Caronte de Aqueronte

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Macarraopre.jpg PORCA GIUSTIZIA!!

Questo articolo è 100% made in Italia ed è sotto il controllo di Cosa Nostra! Perciò sta' bene attento a dove metti le tue manacce zozze o i nostri amici verranno a casa tua per spezzarti le gambine!

Feio002.jpg Este artigo é sobre alguém que sofre de falta de beleza!

Não nos responsabilizaremos por qualquer dano em sua visão ou vontade de continuar a viver.

Alguma foto da Marisa Letícia pode estar neste artigo.


DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...Caronte é o nome da Lua de Plutão (planeta que sofreu um rebaixamento), e que Plutão é o nome de Hades na mitologia romana?
Caronte

Espectro-charondeacheron.jpg

Classificação Espectro
Cavaleiro
Deus a que serve Hades
Armadura Aqueronte
Golpes Remo Giratório
(Rolling Oar)
Redemoinho Esmagador
(Ending Current Crusher)
Perfil
Nacionalidade Bandeira da Itália Itália
Local de Treinamento Nasceu sabendo
Nascimento 2 de outubro (Libra)
Frase Favorita Cquote1.png Se querem atravessar, me dêem algo de valor Cquote2.png


Cquote1.png Você quis dizer: Barqueiro do Inferno Cquote2.png
Google sobre Caronte de Aqueronte
Cquote1.png Ora, ora, que belississíssima estátua de pedra!! Se eu vender no mercado negro, eu com certeza vou ganhar muito dinheiro!! Cquote2.png
Caronte de Aqueronte sobre Yuzuriha de Grou, que foi transformada em pedra, quando estava no Barco de Athena
Cquote1.png Ei boneca, vamos fazer um trato: Se me der alguns de seus cabelos pubianos, eu levo você e os seus preciosos Cavaleiros até a outra margem!! Cquote2.png
Caronte de Aqueronte, propondo um negócio da China para a Deusa Athena
Cquote1.png Bem, considerando que os meus Cavaleiros morreram para eu chegar até aqui, cortar alguns cabelinhos não vai ser o maior dos problemas... Cquote2.png
Athena aceitando a proposta, para o desespero de Shion de Áries, Regulus de Leão e Tenma de Pégasus, que adoravam os "cabelinhos" dela
Cquote1.png Há, há, se fudeu!! Com esses cabelos, o Imperador Hades poderá, finalmente terminar o Lost Canvas!! Cquote2.png
Caronte de Aqueronte, mostrando que é um trapaceiro e mentiroso duma figa
Cquote1.png Quem quer atravessar o Rio Aqueronte, precisa pagar 1 milhão em barras de ouro que valem mais do que dinheiro! Cquote2.png
Caronte de Aqueronte mostrando que, no inferno, o sistema predominante é o capitalismo
Cquote1.png Eu não tenho tuuuudo isso de dinheiro, porém, se você quiser, eu posso te dar o meu cu medalhão Cquote2.png
Shun de Andrômeda propondo um negócio da China para Caronte
Cquote1.png É... Parece valioso... Tudo bem, os dois viadinhos podem subir Cquote2.png
Caronte de Aqueronte após receber o medalhão
Cquote1.png Seus olhos... Eu já os vi em algum lugar... Cquote2.png
Caronte de Aqueronte cantando Shun, com base no que ele aprendeu lendo o artigo "As maiores cantadas infalíveis"


Armadura de Caronte.jpg

Caronte de Aqueronte é mais um espectro fracote pertencente ao exército de Hades, no anime de cunho yaoístico Cavaleiros do Zodíaco. Este idiota espectro foi o primeiro que Seiya de Pégasus e Shun de Andrômeda encontraram quando começaram a sua grandiosa turnê pelo inferno, sendo que Caronte de Aqueronte era o barqueiro protetor do Rio Aqueronte, o rio mais temido do inferno, visto que ninguém consegue nadar e muito menos boiar nele, sendo que, aqueles que caem nesse rio, são condenados a virar comida de defunto por toda a eternidade.

Fanfic Passado[editar]

Caronte de Aqueronte exibindo a sua beleza desconcertante.

Quando ainda tinha uma vida sem graça comum na Terra, Caronte era um grande navegador napolitano, sendo que ele cobrava dinheiro dos trouxas moradores italianos para navegar, e ganhava muito com isso. Certo dia, Caronte estava navegando em sua canoa seu barco junto com Hernán Cortes Cristovão Colombo, pois queria chegar às Índias, para conseguir algumas especiarias. Porém, quando estava na metade do caminho, Caronte de Aqueronte e seu companheiro Cristóvão chegaram à um ponto cheio de tubarões. Bem, isso não significava muita coisa, até porque eles estavam protegidos dentro do barco, ou não. Porém, Caronte mostrou que tem tanta sorte quanto você, e, em menos de uma fração de segundo, ele escorregou numa nasca de bacana casca de banana e caiu na água. Obviamente, quando perceberam isso, os tubarões começaram a fqazer a festa, e começaram à comer Caronte, deixando ele cheio de marcas e deformações, especialmente no rosto, o que explica a sua aparência um tanto quanto exótica.

Porém, antes que os tubarões terminarem a sua refeição, Cristóvão conseguiu, como que por bruxaria, puxar Caronte de volta para o barco. Bem, apesar do salvamento, Caronte estavam mais pra lá do que pra cá, porém, ainda estava vivo, que era o mais importante, ou não. Apesar de já estar com um pé na cova, Caronte conseguiu aguentar bem, e, quando ele e Cristóvão chegaram nas Índias, Caronte conseguiu se curar. O único problema é que o rosto de Caronte ainda estava mais feio do que o da sua mãe, porém, isso não era um grande problema, afinal, um homem de verdade precisa ser feio, forte e formal. Ou seja, como Caronte já era feio, ele só precisava se tornar forte e formal para ser um homem.

Depressão[editar]

Caronte de Aqueronte utilizando o Kaiohken, para concentrar toda a sua energia e, finalmente, matar o Seiya.

Apesar de homens feios serem um símbolo de masculinidade, Caronte acabou ficando deprimido, afinal, as mulheres não queriam saber se ele era macho ou não: Elas queriam um homem bonito, ou que pelo menos não tivesse uma cara de fome tão grande. Então, vendo que nunca conseguiria nada com aquela cara horrível, Caronte tomou uma decisão: Ele iria pegar todo o dinheiro que ele tinha conseguido em sua época de barqueiro, para pagar uma operação no rosto com o Doutor Roberto Gay Rey.

A princípio, Caronte tinha muitas esperanças de conseguir ter o seu rosto restaurado, afinal, se o Doutor Rey já tinha até mesmo ajudado canhões piores, porquê não ele? Com isso em mente, Caronte viajou para os estúdios da Rede Tv Estados Unidos, levando consigo a esperança de não ser mais um espantalho humano. Obviamente, Caronte resolveu fazer a viajem de barco, afinal, ele era barqueiro. Nos primeiros dias, a viajem foi bastante tranquila, sendo que a única coisa que ele fazia era remar que nem um imbecil incessantemente. Porém, quando chegou na metade do caminho, uma coisa estranha aconteceu: Os tubarões que tinham comido a sua cara tinham voltado para terminar a tarefa a Estrela Celeste do Hiato, uma das estrelas malignas de Hades, apareceu, e tomou o controle do corpo de Caronte, tornando-o um espectro, cuja função seria a de ser o barqueiro do Rio Aqueronte, que era o "cartão de visitas" do submundo.

Seu encontro com C&A e Shun[editar]

Após ter se tornado o barqueiro do inferno, Caronte continuou fazendo a única coisa que sabia: Navegar. Ele sempre atravessava as almas dos pobres coitados mortos para a segunda prisão, para estes serem julgados por Minos de Griffon Lune de Balron. Obviamente, Caronte de Aqueronte cobrava ouro dos passageiros, afinal, o inferno era capitalista, e ele precisava viver.

Caronte de Aqueronte, em mais um dia de trabalho, comandando o seu navio negreiro barco.

Após alguns dias recolhendo dinheiros dos trouxas, Caronte de Aqueronte já tinha se acostumado com a sua nova vida, sendo que, no inferno, ele era considerado o homem mais bonito e forte pelas mulheres haja visto que ele era o único que tinha ouro e riquezas. Agora, finalmente, Caronte estava tendo o que queria: Muito dinheiro e mulher.

Mas a vida é uma caixinha de surpresas, e, enquanto Caronte estava navegando, apareceram no inferno dois sujeitos com armaduras estranhas, sendo que a armadura de um deles era rosinha. Esses cavaleiros eram Shun de Andrômeda (também conhecido como "Descongelador de Linguiça") e Seiya de Pégasus (também conhecido como "Encosto que não morre nunca"). No princípio, Caronte não queria atravessar os cavaleiros, afinal, ele era um espectro de Hades, e a sua função era matar todos os cavaleiros de Athena. Porém, antes que se começasse uma treta entre Seiya e Caronte, Shun, que não queria quebrar a unha brigando, disse para Caronte que, se este os atravessasse, iria ganhar um medalhão de ouro.

Quando Caronte bateu os olhos no medalhão fajuto de Shun, ele percebeu que nem era tãããão valioso assim, porém, isso era melhor do que nada. Então, Caronte decidiu atravessar os Cavaleiros de Bronze, levando-os para a segunda prisão, em que o espectro chefe é Minos de Griffon Lune de Balron.

Hááá, pegadinha do Mallandro!![editar]

Caronte de Aqueronte e Seiya, em uma batalha acirrada, para ver quem é que vai ficar segurando o pau.

Quando estava na metade do caminho, Caronte de Aqueronte, que já estava de saco cheio de tanto remar, decidiu se livrar do encosto do Seiya de Pégasus, afinal, ele queria ficar a sós com o Shun, pois este tinha belos olhos. Para se livrar de Seiya, Caronte de Aqueronte lhe deu uma remada na cara, e o jogou bem no meio do Rio Aqueronte, no local onde é mais gelado que o Pólo Norte, além de ser mais fundo do que os fundos da Bruna Surfistinha. Como ninguém pode nadar ou boiar no Rio Aqueronte, obviamente, Seiya iria, finalmente, morrer. Porém, Shun finalmente serviu para alguma coisa, e jogou as suas correntes para o Cavaleiros de Pégasus se salvar.

Porém, Caronte não queria mais deixar que Seiya embarcasse, afinal, ele nem tinha pagado a passagem, e estava viajando como caronista. Então, Caronte agarrou Shun por trás, e ficou segurando as suas correntes. Apesar de Shun estar gostando de ser pego por trás, ele não podia deixcar que o seu miguxo Seiya morresse, e, em um golpe rápido, ele jogou Caronte para trás, e trouxe Seiya de volta para o barco.

Nem mesmo com o inimigo ao lado, Shun deixa de boiolagem. Seiya que o diga...

Agora que Seiya estava no barco, ele estava puto da vida, afinal, Caronte quase o transformou em ração para defunto. Então, Seiya e Shun queimam os cosmos juntos, e conseguem jogar Caronte no rio. Sim, agora o barqueiro do inferno e tornaria vítima de seu próprio rio de navegação. Logo que Caronte caiu no Rio Aqueronte, todos os mortos que viviam no fundo do rio começaram à arrancar as suas roupas, pois queriam sentir o gosto natural de Caronte. Como Caronte não tinha lá muitas opções, ele teve que implorar pela caridade de Shun. Como Shun não queria que o seu mais novo namorado morresse naquele rio, ele o salvou utilizando as suas correntes.

Quando Caronte finalmente conseguiu subir de volta no barco, após ser puxado pelas correntes de Andrômeda, ele mostrou toda a sua gratidão, tentando matar Shun e Seiya com o seu remo. Então, após alguns segundos de luta, Caronte conseguiu jogar o encosto Seiya no Rio Aqueronte, e finalmente poderia admirar os olhos de noite serena de Shun. Porém, Shun falou que, se o seu miguxo Seiya morresse, a relação entre ele e Caronte acabaria ali mesmo. Como Caronte não queria terminar uma relação tão bonita, ele salvou Seiya, e resolveu que os levaria até o fim do percurso. Além disso, Caronte resolveu devolver o medalhão para Shun, afinal, esse seria o amuleto que faria com que Shun nunca se esquecesse de quanto eles estavam apaixonados.

Finalmente, a morte morrida de Caronte[editar]

Caronte de Aqueronte mostrando que também sabe utilizar o Kamehameha.

Quando finalmente Caronte e os Cavaleiros de Bronze chegaram ao fim do Rio Aqueronte, Caronte disse que, por mais que ele amasse Shun, ele não poderia permitir que Cavaleiros de Athena chegassem na segunda prisão. Então, Caronte desafiou Seiya para um duelo. Como Seiya tinha que salvar Saori, ele tinha em mente que tinha que mandar Caronte para o colo do capeta o mais rápido possível.

Como Seiya já conhecia a técnica de Caronte de Aqueronte, e uma mesma técnica não funciona duas vezes em um cavaleiro, Seiya conseguiu se livrar do golpe de Caronte com facilidade, e, quando encontrou uma brecha aberta, ele soltou os seus Meteooooooro de Pégasuuuuuus! em Caronte, que o matou quase que instantaneamente, mostrando o quão forte era Caronte. Porém, antes de Caronte morrer definitivamente, a sua armadura estourou, e se transformou em mais de 8000 cacos. Quando a armadura estava sendo destruída, todas as moedas de ouro que valem mais do que dinheiro que Caronte tinha juntado durante toda a sua vida caíram no chão, sendo que elas seriam do morto mais vivo que conseguisse pegá-las. Após a morte de Caronte, o viadinho do Shun chorou amargamente a morte de seu pretendido, porém, ele seguiu em frente, pois ele sabia que poderia encontrar diversos outros bofes, alguns muito mais bonitos do que Caronte.

Segunda chance em Lost Canvas[editar]

Um bravo Cavaleiro de Athena, que olhou pra trás e acabou se transformando em uma estáuta menumento estátua de pedra.

Como Caronte de Aqueronte é o único que consegue atravessar o Rio Aqueronte, o Titio Kurumada resolveu dar uma nova chance à ele, sendo que agora ele iria aparecer em Lost Canvas, que é uma saga filler que aconteceu há mais de 8000 200 anos. Quando o Barco de Athena chega nos céus, carregando Tenma de Pégasus, Yato de Unicórnio, Regulus de Leão, Sísifo de Sagitário (R.I.P.), Shion de Áries e diversos outros Cavaleiros de Bronze inúteis sem muita importância, eles chegam em um ponto em que está escrito: Aqueles que passarem por aqui, deverão esquecer todas as memórias do passado [1]. Quando viu isso, Tenma de Pégasus não entendeu muito bem, mas logo ele encontrou a resposta: Quando ele foi perceber, todos os seus amiguxos, incluindo-se Yuzuriha de Grou e Yato de Unicórnio, tinham sido transformados em pedra, pois tinham olhado para trás. Em outras palavras, essa era a mesma macumba magia que Hades usou em Orfeu de Lira, e que acabou com a petrificação de Eurídice.

Yuzuriha de Grou, a bela estátua que atraiu a atenção de Caronte de Aqueronte. E quem não se sentiria atraído por ela?

Após todo mundo ter se transformado em pedra, com exceção de Tenma, Athena, Regulus e Shion, apareceu o nosso queridíssimo [carece de fontes] Caronte de Aqueronte, que, como um bom ganancioso que era, queria encontrar alguma bela estátua para vender no mercado negro. Após muito procurar, e de ver muitas estátuas horríveis, Caronte finalmente encontrou uma estátuas lindississíssima: Era Yuzuriha de Grou, que tinha se petrificado em uma posição um tanto quanto... Ousada. Ao ver essa estátua, Caronte logo se animou, e começou a se esfregar na estátua, sabendo que, se vendesse aquela beleza, ele conseguiria muitas e muitas barras de ouro que valem mais do que dinheiro. Porém, quando Caronte ia levar Yuzuriha para o seu barco, Tenma de Pégasus apareceu, e disse que não permitiria que um espectro de Hades levasse a sua amiguxa. Como Caronte tinha o seu remo, ele enfrentou Tenma, e disse que iria mandar o encosto da geração de Lost Canvas para o quinto dos infernos. Mas antes da luta começar definitivamente, Sasha interferiu, e disse que Tenma não deveria bater em Caronte, pois, como este era o Barqueiro do Inferno, ele seria o único que poderia conduzi-los até os demônios domínios de Hades. Quando ouviu isso, Caronte achou engraçado, afinal, Athena precisava da ajuda de um inimigo. Porém, quando Caronte viu que tinham 2 Cavaleiros de Ouro querendo passá-lo na porrada, ele resolveu que iria levar Athena e os seus Cavaleiros até a outra margem, ou não.

Quando chegou na metade do percurso, Caronte mostrou que a vida realmente é uma caixinha de surpresas, e disse que, se eles quisessem continuar viajem, Athena precisaria lhe dar a sua bunda os seus cabelos. Obviamente, nenhum Cavaleiro queria permitir isso, afinal, os cabelos de Sasha eram muito preciosos pois eram lavados com leite de burra. Porém, como Sasha sabia que os seus cabelos eram apenas uma futilidade, visto que os seus Cavaleiros tinham morrido para eles conseguirem chegar até ali, ela aceitou, e, usando uma peixeira, cortou os seus cabelos, e entregou para Caronte. Quando Caronte pegou os cabelos de Sasha, ele mostrou, novamente, que a a vida é uma caixinha de surpresas, e jogou os cabelos de Sasha para Hades, que, com o DNA de Athena, poderia vencer a Deusa definitivamente, ou não. Após esse acontecimento, Caronte disse que só tinha feito isso porque o Imperador Hades tinha lhe dado 8 trilhões de dólares zimbabuanos. Como Caronte era apenas um ganancioso sem noção igual a você, Shion de Áries lhe aplicou um Revolução Estelar bem no meio da fuça, matando-o definitivamente. Antes de morrer, Caronte tinha levado o barco até a margem, mas ninguém tinha visto. Bem, mesmo morrendo e sendo um trapaceiro sem vergonha e mentiroso, ele tinha cumprido a sua promessa de atravessar Athena e os seus Cavaleiros.

Golpes[editar]

  • Remo Giratório (Rolling Oar): Ele começa a rodar o remo que nem um idiota, e nada quase nada pode atravessá-lo;
  • Redemoinho Esmagador (Ending Current Crusher): Ele faz um redemoinho com seu ki cosmo, que mata qualquer um que esteja por perto. Isso só não funciona contra os Cavaleiros de Athena, contra os Espectros de Hades, contra os Marinas de Poseidon, contra os Guerreiros-Deuses de Hilda de Polaris...

Referências[editar]

  1. Essa é uma versão mais fashion da frase que fica no portão do inferno, que é: Aqueles que passarem por aqui, devem perder todas as esperanças

Ver também[editar]


PoR-Death.gif
Caronte de Aqueronte já morreu!

Gostava muito dele, mas sabia demais...

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno


Cavaleirospredef2.jpg