Cacá Bueno

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Filho da Puta do filho da puta do Galvão Cquote2.png
Google sobre Cacá Bueno

Cquote1.png Você quis dizer: Discípulo do Rubinho Cquote2.png
Google sobre Cacá Bueno

Jô Soares Nos tempos de Formula monark, sempre andava na frente do Cacá

Cquote1.png Você quis dizer: Fórmula Monark Cquote2.png
Google sobre Cacá Bueno

Cquote1.png Eu acho que vô morrêeeeeee Cquote2.png
Tiririca sobre Cacá Bueno

Cquote1.png GAME OVER Cquote2.png
Super Nintendo sobre Cacá Bueno jogando Top Gear

Cquote1.png EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEHHHHHHHHH Cquote2.png
Tião sobre Cacá Bueno

Cquote1.png Quando chorei ao subir no podium pela primeira vez foi de alívio ao descobrir que existe alguém pior que eu Cquote2.png
Rubens Barrichello sobre Cacá Bueno

Cquote1.png Agora ele aprende a correr!!! Cquote2.png
Bengalelê Motumbo sobre quando entrou para a equipe de Cacá Bueno

Cquote1.png Só me daqui! Só me daqui! Só me daqui! Só me daqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Só me dá aqui! Cquote2.png
João Gordo sobre Cacá Bueno

Cquote1.png Sinto saudades de sua bunda sobre mim Cquote2.png
Selim da bicicleta monark 63 sobre Cacá Bueno


História[editar]

Mais um Excelente resultado do Cacá

Cacárrrrrrrrr Alho Bueno da Silva, mais conhecido como Cacaralho ou simplesmente Cacá Bueno, é um notório piloto brasileiro conhecido por ser horrível, teve aulas com O filho da puta do Rubinho Barrichello, por indicação do seu pai o pior narrador da história da televisão mundial o Galvão Bueno. Teve seu único título depois de 26 anos de estréia no automobilismo, estréia essa que foi muito comentada entre os bastidores, e que inclusive está sendo investigada junto com o seu título de Sock Car pela FIA.

Carreira[editar]

Cacá quando pequeno já nos dava uma prévia de sua carreira

Conta-se que após várias tentativas mal sucedidas de ingressar em campeonatos de automobilismo, no ano de 1969 seu pai o puxa saco Beesha Galvão Bueno, na época usava roupas psicodélicas, cabelos compridos e detentor da técnica de cheiramento de Gatinhos ameaçou narrar oficialmente as corridas da Stock Car caso seu filho não fosse aceito pela competição. Foi o bastante para que o tadinho piloto sem talento algum, conseguisse se firmar dentre os pilotos da categoria. Mais tarde cansado de tanto perder, fez terapia de "contentamento de 2º lugar à baixo", com o grande doutor e especialista no assunto Rubens Barrichelo, conseguiu superar seu trauma e encarar qualquer posição no final da bandeirada.

Títulos[editar]

O Pai mandando o Filho se fuder

Apos 53 anos de jejum de títulos, seu pai mais uma vez resolveu intervir, narrou oficialmente 6 das 10 corridas do ano, com a ameaça de que, caso os competidores não deixassem Cacár Alho vencer, ele Galvão Bueno narraria para sempre a stock car e passaria a vida toda berrando: "Ajaaaa coraçãoooo" (uma de suas maiores pérolas seguidas de "aja o que ajar!"), Cacarrrrrrrrrrrrr Alhoooooooooo do Brrrrrrrasilllll, dentre outras coisas. Foi o suficiente, em 10 corridas no ano Cacár Alho Bueno foi 1º lugar em 28, acontece que Cacár Alho, correu em mais 25 corridas extra oficiais, onde competiu com ele próprio, perdendo 7 corridas para ele mesmo.

Campeonatos[editar]

Sua única e mais frustrante participação em um campeonato assim foi na formula Monark, onde os corredores circulavam com suas bicicletas Monark Barra circular ano 63, em volta de um posto de gasolina, competição muito organizada por sinal, pois permitia regras de pit-stop para recalibragem de pneus.

Ver também[editar]