Catânia

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mafiapre.jpg PORCA DESCICLOPÉDIA!!

Questo articolo è 100% made in Italia ed è sotto il controllo di Cosa Nostra! Perciò sta' bene attento a dove metti le tue manacce zozze o i nostri amici verranno a casa tua per spezzarti le gambine!


Cquote1.png Se isso ainda existe, é porque eu estou com bom humor Cquote2.png
Vulcão Etna sobre Catânia

O brasão de Catãnia e seu elefante gordo.

Catânia é uma comuna italiana que fica na Sicília. Mais exatamente na parte próxima da área que será atingida pelo chute da bota italiana. Além de se preocuparem com o possível chute, os habitantes de Catânia ainda devem se preocupar com o Etna, um vulcão que não sabe se entra em erupção ou não.

Se o vulcão entrar numa crise de mau humor, Catânia estará mais que ferrada, por isso o costume local de ser muito religioso. O brasão da comuna, um elefante, representa a obesidade de seus cidadãos. E o pequeno fundo serve apenas para deixar o brasão mais bonitinho.

História[editar]

O surgimento da cidade foi quando uns gregos se perderam no litoral da Grécia e chegaram na Sicília. Aproveitando o acidente, construíram umas casinhas e fundaram uma colônia. Como colônia, nada aconteceu de especial. Uns gregos moravam na cidade, tinha uns governantes, e só.

Mas quando fundaram Catânia, os burros caras não repararam que do lado da área havia um vulcão. Os homens viram um rochedo, mas pensaram que era uma montanha comum. Com essa besteira, o povo de Catânia levou a pior. Por algum motivo, o Etna estava com um péssimo humor e resolveu descontar sua ira no amontoado de casas próximas à encosta do vulcão.

Catânia durante uma erupção do Etna.

As lavas destruíram parte da cidade (foi pouco, uns 85%). Os gregos ficaram com medo e abandonaram o local. Assim, o Império Romano aproveitou e pegou o restante da Catânia para si. Com Roma dominando a área, novamente pouca coisa de interessante aconteceu.

A cidade foi reconstruída e passou o tempo sem mais erupções do Etna. As pessoas se tornaram mais religiosas, apelando à Deus que o vulcão vizinho não cubra novamente Catânia com lava e gases tão fedidos como o peido. Com a queda de Roma, outras nações (algumas mais fortes e outras insignificantes) dominaram Catânia, até ela fazer parte da Itália.

Economia[editar]

A economia de Catânia é baseada principalmente na exploração do Etna. O lucro sobre o vulcão teve início quando os cidadãos catanienses perceberam que havia malucos dispostos a visitarem o vulcão e seu topo. Mas antes deles se suicidarem aventurarem, os caras precisavam ficar em um local para se prepararem.

Os empreendedores de Catãnia aproveitaram a proximidade com o Etna e construíram hotéis, aonde os malucos descansavam antes da subida ao topo da montanha. Além dos aventureiros, também iam as famílias deles, que queriam dar um último adeus ao futuro morto. Outras comunas, como Siracusa, também atuam na exploração do turismo suicida, garantindo uma fonte de renda lucrativa, além dos peixes.