Catedral de Burgos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Cquote1.svg Ei, que negócio é esse de plagiar as nossas obras? Cquote2.svg
francês sobre Catedral de Burgos
Cquote1.svg Por que no te callas? Cquote2.svg
espanhol sobre comentário acima

A Catedral de Burgos é uma catedral construída por góticos emos do mal na Espanha. Como os espanhóis (ou pelo menos os encarregados da obra) não tinham nenhuma criatividade, eles plagiaram a arquitetura das catedrais francesas. Como toda catedral gótica medieval, ela é enormemente gigante, sendo que 90% do espaço dela não é utilizado e serve apenas para que a catedral pareça maior.

História[editar]

A catedral é vigiada por um monstro de pedra. Se você for fazer merda por lá, é melhor tomar cuidado.

Sua construção teve início quando a Espanha quis copiar o que as outras nações estavam fazendo, que é construir igrejas gigantes. O problema é que os caras não tinham a mínima ideia de como construir uma igreja gigante. Até que um encarregado da obra teve a ideia de copiar plagiar roubar buscar inspiração numa catedral já feita em outro país. Como a França está mais perto, então eles decidiram copiar o projeto de uma catedral francesa.

Depois de subornarem um padre francês para que ele entregasse a planta da catedral que ele trabalhava, os engenheiros espanhóis tiveram apenas o trabalho de construir a igreja. Não precisavam se preocupar em como deveria ser feita a construção, já que a planta indicava perfeitamente o que deveria ser feito. Em pouco tempo ela estava pronta, mas havia problemas. O primeiro é que coo toda cópia pirata, ela saiu imperfeita, com várias imperfeições.

O segundo é que o governo da França descobriu que os espanhóis plagiaram a catedral, e abriram um processo na corte internacional. Para resolver esses impasses, os caras reformaram a catedral colocando alguns detalhes insignificantes. Esses detalhes disfarçavam a verdade, que essa catedral é uma cópia mal feita de outra já existente. Assim os responsáveis pela obra se livraram do risco de serem processados por plágio e corrupção.

A UNESCO declarou que essa cópia obra é um patrimônio mundial. Se eles também foram corrompidos para tomarem essa decisão, ninguém sabe, e mesmo assim isso não faria diferença, já que com corrupto não acontece nada de ruim. Os franceses são contra essa decisão, já que eles consideram essa catedral uma mera cópia de outra. Até agora ambas as partes não entraram em consenso sobre isso.

Noblat[editar]

Este artigo já serviu de fonte para um post no blog do Noblat. Não se esqueça disso.