Carvalhópolis

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Pão di Quejo!
Ô, Minas Gerais!
Uai, sô!

Este artigo foi inscrito purum minerim e se elinda num tá completo é por causo de que o disgramado deve de tá comenum pão de quejo ou a tua mãe purque Minêro come quéto!

Cquote1.png Minas Gerais, quem te viu, não te esquece jamais... Cquote2.png


Carvalhópolis é mais uma daquelas cidades mineiras que ninguém nunca ouviu falar.

Tabela de conteúdo

[editar] História

Vista panorâmica do lugar que você deve evitar.

A antiga Cana do Reino Carvalhópolis foi fundada em 1935 graças à uma próspera fábrica de queijo em sua periferia, onde se reuniam duas famílias que assinavam o sobrenome Carvalho. Após vários casamentos consanguíneos, a população cresceu, e todos os seus habitantes têm o sobrenome Carvalho. Assim, não existe ninguém nessa cidade que não seja parente do vizinho. Ê trêim bão!!!

[editar] Economia

Cidadão local exibindo o orgulho da economia de Carvalhópolis.

Durante muitos anos, Caralhópolis foi conhecida como uma famosa fabricante de queijo minas, que exportava o produto para as cidades vizinhas de ambulância para conservar o queijo fresco (junto com o presunto).

[editar] População

Hoje, Carvalhópolis conta com uma grande população de 69 habitantes, todos assinam Carvalho.

[editar] Etnia

A cidade abriga duas etnias diferentes:

  • Taxo - Composta por descendentes da família Carvalho.
  • Panela - Composta por descedentes da família Carvalho.

[editar] Pontos turísticos (existem???)

Para quem dá o azar de visitar a cidade, há certos pontos turísticos como o Parque de Exposição, a Casa do Ex-Prefeito, o Posto do Ex-Prefeito, o Bairro dos Macacos, o Aeroporto de Teco-tecos e o Porto Municipal Tokarracha, onde chega a maior parte dos produtos chineses no Brasil, principalmente tablets (embora todos pensem que vieram do Paraguai mesmo).

v d e h
AS FANTÁSTICAS MINAS GERAIS DO PÃO DE QUEIJO
O mapa de Minas Gerais incluindo possessões, territórios intra e ultramarinos e províncias autônomas e rebeldes, além é claro dos TREM (Territórios Remotos do Estado de Minas)
A bandeira de Minas Gerais com a inscrição em latim "Causeus Quae Sera Tamem" que significa "Queijos, ainda que à tardinha!"

Notas:
  1. Possui status de território autônomo de Minas Gerais
  2. Doada por José Serra em 2007
  3. Juiz de Fora foi cedida ao Estado do Rio de Janeiro por Aécio Never em 2003 em troca de Cabo Frio. Vide Guerra Mineiro-Fluminense
  4. Governador Valadares foi vendida aos Estados Unidos por Aécio Never e Lula em 2005 em um acordo com George W. Bush para acabar com a imigração ilegal, passando a ser um território colonial americano com o nome de "American Outland District of Walladars Governator"
  5. A existência de alguns municípios não foi confirmada cientificamente
  6. Províncias conhecidas como TREM - Territórios Remotos do Estado de Minas


Este artigo é um esboço.
Ele é tão minúsculo quanto sua cabecinha.
Desligue a TV e vá ler um livro!!!
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas