Chevrolet Veraneio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Carrinho spmercado.jpg Este artigo é sobre um carro.

Não é homem, não é nada, mulher gosta é de carro...

Ele queima óleo, suja sua garagem, solta fumaça e sempre lhe deixa na mão no meio da estrada!
Imagem da banheira que traz grandes lembranças nostalgicas, não necessariamente boas.
Uma veraneio flamenguista, após bater feio no vice do Campeonato Carioca...
Uma veraneio ambulância, na cor verde-oliva também é uma boa pedida...

Cquote1.svg Você quis dizer: Carro dos cana! Cquote2.svg
Google sobre Veraneio
Cquote1.svg Você quis dizer: Camburão Cquote2.svg
Google sobre Veraneio
Cquote1.svg Você quis dizer: Chevrolet Suburban Cquote2.svg
Google sobre Chevrolet Veraneio
Cquote1.svg Veraneio vascaína vem dobrando a esquina Cquote2.svg
Aborto Elétrico Capital Inicial sobre Carro preferido da polícia
Cquote1.svg Meu carrinho!!!! Cquote2.svg
Capitão Nascimento sobre Veraneio
Cquote1.svg Adoro!!! Cquote2.svg
Comandante da PM sobre Veraneio
Cquote1.svg Prefiro carro de inverno... Cquote2.svg
Carla Perez sobre Veraneio
Cquote1.svg Corra cambada!!! Cquote2.svg
corinthiano Avistando uma Veraneio
Cquote1.svg Já dei altos rolé numa, até o DOPS Cquote2.svg
Vladmir Herzog sobre Veraneio

Painel de uma veraneio, e seus diversos itens de série que o tornaram em um carro de vanguarda na história do automobilismo...

O carro[editar]

Blazer a prima 20 mais nova da veraneio
Uma veraneio vascaína, dobrando a esquina...

Segundo o antropólogo Renato Russo, reafirmado pelo estudioso Dinho Ouro Preto o veraneio consiste em um carro; "toda pintada de preto, branco, cinza e vermelho. Com números do lado, dentro dois ou três tarados. Assassinos armados, uniformizados", sendo uma; "Veraneio vascaína vem dobrando a esquina". Embora a Wikipédia diria que isso carece de fontes.

Na verdade, a veraneio consistia no carro preferido dos órgãos de repressão, como polícia, exercício, além de ser amplamente usada como ambulância entre a década de 60 até 90. Ou seja, o primeiro estilo para arrebentar as pessoas, a segunda para tentar salvar de novo. Aos padrões da época, é considerado um carro espaçoso, ágil e veloz, tendo grande aceitação pelo governo por estas características devido a sua capacidade de transportar vagabundos em grande volume, por conta do seu compartilhamento para levar estas espécies na frente como passageiros, ou atrás como meliantes, não necessariamente nesta ordem.

Mesmo sendo feia que só um caralho com asa, a Veraneio é um carro que indiscutivelmente faz parte da história moderna do Brasil, tendo em vista a sua presença marcante em diversos eventos populares, como protesto de estudantes, contra o regime e a dieta autoritária pela Ditadura, inaugurações e fechamento de bocas-de-fumo,entre outros. Antigamente, também era apreciado por civis kamikases, que apreciavam um carro espaçoso sem ter medo de ser alvejado ou apedrejado por civis e traficantes, além de ser atualmente apreciado por verdureiros, ambulantes entre outros trabalhadores informais.

Suas primeiras versões incluíam diversos itens de fábrica, como tela lcd, injeção eletrônica, ar-condicionado, desembaçador de vidros, manopla de retrovisores eletrônica, computador de bordo, direção elétrica e hidráulica, sensor de estacionamento, conexão wi-fi com internet e celular, hodômetro digital, luzes de xenon, trí-combustível, funcionando com gasolina/etanol e propina e porta-objetos no teto, com capacidade para seis boinas.

Uma Veraneio da segunda geração camburão pronta para pegar criminosos.