Caiapônia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Caiapônia é um grande estábulo com um velho cata-vento, no sul de Goiás. É conhecida por ser o local de residência do Coragem, o Cão Covarde.

História[editar]

Panorama da entrada de Caiapônia. Repare no clima inóspito e hostil de faroeste da paisagem desoladora de mato seco.

Os primeiros registros de habitação desse lugar remontam o século XVIII quando índios Caiapós viviam pacificamente por ali em suas ocas caçando capivaras. Infelizmente, tragicamente a aldeia foi dizimada por mineiros pestilentos que trouxeram diversos tipos de doenças com seus espelhos. Parecia um faroeste tupinambá.

Em 1850 já tinha aparência de vilarejo, com umas casinhas de madeira, um bar, um cabaré/puteiro/hotel e uma prisão.

O tempo passou, Caiapônia cresceu e evoluiu... Bem, não é aquilo que se possa dizer "Nossa! Mas que grande evolução e crescimento", mas foi, e em 1876 foi elevada a município com um estranho nome de Torre do Rio Bonito e em 1943 recebeu o nome de Caiapônia para lembrar o passado indígena do município.

Atualmente, não é considerada cidade histórica porque os idiotas que habitavam aquela cidade tiveram a genial ideia de demolir os antigos monumentos da cidade a troco de nada. Por estar localizada exatamente acima de um antigo cemitério indígena amaldiçoado e assombrado, todos habitantes da cidade sofrem de alucinações e enxaquecas.

Geografia[editar]

ALém da quantidade anormal de barro, a geografia de Caiapônia é como de qualquer outra desgraça (município) de Goiás. Vários morros no meio do cerrado e riachos cheios de mosquitos.

A Gruta do Morcego já foi um esconderijo do Batman. Hoje é utilizada pelos X-Men.

Economia[editar]

Os comércios são basicamente constituídos por empregados preguiçosos que se tornam patrão quando o atual se aposenta.

Os motéis da cidade são piores que os pastos das fazendas.

Politica[editar]

Um bando de vereadores que ninguém vê durante o dia... e durante a noite vivem mendigando comida no Sandubão. O prefeito é tão preguiçoso que trabalha só na campanha eleitoral.

População[editar]

As mulheres deste lugar são serres de origem extraterrestres... bonitas quando nova e uma geringonça quando velhas. Já os Homem são mais feios que bater em mãe. Existe uma turminha de riquinhos, agro-playboys e agro-patricinhas que são muito bonitos, mas são tão metidos que ninguém pega.

Lazer[editar]

O povinho desta vila passa o dia todo, como principal forma de lazer, bisbilhotando a vida dos outros, só para poder fofocar e aumentar o que acontece ou não acontece na vidas dos infelizes que por lá moram.

Turismo[editar]

Caiapônia se destaca pelo turismo de aventura, a começar em como chegar em Caiapônia que é uma aventura por si só, o rally na BR-158 é mais duro que o Dakar do Saara.

O ecoturismo se baseia nas inúmeras cachoeiras espalhadas pelos vastos matos do município. Todas longe pra caralho e só se chega a pé. Haja disposição para visitar esses lugares pra nada. Destacam-se:

  • Cachoeira de São Domingos- Ninguém vai lá.
  • Cachoeira da Jalapa - Ponto de macumba
  • Cachoeira da Mulher Samambaia - Lugar de cobra.
  • Quedinha do Sereno - Onde as putas e os pobres e os puxadores de erva vão.
  • Cachoeira do salomão - Seca no ano todo.
  • Cachoeira da Abóbora - Longe.... muito longe.
  • Cachoeira do Lageado - Lugar de beber pinga e motel de quem num tem o que fazer.
  • Cachoeira do Rio Verdão - Onde é?
  • Cachoeira do Rio Bonito - Só cai quedas de areia.
  • Cachoeira da Santa Márcia - Leva tiro se não chamar o dono da fazenda.
  • Cachoeira do Pântano - Onde se paga caro para ter um guia.

O centro da cidade ainda abriga o Lago dos Buritis, uma grande poça onde os agro-playboys e agro-patricinhas da cidade se reúnem para um ritual de acasalamento chamado de "carnaval". A festa das tias e tios é conhecida como a Festa de Maio, também ocorre no Lago dos Buritis.