Cabeceiras

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cabeceiras é um município de...hum...Minas Gerais?...ou seria do...Distrito Federal?...ou será que é de Goiás? Enfim! Fica naquele meio lá, na região denominada Terra de Ninguém, onde é só chegar e construir uma casa, fazenda ou barraco onde quiser, plantar o que quiser, transar com quem quiser, roubar quem quiser, fumar o que quiser, fazer de tudo o que quiser sem polícia ou lei para te atrapalhar.

História[editar]

Cabeceira.

Tudo começou quando um baiano estava viajando para Brasília, quando bateu aquela preguiça no meio do caminho e ele decidiu ficar por aquelas bandas. Seu nome, Antônio Baiano começou a reunir irmãos que não conseguiam chegar em Brasília por diversos motivos, e criou a então fazenda camuflada de município Cabeceiras.

O nome "Cabeceiras" foi adotado, devido a localização da "cidade", nas nascentes do córrego Taboquinha, pertencente à Bacia do São Francisco (o que isso tem a ver? Sei lá![1]).

A cidade então foi sendo formada pela união da escória de baianos e mineiros nômades, alguns ficaram, os que tinham mais visão de mundo e de vida continuaram procurando um lugar melhor, e assim com a evolução de Brasília, Cabeceiras regrediu cada vez mais.

Hoje, com 50 habitantes, o pequeno povoado é formado por uma rara espécie de híbrido de baiano, goiano, mineiro, pobre e indigente.

Economia[editar]

Baseado exclusivamente numa economia rural. A cidade se contenta em ganhar pequenos trocadinhos vendendo milhões de toneladas de algum tipo de mato, respeitando a Divisão Internacional do Trabalho.

Referências

  1. Cabeceiras no dialeto do goianês significa a expressão "Puta que Pariu"