Centro Universitário Senac

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Va-a-merda-porra-(Luiz-Carlos-Alborghetti).gif Este artigo pretende ser ofensivo!
Se não se sentiu ofendido, edite-o até se ofender.
E se você se sentiu ofendido, VÁ A MERDA, PORRA!!!


Cquote1.png Você quis dizer: JURUBATUBA LOL Cquote2.png
Google sobre Google
Cquote1.png Próxima Estação: SOCORRO!!111~ Cquote2.png
Maquinista da CPTM sobre o caminho até o Centro Universitário Senac
Cquote1.png Faça-se o Acre. Cquote2.png
Deus sobre o Centro Universitário SENAC
Cquote1.png Foi onde eu perdi a cueca. Cquote2.png
Judas sobre o Centro Universitário Senac
Cquote1.png Era uma vez, um lugarzino no meio do nada... Cquote2.png
Sandy & Junior sobre o Centro Universitário SENAC
Cquote1.png Pense Senac. Cquote2.png
Publicitários do Senac sobre o Senac
Cquote1.png Ain po olha, tipo assim, esse logo antigo é, tipo, muito quadrado, meio down assim, né? Faz uma bolinha, viu só, muito melhor. Agora pinta de laranja pra dar um up. Isso, agora tá um arraso! Cquote2.png
Designeres do Senac sobre o logo do Senac
Cquote1.png Olha que legal, não parece balada? Tuntz tuntz tuntz! Aliás, já contei pra vocês a piada da bomba de tic-tac? Cquote2.png
Mavu sobre a luz estroboscópica dos laboratórios de Mac
Cquote1.png Ain benhê, tenho váaarias amigas lá! Cquote2.png
Clodovil sobre o curso de Moda do Senac
Cquote1.png Na União Soviética, o Senac vai até VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre o Senac
Cquote1.png Um de vocês é o caralho, um de vocês é o caralho, quem matou ela foi você, você que financia essa merda, seu viado! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre Aula
Cquote1.png Nós viemos aqui para consertar a merda que vocês fazem! Cquote2.png
Capitão Nascimento, ainda no mesmo esporro sobre aula


O Centro Universitário[editar]

Durante um dia de tédio, os líderes da instituição Senac procuravam algo com que se distrair. Após um breve brainstorm sobre possíveis passatempos, uma brincadeira sádica foi definida: Procurar o local de mais difícil acesso e mais afastado de qualquer tipo de civilização possível e convencer pessoas a peregrinarem para lá. Logo escolheram Jurubatuba como cenário para tal.

No primeiro dia, lá foi colocada uma placa com o rosto de Abram Szajman, até então office-boy da instituição. Isso atraiu alguns índios para o local, na esperança de serem catequizados.

No segundo dia, um piano branco foi adicionado ao local. Os indies, tribo local, se sentiram misticamente atraídos por ele.

No terceiro dia foi colocado um iMac junto dos outros objetos, o que automaticamente atraiu alguns professores oriundos do Mackenzie. Os professores rapidamente transformaram o lugar em um centro universitário, onde eles poderiam passar seus conhecimentos para os nativos locais.

Com o crescimento do Centro Universitário, o intuito inicial da brincadeira se concretizou: Jovens de todos os lugares começaram uma peregrinação diária para o campus. Especialistas em comportamento adolescente clamam, porém, que a ida ao local não passa de uma desculpa para que os estudantes possam exercer atividades socialmente condenáveis. Assim, logo nasceu um slogan interno como forma de tentar convencer as pessoas de que é bonito fazer coisa feia: "Senac é mais diversidade".

A localização exata de Jurubatuba ainda permanece um mistério dentro da comunidade científica. Alguns geógrafos afirmam ser um vilarejo no sul do Acre. Outros, porém, apresentam indícios de que Jurubatuba está localizada em uma galáxia distante, para qual os únicos meios de transporte são o Cometa Attila ou a Linha Esmeralda da CPTM.

O Centro Universitário Senac faz fundos com uma mata extremamente cerrada cujos únicos habitantes conhecidos são os Mafagafos, que eventualmente se alimentam dos alunos. A última vítima conhecida dos mafagafos, porém, foi o Alemão, cujo bar eles engoliram, além do quarteirão inteiro.

Pontos turísticos[editar]

O centro universitário possui suas peculiaridades. Entre elas estão alguns points onde os alunos e visitantes podem se encontrar para conversar e apreciar obras de arte.

Cubo de Ferro (Monolito)[editar]

Monolito de origem misteriosa, esteve sempre lá desde muito antes da construção do Centro Universitário Senac. Suas primeiras menções históricas datam de relatos de excursões feitas pelos Bandeirantes ao desbravar as margens dos rios paulistanos.

No ano de 2001, o Monolito abriu em seu vão um misterioso portal que permitia viagens intergaláticas em velocidades muito superiores à da luz. Onze alunos e um cachorro entraram no portal e nunca mais foram vistos.

Atualmente, o único poder observável no Monolito é possuir uma aura óxido-magnetizada capaz de transmitir tétano a qualquer pessoa que se aproxime de um raio de seis metros dele.

Giga[editar]

UMA RODADA DE SUCO PRA GALERA, AEEEEEEEE \o/

PÃO NA CHAPAAAAAAA!!!!!

Porto[editar]

Vulgo lago das carpas. É um grande oceano em frente a biblioteca, onde tem até uns píers para os barcos encostarem. Diz a lenda que o último pescador de carpas do Senac foi visto sendo arrastado para a água por uma criatura diferente, metade peixe, metade mulher, metade gato.

Estátua redonda de ferro[editar]

Próxima ao porto é mais uma obra imbecil presente no campus.

Troncos empilhados[editar]

Também perto do porto, é uma pilha de troncos parafusados formando, supostamente, uma obra de arte. Madeira que poderia ter virado, casas, instrumentos musicais ou lenha pra botar os computadores pra funcionar.

Árvore do Avatar[editar]

Ao lado dos troncos empilhados está essa grande árvore com banquinhos em volta pra fumar e esperar os coleguinhas que chegam a pé ou de van. Antigamente esse vegetal gigantesco encontrava-se enfeitado com bonecas pintadas em gaiolas. Não entendeu? Pergunte a algum larica de Comunicação Visual sobre este ritual de magia negra.

Os Cursos[editar]

Fugindo da saturação do mercado de cursos clássicos (aqueles que sua mãe, seu pai e sua tia pentelha enchem o saco para que você estude - ex.: Engenharia, Medicina, Direito), o Centro Universitário Senac (vulgo CUS - piadas são permitidas) resolveu investir nos cursos da nova geração de jovens estudantes, empreendedores e visionários (leia-se: indecisos, moderninhos e/ou ricos).

Cada curso possui características distintas e seus estudantes são facilmente identificáveis.

Moda[editar]

Cquote1.png Nao importa se somos feias ou nao, nos vestimos bem por isso somos demais Cquote2.png
Aluna baranga de moda sobre falando sobre o curso de moda

Terreno das descoladas, das maluquetz e dos gays. Eles aprendem a fazer aquelas roupas que todos acham SUPER GE-NI-AIS nos desfiles, mas que jamais seriam vendidas em lojas pois a grande maioria das pessoas prefere não sair vestidas de alface na rua. Estão sempre carregando sacolas espalhafatosas enormes e com desenhos de bichinhos japoneses horrorosos, exibindo roupas de gosto duvidoso e cabelos das mais variadas tonalidades. Destaque para seus óculos escuros, que quanto maiores, mais fashion.

Geralmente são as meninas que "causaammmm" demais nas filas das xerox do Senac, pois adoram deixar os arquivos que irão ser impressos ou "imprimido", ocultos dentro de pastinhas com nomes fofos, tipo: "fotinhos fofas" "viagem fodaaaa" "fotinhusssss fodas" "fotinhos fofas 2", etc... Além de usarem roupas mega hiper "fashions" como saias com calças de ginástica por baixo, entre outras bizarrices. Notável que, para um curso de moda, as alunas são totalmente alienadas à ela.

Cuidado: Como não existem representantes do sexo masculino no Bacharelado em Moda com ênfase em Estilismo, as alunas desse curso, desesperadas para darem suas bundinhas, atacam qualquer homem que passe por perto. Protejam seus amigos, namorados, irmãos, pais, e semelhantes. E homens, nunca passem sozinhos no corredor D, o risco é grande.

Gestão/Engenharia Ambiental[editar]

Cquote1.png Estou vendo um problema, mas cadê a solução? Cquote2.png
Coordenador do curso
Cquote1.png Na minha época as mina falava mais que os mano! Cquote2.png
Prof. Renato sobre conversas paralelas
Cquote1.png Méééé! Cquote2.png
Virgínia sobre tratamento da água
Cquote1.png Você quis dizer Licco - mandachuva Cquote2.png Cquote1.png Oxiii em Salvadô num têm cineminha cultural Cquote2.png
Prof. Silvio Diniz
Cquote1.png Você pode pegar o bumba pra chegar no Senac, mas tenha cuidado, poderão haver Mortoboys no caminho! Cquote2.png
Prof. Renato sobre caminho pra chegar ao Senac e alusão aos motoboys que podem se tornar mortoboys

Seres dominantes no CUS, tudo lá dentro tem sua marca. Desde os banheiros até os toldos da praça de alimentação. São os mais reconheciveis, já que, pra passar no vestibular é extremamente necessario possuir dreads e fazer malabares. Estão sempre de Havaianas e bermuda, mesmo no inverno. Como ninguém sabe a diferença real entre gestão ambiental e engenharia ambiental, são classificados sob a mesma categoria. Mas é fato que os gestores (sic) serão empregados dos Engenheiros Ambientais.

Houve um certo caso envolvendo haxixe marroquino e o curso de Gestão/Engenharia Ambiental, mas o Senac nega a fazer comentários sobre o assunto.

Gastronomia[editar]

São a nata do Senac, porque desembolsar 1870 por mês pra aprender a cozinhar não é pra qualquer um! Cuidado!! Eles são as criaturas mais perigosas da faculdade, pois andam com uma maleta prateada gigante cheia de Facas Ginsu extremamente afiadas prontas para arrancar as víceras de qualquer pessoa que não souber pronunciar Crème Brulé.

Os estudantes de gastronomia são caracterizados por seu uniformezinho ridículo composto de chapéu, camisa branca grossa bagarai, aventalzinho, sapato igual do Chaves e uma calça quadriculada em preto e branco de provocar ânsia de vômito no pessoal de Moda. Os estudantes de gastronomia são potenciais donas de casa e cozinheiros de restaurante/churrascaria com show ao vivo de má qualidade.

Audiovisual[editar]

Uma amostra desses estranhos seres audiovisuais, durante uma libação em honra ao deus Set

Cquote1.png Pra que eles precisam de salas com projetores? Cquote2.png
Reitor sobre curso de audiovisual
Cquote1.png Não ficou pronto/chegou ainda. Cquote2.png
Coordenadora sobre reformas e equipamentos solicitados para os alunos
Cquote1.png Chama o Leandro! Cquote2.png
Qualquer um sobre qualquer problema
Cquote1.png Um livro muito iteressante, de ótima qualidade, que acho que vocês deveriam comprar e, inclusive já solicitei aqui na biblioteca é: "Humberto Mauro e as Imagens do Brasil". Cquote2.png
Sheila Schvarzman sobre seu próprio livro
Cquote1.png Fabuloooossooo" Cquote2.png
Antônio de Freitas sobre o curo de audiovisual e qualquer coisa fúcsia do mundo
Cquote1.png Agora vem um moço, atende o telefone... como vocês estão vendo a mulher tá olhando lá no fundo... Ai, acho lindo isso! O que é "Hello" mesmo? Cquote2.png
Guiomar Ramos sobre filmes na sala de aula enquanto alunos tentam assisti-lo
Cquote1.png Gente, a proposta do Glauber Rocha era fazer filmes chatos mesmo Cquote2.png
Sheila Schvarzman sobre filmes de Glauber Rocha
Cquote1.png Saiu para ir no banheiro? Tá com falta. Cquote2.png
Ana Giannasi sobre chamada
Cquote1.png Aposto que o outro professor não comentou isso com vocês! Cquote2.png
Michael sobre a matéria do dia
Cquote1.png ... Cquote2.png
Manuela sobre qualquer coisa


Seres estranhos. Estão sempre rumando pelo campus, e podem ser facilmente encontrados no grande "porto" do SENAC, perto do rio das carpas, e mais recentemente, no nosso Gigabyte Café. Não é incomum encontrar estes seres peculiares achando que estão revolucionando o SENAC fazendo marchinhas de carnaval ou desfilando pelo campus com suas roupas/ bolsas / togas estranhas de mensagens e imagens de filmes. Na verdade não sabem o que querem da vida e provavelmente vão acabar como um bando de desempregados e/ou fazendo filmes de casamento.
Há conflitos internos entre os Hollywoodianos e os Glauberrochianos. Os Hollywoodianos querem fazer filmes de entretenimento para as grandes massas para ficar ricos e os Glauberrochianos querem fazer filmes alternativinhos que não dão dinheiro, não tem público e ninguém gosta. Nem os outros glauberrochianos.

Apesar do C de senac querer dizer comércio, muitos professores e alunos dizem não se importar com dinheiro.

São também conhecidos como cults - gostam de filmes que pessoas normais e sãs nunca viriam, e gostam de bandas alternativas que 1 em cada Googleplex (10^{\,\!10^{100}}) conhece.

Mas recentemente enquadrados em uma nova categoria: Os Blazés. São mais facilmente vistos no Giga ventindo usualmente xadrez ou qualquer coisa listrada ou as duas coisas ao mesmo tempo, uzando oculos de caminhoneiro, fumando um cigago mentolado, tomando Coca-Zero e ostentando seus IMacs de última geração, gostam de ser roteiristas, fotógrafos e diretores principalmente.

Hotelaria[editar]

Cquote1.png A prova consiste em arrumar a cama? Cquote2.png
Qualquer aluno do Senac ,tirando o pessoal do curso de hotelaria, sobre a prova de hotelaria
Cquote1.png E o TCC? Espanar os móveis enquanto assovia e dança rumba para atrair clientes? Cquote2.png
Você sobre comentário acima


Curso no qual se paga para aprender a lavar banheiro, tirar pó, arrumar o quarto, afofar travesseiros e encontrar tudo gozado. Cheio de chicks gostosinhas (??) e caras desencanados (gays enrustidos). As mulheres procuram esse curso para dizer que estudaram alguma coisa e também para poder fazer as tarefas básicas de uma casa: lavar, cozinhar, arrumar, só faltava aprender a satisfazer seu homem.

Na verdade, elas maturam um pouco até encontrarem um marido rico. Já os caras de hotelaria que são viados e são filhinhos de papai vão curtir a vida. No fim, todos entram no curso e depois descobrem que ou vão ter que procurar muito, ou vão acabar trabalhando feito escravos em algum motel pra ganhar uma miséria. Alguns desistem, mas os mais persistentes vão até o final, sempre acreditando que "existe alguma coisa a mais". O Bar do Alemão é (era) o habitat de seus estudantes, sempre ao som de um pagode ou um psy (pronuncia-se "pssái").

Fotografia[editar]

Por ser o único curso ainda não transferido para o CUS, possui uma geração de alunos revoltados com o isolamento e rebeldes sem causa. Mas para manter os padrões senacquianos de educação são compostos por diversas tribos, formando assim uma replica original e fiel em miniatura do CUS contendo todos os bio-tipos descritos acima. O prédio também fica localizado nos arredores de LUGAR NENHUM, e os acessos possíveis são os mesmos descritos abaixo para chegar ao CUS.

Viados, lesbicas, alternativos de all star, moderninhos, e gente que adora ficar pelada compõe os estudantes deste curso, quer dizer, frequentadores, já que as matérias se limitam a 80% prática e 20% teóricas, deixando assim bastante tempo livre para que estes inviduos perambulem pela lapa em busca de um novo ângulo ( que provavelmente já foi registrado por algum aluno anteriormente).

Para inovar costumam fazer exposições performáticas de seus trabalhos, botando fogo em alguma coisa ou misturando diversos elementos estranhos para dar uma linguagem contemporânea, como por exemplo bailarinas, colchões velhos e pedaços de frutas. Pessoas nuas também são sempre aceitas, principalmente se forem alunos(as). Todos possuem cara de gente cult, mas não se engane, a profundidade do olhar deles é pura maconha.

Por uma questão técnica de corte de orçamento, professores remanescentes da primeira leva e com mais bagagem cultural foram demitidos e trocados por jovem sábios, que felizmente possuem a modernidade e a linguagem dos alunos atuais, formando assim uma guerra entre eles para ver quem consegue ser mais descolado.

E para honrar fielmente a diretoria do Senac, possui uma secretaria composta pelas loiras mais capacitadas da face da terra, equivalentes à Xuxa ou à Eliana, que usam do sarcasmo para fingir que não te viram quando você chega na janela para perguntar alguma coisa.

A revolta dos alunos é principalmente causada por três fatores:

  • Não possuem lanchonete (apenas um moquifo (vulgo café do Caju) em frente ao "campus" que vende salgados a R$3,00 cada e leva de brinde um filhote de pombo que cai do teto)
  • Não possuem Xerox ( foi abolida com a lei da não reprodução de livros e nunca mais foi instalada)
  • Não possuem amigos ( as turmas de 40 alunos/turno são reduzidas progressivamente, à medida que os mais inteligentes saem para se salvar, e a ausência de outros cursos torna os alunos muito centrados em seus próprios umbigos e pré-potentes em relação sua criatividade/produção)

Mesmo revoltados é fácil encontrarmos alguns pelas regiões ermas da Lapa perambulando bêbados entre bordeis atrás de algum boteco sujo e repleto de baratas que ainda esteja aberto, gratificantemente os preços praticados na região são populares e bem aquém dos praticados nas áreas de onde provenientes dos jovens e velhos alunos.

Ciência da Computação[editar]

Cquote1.png Bem, acho que agora vou procurar um homem rico pra casar! Cquote2.png
Aluna sobre Ser Reprovada no Semestre

CUIDADO! As poucas mulheres que lá existem são atletas da seleção brasileira de braço-de-ferro e luta greco-romana e apresentam taxas de testosterona maiores que qualquer homem do campus. A maioria compartilha o sonho comum de ser caminhoneira. Andam sempre em grupos compostos unicamente por homens (mulheres precisam de mais neurônios para entender a matemática extremamente abstrata). Neste caso, considere as poucas mulheres que integram tais grupos seletos como representantes do sexo masculino, pelo simples motivo se encontrarem no limiar da diferenciação sexual. São poucas mas ainda dá para encontrar as que não entram nesse conceito de ser ogra.

Há também as muitas mulheres que entram no curso de BCC e desistem logo no início, porém as poucas que não vão para BSI aturam os homens e seus tipícos comentários!

Os homens estão quase mudando para o curso de moda porque se o objetivo de fazer BCC for encontrar mulher, vocês estão perdidos. Mas como a maioria é gay enrustido como em Hotelaria, eles se esbanjam uns com os outros.

Todo curso tem o seu lado bom e ruim, no nosso caso um momento agradável em senso comum é antes do início da aula. Por que? Porque é o único momento que todos ficam cercados de alunas do curso de moda, hotelaria, engenharia ambiental. Ah e claro eles perdem completamente o foco de uma conversa para comentar sobre elas, acredite.

Possuem a incrível habilidade de burlar o "complexo" sistema da rede de computadores da NASA (não a americana) para jogar CS (Counter Strike, pronuncia-se Cáunter Istraiqui) ou Warcraft III (Warcraft III, pronuncia-se Uár-créfti trêis) e ainda imprimir papeis na faixa. Costumam travar épicas batalhas antes e depois das aulas, exalando gritos e gemidos de prazer e sofrimento. Alguns jogam no horário de aula, reprovam e vão cursar BSI ou vão para a Anhembi Morumbi.

Cuidado se o seu computador desligar-se sozinho. Há rumores que alguém sentado na baia central do LabGeral consegue fazer isso por você remotamente! E, claro, a pane provocada em 2008 onde ninguém conseguia salvar seus arquivos também foi resultado da instalação de todos os jogos possíveis nos computadores, deixando assim a HD zerada.

Agora atividades complementares devem ter, além do certificado de participação, um relatório para ser validado suas horas! Parece mais um estágio não-supervisionado mais extenso. Será que suas horas para edição de cada relatório serão consideradas?

Algumas figuras famosas que passaram pelo curso de BCC:

Cazé - Serial Killer em potencial, ainda não matou ninguém, mas vai matar...

Thomas Turbando - Grande reabilitador das pirâmides de Polzni. Há quem não o vê há meses, suspeita-se que ele esteja escondido depois de um pupílo seu, Bernard Madoff ter sido descoberto

Rock - E seu cinto amarelo com listras pretas, que encontrou na rua isolando um acidente.

Tereza - O enviador de SPAM para os professores.

Sistemas da Informação[editar]

Cquote1.png Agora me encontrei! Cquote2.png
Ex-Aluna de Ciência da Computação sobre BSI
Cquote1.png Serei o seu patrão!!! Cquote2.png
Aluno BSI sobre Ser "fragado" no Counter Strike por Aluno BCC
Cquote1.png ehhhhhhhhhh tudo bem ? Cquote2.png
professor Elói de algortmos e programação sobre BSI
Cquote1.png Ah Vá! Cquote2.png
Aluno assistindo aula do professor Elói de algortmos e programação sobre BSI
Cquote1.png TRIVIAL!!! Cquote2.png
professora Shirlei de matemática sobre BSI OBS: Shirlei copiou isso da professora Joyce de cálculo (BCC)
Cquote1.png ehhh 1 e 1 vai 1 vai 0 e vai 1 Cquote2.png
professor João Bernardes de introdução a computação sobre BSI
Cquote1.png Ahnnn!! muito legal Cquote2.png
Professor Emanuel de sistemas operacionais
Cquote1.png A priori!! Cquote2.png
Professor Luiz Barboza professor de Programação orientada a objetos sobre BSI
Cquote1.png Eventualmente, teremos um exercício Eventualmente pratico na semana que vem Eventualmente!! Cquote2.png
Professor Gilsandro Knobloch professor de Tecnologias para Administração da Produção sobre BSI

Antro de desistentes do BCC(provaveis reprovações sucessivas), são um pouco mais sociaveis, encontrados em cervejadas, confraternizações, truco e afins durante a fase larva de sua vida, após algumas reprovações, entram no estado pupa, estágio em que o pai ameaça parar de pagar o curso, ou exigencia do patrão por um diploma, aprendem o que é um livro, como usar excel, B+A é BA, B com É é BÉ... dessa forma tem sua retórica mais elaborada e complexa que companheiros do antigo curso (BCC) limitados a 010010 e "all your bases are belong to us".

Diferente de sua antiga escolha curricular, conseguem se envolver com mulheres. Diferente do curso de BCC e de Redes, são os "Nerds" revoltados, aonde tem cursos de "Administração", e coisas relacionadas à uma papagaiada chamada "Ética".

Do qual em grande parte ainda é reprovado em matemática e em programação, pois na maior parte das aulas após o intervalo, alguns alunos estão bêbados e acabam com a concentração de todos. Apesar de tudo, como a vida é injusta com muitos de TI, os revoltados de BSI acabam virando os Gerentes Gerais de TI ou Gerentes de Projeto sendo assim o chefe de todos os “nerds”.

Tecnologia em Administração de Redes[editar]

Cquote1.png Como que faz pra rotear a internet do SENAC pra minha casa ? Cquote2.png
Alberto sobre a aula de conceitos de redes
Cquote1.png Ninguém avisou que não podia instalar Age Of Empires... Cquote2.png
Fulano sobre ter feito a merda...
Cquote1.png Como que pode, uma empresa grande assim, perder esses tais pacotes ??? Alguém tem que se responsabilizar Cquote2.png
Outro imbecil sobre a vida pessoal
Cquote1.png Companheiro, nunca nesse país se viu uma faculdade enfiada no meio do nada Cquote2.png
Líder político sobre a localização geográfica

Conhecido também como um curso que forma um técnico que não é técnico (tecnólogo, uma enoooorme diferença) o curso exclui basicamente tudo que é importante num curso de Informática (exemplo, programação avançada e matemática). Porém foi compensado com um curso de gerenciamento e administração (pra complementar a cagada, camuflaram com um curso inútil).

Os típicos alunos são: adolescentes rebeldes que sonham a emancipação fazendo fortuna como administradores de redes, caras com meia-idade procurando aprender o que não aprenderam e fazerem a fortuna que não fizeram (uma outra parte dos "tiozões" estão porque seus chefes mandaram fazer faculdade afim de trazerem fortuna para a empresa e levarem o mérito) e alguns outros tantos que ainda sonham que ser administrador de rede é andar de BMW, comer loiras gostosas promíscuas no fim de semana e gerenciar 500 micros aqui e mais 500 na Europa e viajar a passeio durante a semana.

Dentre outros aspectos curiosos, aquele que procura este tipo de curso não baba como os de Ciencia da Computação, porém tem grande parte das peculiaridades, tais como ruminar objetos na frente do micro, deleitar-se por 15 horas conectado e caçar pornografia em micro alheio.

Design - Comunicação Visual[editar]

Cquote1.png Caramba! Cadê o conceito?! Cquote2.png
Marli sobre Aula de Projeto
Cquote1.png Mas.. o que é design? Cquote2.png
Marli sobre Aula de Projeto
Cquote1.png Qual o seu conceito? Cquote2.png
Dantas e Alan sobre Aula de Projeto
Cquote1.png Vocês estudantes de arte visuais! Cquote2.png
Anamelia sobre Aula de História da Arte
Cquote1.png Esmirilha!! Cquote2.png
Professor Raphael Dallanese sobre qualquer coisa
Cquote1.png Muito muito muito muito muito muito bom, mas muito muito muito muito muito (x32) bom mesmo! Cquote2.png
Mavu sobre as aulas de ATC
Cquote1.png Não é abstrato Cquote2.png
Ana Paula Campos sobre projeto experimental
Cquote1.png O curso problema Cquote2.png
Eduardo, diretor do senac sobre CV
Cquote1.png Eu entrei pq vi a propaganda no orkut Cquote2.png
Bixo de CV
Cquote1.png Vocês para mim não valem nada, eu não preciso de vocês! Cquote2.png
Edimilson sobre Aula de Antropologia
Cquote1.png Seu trabalho está....médio. Cquote2.png
Fabrizio sobre Aula de Imagem Digital
Cquote1.png Azul anil, que a avó de vocês devia usar para branquear as roupas! Cquote2.png
Cleidson sobre Aula de Produção Gráfica
Cquote1.png Deu pra entendê? Cquote2.png
Regina sobre Aula de Projeto Editar
Cquote1.png Se alguém disser que o desenho tá bonitinho, é porque tá feio. Desenho tem que ser estranho. Cquote2.png
Ana sobre Aula de Desenho
Cquote1.png Lá na ESPM... Cquote2.png
Enrico sobre Aula de Marketing
Cquote1.png BlacBird Cquote2.png
Todos sobre BlackBoard


Conhecido na época jurássica como Bacharelado em Design Gráfico. Como hoje em dia ninguém mais sabe o que é Design (o que inclui o próprio SENAC) o curso foi dividido em três habilitações.

Os Designers (pronuncia-se dezáiners) de Comunicação Visual (vulgo CV, ou "Cheio de Viados" (ou bisexuais?) ) são seres que se auto intitulam "modernos, despojados e/ou contemporâneos", de cabelo estiloso, camisetas descoladas (apertadinhas e engraçadas-wannabe), e All-Star ou Adidas. Entraram no curso porque sabem desenhar ou gostam de fotografia e não queriam estudar na Lapa (local do Bacharelado em Fotografia e lar jurássico dos antigos designers) ou ainda sabem usar o Photoshop para fazer edições (ou não). Patrocinados pela Adobe costumam ser metidos a inteligentes, já que comunicação visual tem a maior nota de corte entre os cursos. Sonham em trabalhar em uma agência fodona ou abrir o próprio escritório, mas na verdade viverão vendendo caricaturas e xilogravuras emolduradas com durepox na Av. Paulista. Outros ramos reservados para estes alunos do senac são: artístas plásticos frustrados (e pobres), web designers de sites B, diagramadores de revistas de baixa circulação ou criadores de flyers de baladas de qualidade duvidosa.

A eles também é atribuída a culpa pelas misteriosas manchas permanentes que surgem ocasionalmente pelos corredores e bancos. São resquícios de uso da cola spray que usam para "finalizar" seus trabalhos. Na verdade, não passa de uma desculpa esfarrapada para cheirarem cola e ficarem loucões sem serem pegos. Quando por forças demoníacas resolvem entrar no laboratório de DI, conseguem destriur tudo o que tocam.

Também são conhecidos como os autistas que vez ou outra são vistos desenhando a água, o céu e as carpas com tintas que fedem e fazendo Tai Chi Chuan durante alguma aula ao ar livre. Não podemos deixar de destacar as tantas vezes em que estão sentados no meio do corredor para desenhar coisas como escadas e cantos (lê-se perspectiva), se é que isso faz algum sentido. Aonde ficam horas e horas parados atrapalhando a passagem de estudantes sem fazer se quer algo que preste.

Design - Desenho Industrial[editar]

Cquote1.png É porque eu gosto de desenhar mangá!!! Cquote2.png
Calouro de 2008 sobre sua escolha por Design Industrial
Cquote1.png Os únicos héteros? Cquote2.png
Ala feminina estudante do Senac
Cquote1.png Mas eles são tão feios! Cquote2.png
Ala feminina estudante do Senac após ver alunos de Design Industrial
Cquote1.png Melhora! Cquote2.png
Myrna sobre comentário acima
Cquote1.png Mas eles são tão assimétricos! Cquote2.png
Ala feminina estudante do Senac após comentário acima


Segunda habilitação inventada pelo Senac. Curso insignificante que justifica a existência daquele galpão gigante cheio de máquinas medonhas e tocos de madeira, que fica mais longe que a academia. Chegou a ser um curso vespertino, mas seus alunos são tão vagais, que preferiram fazer um grande abaixo-assinado, para que então, com o curso transferido para a manhã, teriam desculpas para faltar mais nas aulas. Um detalhe interessante sobre esse curso é que 90% de seus alunos tem uma atração mística por carros (principalmente velhos), banquinhos, abridores de latas e por coisas toscas em geral. Alguns renomados cientistas aprovam uma teoria que diz que esses disturbios acontecem devido a excessiva inalação de pó de madeira, resinas e catalizadores de massa corrida, mas essa teoria entra em contradição com os dados dos antropologos mais renomados, que mostram que os alunos nao costumam frequentar tanto assim as aulas, ou seja, é mais provável que os alunos estejam abusando do cheiramento de gatinhos

Além disso os alunos de design industrial são apontados pelos professores como os maiores criadores de problema em todo campus. Suas classes são temidas por qualquer um que se habilite a ensiná-los uma vez que estão diretamente ligados a pelo menos duas demissões e a destruição de diversas máquinas,trabalhos de outros alunos e objetos aleatórios(como o vidro da mesa do Apoio).

Corre um boato, embora sigiloso, que este seja o motivo de isolamento de tal curso na ultima sala do ultimo corredor do ultimo andar de cima.

O curso de design industrial retém ainda diversos recordes do CUS, assim como: o menor número de estudantes em uma aula em dia comum, o unico curso em que não importa em que lugar que você passa porque todos os alunos são eventualmente chamados e maior número de estudantes com mentalidade infantil por metro quadrado.

Design - Interface Digital[editar]

Cquote1.png Hããã... ? Cquote2.png
Dagmar
Cquote1.png Pensem uma cor: verde-alface, azul-calcinha ou cor-de-burro-quando-foge! Cquote2.png
Nelson definindo cores
Cquote1.png Expressivo ! Cquote2.png
Paulo
Cquote1.png UIA! Cquote2.png
Felipe
Cquote1.png Mas.. o que é design? Cquote2.png
Marli... de novo sobre Aula de Projeto
Cquote1.png Dagmar, você não quer ir tomar uma água não? Cquote2.png
Vilma tirando a Dagmar da sala de aula
Cquote1.png Percebam que essa é uma aula "futurística"... Cquote2.png
Dagmar, explicando as propriedades premonitórias das aulas de metodologia para o TCC no 6º Semestre
Cquote1.png O que é redundância? Cquote2.png
Marli sobre Pietro
Cquote1.png Um profissional da área de designer Cquote2.png
Jamílson de Linguagens interativas 2
Cquote1.png É só um rolê. Cquote2.png
Nakazone sobre a Vida

Terceira habilitação. De carater experimental, muitas vezes única opção para quem pensa em trabalhar e não é sustentado pelos pais (apesar que até essa opção não existe mais). Antro dos geeks, pessoas esquisitas e gente perdida que se achavam "cool" demais para fazer ciência da computação e/ou achavam que sabiam desenhar (ou talvez nenhum dos dois). Também é a casa daqueles que não passaram em Comunicação Visual e não quiseram fazer cursinho de novo. Ao final do curso não são nem designers e nem programadores. Nenhum professor sabe explicar o que sai do curso e nem que você nunca vai ter um emprego de verdade, por que, legalmente Designer não existe.

Interação entre alunos[editar]

Devido as divergencias conceituais dos cursos, poucos alunos se metem a besta de interagir com alguem de outro curso. Na realidade a invenção do bar da coca, só serve pra deixar os grupos ainda mais distantes. Além disso, surgiram boatos de que por lá as coisas não estão mais seguras, será que são os dezaines com medo de passar fome quando terminarem a faculdade? Ou as mochilas sumidas foram investidas naquele novo gramado do bar?

Como chegar[editar]

O Senac se localiza em uma reserva florestal extremamente isolada de qualquer forma de vida civilizada, porém não é impossível chegar lá. Vários meios de transporte convencionais e não convencionais são conhecidos por permitir ao cidadão visitar o Centro Universitário; entretanto, nem todas são seguras e/ou aconselháveis. Eis algumas das formas atualmente conhecidas:

  • Via sua mãe: Ela te leva e busca na porta, pra mostrar a todos os seus amigos o quão dependente da mamãe você é;
  • A pé: Peregrine pela margem nordeste do rio Pinheiros por quinze dias, tendo como referência astronômica o cinturão da constelação de Centauro. Antigas lendas locais contam que o Senac aparecerá no horizonte pela manhã do décimo sexto dia, junto ao sol;
  • Via trem: Pegue a Linha C Azul Celeste Maria Mercedes Esmeralda da CPTM, desça na estação Jurubatuba e ande quinze minutos para noroeste. Você verá o Senac. Cuidado com os mafagafos existentes no caminho; Se possível passe pela rua das barracas do padre Marcelo e desfrute do delicioso aroma que exala dos mendigos que ali dormem.
  • Via ônibus: Lendas indígenas antigas afirmam que existem linhas de ônibus que passam perto do campus. Não existe, contudo, nenhum indício concreto da veracidade delas;
  • Via van: A companhia de transporte Galês Voador possui vans que fazem o trajeto civilização-Senac;
  • Via balão: Reze três marias, abuse sexualmente de um menino nêgo do olho verde, vista uma batina e prenda ao seu corpo setenta e três balões de hélio cheios a 0,004 kg/cm². A terra tremerá, o céu ficará furtacor e dos céus descerá Euller, o filho do vento, que te carregará com seu sopro mágico até o Centro Universitário Senac.

Praça de alimentação[editar]

Há também a praça de alimentação, local onde os alunos gostam de realizar atividades tais como se alimentar, tragar seus cigarros moderninhos sob as placas de "proibido fumar", vender convites para alguma cervejada ou tocar o Piano Branco para tentar atrair seres do sexo oposto e incomodar muita gente. Ocasionalmente várias pessoas tocam o piano branco conjuntamente, em concertos de até trinta e sete mãos, incomodando muito mais.

Casa do pão de queijo
Deliciosos mini-pães-de-queijo-recheados pelo ínfimo custo de 3,916 salários mínimos. Apenas o Kito a Marlivan e o reitor podem comer aqui, por razões econômicas.

Sujinho
A comida não é tão boa e o preço também não é tão barato, mas muitos consideram a opção mais viável para a classe operária brasileira. Hospeda em seu saguão principal uma belíssima obra de arte de autoria de autor desconhecido. Palavras-chave: "CHAPA JHONNY" Ps: Baratas já foram vistas circulando pelo balcão.

Rizzo
Excelente restaurante de comida típica de shopping-center. Ótima opção para o paulista com saudades da cidade grande, apesar dos preço um pouco salgados.

Vadias
Lanchonete antes possuidora do melhor hamburgão empanado de todo o cosmos, atualmente apresenta como diferencial apenas sua dona, nobre pertencente da casta das MILFs.

NASA[editar]

iPrivadas, encontradas nos banheiros do Senac. Exemplo da adoração ao Deus Apple.

A NASA, localizada no epicentro do prédio principal do Senac, é um templo religioso de adoração à Apple.

Constituída principalmente pelos iMacs, eMacs e PowerMacs que ficam no seu centro, ela também possui alguns PCs Positivo de 50 reais a baciada com 30, para aqueles incautos que ainda ousarem não aceitar de imediato que a grande Apple é infinitamente superior à execrável Microsoft. Os PCs, porém, estão estratégicamente escondidos nas alas mais afastadas dentro da NASA, longe da visão daqueles que passam pelos corredores e sem haver risco de aparecerem em fotos e videos de propaganda da instituição.

Os incautos incrédulos, caso se recusem a crer no Deus Apple por algum tempo mais, serão sacrificados a cada solstício de verão, servindo posteriormente de alimento às carpas. Suas vesículas biliares serão usadas para fazer tinta para a aula de desenho do primeiro semestre.

O líder espiritual da NASA atualmente é o Japonês, que pode ser encontrado 24hs por dia no altar central do recinto, localizado exatamente no coração do Centro Universitário Senac.

Estatísticas provam que as sete frases mais ditas dentro da NASA são:

1. "-Onde fica o botão que liga?"

2. "-Fica ali atrás"

3. "-PLANTA NA B1!!"

4. "-Nossa, faz uón!"

5. "-Como coloca acento nisso aqui?"

6. "-MANO FODEU, NÃO SALVEI O INDESIGN~"

7. "-DEFRAG NA B1, DEFRAG NA B1!!"


Observação: Durante os períodos de verão e inverno, dada a forte influência lunar sobre o comportamento de criaturas selvagens, ocorre uma migração em massa dos alunos para a NASA, onde ocorre uma grande batalha para decidir quais poderão acasalar com seus iMacs e quais ficarão fora da luta pela sobrevivência. Apenas os mais fortes passam seu código genético para o semestre seguinte.


Atualização sobre a NASA (27/09/2012)

Atualmente a NASA encontra-se infestada com o vírus do League of Legends, entradas sem roupas anti-radiação não serão permitidas. Um dos vermes encontrados dentro da nasa pode ser chamado de teAmoNATALIA

Biblioteca[editar]

O orgulho do CUS. Tem de tudo, desde Turma da Mônica até revistas francesas cheias de mulheres gostosas, passando pela ilustre categoria dos livros caríssimos que só ficam expostos em livrarias caríssimas e só são acessíveis para pessoas riquíssimas (e/ou excêntricos). Tais livros (com tarja vermelha, claro) costumam comumente provocar reações como "Que tipo de gente compra uma @$%&* dessas?!" em certos indivíduos.

Mas o destaque e motivo de glória perante a instituição passa muito longe da quantidade e qualidade dos periódicos e livros presentes no acervo. Três são os ítens que merecem destaque supremo e representam a grandiosidade da Biblioteca do Centro Universitário Senac: sofás extremamente confortáveis, DVDs de graça e videogames. O deficiente visual tem um espaço só para ele, chamado de Espaço Braille. Outra coisa incrível é que a biblioteca empresta até guarda-chuvas, sim, a chuva consegue chegar no Acre.

Para os alunos cansados, necessitados de relaxamento ou para os vagabundos que pagam uma fortuna para não assistir às aulas, a Biblioteca oferece sofás ergonômicos de extremo conforto para dar aquela roncada, reunir os amigos ou ler o caderno de esportes do jornal. Para os mesmos alunos, também há a sala de videogame, localizada em um canto escondido e obscuro do térreo, com um XBox, um GameCube, um PS2 e a mais nova aquisição, um PS3 além dos X-BOX 360 e o Wii para deleite dos universitários.

Por fim, os alunos e funcionários podem pegar até 2 (dois) DVDs por até dois dias. De graça. Sim, de grátis, for free, R$0,00. Mas é preciso ficar atento às melhores datas e melhores horários para procurar seu filme preferido - possivelmente você pode chegar lá e não encontrar nada além de shows do Calypso.

No primeiro andar localiza-se a Modateca. É um lugar cheio de chapéus e ítens de coleção doados por estilistas famosos (!?) que só as estudantes de Moda acham interessantes e só os estudantes de Audiovisual usam quando precisam gravar algum filme que se passa no espaço. Há um funcionário robô que cuida do lugar para impedir engraçadinhos de vestirem as roupas para tirar fotos e postar no fotolog. No fim das contas, o lugar só serve pra vocé escanear coisas de graça.

O Giga[editar]

Como forma de atrair outros tipos de pessoas para o campus, a direção do Senac construiu uma réplica fiel da lanchonete Gigabyte, da novela Malhação. Nela, os super saudáveis frequentadores da academia tomam uma rodada de suco com a galera e conversam sobre os últimos acontecimentos do Centro Universitário Senac ao som de pérolas dos anos noventa como "ritmo das pistas" e "ioio dance".

Academia[editar]

A academia foi inaugurada junto do Gigabyte, como parte do projeto para se criar um ambiente similar ao da novela Malhação. Foram colocadas quadras próximas a ela, para propiciar a confraternização entre a os saudáveis e os matadores de aula.

A academia do senac foi criada principalmente para atrair um maior numeros de boladinhos para o campus, fator visto pelos estudiosos como extramamente satisfatório, uma vez que, segundo estudos, 90% destes vêm de uma classe abastada (superior) ou seja, podem gastar mais $$ com diversas DPs, repetindo vários semestres e tomando litros de suco "natural" porque em teoria isso "faz bem a saúde". É um fato sabido que estes seres possuidores de musculos definidos temem qualquer uma das pessoas mais "diversificadas" do CUS e passam longe delas, estranhando suas roupas e habitos estranhos.

Comum dos frequentadores boladinhos, sendo alunos ou não, é o encontro dentro da saúna do vestiário para fazer orgias e soltarem a tensão de serem enrustidos, contando assim com um lugar seguro e cheio de viadagem.

Não é raro ouvir carros cantando pneu ao saírem dalí com seus respectivos vidros abertos ao som de tûtz tûtz tûtz.

Senac é mais[editar]

Este é um dos slogans criados pelos Publicitários do Senac, mas o que ninguém sabe é: Senac é mais o quê? Eis algumas conclusões tiradas após anos de pesquisa:

Senac é mais longe
Senac é mais caro
Senac é mais burocracia
Senac é mais extorsão no xerox
Senac é mais moderninho
Senac é mais desorganização
Senac é mais bonito
Senac é mais céu
Senac é mais Atraso na sua Carreira
Senac é mais limpo

Curiosidades[editar]

- Você sabia que cerca de 63%(só?) dos alunos do Senac usam All Star?

- O "C" de SENAC significa Comércio. Por isso as extorsões.

- De tempos em tempos, uma vistosa ave branca(Conhecida também como "Garça do Senac","Pássaro Grande Pra Cacete" e "Que Porra É Aquela Lá?!?!") pode ser vista no pátio central devorando carpas, plantas, alunos, professores e mafagafos.

- Negada do administrativo andam de Peugeot 307 de 60mil mangos e justificam a aquisição como sendo o único veículo que atende todas as necessidades. Leia-se administrativo a nata que leva grana dos alunos todo mês e não os coitados funcionários.

- Ao que tudo indica todos os pufs que se localizavam no pátio foram mandados ser retirados pela Marli, só poque em alguns haviam intevenções artísticas de crítica social.

- Na mítica terra senaquience, as condições climáticas são conduzidas por uma aluna de Gestão Ambiental. Com seu bailar matinal, balançando seu dreadlock, ela é capaz de fazer chover, frio, calor, tempo seco ou úmido. Seu segredo está nos movimentos sensuais e lentos que envolvem sua dança aos deuses, realizada em frente a praça de alimentação. Boatos internos dizem que ela é capaz de se comunicar com as carpas.

- Além das garças, podem ser encontrados em terreno senaquence girinos/sapos no lago e há quem diga de pé junto esquilos, porém é só uma lenda.

- Todo ano centenas de senaquianos tem problemas com o processo de rematrícula, professores que não sabem da própria grade horária e ventiladores nas salas que são apenas enfeite. O SENAC declara que, para estar preparado para o mundo real (em que um quer comer o outro, puxar o tapete, passar a perna e comer a mãe), é bom aprender a ser sacaneado desde cedo, para poder sacanear com qualidade quando virar diretor da empresa.

Mensalidade, Furtos, Assaltos, Sequestros e Afins[editar]

SENAC É MAIS bagunça