Ceará

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
República Dependente do Ceará
Bandeira do República Dependente do Ceará
Bandeira do Ceará
Brasão do República Dependente do Ceará
Brasão do Ceará
Localização
Localização do República Dependente do Ceará
Região Deserto do Seaara
Capital Fraqueza
Cidade mais importante Sobral, Juazeiro do Norte
Estados limítrofes Piauí, Acre, Afeganistão, Austrália, Antártica, Rio Grande do Sul e Pernambuco
Características geográficas
População Comediantes, humoristas, Tiriricas, cabras da peste, terroristas, traficantes, você, pistoleiros e pessoas com cabeçinha pequena. hab. '
Densidade
Clima Quente, Pelando o Couro, Calorifero, Mormaço, Seco, Cangaço.
Indicadores
Analfabetismo 0.666% 7/12/2016
Mortalidade infantil 2 a cada 3 que nasce. 7/12/2016
Expectativa de vida -10 7/12/2016
IDH 0 7/12/2016
PIB R$ Inexistente 7/12/2016
Não informado% do nacional
PIB per capita R$ ??? R$ N! 7/12/2016
Outros
Gentílico


Cquote1.png Você quis dizer: Saará Cquote2.png
Google sobre Ceará
Cquote1.png Eu vô... MÓÓÓRRÊÊÊÊÊÊÊÊ! Cquote2.png
Tiririca sobre turistas desavisados na orla
Cquote1.png Não mesmo!Recife é a terceira maior do Nordeste! Fortaleza é a segunda, Salvador é a primeira! Cquote2.png
Pessoa sensata que estudou alguma coisa sobre Recife não ser a maior do Nordeste
Cquote1.png Não dá pra esconder, o que eu sinto por vocêARÁ, não dá... Cquote2.png
Araketu sobre Ceará
Cquote1.png Na união soviética você conta piada para o cearense Cquote2.png
Reversal russa sobre ceará
Cquote1.png Eitaá má Cquote2.png
Moleque irritante da vinheta sobre Ceará
Cquote1.png Terra boooa pra turismo sexual! Semana que vem tô aí, hein! Cquote2.png
Josef Fritzl sobre Ceará
Cquote1.png Amo o Ceará, mas moro em Mauá Cquote2.png
Típica fala de cearense que vai "tentar a vida" em Mauá (maior destino dos cearenses da galáxia)
Cquote1.png Aqui o arco-iris ainda é preto e branco! Cquote2.png
Torcedor do Ceará sobre o Ceará
Cquote1.png Só não me elegi aqui porque não tem abestado pra votar em mim! Cquote2.png
Tiririca sobre Ceará
Cquote1.png Dacarrimnao.gif Cquote2.png
Cearense Jogando Winning Eleven sobre Ceará
Cquote1.png Não esqueça de não levar dinheiro, só cartão de crédito com seguro! Cquote2.png
Dito popular piauiense sobre o Ceará
Cquote1.png Roubei 13 questões no ENEM! Cquote2.png
Cearense sobre ENEM no Twitter
Cquote1.png Até parece que cearense passa em alguma coisa que não seja concurso de piada Cquote2.png
ITA sobre o Ceará
Cquote1.png Sabe o que dá o cruzamento de um argentino com um cearense? Um Porteiro que se acha o síndico Cquote2.png
Renato Russo sobre o Ceará
Cquote1.png Na União Soviética, o ENEM anula o Cearense. Cquote2.png
Reversal Russa sobre o Ceará

Ceará (pronuncia-se Siará) é um dos mais notórios estados do Nordeste brasileiro e um dos mais relevantes para a economia e cultura do Brasil

História[editar]

O Ceará pré-colonial era uma região habitada pelas tribos Kariri e Kanindé, que por estarem mais preocupados em não morrerem de sede, nunca puderam construir uma pirâmide ou um templo realmente marcante como qualquer civilização indígena de respeito, desde sempre o seu hábito era sempre só ficar na rede, hábito que não mudou até hoje.

A primeira chegada de portugueses à região data de 1603, todavia os mesmos não conseguiram suportar a quantidade insuportavelmente repetitiva de piadinhas sobre portugueses feitas pelos nativos, e tiveram que ir embora, pois não lhes ofereceram nem um copo d'água, e a seca já era de lascar desde aquela época. Os holandeses, todavia, conseguiram se adaptar bem, pois traziam com eles o cachimbo da paz e conseguiram facilmente se enturmar com os marginais que viviam por lá. Em 1964, todavia, os portugueses iniciaram nova incursão, dessa vez vieram munidos com Ary Toledo, Bussunda e todo o elenco da Praça É Nossa que na época não tinha nenhum cearense. Com tanto poderio bélico de piadas sem graça, os cearenses sucumbiram e foram conquistados pelos portugueses. O Ceará é tão desprezível que no século XVI foi criada a Capitania do Ceará, a única que jamais foi colonizada por total falta de interesse.

Posteriormente os holandeses falidos venderam a Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção para os portugueses, e em seus arredores foi criada a cidade de Fortaleza cujo nome é símbolo da criatividade.

Os jesuítas foram uma comunidade de grande importância na colonização do Ceará, pois no século XVII eram os únicos interessados a ir para o meio do sertão apenas sofrerem de sede e ainda terem que educar um monte de analfabetos que só sabiam fazer piada. Foram eles os responsáveis pela criação das centenas de igrejas avistada em cada mínima cidade do interior cearense.

Os portugueses que durante séculos viveram naquele fiapo de terra na borda da Península Ibérica ao descobrirem o Brasil com o seu tamanho inteiro ficaram sem saber o que fazer, e nessas incertezas cometeram muitas burradas, como o fato de tentar desenvolver uma indústria de pecuária no Ceará. Tal burrada fez com que os cearenses inventassem as famosas piadas de português tão difundidas até hoje a partir da burrice de alguém realmente achar ser possível criar um boi, um animal daquele tamanho e que come toneladas de capim, numa região onde não chove e não tem rios (para se ter uma ideia, chamam o Jaguaribe, aquele riacho, de rio). Ironicamente, a ideia deu muito certo, pois na medida em que os bois sofriam na estiagem ficando só suas carcaças enfeitando a típica paisagem cearense, os nativos que já apresentavam mutações como barriga inchada para reter mais água e longas cabeças achatadas para fazer sombra no próprio corpo, descobriram que podiam usar a pior e mais ressecada parte do boi para produzir carne de charque e que poderiam revolucionar a culinária com a carne de sol na qual não é necessário uso de fogão, lenha, nem qualquer outra fonte enérgica além do sol cearense. Tal comércio de carne de quinta qualidade foi fundamental para o desenvolvimento do Ceará do século XVIII.

Até 1799 o território do Ceará permaneceu sob julgo de Pernambuco, quando tornou-se independente. Com a descoberta da picanha e o declínio do charque no Brasil, Aracati que só sobrevivia disso praticamente acabou, e a capital precisou ser transferida para Fortaleza onde pelo menos tinha umas praias e dava para jogar o esgoto em algum lugar.

Em 1825 o Ceará adere à Confederação do Equador, uma tentativa frustrada de separatismo quando cearenses insatisfeitos sentindo-se abadonados pelo governo federal (algo que acontece até hoje) acharam que seria uma boa eles serem um país próprio unido com Rio Grande do Norte. Obviamente os insurgentes munidos apenas com peixeiras cegas montados em jegues e usando apenas o calor a seu favor não conseguiram nem chegar perto de ganhar alguma batalha, exatamente como Fortaleza EC e Ceará SC que toda vez acham que podem apenas usar o clima a seu favor para vencer adversários de fora do estado. O último conflito foi a Insurreição do Crato, quando um bando de cearenses irritados e sem camisa (por causa do calor e secura) visavam buscar trazer D. Pedro I de volta porque ele havia acabado de abdicar, e foram miseravelmente derrotados todos.

No final do século XIX a população nativa cearense quase foi extinta, quando num lapso de bom senso que deveria acontecer mais vezes, entre 1869 e 1900, 90% da população cearense migrou para o Amazonas para fugir da seca, tanto que hoje, exceto Manaus e Parintins, todos demais municípios amazonenses foram fundados por algum cearense. Os outros 10% fundaram a cidade de Mauá. Desde então tornou-se cultural o cearense migrar para fora de seu estado e quando faz sucesso elogia a sua origem fodida e não o atual local que o proporcionou ser alguém na vida.

A escravidão foi abolida no Ceará em 25 de março de 1884, sendo ele o primeiro estado do Brasil a assumir tal postura, 4 anos antes da Lei Áurea, fato este que só foi possível porque no Ceará todos eram tão pobres que não haviam de quem ser escravo, então foi melhor abolir.

Aproveitando-se do vácuo de poder resultante do sumiço de quase todos cearenses que migraram de lá, o Ceará do início do século XX foi dominado por atividades de cangaceiros e tornou-se uma terra sem lei. O Ceará passou então a ser uma terra onde bandidos são cultuados, e quanto mais bancos alguém assalta mais admirado se torna. É nessa época que no sul do estado nasceu e viveu Padre Cícero, que como bom charlatão aproveitou-se da falta de instrução do povo que não tinha onde cair morto para realizar falsos milagres que nem o Vaticano que acredita em qualquer coisa pode confirmar.

Em 1915 o Ceará é atingido pela 50º seca registrada desde a colonização do estado, mas esta seca ficou marcada pela viagem que Rachel de Queiroz fez no interior do Ceará que rendeu o relato de sua mais famosa fanfic chamada O Quinze, hoje marco na literatura brasileira que influenciou muitos outros clássicos onde é bonito ficar falando de miséria e sofrimento.

Com o governo militar e posteriormente a Nova República, a cidade de Fortaleza começou a pelo menos aparecer no mapa e receber produtos de outras partes mais desenvolvidas do país, tornando-se assim uma moderna megalópole que influencia todo o hábito de música ruim do restante do estado, além de servir de palco para o Assalto ao Banco Central do Brasil em Fortaleza, o maior filme de comédia baseado em fatos reais do mundo.

Geografia[editar]

Praia cearense antes de ser invadida por farofeiros e grupos de Calypso.

O Ceará é dividido em 3 regiões muito distinta geograficamente, de modo que o povo de cada uma dessas regiões jamais se misturam entre si, tanto que quando um cearense migra para o Sudeste, estas subdivisões se mantém nos guetos formados por cearenses lá encontrados. A região mais abastada (não confunda com abestada) é a litorânea, conhecida por suas belas praias, produtos superfaturados, maconheiros, pescadores analfabetos e quantidades inacreditáveis de esgoto.

Passando de Maranguape já começa o sertão, muito embora cidades como Horizonte tentem enganar isso, já estão no meio do Sol e 90% dos municípios dessa localidade servem de matéria sensacionalista a cada trimestre para mostrar o sofrimento de pessoas em locais secos e abandonados.

Passando de Icó chega-se no Cariri, uma região tão abandonada por todo mundo que o povo local age como se estivesse num país independente fazendo a baderna que bem quiser.

Economia[editar]

Predomina no Ceará o que especialistas denominam de "indústria da seca", que consiste na prática de uma meia-dúzia de fazendeiros mais abastados explorarem uma cidade inteira por terem como barganha o fato de que todos estão morrendo de sede demais para cogitarem exercerem coisas como "cidadania" ou "auto-respeito" de modo que farão de tudo para manter a mesma dinastia de fazendeiros e coronéis no poder perpetuamente num grande ciclo vicioso.

Fora das zonas de sertanias, o estado do Ceará tem suas metrópoles como Fortaleza, Sobral e Juazeiro do Norte, mas estas são apenas depósitos de imigrantes que ainda não conseguiram seu pau-de-arara rumo ao Sudeste.

O IDH (Índice de Desnutrição Humana) do Ceará tem crescido 60% ao ano desde 1745 a.C.de acordo com os tucanos sazonais que aparecem mostrando gráficos, número e obras, apesar disso ainda é um dos piores lugares do mundo.

Política[editar]

Ninguém resiste ao humor cearense!!

O estado é amplamente infestado por tucanos famintos vindos de Brasília que de 2 em 2 anos vem buscar opiniões dos seus pobres e assolados moradores que só conseguem água através de obras generosíssimas doadas ao Estado de graça pelo seu governado Tasso Jereissati, bruxo famoso e homem caridoso que fez todos os açudes do estado através de magia negra e do vingardium leviosa, que trouxe o mar de volta para o sertão conseguindo desviar um pouco o ponto de saca negativo.

O atual dono e imperador do Ceará é Cid Gomes, que como membro da dinastia Ferreira Gomes, recebeu o Estado de herança, do seu irmão Ciro Gomes, ex-imperador, digo ex-governador, que recebeu o trono governo do rei Governador Jereissati.

População[editar]

A população do Ceará é impossível de se medir por ter características nômades, mas qualquer cearense é facilmente reconhecido pelo formato de sua cabeça, sotaque, e hábito de andar sem camisa. Além do que, o seu habitat natural é como zelador ou porteiro no Sudeste. Analistas especulam que o Ceará um dia terá a maior população em outros estados do Brasil, com pelo menos um cearense como porteiro em cada condomínio do Brasil.

Estima-se que a sinceridade dos cearenses deve-se às suas cabeças gigantes e salientes, cujos dados antropológicos já comprovaram que isso deve-se a influência extraterrestre na sua personalidade.

O Ceará também é um lugar onde habitam seres que tem a crânio muito avantajado, com bastante massa encefálica, utilizada para ocupar 99% das vagas do ITA, local que foi confirmado como sede da Conspiração Cearense para Dominar o Mundo.

Transportes[editar]

Em Fortaleza (capital, infestada por americanos dos Estados Unidos de Sobral) a média de acidentes de trânsito é de 245,23 ocorrências por segundo, sendo que a cidade, por ser a maior, é a síntese de como o cearense típico se comporta igual um animal ao volante, fazendo jogadores de GTA se sentirem envergonhados por dirigirem tão corretamente em relação ao cearense.

Idioma[editar]

Cquote1.png Oh meu Padiin Pade Ciço!! Cquote2.png
Típica frase cearense
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Cearensês

Cearês é o dialeto falado no Ceará, muitas vezes incompreensível para quem não é da terra. A gramática é em muitos pontos semelhante a do português, mas o léxico pode apresentar grandes diferenças, e a pronúncia é absolutamente distinta do português formal.

Corte várias palavras, junte-as e aparecerá uma nova. Um exemplo disso é a palavra "Béisso?" que é o resultado de contrair e juntar a oração "O que diabos é isso?". Ou "Mequié?" originalmente "Como é que é?". Ou "Bólogomá" que seria "Vamos embora logo, macho".

Abaixo um esquema da evolução das palavras no cearês:

  • Fase 1: Vamos em boa hora!
  • Fase 2: Vamos embora!
  • Fase 3: Vambora!
  • Fase 4: Umbora!
  • Fase 5: Bora!
  • Fase 6: Bó!
  • Fase 7: *Acena apontando a saída com a cabeça*
v d e h
FÁBRICA DE HUMORISTAS DO BRASIL CEARÁ
Bandeira do Ceará.png