Caranaíba

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
A principal avenida de Caranaíba, em horário de pico.

Caranaíba, também conhecida em algumas culturas indígenas como Caraíba, é uma cidadezinha mineira que não é conhecida pela sua vida agitada, ou pelo seu clima agradável. Muito pelo contrário, ela não é conhecida por nada. Como Caranaíba não aparece em nenhum mapa que não seja o de Minas Gerais, praticamente nenhum morador de outros estados já ouviu falar dessa humilde cidadezinha de 3.487 habitantes, e provavelmente, vão morrer sem ouvir falar...

História[editar]

O centro comercial de Caranaíba.

Durante o século XVIII, Caranaíba era apenas uma grande comunidade indígena plantadora de bambus, que passava o dia todo apenas coçando o saco e apreciando as partidas de futebol que aconteciam todos os dias. Ainda no século XVIII, apareceram na região os bandeirantes, que, como estavam em grande quantidade, e possuiam poderosos trabucos carregados com sal, conseguiram expulsar todos os indígenas de lá, e estavam prontos para começar a exploração de pedras preciosas, que existiam em abundância na região. Porém, após alguns meses de exploração, os bandeirantes perceberam que tinham entrado em uma furada, pois ali não existia sequer uma mísera amostra de minério. Por conta disso, eles simplesmente abandonaram o território, e foram substituídos pelos maconheiros, idiotas e monges budistas hippies que plantam maconha para subsistência.

Alguns anos após essa "ocupação" por parte das mais diferentes tribos urbanas, Caranaíba já tinha conseguido crescer razoavelmente, e já podia ser considerada um pequeno vilarejo, apesar de ainda só possuir cerca de 666 habitantes, todos vagabundos.

Em 1739, um doido varrido resolveu construir uma capela na região, pois apenas Deus conseguiria ajudar Caranaíba à se desenvolver. Infelizmente, essa tática não deu muito certo, pois Deus não conseguiu encontrar a cidade para ajudá-la a se desenvolver.

Em 1908, a prefeitura de Carandaí resolveu se aproveitar de seu poderio, e anexou Caranaíba ao seu território, transformando a pequena cidade em um bairro esquecido do subúrbio. 56 anos depois, percebendo a cagada que tinha feito anexando um território inútil aos seus próprios territórios, a prefeitura de Carandaí abdicou de Caranaíba, deixando que esta fosse realmente uma cidadezinha independente.

Atualmente, mesmo estando independente, Caranaíba continua dependendo de Carandaí, pois se dependesse apenas de sua economia, a cidade já teria falido, e os seus moradores, sumido dali.

Educação[editar]

A educação de Caranaíba é muito boa. Todos os moradores já sabem como çoletrá perfeitamente.

Economia[editar]

Inexistente, afinal, nada é produzido naquele território inútil.

Turismo[editar]

Os únicos turistas que Caranaíba recebe são os mosquitos transmissores da malária.