seu lucro em festas e putaria, como todo bom uspiano de respeito. Mas diferente dos outros, tudo é sempre de muita qualidade, porque né, aqui chove dinheiro e espaço. Alguns invejosos dizem que os títulos dos integras foram comprados por nós, e mesmo com todas evidências apontando para que isso seja verdade, nunca conseguiram nos parar (só depois de formados, quando os membros servem café aos outros engenheiros). Existem muitas diferentes histórias sobre a criação do CAEP, e os fatos apontam apenas uma coisa, mas os coelhos loucos acreditam mais na Lenda da Cris e do Osni. A lenda diz que ambos foram os primeiros grandes investidores do CAEP, quando o lugar era apenas mato. Eles os veneram diariamente, fazendo danças peladas e sacrifícios.


História[editar]

História datada[editar]

Depois de anos sofrendo tendo que dividir espaço e representação com os mecânicos do CAM alguns alunos da engenharia de produção resolveram se movimentar e se separar dos corvos. Tudo começou pela separação na disputa do Integra, em que membros da engenharia de produção resolveram correr separado desse centro acadêmico, e mesmo sem espaço e organização, o tri-campeonato veio, começando em 1990. Vendo os grandes feitos dos produteiros, na primeira rodada de investimentos levantada por esse grupo de idiotas, vários bankers resolveram investir neles, juntando o primeiro bilhão de dólares dos muitos que hoje estão presentes no cofre do CAEP, transformando-o no primeiro Unicórnio Acadêmico da América Latina #CHUPA CAM. Então começou a política faria limer dentro do CA. Como todo bom banker, todo produteiro deve, necessariamente ir às aulas de patinete ou de hb20 branco.Todas aulas da engenharia de produção necessitam de um notebook próprio, com o pacote office instalado, já que não dá pra passar de nenhuma matéria sem fazer uma planilha do excel. Além disso, o curso fornece calculadoras prime a seus alunos, porque nem usar uma calculadora normal os produteiros conseguem. Em 2010, o CAEP resolveu se expandir e foi assim que surgiu a FEA. Inicialmente, a ideia era utilizar o espaço para ter vantagem durante o integra e promover cursos sobre mercado financeiro e o começo das bitcoins. Mas os cursos começaram a crescer e os investidores acharam melhor focar em futuros profissionais para servir cafés para os engenheiros de produção, que estavam cansados de apenas serví-lo. Hoje em dia, o CAEP vive dos cafés que os FEANOS os servem e da mesa de doces no seu espaço. Porém o problema acontece na época do integra, em que a mesa está vazia e os coitados passam fome (a Fuvest não seleciona mesmo).

Lenda Caépica[editar]

Reza a lenda que nos primórdios dos tempos, antes mesmo da criação do CAEP os alunos da Produção eram representados pelo CAM. Durante esse período, os estudante da Mecânica cometiam barbáries contra os da Produção. Então, duas entidades cósmica desceram do céu, com milhares e milhares de dólares e colocaram seu dinheiro no CAEP. Desde então, o CA tem crescido, dando resultados positivos ao fim de cada semestre, representando o Brasil nas maiores feiras e congressos internacionais relacionados ao mercado financeiro e consultoria. E todos da produção acreditam que isso se deve a essas entidades: Cris e Osni. Era dito que seu dinheiro viera da holding XEROX do CAEP, que que ambos dividiam os cargos de CEO, responsável pelas vendas de material de papelaria e cafés na USP. Desde então, monumentos foram levantados a suas homenagens e ambos foram incluídos no nome da organização. Eventos são realizados para venerar os nomes Cris e Osni, como retiros de finais de semana, também conhecidos como Churras. Sacrifícios são feitas em nome das divindades, que diz trazer boa sorte a os membros do CA. Curiosamente o CAEP possui 11 integras, e houveram 11 casos de desaparecimento de alunos (talvez eles só tomaram a decisão certa e foram pra FEA).

Participação em fatos históricos[editar]

O CAEP tem muita importância em diversos acontecimentos da história da Poli, da Usp, de São Paulo, do Brasil e até mesmo do Mundo:

-Quebra da Bolsa Americana (1929)

-Fundação do Banco Mundial (1944)

-Fundação FEA USP (1946)

-Criação da Bossa Nova (Década de 1950)

-Construção da Avenida Faria Lima (1960)

-Fundação da Apple (1976)

-Eleição do FHC (1994)

-Crise Econômica Mundial (2008)

-Proibição de Álcool na USP (2014)

Geografia[editar]

Também conhecido como o maior CA da Poli e do Brasil, o CAEP possui uma área de aproximadamente 1km² (calculado pelo DCE da USP), e se localiza dentro do prédio do Biênio. Há quem diga essa posição é estratégica, uma vez que os membros da gestão cursam matérias do Biênio pelos primeiros 4 anos da graduação, já que qualquer matéria que não seja 100% coxa, os integrantes não conseguem passar. Na tentativa de suprir a falta por espaço, gestões antigas improvisaram um segundo andar. Há quem acredite que essa estrutura é insegura, contudo, o último acidente foi reportado em 1985, ano do último título do CEC no Integrapoli. À noite e durante os finais de semana, é possível entrar no CAEPT CAEP por meio da toca. A toca é de suma importância aos alunos, uma vez que permite a entrada de mercadorias no CA.

IntegraPoli[editar]

A maior e principal competição da qual o CAEP participa se chama Integrapoli, e seu objetivo é evitar que qualquer membro da gestão se forme em 5 anos. Apesar de ser o maior campeão, faz muitos anos que o CAEP não sai vitorioso do torneio, mas dizem as más línguas que 2020 é o ano do Dodecacampeonato (os problemas que fizeram o CA perder em 2018 não correm mais com o CAEP).

O CAEP tem se mostrado muito bom em algumas provas, e muito ruim em algumas outras. Tudo que depende de um pouco mais de intelecto o CAEP fica em último, os como Enigmas e o Caça. Isso deve ser porque o cérebro fica mal acostumado das matérias coxas do curso. Porém, quando o item é sexual, não tem CA melhor.

Projetos[editar]

Como um bom centro acadêmico, o CAEP realiza diversos eventos para todos os alunos para ajudar na graduação, como festas, rolês, gincanas integrativas que disseminam raiva e ódio ao CEC e entre os próprios membros. O principal são as festas, banhadas a álcool, putaria e satanismo. Entre elas podemos citar Capitu, Aurora e Poli à Trois (antes do CAEP tretar com todo mundo). Também organizam eventos voltados ao mercado de trabalho, como a SEGEP e cursos de Excel e de consultoria, mas a verdade é que ninguém se importa com isso.

Capitu[editar]

A festa de música brasileira é o principal projeto do CA. Meses e meses lotados de reuniões são focados na organização dessa festa, que é igual desde seu primeiro ano, em 2015. As mesmas músicas, mesmas bebidas e mesma decoração, e mesmo assim, eles consideram uma das maiores festas da Poli, chegando até a brigar por ela em todos os anos. A organização acha bonitinho, mas a verdade é que ninguém liga pras coroas de flores e pra decoração elaborada, o pessoal só quer beber e beijar mesmo.

O pior mesmo é a cisma da organização por marcas brasileiras. Qual a diferença entre colocar uma cerveja brasileira e uma estrangeira? Pro bêbado da festa não existe nenhuma! A festa fica cheia de bebida ruim, vendidas a preço de ouro para aumentar o caixa deles.

Poli a Trois e sua respectiva treta[editar]

Em 2015, inventaram a Poli à Trois, junto da Civil e da Mecânica. A festa mais clichè da Poli. Festa universitária de funk você encontra em qualquer lugar. E mesmo assim, no ano da terceira edição, resolveram sair e brigar com as outras duas organizadoras, como se alguém ligasse para essa festa. Tanto não ligam que umas outras 6 festas iguais foram feitas depois dessa briga pelos mesmos e outros CAs.

Aurora[editar]

Após mais uma das mil brigas pela Capitu, surgiu a Aurora, festa organizada em conjunto ao CAEA (ambiental). A gestão do ano de 2018 achou que um joinha era igual a uma assinatura de contrato e brigou pela data da festa com outros Centro Acadêmicos, só pra perder novamente,já que o CAEP não tem nenhuma moral no Diretório Acadêmico.

Poliodonto[editar]

Para então completar a lista de festas clichès nos últimos anos, a engenharia de produção resolver se juntar para fazer uma festa com a única faculdade da USP que ainda suporta os politécnicos, a Odonto. A festa nada mais passou de uma tenda, como uma das outras 15 que aconteceram em 2019. Nem o nome foi original, rendendo problemas jurídicos e processos por parte da Atlética.

SEGEP (Semana de Encontro de Gerentes em Escritórios Particulares)[editar]

Para complementar os ensinos da faculdade, o CAEP promove anualmente a SEGEP, semana em que os alunos tem um meeting com os grandes líderes do Brasil e conhecem um pouco mais o mindset do mercado financeiro e darem um growth nas suas careers. E essa é basicamente a contribuição acadêmica do CAEP para os alunos.

JIP - Jogos InterProducoxa[editar]

Cansados da facilidade de competir no interusp contra faculdades de baixo nível esportivo, o CAEP rompeu relações com a Atlética da USP e se tornou membro organizador dos Jogos InterProdução. Com sede em São Carlos o CAEP participa dos arriscados e competitivos jogos de queimada, pega pega e pique bandeira. Infelizmente, nenhum título foi conquistado, mas a busca continua forte para as próximas edições. Acreditam que o sucesso é levar cada vez menos alunos aos jogos, alocando-os para as festas. Essa estratégia é aplicada anualmente, sem muito sucesso.

Churras da Produção[editar]

Existe uma tradição no CAEP em que uma vez por semestre, os membros organizam uma confraternização para todos os alunos e ex-alunos do curso durante um final de semana em um haras perto da Cidade Universitária. Apesar do nome remeter a um churras com Skol e Carne barata, no Churras da Prod só são servidas cervejas artesanais estrangeiras, e a comida é servida por uma hamburgueria gourmet. É obrigatória o uso de traje social completo na entrada e é possível ir de carro, uma vez que tem valet na entrada. A festa só acaba quando os chefes dos alunos os chamam para completar as suas 20 horas de trabalho de final de semana nos bancos e consultorias.

Cultura e Tradições[editar]

Ao longo dos anos, algumas tradições foram firmadas no CAEP, criando um clima de família entre os membros e alunos.

Flipcup[editar]

A mais famosa dela com certeza é o FlipCup! Todos alunos jogam esse que é um jogo de bebida. É uma boa maneira de ficar bêbado e aproveitar os roles. Seria muito legal se as pessoas de fora não achassem extremamente insuportável. Os CAEPers conseguem exagerar em todo lugar de tanto jogar isso. Não fazem mais nada no dia todo. Mas pior mesmo é o jeito que eles jogam. Pesquisa pro FlipCup para descobrir a maneira certa e pergunte pra alguém da produção e tente descobrir o que passa na cabeça desses imbecis! Essa modalidade também se apresenta como Flipiscina, FlipLona e até mesmo FlipSarjeta em momentos de precariedade.

Cuidados exagerados no Caça[editar]

Sabendo dos perigos do Caça ao Tesouro no IntegraPoli, o CAEP sabe bem cuidar dos membros Para evitar tocar em lugares sujos e com bichos, todos que correm com o CAEP devem ter luvas esterilizadas. Uma para cada pista. Além disso, todos os limites de velocidade são respeitados quando estão dirigindo carros e para não tentar facilitar o jogo, todas perguntas feitas nas dicas são ruins de propósito.

Fumar embaixo do Cirquinho[editar]

Nas pausas entre reuniões e durante qualquer outra hora do dia, é possível observar alguns membros do CA fumando embaixo do Cirquinho. Estima-se que, aproximadamente, 1% da poluição da grande São Paulo é proveniente da região Sub-Cirquinho.

Conteúdo abordado no curso[editar]

Apesar de ser o curso mais fácil da Poli, desafios intelectuais aguardam o produteiro durante sua jornada acadêmica. Conteúdos de suma importância e de díficil entendimento são ministrados nesse curso, entre eles, podemos citar:

-Qualidade de Corre I e II

-Administração de Grupo de Cola

-Termodinâmica e Transferência de Curso

-Modelagem e Simulação de Flipcup

-Organização do Trabalho em Grupo com seus Amigos