Cabeceira Grande

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png Cabeceira Grande é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Todos os telefones começam com o mesmo prefixo (4 primeiros números iguais).

Sciences de la terre.svg.png


Cabeceira Grande (sim! O nome dessa cidade é indecente assim mesmo), conhecida simpaticamente como "Cu de Minas Gerais", é uma cidade mineira, apesar de pertencer ao Distrito Federal. Apesar do nome também, a cidade não é grande, isso se aplica apenas à cabeça de seus habitantes.

História[editar]

Uma mulher tentando fazer uma "cabeceira" ficar grande.

Considerada a melhor cidade do mundo segundo os habitantes de Cabeceira Grande, a pacata aldeia caipira é dominada por uma oligarquia de barões do tráfico de exploração sexual de menores e líderes de tráfico de drogas, tudo isso situado numa pequena vila que mais parece uma pacata fazenda.

A cidade foi fundada em um ano que ninguém sabe, numa época desconhecida e remota, por alguns ciganos que perambulavam fazendo peças de teatros e programas de prostituição no interior do Brasil. Juntaram-se também uma minoria Hobbit e aliens e assim estava formada a primitiva população de Cabeceira Grande pertencente aos domínios de Unaí.

Com o surgimento de Brasília do dia para noite em 1960, um bando de pobres acabaram parando em Cabeceira Grande por algum motivo. Devido a esse aumento populacional de infelizes, a cidade sapara-se de Unaí.

Desde então, Cabeceira Grande torna-se um importante centro de referência mundial, sendo citado pela maçonaria como uma das 5 pontas do pentagrama que abre o Inferno. Harry Potter também faz referências ocultistas à cidade.

Cabeceira Grande também é citada no Código da Vinci como a "Cidade Perdida onde Judas Perdeu as Botas Antes de se Suicidar e Mracou com Sangue a Entrada para o Mundo dos Mortos".

Economia[editar]

A economia da cidade é totalmente baseada na produção e exportação de milhos. As imensas espigas que crescem bizarramente nos campos da cidade são o motivo do nome do município de "Cabeceira Grande".