Catarina II, a Grande

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Batizada na igreja católica como Sofia Augusta Frederica de Anhalt-Zerbst, e convertida em cultos maçons em sua alcunha mais difundida, Catarina II, a Gorda Grande.

[editar] Biografia

Catarina, louca de pedra, se achando a Napoleão.

Catarina nasceu com sangue azul de tudo quanto é linhagem europeia. Descendente da época nefasta de Calígula, Catarina foi prima da Rainha da Suécia, filha do rei alemão, sobrinha dos reis francos e muitos outros parentescos que não se descobrirá nunca mais.

Relatos sobre a infância da garota levam a deduzir que Catarina foi uma pirralha chata, impertinente e inquieta, sofria da síndrome da camponesa adquirida, doença mental cuja vítima se recusa a viver em toda mordomia que a vida real oferece, sempre preferindo frequentar budegas de sua cidade natal polonesa (então alemã).

Isabel Petrovna, a czarina russa na época da infância de Catarina, estava procurando alguma garota qualificada para ser sua nora e esposa de seu bastardo afilhado Pedro Fedorovitch. Ela sequestrou Catarina levando-a para a Russia.

Com o nome de Catarina, batizada pela KGB, a guria penou para aprender aquele alfabeto impossível russo, até que finalmente se casou com seu prometido e foram para a sua noite de núpcias em São Petersburgo.

Catarina se decepcionou quando descobriu que seu marido era broxa e estéril. Ela então humilhou Pedro em praça pública, o homem nunca mais saiu de casa e Catarina começou a se relacionar com soldados cavalos viris russos com quem tivera um filho e futuro imperador russo Paulo I.

Quando Isabel Petrovna morre e dá lugar a seu filho no trono que vem a ser rebatizado pela KGB de Pedro III, ele para se vingar de toda a população russa que havia tirado sarro de sua esterilidade, começou a implantar políticas absurdas. Catarina, sabendo que Pedro III estava com uma amante, usou de todos os aparatos políticos e de sua maestria em convencimento para deportar o marido e se tornar imperatriz absoluta do Império Russo, considerado até hoje um dos maiores golpes do baú da história!

[editar] Imperatriz do Império Russo

Catarina durante sua gestão a frente do Império Russo, revolucionou o país incentivando o pensamento e o consumo de vodka, por causa dessa atitude a cultura russa se transformou no que conhecemos hoje, uma região repleta de filósofos bêbados.

Revolucionou o modo de vida dos habitantes construindo esgotos nas cidades russas, unificando o império, obrigando todo mundo a estudar, contruindo aqueles castelinhos russos coloridos e tornando São Petersburgo a cidade de ponta de sua época.

O exército de Catarina II nunca foi derrotado, ela foi a invetora e percursora da tática russa de combate em territórios frios que funciona e é usada até hoje.

Em São Petersburgo, a história mais interessante sobre ela é a respeito da pedra na qual foi colocada a estátua equestre de Pedro, o Grande. Em uma viagem à Finlândia, Catarina descobriu uma pedra em forma de onda e resolveu que ela seria a base do munumento. Então Catarina patrocinou um concurso para escolher o melhor meio de transporte. Foram necessários várias prisioneiros para puxá-la. A viagem levou um ano, mas a imperatriz consegiu o que queria.

Por causa de sua aparência na época que ficou famosa, Catarina II, antes esbelta, ficou conhecida como Catarina II, a Gorda. Com o passar do tempo porém, autoridades russas acharam que aquele nome pegava mal demais, então rebatizaram a mulher de Catarina, a Grande.


Precedido por
Pedro III, da Rússia
Catedral São Basílio.jpg
Rainha de Todas as Rússias

17621796
Sucedido por
Paulo I
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas