Caridade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Paris medieval Cquote2.png
Google sobre Caridade
Cquote1.png ... se vire e dê no pé Cquote2.png
Raul Seixas sobre Caridade.
Cquote1.png As cabeças vão rolar! Cquote2.png
Francês sobre caridade.

Caridade é um povoado do polígono das secas do Ceará às margens da Rodovia Brasília-Fortaleza onde os buxudinhos ficam na beira da rodovia pedindo uma esmolinha pelo amor de Deus, uma pequena caridade, assim explicando o nome da cidade. Hippies e mendigos ficam aos montes na beira da rodovia vendendo desde macacos e papagaios até pedras semi-preciosas.

História[editar]

A tribo dos índios paunuku da família dos qualé habitavam as terras do lado oeste do Maciço de Baturité até 1700 e carro de boi quando começa-se assim a criação de gado para fazer charque, pois nas condições locais é impossível a criação de bois gordos.

Assim a estrada dos sertões do interior para Maranguape e Fortaleza faz ali um ponto de parada de peregrinos da romaria da cidade de Canindé. Chegam então alguns franceses sobreviventes da Invasão Francesa de Fernando de Noronha que montam ali um motel e uma mercearia.

Geografia[editar]

O município é dividido em 3 distritos: Caridade (centro), Inhuporanga e São Domingos. O prefeito é um parente do Zé Ramalho e da Elba Ramalho que tem muita caatinga no semi-árido. Em caridade estão as nascentes do Rio Cuzão como os riachos Bom Jardim, Capitão-Mor, do Mel, do Nambi, dos Macacos, Ipueiras, Seriema e Trapiá.

O açude do Poço Novo é a grande diversão do povo de caridade. No açude São Domingo ali mesmo junto com as vacas, cabras e jumentos a criançada se diverte. No Açude do Desterro nos tempos de seca a população rola na lama feito hipopótamos e no Açude Santo Antônio o rola atá drive-in.

Economia[editar]

A base da economia de Caridade é a cultura do algodão e lembra bucolicamente a Lousiana. Lá também se planta milho, feijão e outras coisas que o povo da própria cidade miserável não vê.

Existem duas indústrias em Caridade - um cortume (ninguém sabe o que é isso) e uma mineradora e empregam a maioria do caridenses que moram na sede de Caridade. O solo da cidade é a grande fonte da briga por território entre mineradores e agricultores. No solo de Caridade existe uma enorme fonte de barita (não birita).

Esportes[editar]

A cidade é a casa do Arsenal de Caridade, time da Segunda Divisão Cearense e que na ausência de gramado em Caridade precisa treinar e jogar no estádio de Maranguape.

Turismo[editar]

A famosa estátua da piroca de aço de Caridade, que perdeu a cabeça (glande) que um dia rolou o barranco e fodeu (literalmente) com a cidade lá embaixo.

Numa situação normal, seria só uma cidade desinteressante qualquer, mas devido ao grandioso monumento da Estátua do Morro do Cerrote tornou-se a cidade mais interessante de todo o tedioso Polígono das secas. No morro do Cerrote tem uma estátua que dizem ser de Santo Antônio, não dá pra saber ao certo porque a estátua não tem cabeça e nem se era um corpo. Só tem um corpo com braços e pernas, mas não tem cabeça. Tudo começou quando o então prefeito de Caridade Raul Linhares Seixas encomendou ao artista cearense Francisco Barbosa de Oliveira, o Franzé D`Aurora, um monumento ao santo casamenteiro para tentar atrair pra cidade algum tipo de romaria que gerasse dinheiro. Quando a obra terminou a cabeça era tão pesada que os fortes ventos da região derrubaram ela e ela rolou morro abaixo, uma cena que lembrava as guilhotinas francesas. A cabeça degolada ainda está exposta na esquina da rua 102. Na hora de recolocar a cabeça, os funcionários alegaram que preferiam evitar a fadiga, e deixaram a cabeça gigante de estátua largada no meio da rua. Alguns gostam dessa situação ridícula e inusitada, mas a maioria que é mais sã acha que deviam por uma cabeça menor no lugar do velho cabeção.

Outra atração é a Festa do Santo Antônio. Acontece todo mês de junho a festa do padroeiro Santo Antônio onde as velhas encalhadas tomam um chazinho de pau barbado e para desencalhar.