Campeonato Brasileiro de Futebol de 1999

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasilia1.jpg Passa a certeira! Perdeu, preibói!

Oxi, meu rei, este artigo vem do Brasil, visse? Ele joga futebol, come feijoada, exporta diplomatas, puxa o saco dos EUA, paga imposto pra caralho e põe a culpa no governo pela ausência de Prêmio Nobel.

Aviso importante: Clubismo aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa pra quem você torce, seja o Bragantino, o Paulínia ou o Guarani. Seja engraçado e não apenas idiota.
Cquote1.png Vamos botar tudo pra quebrar! Cquote2.png
A Seleção do Corinthians sobre o Campeonato Brasileiro de Futebol de 1999

Cquote1.png Vamos também botar tudo pra quebrar!!! Cquote2.png
Torcida organizada sobre o Campeonato Brasileiro de Futebol de 1999

O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1999, ou Futebol Box Brasileiro de 1999 foi vencido pelo Corinthians que, além de conquistar o seu terceiro título nacional (os anteriores tinham sido em 1990 e 1998 através da propina da garra), chegou a um raro bicampeonato consecutivo, assim como o Palmeiras em 1972/73 e 1993/94, o Internacional em 1975/76 e o Flamengo em 1982/83, na base da porrada.

Classificação final[editar]

Tabela de classificação
Time PG J V E D GP GC SG
1 Galinha Alvinegra 59 29 18 5 6 61 38 23
2 Galo Cozido à Mineira 49 29 15 4 10 56 40 16
3 Derrota 42 27 12 6 9 41 47 -6
4 Morumbibas (1) 40 26 13 1 12 45 35 10
5 Fábrica de Queijos S.A. 42 23 12 6 5 50 39 11
6 Macaca Assanhada 38 24 11 5 8 29 23 6
7 Fiasco da Gama 38 24 10 8 6 40 31 9
8 Cabeça de Bagre 35 24 10 5 9 32 25 7
9 Poodles 31 21 9 4 8 36 31 5
10 Porcos de Turiassú 31 21 8 7 6 36 23 13
11 Sardinha Enlatada 30 21 8 6 7 25 26 -1
12 Flamerda 29 21 9 2 10 30 33 -3
13 Coxa...de Frango 29 21 7 8 6 31 29 2
14 Bostafogo (1) 26 21 8 2 11 23 37 -14
15 SEGA 26 21 7 5 9 24 29 -5
16 InternacioANAL (1) 24 21 7 3 11 18 26 -8
17 Para de Dar O Cú 24 21 6 6 9 23 29 -6
18 Gaymio 22 21 6 4 11 24 43 -19
19 Quico Tude 22 21 5 7 9 18 32 -14
20 Plágio paulista do Bostafogo Pantera Cor-de-Rosa 21 21 5 6 10 27 38 -11
21 Padaria do Seu Joaquim 18 21 4 6 11 27 31 -4
22 Leoa Banguela da Ilha 17 21 3 8 10 14 25 -11
Pts – pontos; J – jogos disputados; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
GP – gols pró; GC – gols contra; SG – saldo de gols
Classificação
Honrados Finalistas e classificados para a Taça Libertadores da América de 2000
Perdedores Eliminados nas Semifinais
Retirados Eliminados nas Quartas de final
ExpulsosEliminados na Primeira fase
BanidosRebaixados para a Série B 2000, pela média de vacilos pontos das temporadas 1998 e 1999

(1) Em função do "Caso Sandro Hiroshi", os Morumbichas perderam no tribunal os jogos contra InternacioANAL e Bostafogo, ambos por 1 a 0 Que vergonha, hein?.

O que rolou neste ano?[editar]

O Atlético/MG, que foi o primeiro Campeão Brasileiro em 1971, tornou-se vice-campeão pela terceira vez e continuou com apenas um título e seus eternos vices campeonatos, ou não.

Neste ano, a CBF mudou o critério de rebaixamento, determinando que cairiam para a Série B em 2000 os quatro clubes que tivessem a menor média de pontos nos campeonatos de 1998 e 1999, o que motivou as torcidas organizadas irem pro pau uns aos outros nos finais do torneio. A complexa forma de contagem de pontos, somada a decisões polêmicas do STJD, levaram o rebaixamento a ser questionado na Justiça Comum (ver item "A Polêmica do rebaixamento", abaixo), provocando alterações profundas no Campeonato Brasileiro de 2000, com a realização da Copa João Havelange, além de começarem a criar a Lei do Torcedor para tentar diminuir a violência nos campos, o que não deu muito certo, para variar.

A fórmula da disputa[editar]

Até que não foi muito difícil em elaborar uma fórmula neste ano, ainda bem:

  • Primeira Fase: Os 22 clubes jogam todos contra todos, jogador contra jogador contra o juiz contra a torcida e contra os policiais de plantão, em turno único. Classificam-se para a Fase Final os 8 primeiros colocados que tiveram menos violência em campo.

Fase Final (com Quartas de Final, Semifinais e Final): sistema eliminatório, com disputas em até três jogos (ou duas vitórias), tendo os clubes com melhor campanha o mando de campo do segundo e (se for o caso) também do terceiro jogo, que por sorte por aqui não ocorreu nenhuma violência no campo, apenas nos que serão rebaixados à série B.

A polêmica do rebaixamento[editar]

Vide o artigo principal Tapetão

Como dito anteriormente, sem lógica alguma, foi colocado que a soma de desempenho de dois anos (98 e 99) seria o fator determinante para a queda de quatro times. Com isso, ainda que a Lusa e o Popóti tenham terminado nas últimas posições, escaparam da degola, que acabou ficando pro Botafogo, pro Internacional, pro Juventude e pro Bota"fogo" paulista. Dae que começou toda a merda: dois timecos bizarros da série C (ou talvez nem isso) vieram a reclamar de um jogador chamado Sandro Hiroshi, que à época jogava pelo Sampa Boate Clube. De acordo com o processo, o mesmo jogou completamente irregular, com a certidão de nascimento falsa, passaporte falso, cpf falso e até mesmo o comprovante de cirurgia de mudança de sexo falsa. Com isso, o Sampa perdeu uns pontos de umas partidas pro Botafogo e pro Inter, que empurraram no lugar deles o Paraná e o Gama. Mas o Gama, emputecido com essa historinha, conseguiu dar um golpe de estado e conseguiu assim não só permanecer na primeira divisão como também foder o sistema todo, criando a Copa João Havelange, um arremedo tão confuso que só vendo o artigo dessa merda pra ver.