Cabeça de Gelo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é sobre um HIT!

É uma música chata, repetitiva e seu vizinho adora. SOLTE O SOM!

Music madonna.jpg

Cabeça de Gelo é uma música de reggae, composta e interpretada por Cleiton Rasta, que a fez exclusivamente para apresentá-la em sua turnê internacional que se iniciou e terminou no povoado Santanhonho, o berço da humanidade.

Por possuir uma profundidade enorme e uma carga emocional que não pode ser descrita em palavras, apenas os habitantes de boné verde de Santanhonho podem ouvir esta canção sem desconsiderar o nego.

Segundo relatos históricos, Cleiton Rasta fez uma performance com esta música durante a queima de ervas nos Jardins Suspensos da Babilônia, promovida por Hamurabi.

A maneira correta de aproveitar esta canção e sentí-la atravessando seu corpo é acendendo um pra nóis fumar e debochando legal.

Letra[editar]

Fotografia do tal Cabeça de Gelo.

Esse bicho ta desconsiderando nêgo
Esse bicho ta desconsiderando nêgo
O nêgo é cabeça de gelo
O nêgo é cabeça de gelo
Acende um pra nós fumar
Acende um pra relaxar
Acende um pra nós fumar
Acende um pra relaxar
Fogo na babilônia
Fogo na babilônia
Fyah of babylon
Fyah of babylon
Eu não vim pra me curvar
Eu vim para conquistar
Eu não vim pra me curvar não
Eu vim para conquistar
Fogo na babilônia (fyah!)
Fogo na babilônia (fyah!)
Fogo na babilônia (fyah!)
Fogo na babilônia

Legado[editar]

Esta música é considerada patrimônio cultural do Alagoas, tocando em todos os comícios de políticos daquelas bandas, que distribuem becks para a população debochar legal, enquanto ouvem, ou fingem ouvir, suas pantominas e patuscadas.

Infelizmente para os "usuários" que debocham legal ouvindo esta canção e não vieram pra ser curvar, num dos bailes comandados por Cleiton Rasta em pessoa, a festividade foi invadida pelo Leão do PROERD e seus seguidores fieis, que não fizeram os presentes se curvarem, e sim se deitarem após a quantidade de porrada aplicada.

No restante do Brasil, ninguém consegue debochar legal e aproveitar o conteúdo proporcionado pela música adequadamente, o gingado necessário é possuído apenas pelos Santanhonhenses, com seus bonés verdes que lhes concede +30 de gingado e deboche.