Castelo de Kronborg

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


O Castelo de Kronborg está localizado na parte mais estreita da ilha da lândia, à esquerda da cidade mais próxima, acima do estreito com um nome estranho. Qualquer dúvida, pergunte a alguém. Por ser um castelo que fica num lugar desértico e atrair turistas chineses, foi adicionado na Lista de patrimônios mundiais. Provavelmente, é um dos poucos patrimônios que possui alguma utilidade.

Características e história[editar]

O Castelo de Kronborg. Sua proximidade com a praia o torna um bom lugar para as férias de verão.

Por ficar próximo a uma parte estreita de um estreito, sua localização dava uma vantagem aos seus moradores: A proximidade com a praia, sendo usado como casa de veraneio do rei dinamarquês. Tudo começou quando a Dinamarca percebeu que um monte de navios passavam próximos do seu litoral. Esses navios iam de um lado para o outro, e a maioria carregava contrabandos ou materiais roubados. Isso porque ainda não inventaram o carro, o trem e o avião. Viajar de cavalo era um saco, pois com o trote dele a coluna da pessoa ficava extremamente dolorida.

Se o rei recebesse uma esmola de cada navio que passava por lá, ele conseguiria comprar uma nova privada de ouro, que era seu sonho de consumo. Mas para construir uma barreira no estreito e parar os navios que não pagassem a taxa, precisaria de muitos trabalhadores, materiais e outras coisas. Assim, ordenaram a construção de um castelo que pudesse abrigar todos os homens e sacos de cimento enquanto as obras da barreira e pedágio não acabassem.

Com o andamento das obras, o rei concluiu que era melhor pagar sua nova privada de ouro a prazo do que construir o pedágio, que necessitava de mais da metade dos cofres públicos. Mas o castelo foi construído. Sem as obras, ele ficou inútil, e foi vendido. O seu novo proprietário queria impressionar os amigos, e para isso fez uma reforma no castelo na tentativa de torná-lo bem bizarro. E na reforma, havia um cara contratado que tera um trapalhão.

Danos sofridos[editar]

Ele foi apagar uma fogueira na chaminé usando água, mas sem querer pegou álccol. O incêndio ferrou com todo o castelo, o deixando em ruínas. O dono do Castelo de Kronborg, sem grana para financiar o conserto, apenas reformou a parte de fora, para dizer que reformou totalmente o castelo. Como ninguém iria entrar dentro dele, todos foram enganados com sucesso. Depois, com o lugar quase ferrado, a Suécia conquistou o castelo. Depois dos suecos observarem o interior dele, decidiram devolver o lugar para os dinamarqueses. Mais alguns anos, o local foi usado como prisão. Os presidiários eram largados dentro do castelo e pronto.

Hoje[editar]

Hoje, além de ser um patrimônio mundial, dentro dele vive o fantasma de um rei dinamarquês. Ele quer apenas dormir sem que alguma pessoa o encha o saco. Diz a lenda que se houver uma guerra, o barulho das explosões o acordará e ele mandará os soldados irem para a p... que o pariu, porque eles estão atrapalhando o sono do morto.