Campeonato Brasileiro de Futebol de 1998

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Corcovado.jpg Meeeengoooo...

Oxi, meu rei, este artigo vem do Brasil, visse? Ele joga futebol, come feijoada, exporta diplomatas, puxa o saco dos EUA, paga imposto pra caralho e põe a culpa no governo pela ausência de Prêmio Nobel.

Aviso importante: Futebolismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o time da sua rua, o time dos seus amigos ou time daquela sauna gay que você frequenta. Seja engraçado e não apenas idiota.
Cquote1.png Salve a França o Corinthians, o Campeão dos campeões. Cquote2.png
Música em comemoração ao título do Campeonato Brasileiro de Futebol de 1998

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1998 foi vencido pelo Corinthians, pela segunda vez, repetindo o feito de oito anos antes, para que façam com que as pessoas possam esquecer da derrota humilhante que o Brasil sofreu na final contra os Franceses neste ano, ao menos os que torciam para o Corinthians.

Classificação Final[editar]

Classificação final do Campeonato Brasileiro de 1998 - Série A
Time PG J V E D GP GC SG
1 Chuck NorrisLuxemburro's Dream Timão 61 32 18 7 7 57 38 19
2 Cúzeiro 51 32 14 9 9 56 41 15
3 Catadores de Carangueijo do Brejão da Baixada 51 29 14 9 6 55 37 18
4 Padaria da Fabulosa 48 29 13 9 7 52 42 10
5 Palerma Itália [1] 48 26 15 3 8 51 38 13
6 Coxinha de Frango 44 26 11 11 4 35 31 4
7 Leoa Banguela da Ilha 43 26 13 4 9 38 28 10
8 Argaytinos 39 26 11 6 9 34 32 2
9 Patético-MG 36 23 9 9 5 38 33 5
10 Vice da Gama Nem foi vice desta vez 34 23 9 7 7 34 24 10
11 Flaveco 33 23 9 6 8 37 34 3
12 Chapolin Colorado 32 23 9 5 9 25 25 0
13 Derrota 30 23 9 3 11 31 38 -7
14 Cachorrada 29 23 7 8 8 35 37 -2
15 Bambis do Morumbicha 27 23 8 3 12 34 35 -1
16 Atlético dos Poodles 27 23 7 6 10 32 32 0
17 Ponte Piroqueta 26 23 7 5 11 25 34 -9
18 Quico FC 26 23 6 8 9 24 32 -8
19 Tupi-Guarani 25 23 6 7 10 34 39 -5
20 Para de Dar o Cú 24 23 7 3 13 25 41 -16
21 Coelhinho da Páscoa 23 23 6 5 12 26 39 -13
22 GAYás 22 23 5 7 11 29 37 -8
23 Comedores de Linguiça 21 23 5 6 12 20 37 -17
24 Bonus Stage 15 23 3 6 14 24 47 -23
PG – pontos ganhos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GC – gols contra; SG – saldo de gols
  1. O Palmeiras classificou-se para a Taça Libertadores da América de 1999 como campeão roubado da Copa do Brasil de 1998.


Classificação
Chuck NorrisCampeão e classificado para a Taça Libertadores da América de 1999 como se adiantasse participar para o Corinthians ganhar uma e um convite pro Mundial de Clubes da FIFA de 2000
PerdedorVice-campeão
CortadosEliminados nas semifinais
ExpulsosEliminados nas quartas de finais
RetiradosEliminados na primeira fase
BanidosRebaixados para a Série B de 1999

O que rolou neste ano?[editar]

  • O Cruzeiro chegou pela terceira vez à final (como em 1974, 1975 e em 2050 "como profetizou o Paul, o Polvo vidente), mas permaneceu como um dos poucos grandes clubes brasileiros (ao lado do Santos) a nunca ter conquistado o Campeonato Brasileiro e nunca conquistará pelos pernas de pau que abitam o time. (Este tabu seria quebrado no início do século XXI, para o Santos em 2002 e para o Cruzeiro em 2003 após propinarem os juízes de lá.
  • O CurintinhaCorinthians aproveitou melhor o Bonus Stage em relação à 2007 e ganhou de 2 x 1. O único gol do Amerreca América-RN foi marcado pelo próprio jogador do Corinthians, que num ato de burricehumildade, fez um gol contra só pra não fazer os amerrequinos ficarem ainda mais mal na fita.

A fórmula da disputa[editar]

Até que foi muito simples para este ano.

  • Primeira Fase: os 24 clubes jogam todos contra todos e contra um, fazendo meia nove e marcando muitos gols, em turno único. Classificam-se para a Fase Final os 8 primeiros colocados que fazerem tudo isto e um pouco mais.
  • Fase Final (com Quartas de Final, Semifinais e Final): sistema eliminatório, com disputas em até três jogos (ou duas vitórias), rolando muito sangue entre os jogos ocorridos, apesar de que a porrada foi nos estádios e não apenas no gramado.