Cavalaria

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
193748gigoan6apb.gif
Este artigo é relacionado à história.

O que hoje é polido, ontem foi lascado e amanhã será de metal.

Enolagay2.jpg
"Olha pra frente, senão vai bater".

Cquote1.png Eu sento no cavalo só pra levantar o rabo... Cquote2.png
Combatente homossexual sobre cavalaria
Cquote1.png Vamos, cavalo, você tem que correr! Cquote2.png
Cavaleiro sobre cavalo que está com medo de entrar na batalha

A cavalaria representa qualquer combatente, soldado ou milícia que tem preguiça de andar nas batalhas, por isso fica sentada no cavalo economizando energia, esperando que o animal ande por ele. Alguns guerreiros da infantaria podem pegar uma carona em um cavalo para chegar na batalha, mas os homens da cavalaria fazem tudo sem levantar o traseiro de seu companheiro irracional.

Eles mijam sentados, comem sentados, dormem sentados, fazem musculação sentados, acessam a internet sentados, e por aí vai. Tudo isso faz parte do treinamento do cavaleiro. Como hoje as guerras estão muito mais iradas e um cavalinho não teria a mínima coragem de entrar no meio do alvo de canhões, raios laser, vírus da febre amarela (usado como arma biológica), muito menos sobreviver, a cavalaria se tornaria inútil. Mas esses caras substituiram os cavalos por carros, salvando seus empregos (por enquanto).

História[editar]

A cavalaria era tão mal armada que usava espadas de madeira toscas.

Tudo começou quando descobriram que ficar sentado no cavalo e esperar ele andar por você era menos cansativo que andar. Com o tempo, de tanto usar o bicho, as pessoas ficaram com preguiça de levantar novamente e andarem por si. Se gostavam de relaxar em cima do animal, imagina quando inventaram camas portáteis, geladeiras, televisões e computadores que podem ser adaptados para a vida sobre quatro patas.

Com as guerras chegando, os generais precisavam chamar o máximo de pessoas para se matarem. Como um monte de gente não estavam mais usando as próprias pernas para andar, chamaram os que andavam em cavalos para dizerem ao inimigo que recrutaram mais gente. E assim a vida foi andando; quer dizer, os cavalos. Aproveitando que não eram eles que faziam o esforço de andar, os guerreiros levavam mais armas, que naquela época eram estilingues ou paus.

Atualmente[editar]

Hoje, com carros como Ferrari, Jaguar, mochilas a jato, teletransporte e tudo mais, o cavalo não é muito confortável. Antes dele ser demitido dispensado, os cavaleiros tiveram uma ideia idiota, mas que deu certo. Eles fizeram uma vaquinha, e com o dinheiro arrecadado compraram um carro e o usaram como usavam o cavalo. A preguiça característica desses caras é tanta que eles nem se preocuparam em mudar o nome cavalaria, deixando o negócio errado, e nem mudarão esse nome.

Com mais um pouquinho de grana, personalizaram o Fiat 147 comprado e instalaram nele com cola placas de metal, pois alguns tirinhos e o veículo sem proteção explodia que nem fogos de artifício. Mais algumas armas instaladas e agora a cavalaria se atualizou. Hoje ela faz missões como disputa de corrida, maior salto em rampa, entre outras coisas que envolvam carros.