Cabanagem

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
CUIDADO!!! CONTEÚDO EXPLOSIVO!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Bombaatomica.gif
Cquote1.png Nuncaff na históriaff deffe país rebeldesff conseguiramff dominar um estado! Cquote2.png
Lula sobre Cabanagem.

Cquote1.png Tô só observando vocês... Cquote2.png
Padre Feijó sobre cabanos.
Cquote1.png Se eu estivesse no Poder essa palhaçada não aconteceria. Cquote2.png
Dom Pedro I sobre Cabanagem.
Cquote1.png Eu faria uma guerra com muitos mais mortos do que essa tal Cabanagem. Cquote2.png
George W. Bush sobre Cabanagem.

Cabanagem foi um conflito armado e social ocorrido entre o período de 1835 a 1840 na província do Grão-Pará no Império Brasileiro. O que ninguém poderia imaginar era que os rebeldes tomariam a cidade de Belém, ficariam no poder por dez meses e ainda teriam apoio da Marinha inglesa! No mais esta guerra só causou mortes, destruição e desestabilização na economia.

Antecedentes do conflito[editar]

O principal resultado da Cabanagem.

Quando o Brasil se libertou das terríveis garras dos portugas ainda havia um grupo de pessoas que queriam o retorno imediato do Brasil Colônia para receberem pãeszinhos grátis dos portugas. Um grupo guerrilheiro liderado pelo jornalista Batista Campos repeliu essa cambada de traidores durante os anos de 1822 a 1830, já que os portugas apoiavam esses marginais da lei.

Além desses problemas de "tentativas de recolonização" havia um problema muito sério: o Governo Imperial Central não dava atenção tampouco verbas para a província do Grão-Pará, coisa que deixava a zelite de lá muito puta. Os fazendeiros estavam insatisfeitos, os negros, índios (naquela época ainda haviam povos indígenas) e a pobretada que vivia perto de rios também estavam insatisfeitos. Das cabanas do interior do Grão-Pará surgiriam os salvadores da honra da província: o Chapolin Colorado! os cabanos!

O conflito em si[editar]

A luxuosa casa de um cabano.

Em janeiro de 1835 os líderes rebeldes Eduardo Angelim e Batista Campos treinaram táticas militares jogando Counter Strike e conseguiram o grande feito de tomar o Palácio de Belém do Pará, matar o governador e um chefe militar e logo após tomar toda a cidade. As forças legalistas até tentaram combater os homens (também chamados de "bofes") de Angelim e Campos, porém seus cacetetes, pistolas e garrunchas foram subtraídas pelos mesmos. Por seu jeito de mauricinho, Félix Malcher foi escolhido para representar os rebeldes no Governo Revolucionário dos Mela-Cueca do Grão-Pará e Malcher foi expulso do governo também por ser um mauricinho.

A partir de então entra em cena os irmãos Tomate Vinagre (Francisco, Manoel e Antônio) para tentar pôr ordem naquela revolta e governar o Grão-Pará antes que as tropas legalistas combatessem os rebeldes. Dom Pedro II era um adolescente na época e preferiu jogar Colheita Feliz no Feice do que resolver esta guerra. Com o tempo Malcher acabou sendo morto e arrastado pelas ruas de Belém, sendo a sua alma negada de entrar no Céu.

Angelim e Francisco Vinagre disputaram o comando dos rebeldes, Vinagre saiu vitorioso nessa queda de braço e a partir daí teve que enfrentar um Bloqueio Continental Marítimo provocado pelo Governo Imperial Regencial Central do Bacanal. Vinagre recusou ajuda da Marinha Britânica e por isso teve que fugir das tropas federalistas se embrenhando na floresta Amazônica junto com outros covardes. A essa altura do campeonato os líderes da Cabanagem estavam ou presos ou mortos.

Em 1840 Belém já havia sido retomada pelo Império do Brasil e os cabanos sendo caçados impiedosamente em aldeias indígenas no meio do mato e, obviamente, foram mortos uma hora ou outra. A Cabanagem terminou com mais de trinta mil mortos, dizimando a macharada do Grão-Pará, o grande "mole" que o governo deu em deixar os rebeldes dominarem Belém e mostrar que grupos rebeldes nunca podem ser organizados. Para lembrar os combatentes dessa guerra o governo mandou fazer um memorial na entrada da cidade, porém o memorial consegue ser menos famoso que o Mercado Ver-o-Peso.