Campeonato Brasileiro 96

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Virtualgame.jpg Campeonato Brasileiro 96 se trata de um jogo virtual (game)

Enquanto você lê, Captain Falcon chega em trigésimo.

Cquote1.png Cla! Cla! Cla! Cla! Hooooooooooooo! Futbol Brahileño novienta y sieis! Cquote2.png
Narrador fanho sobre Campeonato Brasileiro 96

Cquote1.png InhÕnh! Que líndon! Cquote2.png
Narrador fanho sobre este artigo

Cquote1.png Forte Gomba! Cquote2.png
Narrador fanho sobre Forte bomba

Cquote1.png Remefical! Cquote2.png
Narrador fanho sobre sobre repetição

Cquote1.png O que eu sei, aprendi com esse jogo! Cquote2.png
Romário sobre este jogo

Cquote1.png Winguing eléven? Cquote2.png
pirralho de 10 anos sobre Campeonato Brasileiro 96

Cquote1.png RRRRRRRRRRRRONALDINHO! Cquote2.png
Galvão Bueno sobre Ronaldinho’s Soccer 97

Cquote1.png O melhor grafico de um jogo que já joguei! Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Campeonato Brasileiro 96(ou qualquer jogo de SNES)

Superstar Soccer 96 Futebol Brasileiro 96 foi a maior febre videogamística brasileira dos anos 90. Milhões de cartuchos foram vendidos em todo o país e donos de camelôs fizeram fortuna. Passando por qualquer casa em que morasse uma criança podia-se ouvir os gritos de “FOOORTEE BOMBAAA!”, “GRAANDE D’JOGADA!” e tantas outras expressões que já entraram para o vocabulário futebolístico brasileiro. Os gráficos eram grandiosos (dava para distinguir até penteados diferentes entre os jogadores), o som era realista e a física era perfeita. Foi uma época de muita alegria, até que chegou Winning Eleven e todo mundo se esqueceu desse jogo, tanto que graças à ele todo mundo acha que o boca juniors joga alguma coisa.


A criação da lenda[editar]

Um grande momento do campeonato brasileiro de 96.

Nos idos anos 90, um grupo de desenvolvedores de games, formado por Shigeru Miyamoto, Will Wright e outras mentes brilhantes, resolveu se unir para criar o game de futebol supremo, aquele que, mesmo depois de anos de sua criação, seria considerado insuperável e um marco na história dos games de esporte. Financiado por Bill Gates, o time de programadores gastou milhões e passou anos trabalhando naquele que seria o melhor game de futebol da história: gráficos realistas, jogabilidade revolucionária, personagens psicologicamente complexos e uma história envolvente. O resultado foi Superstar Soccer 96.

O enredo, escrito em parceria por Dan Brown e o roteirista de O Sexto Sentido, M. Night Shyamalan, era simples, porém cativante: o jogador controlava um time de futebol que tinha como missão vencer um campeonato a qualquer custo, a fim de se tornar o melhor time da liga. Os jogadores vibravam e se emocionavam a cada vitória e derrota. Houve casos de jogadores que se afeiçoaram tanto aos personagens cativantes do jogo que choravam cada vez que seu jogador preferido se machucava ou era expulso. O jogo fez muito sucesso em todo o mundo, menos nos EUA, porque lá ninguém gosta de futebol e os que gostavam estavam putos por causa da adaptação ilegal que fizeram do jogo deles.

No Brasil, um grupo de programadores desocupados viu o potencial que este jogo teria no país, e começaram a trabalhar numa adaptação tupiniquim de Superstar Soccer. Apostando na tradução impecável como seu ponto forte, o jogo foi lançado no Brasil sob o nome de Campeonato Brasileiro 96, com todos os times modificados para serem os times do Campeonato Brasileiro (porém aparece times como Boca Juniors, Ajax, Juventus, Barcelona...), todos com a formação atualíssima. Os programadores da adaptação estrategicamente optaram por lançar o jogo somente em mercados alternativos e camelôs, onde poderia ser encontrado por seu público alvo: pivetinhos de classe média ou média-baixa.

O sucesso[editar]

O que aconteceu então, ninguém pôde prever: Campeonato Brasileiro 96 virou um fenômeno de vendas, ficando muito popular não só entre seu público-alvo, mas entre a maior parte da população: torcedores de futebol, donas de casa, pedreiros, socialites, até mesmo nerds com asco por esportes se viciaram em Campeonato Brasileiro 96. Os donos de camelôs ficaram muitos surpresos quando viram suas barraquinhas de fitas piratas virarem verdadeiras minas de ouro. Muitos continuaram com a profissão, outros, querendo evitar os problemas com a polícia por causa dos produtos piratas, pegaram o dinheiro ganho com as vendas e investiram em atividades mais saudáveis, como o tráfico de armas, a prostituição ou a criação de emissoras de tv. O que eles não sabiam é que os camelôs que continuaram na profissão nunca mais tiveram problemas com a polícia, pois os policiais também eram viciados em Campeonato Brasileiro 96.

Versões[editar]

Fica claro para quem vê que Ronaldo foi escolhido para ser o garoto propaganda da franquia pelo seu sex-appeal

Depois do sucesso do primeiro Campeonato Brasileiro, Ronaldinho, o Gordo, mas que na época ainda era “inho”, aceitou emprestar seu nome para as versões posteriores do jogo, de forma que os responsáveis pelo jogo ganharam ainda mais dinheiro, pois todo mundo comprava a nova versão por causa do nome de Ronaldinho, que na época ainda estava em alta, e só depois descobriam que se tratava da mesma merda.

Poucas foram as alterações entre as diferentes versões do jogo. Era de se pensar que os programadores atualizassem os times entre cada versão, mas, por algum motivo, os times ainda eram os mesmos, com a mesma formação e os mesmos jogadores errados na reserva.

Seguem abaixo as versões mais populares e suas inovações:

  • Super Campeonato Brasileiro: Também chamado de Campeonato Brasileiro 95, é um jogo prequel desse, e o narrador é meio brasileiro meio inglês, e ainda mais fanho que o narrador dos jogos seguintes.
  • Campeonato Brasileiro 99: esse quase ninguém conhece já que foi lançado na época em que o Winning Eleven apareceu, mas ainda foram vendidos 3 cartuchos, 1 deles o dono trocou por uma figurinha de Pokémon os outros ainda não foram encontrado, nesse o narrador pronunciava "Futból Brahileiro Nobenta y Nóbe".
  • Campeonato Brasileiro 2007: Cheio de merda, digo isso, pois é vedarde... Adicionado de FiGAYrensi, Atlético-PA (Paraguaio), Cúritiba, além do time do cúrintia que caiu nesse ano.
  • Campeonato Brasileiro 2008: Edição Lixo, tiraram o narrador fanho e colocaram o Cléber Machado, cheio de time europeu (Sério, faltou os times BR) (Brasileirão é só o nome mesmo), e o cúrintia pagou pra aparecer na primeira, já que tava na segunda...

Desnecessário dizer que todos compravam a nova versão assim que esta saía, pois ninguém queria ficar com uma versão ultrapassada.

O Narrador[editar]

Terminada a tradução do jogo, o time da adaptação precisava ainda achar uma voz carismática para gravar os comentários da narração. Não bastava qualquer voz: o narrador precisava ter uma voz forte, marcante e com personalidade. A ideia inicial foi chamar Galvão Bueno, mas não havia dinheiro para pagar um cachê tão alto. O jeito foi chamar um mendigo que vagava por perto para fazer a narração em troca de um prato de comida. Ao chegar a hora de gravar a voz do mendigo, qual não foi a surpresa: a pronúncia meio em português, meio em espanhol do mendigo deu ao jogo exatamente o que lhe faltava. A voz não era só carismática, como também impactante e sexy, e caiu como uma luva nos propósitos do jogo.

Diz-se que o Narrador fanho nasceu na lendária vila de Portuña, que fica exatamente na divisa entre o Paraguai e Portugal. É o único lugar no mundo em que o portunhol é reconhecido com idioma oficial.

É, às vezes a cachorrada rola no campo...

Abaixo, alguns dos comentários do narrador e as situações em que são usados:

    • "comenzou!" – início da partida
    • "Fanta!" – Merchan que a Coca pagou para quando um jogador sofria falta
    • "dobrando a guitárra" - replay
    • "Adiantado" "Tiro Libre" - marcação de impedimento
    • "larigatola" - lateral
    • "meiotempô" - Fim do primeiro tempo
    • "tempo extra" - acréscimos
    • "graande djugada!" – tapa na bola inutil que na maioria das vezes vai pra fora
    • "adiantado!" - lance impedido
    • "correndo bem a tempô!" - lance impedido²
    • "saíu la bôla!" – saída de bola
    • "cânhinho na bôla" - voadora quebra-canela
    • "saque du golenho!" - tiro de meta
    • "cartán amarello" – cartão amarelo
    • "cartán vermelho, tá EXPUSARRO!" – cartão vermelho e jogador expulso
    • "viva Senna!" – narrador vibrando com Ayrton Senna quando um jogador é substituído
    • "Chuck Norris" - narrador falando o nome do --pior-- melhor jogador
    • "oy, é pénalti!" - pênalti (Nessa hora o Narrador homenageia Silvio Santos)
    • "bon pásse!" – passe errado
    • "Nénais Nunes" - quando um jogador sai andando com a bola em zigue-zague
    • "bán tiro!" – chute direto nas mãos do goleiro ou pra fora
    • "oe golero!" - defesa do goleiro (Novamente uma homenagem a Silvio Santos)
    • "ezcanteio!" - escanteio
    • "ABOATA!!! Ecanteio!" - goleiro espalma e é escanteio
    • "Nóóó!! Auto Gol" - gol contra
    • "tiró!" – chute forte sem mira
    • "maizum, maizum!" - quando você usa o r1 do seu snes para driblar todo o time adversário
    • "yes! gol! GOOOOOOL" – gol
    • "iaaaau! PIRIGO" – quando o goleiro defende uma bola difícil ou a bola vai na trave
    • "Binó! Peligro!" - chute perigoso, uma cilada
    • "Inga falta, eh?" - falta não marcada
    • "qui lindo!" – chute que quase, mas não exatamente, é gol
    • "foorte bombaa!" – bicuda do meio do campo sem esperança nenhuma de ser gol
    • "a boooooombaaa!" – bicicleta. O narrador vibra mesmo se for no meio do campo.
    • "DESPEDDDDJJJOOOOOOOOOO"´- Clássica! Geralmente quando você jogava este game pela primeira vez, ouvia-se isso quando você estava sufocado em sua defesa dando bicos toda hora com seus zagueiros, para o primeiro lugar que o nariz apontava.
    • "Bvôlhêim" - Quando você dava um voleio. Geralmente dentro da área (bem difícil de executar).
    • "Vonteata!" - Desarme
    • "elgolero frente a frente" – jogador livre na cara do goleiro
    • "GRAANDE D’JOGADA!" - Quando você tentava encobrir o goleiro usando o botão de chute.
    • "abaguiu" – drible estileiro
    • "D'jogo bonhito!" - Quando você tentava tabelar.
    • "acapóu" - fim de jogo
    • "vuossê ganhô" - você venceu
    • "voussê perplô" - você perdeu
    • "grrrrrughguuuhrr" - bug que de vez em quando acontece no lugar do narrador falar "vuossê ganhô"
    • "slai slim" - pedalada
    • "ezcanteio,corner" - bug do narrador quando se fazia 2 escanteios seguidos
    • "êro passe" - passe áereo mal feito
    • "cabezada" - cabeceio
    • "morcegada" - desarme
    • "pase lóngo" - passe áereo que sempre manda a bola para um adversario.
    • "Úpiii!" - as vezes quando se dava um voleio
    • "Dirty play, man! (no Brasil: Dãrdi plei mé!)" - parte que esqueceram de traduzir, pois não sabiam que apertar o "x" e o "a" junto dava pra dar empurrão

Pessoas consideradas para serem narradores[editar]

Jogadas[editar]

Paraná Clube 51 x 0 Real Madrid. Tem coisas que só o Campeonato Brasileiro '96 faz por você paranista.E de bônus tem um jogador do Real pagando um boquete para o jogador do Paraná...SURREAL!!(ou não...)
  • Correr pra caralho – segure o botão Y.
  • Embaixadinha – com a posse de bola, fique parado e pressione B repetidamente. Pressionando A o jogador mata no peito. Se estiver jogando contra a CPU, fique dando embaixadas na área adversária e eventualmente alguém fará falta no seu jogador, resultando num pênalti. Esta tática também funciona contra jogadores esquentadinhos ou aquele seu priminho catarrento.
  • Cabeçada – com a bola no ar, X dá cabeçada ofensiva e A faz passe com a cabeça.
  • Fortebomba - bomba com o X do meio do campo. Sua maior característica é nunca resultar em gol, mas machuca seriamente quem estiver no caminho e causa um infarto no narrador.
  • Chapéu estiloso (também conhecido como “balaka”): enquanto estiver correndo pra caralho, solte todos os botões e dê um leve toque em um dos botões de passe. O jogador vai realizar um chapéu, com dois resultados possíveis: a bola passa por cima do jogador adversário e volta para os pés do seu jogador, ou a jogada acaba virando um passe para um jogador seu próximo, o que normalmente não é a intenção inicial e ferra a jogada inteira.
  • Bicicleta – também conhecida com A BOOOMBAA! Dificílima de se executar perfeitamente, muitas vezes só resulta em um passe fraco e inútil pra trás e num orgasmo do narrador, que vibra gritando “A BOOOMBAA!” mesmo com uma bicicleta inútil e torta no meio do campo que inevitavelmente acaba indo pra fora. Existem dois jeitos de se executar uma bicicleta:
    • Bicicleta balakeira: levanta-se a bola com uma embaixadinha ou com um chapéu e tenta-se chutar para trás, com o A. Normalmente resulta em passar a bola para o adversário ou mandar a bola pra fora.
    • Bicicleta para gol: faz-se uma bicicleta recebendo a bola de um cruzamento. Cientistas da Universidade de Oxford provaram, através de pesquisas minuciosas, que realizar uma bicicleta dessas de propósito é impossível; por mais que se tente posicionar o jogador de costas para a bola, o resultado é sempre uma cabeçada, normalmente para fora. Portanto, um dos pré-requisitos para realizar uma bicicleta para gol é não estar pensando em fazê-la. Esta jogada só acontece por acaso e com muita sorte. Curiosamente, o atributo “sorte” não aparece na lista de habilidades dos jogadores.

Curiosidades[editar]

  • Foi a falsificação criação de Campeonato Brasileiro 96 que abriu as portas para começarmos a mania de adaptar e modificar jogos como GTA San Andreas e Winning Eleven ao estilo brasileiro.
  • Muitos dos pirateiros que fizeram os "Mods" de Winning Eleven são filhos (ou então os próprios) dos que primeiro criaram o Campeonato Brasileiro 96.
  • Apesar do Grêmio ser o melhor time brasileiro daquele ano qualquer time pode golear ele de 99x0 com todos os gols feitos pelo mesmo jogador, e pelo mesmo esqueminha de jogada!
  • O Internacional só participou dessa edição graças a um TAPETÃO,mesmo assim, é uma merda nesse jogo.
  • Essa edição trouxe Pelé de volta aos campinhos campos, menos no time das Sardinhas.
  • Uma das finais do jogo é Calabresa x Gaymio, que foi a final daquele tédio ano.
  • O Bostafogo, vice campeão do ano anterior, era o Brasil no juego jogo original.
  • Dá para atravessar o gol com a bola e chutar a bola para a parte de trás, ai faz 99x0 suave (MESMO SENDO MUITO FÁCIL FAZER ISSO COM QUALQUER TIMINHO)
  • O Atlético Paraguaiense e o CÚritiba, mesmo tido disputado a Série B de 1995 e subirem, não há eles nesse jogo (Só o Paraná para humilhar os outros clubes)

Veja Mais[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Campeonato Brasileiro 96 no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
v d e h
Pro Evolution Soccer logo.png