Carvalhos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Carvalhos é uma roça urbanizada localizada no sul de Minas Gerais. A long time ago, explorou-se ouro em um povoado conhecido como Franceses e atualmente não tem nada lá (e nem em lugar nenhum da cidade).

Carvalhos não é assim.

Aliás, não tem cidade. É um conjunto de casas e de pessoas que dão um desfalque à União, pois todos sobrevivem à custa da prefeitura e mamam nela. A cidade tem cerca de 5 mil habitantes e, desde que foi criada, a população é constante.

A cada criança nascida ou uma pessoa foge ou então alguém morre. Normalmente, as crianças nascem entre os meses de julho a novembro, pois existe uma maior concentração de festas no período de outubro a março.

Como a cidade tem diversos povoados, pelo menos uma vez por mês existe um feriado. A festa de povoado mais bombante é a do Muquém, na qual a renca pobre de Liberdade e Seritinga vão em peso.

O povo tosco e sem-noção de Aparecida - SP, que chegam em Carvalhos com uma mobilete tirando onda, também vão à festa e se acham os mais f#%$#odas de lá. São povo que só frequenta academia e estuda na Unipac e chegam se achando os mais cultos e cools do país.

Pouca gente consegue entrar nas Universidades Federais... Alguns raros exemplos de perserverança... O resto é tudo em São Lourenço mesmo, fazendo Educação Física, Matemática, Letras, Geografia, Direito, Serviço Social, Biologia e Química. O povo que quer estudar ou mora em Carvalhos e estuda em São Lourenço ou então vai pra Xuiz de Fora e depois volta se achando do estado do Rio... Falta total de personalidade e amor.

A cidade não tem muitos atrativos. Não tem indústrias e nem megalojas. É cada muquifo que tem lá que nem dá pra animar a comprar. Tudo é comprado na 25 de março, em São Paulo, ou então, em Xuiz de Fora. Tem um monte de buteco podre, com gente jogando truco e bebendo cerveja itaipava. Tem uma boate, que funciona umas duas vezes por mês, a D'graus dance... Até que não é ruim, apesar do espaço ser pequeno e não ter ventilação direito e nem saída de emergência.

Quando tem alguma coisa na boate, a renca de Seritinga e Serranos aparece lá pra pegar as menininhas da oitava série (aliás, nona série).

No outro dia, a praça da Copasa fica cheia de gente, fofocando que fulano beijou e amassou não sei quem... Uma verdadeira orgia (ô! vô pra lá!). A cidade tem muitas cachoeiras, mas ninguém não está nem aí pra elas, a não ser que exista uma f&%$oda gostosa. Aí sim, aparece um casalzinho e tal.

No mais, é só. A cidade tem três falidos (super)mercados, algumas farmácias, um posto de saúde, correio, lojas de material de construção e padarias. Não tem nenhuma fábrica de leite descente.