Campinaçu

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Campinaçu é mais uma dessas distantes fazendas de Goiás, desinteressante e irrelevante, só conhece esse treco mesmo quem mora lá, ou por algum azar passou por lá quando se perdeu no caminho para Porangatu, aquelas estradas do norte goiano são verdadeiros labirintos planos.

História[editar]

Panorama de Campinaçu. Lá a diversão da criançada é roubar mangas dos vizinhos.

Lugarejo começou a surgir por volta de 1950 quando uma caravana de roceiros perdidos no centro de Goiás (Tocantins ainda não existia se você é burro e não sabia disso, então Campinaçu era centro de Goiás naquela época). Os caipiras viram aquelas vastas terras planas e não conseguiram resistir, começaram a capinar e arar aquela terra (mania típica de goiano).

Curral inicialmente chamado de Lagoa Campina Verde, com o tempo o nome da bodega foi tendendo para algo mais tosco, como Campinaçu, mistura de campina com minhocuçu, devido a grande quantidade do anelídeo nos campos das lavouras da cidade.

Com a construção da rodovia GO-241, ligando o nada a lugar algum, e interligando as fazendas de Santa Tereza, Formoso e Minaçu, Campinaçu se desenvolveu rápido, não foi aquela coisa que se diga "Nossa! Mas que beleza de desenvolvimento!", mas foi o suficiente para aquele conjunto de pobres caipiras e animais se transformarem num humilde povoado.

Elevado a município em 1982, e desde então, Campinaçu luta para ser uma das cidades mais irrelevantes do estado de Goiás.

Economia[editar]

Advinha? Soja (só para variar)...

População[editar]

Cidade que possui uma pequena população de pouco mais de três mil roceiros. É reconhecida mundialmente por ter mais cachorros vira-latas que gente.

Turismo[editar]

Em primeiro lugar, alguém que visita Campinaçu procurando por turismo está caindo numa grande cilada. O máximo que a cidade pode oferecer e a paz típica de fazendas longe da civilização e desenvolvimento. Os lugares a serem visitados são:

  • Lagoa da Serra da Mesa - Um lamaçal que surgiu da noite para o dia com a criação da usina da cidade. É onde o povo pode ir se refrescar do calor insuportável de 50°C.
  • Praça - Local onde você pode conversar sobre a vida com os velhos e fazer fofoca de quem passar andando.
  • Morro do Cristo - Morro que não conseguiram usar para planar asa-deltas então colocaram um cristo no ponto mais alto onde as pessoas podem subir e ver a cidade toda com uma mera passada de olhos, também com vista paro morro da Caixa d'água, e do outro lado a vista para o lixão da cidade.
  • Morro da caixa d'água - Local um pouco menor que o morro anterior mas que as pessoas sobem na caixa d'água para terem uma visão mais baixa que a do outro morro.