Catalendas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Eyeless jack scare.jpg Este artigo é ASSOMBRADO!

Algum fantasma que atravessa paredes e adora pregar peças em cagões
está vigiando este artigo, então cuidado com os objetos flutuantes e não vandalize,
ou ele virá puxar seu pé enquanto dorme.

Night creature.JPG Catalendas surgiu das trevas!!

Always lurking... Always in the darkness...

Puro osso.gif
Cquote1.png Eu vou, mas eu volto. Cquote2.png
Preguinho, o macaquinho sobre Cheiramento de Gatinhos

Cquote1.png Eu Tenho medo Cquote2.png
Regina Duarte sobre Catalendas

Cquote1.png Eu também. Cquote2.png
Você sobre afirmação acima

Cquote1.png Isso da mais medo que a Bruxa do 71. Cquote2.png
Chaves sobre Catalendas

Cquote1.png Adoro esse programinha da fazendinha cheia de animais falantes Cquote2.png
Carla Perez sobre Catalendas

Cquote1.png Ai minha Nossa! Cquote2.png
Dona Clotilde sobre Catalendas

Cquote1.png Infelizmente isso ecziste. Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Catalendas

Repare como Dona Preguiça olha para o macaco Preguinho

Catalendas é um programa infantil criado pela TV Cultura do Pará com o objetivo de matar qualquer marmanjo de medo, contendo lendas macabras, bonecos horrorosos, uma trilha sonora assustadora e um cenário sombrio e obscuro. As lendas são narradas pelo Michael Jackson em forma de preguiça.

História[editar]

Tudo começou quando os índios contavam lendas para matarem qualquer um de medo, até que então, um pajé do Lado Negro da Força resolveu escrever em sua língua, contos de horror, que se tratavam de lendas como a da Matinta Pereira, Curupira, Mapinguari e outras. Essas lendas assustaram bastante a sua tribo, e isso fez com que os índios tivessem medo de enfrentar qualquer coisa. Mas o que ninguém sabia, era que no final do livro havia algumas páginas que destacavam feitiçarias, maldições e magia negra. O livro foi roubado pelas amazônias e foi roubado novamente, pelos espanhóis, que adaptaram em outra versão em sua língua, além de acrescentarem mais lendas do folclore europeu. Dois séculos depois, os portugueses roubaram o livro e readaptaram para sua língua, mas eles ficaram com muito medo das lendas do livro, então se livraram levando para o Brasil. Chegando lá, venderam para um capataz de uma fazenda que ficava no meio do Pará, e quando chegou à fazenda, leu o livro por completo, mas depois disso, ele morreu e o livro foi guardado. No século seguinte, em 1946, o livro foi encontrado por jovens exploradores e levado para Belém no Pará, onde foi adaptado para o português brasileiro e lido pelos jovens, que acabaram invocando alguns seres da escuridão após terminarem de ler.

Em 1955, os jovens resolveram vender o livro, mas como eles eram muito burros acabaram indo para o meio da amazônia, onde venderam o livro para uma tribo de preguiças racionais, que falavam a mesma língua que eles, tinham casas e aparelhos de utilidades domésticas. Essas preguiças deram muito ouro em troca do livro, que foi readaptado num livro vermelho e grande, com o nome de "Catalendas". Depois de alguns anos o livro foi herdado por uma bruxa preguiça maconheira e velha, a Dona Preguiça, que foi morar numa cidade no meio do mato, cheia de animais maconheiros.

Dona Preguiça então resolveu contar as histórias para Preguinho, um macaquinho que aprendeu tudo que sabe com a Carla Perez. Mais tarde ela foi chamada para fazer um programa "infantil" com o mesmo nome do livro.

Curiosidades[editar]

Perceba o quanto o programa infantil é sombrio
  • Dona Preguiça fez algumas cirurgias plásticas para modificar seu rosto depois que muitas pessoas mandaram cartas revoltadas com sua feiura.
  • Catalendas é a única coisa que Chuck Norris e Capitão Nascimento tem medo.
  • Depois que você ver algum episódio desse programa como "A Matinta Pereira", "O Lobisomem", "A Mula sem Cabeça" ou "O Mapinguari", você vai dormir no quarto dos seus pais.
  • A casa da Dona Preguiça é tão pequena, que a rede fica no mesmo comodo da sala de estar e da cozinha.
  • A casa não tem energia elétrica, por isso ela precisa de uma lamparina na parede.
  • Até o Mapinguari tem medo da Dona Preguiça, mas o Preguinho é o único que não tem medo dela.
  • Ela é bem calma para aturar as babaquices do Preguinho.
  • No início do programa, a casa da Dona Preguiça era muito escura por dentro, tinha uma rede iluminada de frente à janela e o cenário era num tom de crepúsculo (o fenômeno natural, não a modinha), inclusive as histórias, que além de sombrias tinham aquelas músicas assustadoras.
  • Na metade do programa o cenário começou a se modificar, as paredes estavam iluminadas como o meio da tarde e a casa da Dona Preguiça era amarela por dentro, embora de vez em quando ficava escura e aparecia a rede às vezes.
  • Atualmente as histórias não dão medo, os bonecos são "bonitinhos" e a casa da Dona Preguiça é clareada e é feita de bambu.
  • O boneco da Dona Preguiça foi substituído frequentemente, sendo que o mais antigo (que agora está em algum baú da TV Cultura do Pará) aparece ao lado da sua cama enquanto você está dormindo, esperando você acordar (durante à noite) pra te matar do coração.

Vídeos[editar]